Notícias

16
nov/23

70 anos de presença agostiniana em Papua Ocidental

Imagem
Imagem

Os agostinianos da Província da Holanda iniciaram as atividades missionárias em Papua Ocidental, em 1953.  A segunda maior área de floresta tropical do planeta, Papua é uma província da Indonésia localizada em Nova Guiné.

Sete anos mais tarde, em 1969, estava previsto realizar-se um plebiscito sobre se a Papua Ocidental deveria continuar a fazer parte da Indonésia ou tornar-se uma nação independente. “Em meio a uma situação de incerteza e instabilidade, os agostinianos prestaram grande atenção às necessidades dos nativos de Papua”, recorda o Padre Tony Banks, Assistente Geral para a Australásia - região que inclui a Austrália, a Nova Zelândia, a Nova Guiné e algumas ilhas menores da parte oriental da Indonésia.

Naquela época, aos missionários agostinianos holandeses foi dada a opção de regressar aos Países Baixos e manter a cidadania holandesa ou adquirir a cidadania indonésia, esta última opção pela qual muitos irmãos optaram, pois viram ali um futuro para as vocações.

Uma rica realidade eclesial

Desde que o último missionário holandês morreu em abril passado, deixando um “imenso legado ministerial e de serviço” associado ao seu nome e ao da Ordem, o número de agostinianos continua a crescer. Hoje o vicariato conta com 55 membros com votos solenes, 31 com votos simples, 8 noviços, 15 postulantes e 3 aspirantes.

Nos últimos 12 anos, a Ordem de Santo Agostinho abriu uma escola secundária e outra creche para oferecer possibilidades educativas às crianças das freguesias serranas.

“Precisamos conhecer a realidade do que aí se passa, o trabalho que está para ser feito em questões como a reforma agrária, a tensão com o exército indonésio e a realidade dos abusos que são cometidos em termos de direitos humanos. Estas são tarefas que devem ser realizadas antes e durante a Evangelização”, afirma o Padre Banks.

“Existe uma realidade muito diversificada, linguística e cultural”, diz Maurizio Misitano, diretor da Fundação Agustinos pelo Mundo. A formação e o trabalho social, os programas de apoio educacional, os direitos humanos e as questões agrícolas são as nossas principais prioridades.”

Duas novas igrejas para Papua Ocidental

Numa recente visita à região, tanto o Conselheiro Geral da Ordem como o diretor da Fundação Agostinianos para o Mundo puderam constatar “o grande trabalho realizado pelos nossos irmãos”. Recentemente foram construídas duas novas igrejas, uma em Ayawasi com capacidade para 2.000 pessoas e outra em Senopi, ambas construídas com a ajuda do governo indonésio. As áreas em torno de Ayawasi, a oeste, e de Yuruf, a leste da Papua Ocidental, têm estado em conflito constante, atormentadas pela violência tanto do movimento de independência da Papua como dos militares indonésios.

O trabalho para salvaguardar a dignidade de todos os papuas, oferecer-lhes a luz do Evangelho e melhores condições de vida, foram, são e serão as prioridades da Ordem de Santo Agostinho neste belo e remoto lugar.

+ Mapa do Site

Política de Privacidade
Cúria Provincial Agostiniana Rua Mato Grosso, 936, Santo Agostinho Belo Horizonte - MG, 30190-085 +55 (31) 2125-6879 comunicacao@agostinianos.org.br

Fique por dentro de tudo o que acontece na Província. Cadastre seu e-mail para receber nossa Newsletter.