Artigos

20
mai/24

Esta força estranha

Imagem
Imagem

O país inteiro está com os olhos fixos no Rio Grande do Sul. Estamos acompanhando dia a dia as notícias do resultado da tragédia, temerosos de que novas chuvas e enchentes venham piorar a situação. Junto da tragédia ou, apesar das tristes notícias, principalmente da perda de vidas, humanas e de outros seres (todas criaturas de Deus!), sobressai como um sinal de esperança, de vida que teima em vencer a morte, a solidariedade que arregaça as mãos, vindas de todas as regiões do Brasil.

Acompanhamos o resgate de tantas pessoas e animais. Ficamos emocionados e nos enternecemos com as histórias e testemunhos que diariamente alimentam as crônicas de uma tragédia que já tinha sido anunciada.

Causa impressão o cuidado com todo tipo de vida, pois, na verdade, toda vida importa! São Paulo faz uma reflexão que alimenta nossa esperança de que toda vida será um dia definitivamente resgatada: “Sabemos que toda a criação geme e está juntamente com dores de parto até agora. E não só ela, mas nós mesmos, que temos as primícias do Espírito, também gememos em nós mesmos, esperando a adoção, a saber, a redenção do nosso corpo. Porque na esperança somo salvos” (Rom 8,22-24).

As Escrituras dizem que o amor de Deus é misericordioso, é entranhável. Solidariedade e misericórdia são irmãs gêmeas: solidariedade é colocar-se no lugar do outro e misericórdia é debruçar o coração no sofrimento do próximo. Nessas sementes de vida nova se revela o lado mais bonito do ser humano, o seu lado divino: bom, belo e justo.

Neste ano, a Solenidade de Pentecostes caiu no dia 19 de maio. Pentecostes celebra a vinda do Espírito Santo sobre os Apóstolos e Maria, mãe de Jesus, reunidos no cenáculo. Cinquenta dias após a ressurreição de Jesus, que venceu a morte para sempre e nos trouxe a esperança de uma vida nova.

Há uma música do Caetano Veloso, cantada lindamente por Gal Costa, que traz esses versos:
Por isso uma força me leva a cantar
Por isso essa força estranha
Por isso é que eu canto, não posso parar
Por isso essa voz tamanha!

A música tem o título de Força Estranha.
Muitos voluntários testemunham que estão ajudando porque se sentem naturalmente compelidos a ajudar, como se uma força os impelisse, talvez uma “força estranha”. Para quem crê, essa força estranha tem nome e personalidade: é o Espírito Santo de Deus, o Espírito enviado por Jesus para renovar todas as coisas.

Louvemos e agradeçamos ao Bom Deus por estar sempre no comando, de forma misteriosa e que nem sempre compreendemos, agindo em todas as mentes e corações abertos para realizar o seu projeto de vida e de amor.

Artigo publicado na coluna Reflexão, do Jornal Inquietude On-line, edição de abril/maio de 2024.

+ Mapa do Site

Política de Privacidade
Cúria Provincial Agostiniana Rua Mato Grosso, 936, Santo Agostinho Belo Horizonte - MG, 30190-085 +55 (31) 2125-6879 comunicacao@agostinianos.org.br

Fique por dentro de tudo o que acontece na Província. Cadastre seu e-mail para receber nossa Newsletter.