Artigos

07
dez/23

Emaús é aqui! Emaús somos nós! Emaús é assim!

Imagem
Imagem

No último dia 26 de novembro, encerrávamos em todo o Brasil a vivência do 3º Ano Vocacional. Um verdadeiro tempo de Graça e Missão! Um tempo para redescobrir-se diante de Deus, que não cansa de nos amar e chamar! Um tempo pra fazer o coração arder e colocar os pés a caminho! E foi com esse ardor missionário que buscamos compartilhar com você, desde o ano passado, mês a mês, uma pequena reflexão sobre a história, o tema, lema e objetivos desse tempo tão especial. Esperamos ter contribuído com nosso pouco! Agora, com as muitas memórias de tudo que vivenciamos em nossas comunidades, vale lançar-se na colheita dos frutos dessa semeadura.

Certamente, um primeiro fruto a colher é o da oração pelas vocações. Brasil afora se fez ecoar preces e louvores vocacionais. Quantas bonitas iniciativas! Terços, Horas Santas, Missas, Lectio Divinas, Ofícios, Caminhadas, Vigílias... O convite que nos fazia o hino “Subiremos a montanha, qual Jesus. Passaremos dia e noite em oração” foi amplamente acolhido e vivenciado. Em nossa Província, a cada mês, propúnhamos uma intenção especial, convocando comunidades, paróquias e centros educativos a rezarem. Rezamos por todas as nossas comunidades e nosso apostolado! Rezamos para que Senhor da messe nos abençoasse com numerosas e santas vocações!

Em segundo lugar, podemos saborear a doçura da consciência de que na Igreja existe uma sinfonia vocacional. Todos são chamados! Chamados à vida! Chamados ao encontro com Jesus Cristo! Chamados a uma vocação específica! Esse olhar que valoriza e reconhece a beleza de todas as vocações torna a Igreja mais fecunda e sinodal, coloca-nos no caminho de Emaús à procura de irmãos crucificados, faz-nos aquecer os corações desconsolados! A consciência vocacional desperta para o cuidado com a vida, o compromisso consigo, com seu próprio projeto de vida, mas também com o outro e com a Casa Comum.

Outro fruto muito especial desse tempo foi a renovação do ardor missionário, consequência de se discernir bem a vocação. É impossível escutar o chamado do Senhor, caminhar com Ele, partilhar do mesmo pão e não se tornar participante da Sua missão. Não se trata simplesmente de um mero protagonismo individual ou da busca de uma autorrealização, mas da acolhida de um fogo divino que nos toma por dentro, que nos faz abrir os olhos em meio à mais densa escuridão e que tudo ilumina. Abrir os olhos e, desde nosso testemunho, despertar a multidão é missão que nos toca no hoje da história!

Por fim, seria impossível não recordar um insistente convite presente no hino: a nova estação vocacional. Rumar a uma nova estação vocacional é o grande imperativo do 3º Ano Vocacional para a Igreja no Brasil. E poderá ser também para toda a Igreja no mundo! O Senhor continua a nos chamar “para fazer parte de uma história de amor que se entrelaça com nossas histórias; que vive e quer nascer entre nós para que produzamos frutos onde quer que estejamos, como estejamos e com quem estejamos” (Christus Vivit, 252). Deus, que nos acompanhou na colheita dos frutos deste ano, ajude-nos a cuidar das sementes que chegaram às nossas mãos e nos acompanhe na semeadura dessa nova estação vocacional, afinal: Emaús é aqui! Emaús somos nós! Emaús é assim!

Frei Tailer Douglas Ferreira, OSA 
Promotor Vocacional

- Texto publicado na coluna PRO-VOCAÇÃO do Jornal Inquietude On-line, de novembro de 2023.

+ Mapa do Site

Política de Privacidade
Cúria Provincial Agostiniana Rua Mato Grosso, 936, Santo Agostinho Belo Horizonte - MG, 30190-085 +55 (31) 2125-6879 comunicacao@agostinianos.org.br

Fique por dentro de tudo o que acontece na Província. Cadastre seu e-mail para receber nossa Newsletter.