banner com imagem representando os Agostinianos

Notícias

Poemas para iluminar a noite: novo livro do Frei Paulo Gabriel

Neste novo livro, Poemas para iluminar a noite, o Frei Paulo Gabriel Blanco, OSA, se inspira no Vale do Jequitinhonha, região mineira com características do sertão nordestino. Local de missão da Província Agostiniana Nossa Senhora da Consolação do Brasil, onde atua na Paróquia Santa Cruz, em Chapada do Norte (MG).

De acordo com o Frei Paulo, é uma obra escrita em três partes: "na primeira, são poemas mais de denúncia social, diante da realidade que vivemos. A segunda parte, são poemas mais subjetivos, mais intimistas e místicos. E a terceira parte, é sobre o Vale do Jequitinhonha", disse. 

É junto aos desafios de uma região com baixos indicadores sociais, que nasce, também, os versos sensíveis que retratam tantas realidades de uma forma direta, suave, e com um carinho imenso, para iluminar muitas noites.

"No Vale do Jequitinhonha eu vi!

...Mulheres de alma limpa como lençóis alvejados no varal
não choram mais
porque os olhos só choram quando a dor tem limite.

Rezam para sobreviver
e sobrevivem!"

O livro foi publicado pela Editora Mazza

22 jan
22 jan
Aspirantes e pré-noviços participam de formação ministrada por dom Vicente Ferreira

Uma série de formações sobre  Espiritualidade Agostiniana,  Catecismo da Igreja Católica, Liturgia, entre outros temas,  integraram a programação da primeira semana de atividades para os aspirantes e pré-noviços na Fraternidade Santo Tomás de Vilanova, em Belo Horizonte (MG).

No dia 22 de janeiro, Dom Vicente Ferreira, bispo auxiliar da Arquidiocese de Belo Horizonte, ministrou uma videoconferência com o tema Proclamar a Palavra: desafios e perspectivas para a Igreja no Brasil. Dom Vicente disse que uma crise humanitária foi escancarada pela pandemia do novo coronavírus. Nesse contexto é urgente partir das feridas, da vulnerabilidade, não apenas humana, mas também socioambiental, para entender nossa vocação e o nosso papel na sociedade, no mundo. À luz do que nos aponta o Papa Francisco é necessária uma conversão eclesiológica, ecológica e cultural.

Dom Vicente recordou, ainda, a centralidade de Jesus Cristo, que é a Palavra que se fez carne. Portanto, o paradigma para a Ação Pastoral nesse tempo. E destacou as diretrizes da Ação Evangelizadora no Brasil e suas proposições. Destacando também a importância da liturgia conectada com a vida e a necessidade de ir ao que é essencial.

No final, recordou o exemplo e o testemunho de Maria em sua resistência amorosa.

Ler Mais...
21 jan
COORDENADORES LEIGOS DA AMÉRICA LATINA iniciam atividades de 2021

Iniciando as atividades de 2021, os coordenadores das Fraternidades Agostinianas Leigas da América Latina realizaram o primeiro Encontro de Formação Permanente, no dia 20 de janeiro.

O encontro teve como tema São José Padroeiro Universal da Igreja e da Ordem de Santo Agostinho. Uma referência, também, ao ano dedicado a São José, convocado pelo Papa Francisco, para assinalar o 150º aniversário da sua declaração como padroeiro da Igreja universal, feita pelo Beato Pio IX a 8 de dezembro de 1870.

A Fraternidade Agostiniana Leiga é formada por leigos e leigas que, chamados a viver a dimensão comunitária da fé cristã, desejam aprofundar em si mesmos o Evangelho, sob a inspiração dos ensinamentos e espiritualidade de Santo Agostinho e da Ordem Agostiniana. Está organizada em núcleos, vinculados a uma comunidade religiosa agostiniana, que a acompanha.

Conheça a Fraternidade Agostiniana Leiga: www.agostinianosleigos.com 

Ler Mais...
20 jan
NOTA DE FALECIMENTO: SRA. Eliane Martins Vianna, tia do Frei Arthur Vianna

A Província Agostiniana Nossa Senhora da Consolação do Brasil e toda a família agostiniana comunica, com pesar, o falecimento da Sra. Eliane Martins Vianna - tia do Frei Arthur Vianna Ferreira - , ocorrido na terça-feira, dia 19 de janeiro, na cidade do Rio de Janeiro (RJ).

Unidos em solidariedade e oração ao frei Arthur e a seus familiares, louvamos a Deus pelos 59 anos de vida da Sra. Eliane e suplicamos, agora, o descanso e a paz.

O sepultamento será às 15h no Cemitério de Ricardo de Albuquerque, no Rio de Janeiro, resrito à família. Devido à pandemia de Coronavírus, não haverá velório.

Ler Mais...
19 jan
Obra da Igreja São Gabriel entra em nova fase

A comunidade da Área Pastoral São Miguel, São Gabriel e São Rafael e o Frei Alberto Oliveira, OSA, comemoram mais uma etapa da obra da Igreja São Gabriel, no bairro Jardim Iguatemi, em Bragança Paulista (SP). As paredes da igreja começaram a ser construídas.

Diversas iniciativas estão sendo desenvolvidas para financiar a obra. Entre elas, um financiamento coletivo pela plataforma Vakinha.com  ( http://vaka.me/1361289 ) e de diversas ações.

O projeto começou em março de 2020 e cada nova etapa é uma conquista para a comunidade: a implantação do canteiro de obra, a preparação do terreno, a instalação dos tapumes e fundações.  A comunidade recebeu a doação do terreno em 2019, com prazo determinado de dois anos finalizar a obra. A construção da nova igreja é um antigo sonho dos moradores da região.

Saiba mais sobre esta iniciativa:

https://www.facebook.com/igrejasaomiguelbp ou (11) 93704-5678 (WhatsApp).

Ler Mais...
18 jan
Abertura das atividades DO ASPIRANTADO E PRÉ-NOVICIADO 2021

As atividades do Aspirantado e do Pré-noviciado de 2021 foram iniciadas no dia 18 de janeiro, com uma aula sobre a Espiritualidade Agostiniana, seguida de Missa na Fraternidade Agostiniana Santo Tomás de Vilanova, em Belo Horizonte (MG). Cinco jovens vocacionados foram admitidos no aspirantado e quatro ingressaram no pré-noviciado.    

Durante a aula inaugural, o Frei Luiz Antônio Pinheiro falou sobre a Espiritualidade Agostiniana como uma forma de seguir Jesus Cristo nos dias de hoje, e contextualizou o cenário atual das diversas espiritualidades.

Em seguida, o Frei Luiz presidiu a Missa, concelebrada pelos freis Anderson Domingues, Ivo Cardozo, Rodrigo Antonio e Tailer Ferreira. Na celebração os jovens Emerson, Gabriel, Guilherme, Marlon e Washyngton foram admitidos ao Aspirantado, e os aspirantes Johnata, José Henrique, Ronaldo e Vicente, ao Pré-noviciado, unindo-se ao já pré-noviço, José Ricardo.

Na homilia, o Frei Luiz Antônio falou sobre a importância de se renovar - "não colocar remendos novos em panos velhos" e "vinhos novos em odres velhos" -, e destacou a importância dessa renovação para a caminhada formativa ao longo do ano.

Todas as atividades foram realizadas de acordo com o protocolo de prevenção ao coronavírus.

Abertura_noviciado2.jpg

Abertura_noviciado1.jpg

Abertura_noviciado4.jpg

Ler Mais...
15 jan
XXIII Cerco de Jericó na Paróquia Cristo Redentor - 17 a 23 de janeiro

A Paróquia Cristo Redentor realiza o XXIII Cerco de Jericó, de 17 a 23 de janeiro, às 19h. Este ano, com o tema Derrubando muralhas: conquistando territórios espirituais.

A transmisão será pelo Facebook da Paróquia (https://www.facebook.com/cristoredentorbh), para que todos possam participar.

Cerco de Jericó

O Cerco de Jericó, campanha de sete dias e sete noites de oração diante de Jesus presente no Santíssimo Sacramento, tem como inspiração o capítulo 6 do livro de Josué. O texto de Josué nos diz que, tendo entrado na Terra Prometida, os israelitas encontraram seu primeiro desafio: conquistar Jericó, cidade protegida por fortes muralhas. Deus, então, ordenou a Josué, sucessor de Moisés na liderança do povo, que os guerreiros marchassem uma vez por dia em torno da cidade, durante seis dias, à frente de sete sacerdotes que tocariam trombetas diante da Arca da Aliança, sinal ao mesmo tempo da presença de Deus na caminhada do povo e do compromisso do povo com o projeto de Deus. O resto do povo devia seguir atrás da Arca, em silêncio. No sétimo dia, deviam dar sete voltas à cidade e, na sétima volta, à ordem de Josué, todos deviam gritar bem alto. Assim fizeram e, na sétima volta, ao som das trombetas e do grito do povo, as muralhas caíram e eles puderam conquistar a cidade. Com a ajuda de Deus nessa primeira batalha, os israelitas se animaram a seguir em frente na luta pela conquista da terra de Canaã, tornando realidade o projeto de Deus para seu povo. Este episódio inspira o compromisso de todos com o projeto de Deus de uma sociedade justa, fraterna e solidária.

 

 

cerco_jerico.jpg

Ler Mais...
14 jan
Festa de São Sebastião em São Félix do Araguaia - 11 a 21 de janeiro

A Paróquia Nossa Senhora da Assunção, de São Felix do Araguaia (MT), está com uma programação especial para celebrar, de 11 a 21 de janeiro, a Festa de São Sebastião. A programação está sendo realizada na Comunidade de Vila São Sebastião - Chapadinha.

Confira:

11 de janeiro às 18h - abertura do Festejo de São Sebastião com missa,  procissão, hasteamento de bandeira e levantamento do mastro.

12 a 15 de janeiro às 19h30 - Missa e leilão

16 de janeiro às 19h30 - Missa, batizados e leilão

17 a 19 de janeiro às 19h30 - Missa e leilão 

20 de janeiro - Dia de São Sebastião
12h - Reza na casa da dona Domingas
18h - Procissão saindo da igreja, seguida de missa e leilão
22h - Vigília em preparação para a derrubada do mastro de São Sebastião

21 de janeiro às 6h - Derrubada do mastro de São Sebastião

Acompanhe pelo Facebook: https://www.facebook.com/parassuncaosaofelix 


Outras celebrações:

- Paróquia Nossa Senhora da Consolação e Correia - Engenho Novo - Rio de Janeiro (RJ)

Dia 20 de janeiro às 19h - Missa de São Sebastião

Transmissão: www.facebook.com/consolacaoecorreia 


- Paróquia Nossa Senhora das Graças - Marechal Hermes - Rio de Janeiro (RJ)

Dia 20 de janeiro às 20h - Missa de São Sebastião 

Transmissão: www.facebook.com/nsdasgracas.mh

Ler Mais...
13 jan
25º Dia da Vida Consagrada - Tríduo preparatório

A Comissão para os Ministérios Ordenados e a Vida Consagrada da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) apresenta uma proposta de Tríduo preparatório para as celebrações do 25º Dia da Vida Consagrada - 2 de fevereiro. Um Ofício Divino, que poderá ser utilizado num dos momentos orantes da Comunidade Religiosa, preferencialmente nas Vésperas, ou num horário prévio à realização das missas na comunidade eclesial, favorecendo também a participação de todo o povo de Deus.

No subsídio há, ainda, mensagens das presidentes de importantes organismos da Igreja no Brasil – Conferência dos Religiosos do Brasil (CRB), Comissão Nacional dos Institutos Seculares do Brasil (CNISB) e Instituto de Pastoral Vocacional – representando todas as pessoas de vida consagrada.

Que o Dia da Vida Consagrada “produza frutos abundantes para a santidade e a missão da Igreja. Especialmente, ajude a fazer crescer na comunidade cristã a estima pelas vocações de especial consagração, a fazer com que se torne sempre mais intensa a oração para obtê-las do Senhor, fazendo amadurecer nos jovens e nas famílias uma generosa disponibilidade para receber esse dom. A vida eclesial no seu conjunto será beneficiada, e disso há de haurir força a nova evangelização” (São João Paulo II).

Baixe (aqui) a sugestão de tríduo.

Dia da Vida Consagrada

O Dia da Vida Consagrada foi celebrado pela primeira vez em 2 de fevereiro de 1997. Na mensagem do Papa São João Paulo II por ocasião deste primeiro dia, o pontífice da época recorda a estreita ligação entre a Festa da Apresentação do Senhor e a vocação específica dos consagrados e consagradas:

“O Dia da Vida consagrada será celebrado na festa em que se faz memória da apresentação que Maria e José fizeram de Jesus no Templo ‘para o apresentarem ao Senhor’ (Lc 2,22). Nesta cena evangélica, revela-se o mistério de Jesus, o consagrado do Pai, que veio ao mundo para cumprir fielmente a sua vontade (cf. Hb 10,5-7). Simeão o aponta como ‘Luz para iluminar as nações’ (Lc 2,32) e preanuncia, com palavra profética, a oferta suprema de Jesus ao Pai e a sua vitória final (cf. Lc 2,32-35). Assim, a Apresentação de Jesus no Templo constitui um eloquente ícone da total doação da própria vida, para todos os que foram chamados a reproduzir na Igreja e no mundo, mediante os conselhos evangélicos, ‘os traços característicos de Jesus virgem, pobre e obediente’ (Vita Consecrata, 1)”.

São João Paulo II, na mensagem, faz também uma comparação entre Maria e a Igreja: “A Virgem Mãe, que leva o Filho ao Templo, para que seja oferecido ao Pai, exprime bem a figura da Igreja que continua a oferecer seus filhos e filhas ao Pai celeste, associando-os à única oblação de Cristo, causa e modelo de toda a consagração na Igreja”.

Por fim, a mensagem exprime o desejo do Papa para que o Dia da Vida Consagrada “produza frutos abundantes para a santidade e a missão da Igreja. Especialmente, ajude a fazer crescer na comunidade cristã a estima pelas vocações de especial consagração, a fazer com que se torne sempre mais intensa a oração para obtê-las do Senhor, fazendo amadurecer nos jovens e nas famílias uma generosa disponibilidade para receber esse dom. A vida eclesial no seu conjunto será beneficiada, e disso há de haurir força a nova evangelização”.

Como celebrar os 25 anos da Vida Consagrada?

A Carta Encíclica Fratelli Tutti, sobre a Fraternidade e a Amizade Social, do Papa Francisco convida-nos a pensar e lutar por uma Vida Consagrada cada vez mais aprendiz, especialmente nesse contexto, interpelada a aprender da tragédia global como a pandemia.

Nesse ano jubilar somos convidados a deixar que o AMOR desperte em nós a consciência de sermos uma Vida Religiosa Consagrada universal, interdependente de tudo e de todos. É como gostamos de cantar: “Tudo está interligado, como se fôssemos um!” Que o AMOR nos sensibilize, cada vez mais, a sermos uma Vida Consagrada em saída, de mulheres e homens que têm pressa e disposição para correr ao encontro da vida que clama.

Nesta celebração do jubileu de prata do Dia da Vida Consagrada, é tempo de nos deixarmos inspirar pelo Evangelho do dia. Como o Velho Simeão, pegar Jesus no colo e, com gratidão, rezar: “Agora, Senhor, podes deixar teu servo partir em paz, porque meus olhos viram a tua salvação!” (Lc 2,29-30).

Jubileu é ação de graças, é alegria, é renascimento, é nova oportunidade, é recomeço porque, olhando o passado, há tanto que agradecer, vendo o presente, há tanto que abraçar e, vislumbrando o futuro, há uma missão que chama.

Deus seja louvado pelas maravilhas que espalhou no mundo ao longo da história por meio dos Consagrados e Consagradas. O Pai dê a cada um e a cada uma um coração cheio de paz e incendiado de ardor para iluminarem o mundo”, afirma o presidente da Comissão para os Ministérios Ordenados e a Vida Consagrada, dom João Francisco Salm.

Ler Mais...
12 jan
Presidente da CNBB se pronuncia sobre a vacina contra a Covid-19

O arcebispo metropolitano de Belo Horizonte e presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), dom Walmor Oliveira de Azevedo, pede para que as pessoas confiem nas vacinas para enfrentar a pandemia da Covid-19.

Dom Walmor alerta que “a pandemia se tornará ainda mais perigosa se a desinformação prevalecer”.

E que, para vencer esse difícil período de pandemia é preciso "caminhar juntos, pois há esperança. A ciência oferece-nos diferentes vacinas, fruto de muitas pesquisas. Muitos países já iniciaram campanhas de imunização e avançam no combate a este vírus invisível, mas letal. Nós não podemos ficar para trás".

O arcebispo ressalta que é urgente cobrarmos agilidade de nossos governantes para o início da campanha de vacinação. E que é ainda mais importante não nos deixarmos enganar por notícias falsas. 

Confira a mensagem:

Ler Mais...
12 jan
Sempre em MISSÃO - Conheça nossos projetos e participe!

A inquietude nos move, por isso estamos sempre em MISSÃO!

Apostamos, atentos aos sinais dos tempos, em novos projetos e novas experiências de missão e presença, abrindo-nos com coragem e visão de futuro a novos investimentos. Assim, estamos presentes em Minas Gerais, Mato Grosso, Rio de Janeiro, São Paulo e recentemente no Ceará, com um intenso trabalho de evangelização, educação, geração de renda e sustentabilidade, que transforma a vida de milhares de pessoas. 

Atuamos em várias frentes missionárias e também ajudamos diversas iniciativas que têm como objetivo a transformação social. 

O QUE FAZEMOS

Evangelização e formação: 
- Casa de formação para jovens vocacionados
- Apoio para Irmãs de vida religiosa em clausura
- Evangelização - Apoio às iniciativas da CEBS para levar a evangelização a lugares onde as pessoas não têm acesso

Geração de renda:
- Incentivo a artesãos e produtores rurais
- Crédito solidário
- Oficinas de corte e costura para senhoras

Assistência social:
- Apoio a creches para crianças que vivem em áreas de assentamentos
- Assistência a mulheres em situação de vulnerabilidade social
- Pastoral Carcerária - Apoio a famílias e pessoas em privação de liberdade
- Pastoral de Rua -  Doações para auxiliar pessoas que vivem nas ruas
- Direitos Humanos -  orientações para famílias e pequenas comunidades

Artes:
- Grupo de teatro para crianças com necessidades especiais
- Apresentações musicais, teatrais, oficina de história da arte e exposição de arte em áreas de risco social

Educação:
- Bolsas de estudos
- Escola agrícola
- Palestras em escolas sobre temas diversos
- Instrumentos para escolas de música
- Criação de bibliotecas em áreas rurais


VAMOS JUNTOS?

Você pode caminhar conosco, contribuindo para a manutenção do nossos projetos de formação,  animação vocacional e juvenil, e de assistência a famílias em situação de extrema pobreza e vulnerabilidade social. 

COMO AJUDAR

Toda ajuda é bem-vinda. Contribua com um depósito identificado com CPF ou CPNJ, de qualquer valor, para:

Vicariato Agostiniano Nossa Senhora da Consolação do Brasil 
Banco Bradesco
Agência: 3417-7
Conta corrente: 29129-3
CNPJ: 17.773.944/0001-02

 

 

 

 

 

 

 

Ler Mais...
11 jan
Grupo de estudos: aspirantes agostinianos se preparam para o vestibular

Como uma forma de preparação para o vestibular de Filosofia do ISTA - Instituto Santo Tomás de Aquino, os jovens que irão ingressar na Fraternidade Agostiniana Santo Tomás de Vilanova para a etapa do Aspirantado na Ordem de Santo Agostinho, participam de um grupo de estudos coordenado pelo Frei Tailer Ferreira, OSA.

No primeiro encontro, realizado no domingo, dia 10, por meio de uma plataforma virtual, o grupo refletiu sobre a obra Discurso da servidão voluntária, de Étienne de La Boétie - o texto principal do processo seletivo.

O segundo encontro de partilha será dia 17 de janeiro, quando irão discutir os demais textos e comentários que também foram propostos como conteúdo obrigatório para o vestibular. Este encontro será presencial. Os aspirantes irão ingressar na Fraternidade no dia 16. 

De acordo como Frei Tailer, o texto de Étienne de La Boétie é um conteúdo de filosofia política, do século XVI, em que se questiona a servidão voluntária e o motivo pelo qual as pessoas voluntariamente se subjugam. "Uma série de reflexões muito interessantes sobre política, poder, liberdade e amizade".

Ler Mais...
9 jan
Frei Lizardo Herrera é nomeado bispo auxiliar da Arquidiocese de Cusco

O Papa Francisco nomeou o Frei Lizardo Estrada Herrera, OSA, bispo auxiliar da Arquidiocese de Cusco (Peru) e titular de Ausuccura. O anúncio foi feito no sábado, dia 9 de janeiro de 2021. Frei Lizardo é  vigário Episcopal para a Vida Consagrada na Arquidiocese Metropolitana de Trujillo e presidente da Federação de Agustinos dos Vicariatos do Peru.

Frei Lizardo nasceu em 23 de setembro de 1973, no distrito de Cotabambas, província do mesmo nome, Region Apurímac - Peru.

Professou os Votos Solenes na ordem de Santo Agostinho em 27 de maio de 2001. E recebeu a Ordenação Sacerdotal em 7 de agosto de 2005.

Foi Vicário Regional do Vicariato Santo Agostinho de Apurímac nos anos 2013 a 2016. É formador na Casa de Formação Agustiniana São Tomás de Villanueva em Trujillo, Vicário Episcopal para a Vida Consagrada da Arquidiocese de Trujillo e Docente de Doutrina Social da Igreja na Universidade Católica de Trujillo.

É bacharel em Teologia Moral na Universidade Pontifícia Lateranense - Academia Alfonsiana de Roma,  Itália. Bacharel em Educação na Universidade Católica de Trujillo - Peru. E atualmente é estudante de PhD em Educação na Universidade Cesar Vallejo de Trujillo.

E em 27 de novembro de 2020, ele foi eleito Presidente da Federação de Agustinos dos Vicariatos do Peru.

Ler Mais...
5 jan
Dia Mundial da Infância Missionária - 6 de janeiro

O Dia Mundial da Infância Missionária 2021 celebrado neste 6 de janeiro é dedicado ao tema comum do testemunho, que, como todos os anos, vê crianças e jovens unidos como os principais protagonistas da animação missionária em vários países do mundo.

O anúncio foi feito pelo site do Secretariado Internacional da Pontifícia Obra da Infância Missionária, uma das quatro Pontifícias Obras Missionárias que, hoje presente em mais de 130 países, opera com o lema “Crianças evangelizam crianças, crianças rezam pelas crianças, crianças ajudam crianças em todo o mundo”.

“Este ano, devido à pandemia, muitas Jornadas Missionárias da Infância não serão celebradas a nível nacional com um encontro de todas as crianças e jovens, mas provavelmente a nível paroquial e de grupo – explica a Secretária Geral, Irmã Roberta Tremarelli”

“A possibilidade de utilizar as redes sociais – acrescenta a religiosa do ‘Instituto das Servas Missionárias do Santíssimo Sacramento – dará a oportunidade de ampliar a participação, por isso posso dizer que, apesar da dificuldade deste momento marcado pela pandemia, temos a oportunidade de conhecer mais pessoas ainda que virtualmente”.

Muitas direções nacionais já organizaram o Dia com slogans e materiais adequados para convidar crianças e jovens a se comprometerem e se envolverem no Carisma proposto pela Obra da Infância Missionária. O envolvimento das crianças, graças à sua sensibilidade, envolve também as famílias. “Portanto, o primeiro lugar onde as crianças são testemunhas é justamente na família”, diz a irmã Tremarelli. “É um testemunho recíproco: os pais testemunham a sua fé aos filhos e ao mesmo tempo os filhos e os jovens testemunham aos pais o compromisso de pensar nos outros, aqueles que vão para além da própria família, para além da sua vizinhança, para além da próprio país”.

Recorda-se que o aniversário da Jornada Missionária da Infância foi instituído em 1950 pelo Papa Pio XII, que deixou a cada uma das Igrejas nacionais a liberdade de escolher a data, ainda que muitos países a celebrem no dia 6 de janeiro, Solenidade da Epifania.

A fundação da Pontifícia Obra Missionária da Infância foi criada graças à feliz intuição do bispo francês, Dom Charles de Forbin Janson, inspirado na Venerável Paulina Jaricot (1799-1862), leiga francesa que fundou as Obras do “Conselho da Propagação da Fé” e “Rosário Vivo” e cujo processo de beatificação está em andamento.

A ideia era envolver as crianças na ajuda a outras crianças, por meio da oração e da colaboração material. Era 19 de maio de 1843 quando, com esta iniciativa, foi lançada a semente do que viria a ser a Obra Missionária da Infância, reconhecida como Pontifícia pelo Papa Pio XI em 1922. (Fonte: Fides)

Vatican News Service – LZ

Ler Mais...
4 jan
Ano Compostelano: sair de si mesmo para se abrir aos outros

Em mensagem pelo Ano Jubilar dedicado a São Tiago, o Papa Francisco nos convida “para um caminho de conversão e de solidariedade com os próprios companheiros de viagem”. Pois na vida, não caminhamos sozinhos. É preciso confiar nos nossos companheiros sem suspeitas e desconfianças. É uma questão de "sair de si mesmo para se unir aos outros", de esperar e se apoiar uns aos outros, compartilhando trabalhos e realizações.

A abertura da Porta Santa na Catedral de Santiago de Compostela, Espanha, no dia 31 de dezembro, deu início ao Ano Santo Jacobeu de 2021. O ano santo de Compostela, ano jacobeu ou jubilar, é celebrado desde o século XII, quando o dia 25 de Julho, festa de São Tiago, coincide com um domingo.

Leia a mensagem:

A mensagem do Papa na abertura da Porta Santa

Por ocasião da abertura da Porta Santa, dom Julián recebeu uma mensagem do Papa Francisco, ao expressar carinho e proximidade "a todos aqueles que participam deste momento de graça para toda a Igreja e, em particular, para a Igreja na Espanha e na Europa". Seguindo os passos do Apóstolo, escreve o Pontífice, "deixamos o nosso eu, aquelas certezas às quais nos agarramos, mas com um objetivo claro em mente, não somos seres errantes, sempre girando em torno de nós mesmos sem chegar a lugar algum. É a voz do Senhor que nos chama e, como peregrinos, nós a acolhemos em atitude de escuta e de busca, empreendendo esta viagem para encontrar Deus, os outros e nós mesmos".

A misericórdia de Deus acompanha o nosso caminho

O objetivo, enfatiza o Papa, é tão importante quanto o caminho rumo a ele, que é um caminho de conversão seguindo Jesus, o Caminho, a Verdade e a Vida. Citando a Carta Apostólica "Misericordia et Misera", de 20 de novembro de 2016, o texto continua com uma mensagem que reafirma: "neste caminho, a misericórdia de Deus nos acompanha e, mesmo que a condição de fraqueza devida ao pecado permaneça, ela é superada pelo amor que nos permite olhar para o futuro com esperança e estar prontos para colocar a nossa vida de volta ao caminho certo".

Um caminho com leveza e em companhia

Para se colocar em caminho, devemos primeiramente nos desligar das coisas que nos pesam. Depois, na vida, não caminhamos sozinhos e confiar nos nossos companheiros sem suspeitas e desconfianças "nos ajuda a reconhecer no próximo um dom que Deus nos dá para nos acompanhar nesta jornada". É uma questão de "sair de si mesmo para se unir aos outros", de esperar e se apoiar uns aos outros, compartilhando trabalhos e realizações.

No final da viagem, escreve o Papa, nos encontraremos com uma mochila vazia, mas com "um coração cheio de experiências forjadas em contraste e em harmonia com a vida de nossos outros irmãos e irmãs que vêm de diferentes contextos existenciais e culturais". E, redescobrindo o nosso dever, ser discípulo missionário "para chamar todos para aquela pátria para a qual estamos nos movendo".

O peregrino comunica a fé com a sua vida

Francisco descreve o peregrino como aquele que é capaz de se colocar nas mãos de Deus, consciente de que a pátria prometida já está presente em Cristo que está perto dele e, assim, "toca o coração do seu irmão, sem artifícios, sem propaganda, na mão estendida, pronta a dar e a receber". Os três gestos que os peregrinos fazem ao chegar à Porta Santa lembram o motivo da viagem, escreve ainda o Papa: o primeiro "é contemplar no Pórtico da Glória o olhar sereno de Jesus, o juiz misericordioso", que nos acolhe na sua casa. O segundo é o abraço que nos vem da imagem de São Tiago Apóstolo que nos mostra o caminho da fé. A participação na celebração eucarística, o terceiro gesto, nos convida a "sentir que somos o povo de Deus", chamado "a compartilhar a alegria do Evangelho".

Ler Mais...
31 dez
Ano Novo: confira as celebrações das nossas paróquias

Confira a programação:

- Paróquia Cristo Redentor - Barreiro - Belo Horizonte (MG)

31 de dezembro às 20h - Missa na matriz com transmissão pelo Facebook https://www.facebook.com/cristoredentorbh 

01 de janeiro às 19h - Missa na matriz


- Paróquia Nossa Senhora da Consolação e Correia - Belo Horizonte (MG)

31 de dezembro
18h e 20h - Missa

01 de janeiro às 10h - Missa


- Paróquia Santa Cruz - Chapada do Norte (MG)

31 de dezembro
19h - Missa nas Comunidades Santa Rita, Cachoeira e Boa Vista
21h - Missa na matriz

01 de janeiro
19h30 - Missa na matriz

Transmissão: www.facebook.com/pg/paroquiasantacruzdechapada 

- Paróquia Nossa Senhora da Consolação e Correia - Engenho Novo - Rio de Janeiro (RJ)

31 de dezembro às 19h - Missa da Virada

01 de janeiro às 19h - Missa da Santa Mãe de Deus (Ano Novo)

Transmissão: www.facebook.com/consolacaoecorreia 

- Paróquia Nossa Senhora das Graças - Marechal Hermes - Rio de Janeiro (RJ)

31 de dezembro
17h e 20h - Missa

1º de janeiro às 10h - Missa

Transmissão: YouTube da paróquia 

- Capela Santa Rita - Marechal Hermes - Rio de Janeiro (RJ)

31 de dezembro às 19h - Missa de Ano Novo

Transmissão: https://www.facebook.com/capelasantarita.mh

- Paróquia Nossa Senhora Aparecida - Bragança Paulista (SP)

31 de dezembro às 19h - Missa de Fim de Ano

01 de janeiro às 19h - Missa de Santa Maria Mãe de Deus

Transmissão: www.facebook.com/PortalNossaSenhora 

- Área Pastoral São Miguel, São Gabriel e São Rafael (Bragança Paulista/SP)

31 de dezembro
18h - Missa de Ano Novo na Comunidade Nossa Senhora da Piedade
20h - Missa na Comunidade São Miguel

1º de janeiro às 10h - Missa na Comunidade São Miguel

Transmissão: https://www.facebook.com/igrejasaomiguelbp 

- Paróquia Nossa Senhora da Assunção - São Felix do Araguaia (MT)

31 de dezembro
20h - Missa na Catedral Nossa Senhora da Assunção e na Comunidade Santo Antônio

Transmissão: https://www.facebook.com/parassuncaosaofelix 


- Mensagem do Papa Fracisco para o Dia Mundial da Paz

- Roteiro para celebrar em família a Solenidade de Santa Maria, Mãe de Deus

Ler Mais...
30 dez
Mensagem do Papa Francisco para o Dia Mundial da Paz - 1º de janeiro de 2021

Na 54º Mensagem para o Dia Mundial da Paz – 1º de janeiro -, o Papa Francisco ressalta que “não há paz sem a cultura do cuidado.” E que este ano de pandemia mostrou para a humanidade que todos são corresponsáveis uns pelos outros, sublinhando que não é possível vencer esta crise sanitária sem a união e a cultura do cuidado.

Leia a mensagem completa:

A cultura do cuidado, enquanto compromisso comum, solidário e participativo para proteger e promover a dignidade e o bem de todos, enquanto disposição a interessar-se, a prestar atenção, disposição à compaixão, à reconciliação e à cura, ao respeito mútuo e ao acolhimento recíproco, constitui uma via privilegiada para a construção da paz. «Em muitas partes do mundo, fazem falta percursos de paz que levem a cicatrizar as feridas, há necessidade de artesãos de paz prontos a gerar, com criatividade e ousadia, processos de cura e de um novo encontro».[25]

A CULTURA DO CUIDADO COMO PERCURSO DE PAZ

1. Aproximando-se o Ano Novo, desejo apresentar as minhas respeitosas saudações aos Chefes de Estado e de Governo, aos responsáveis das Organizações Internacionais, aos líderes espirituais e fiéis das várias religiões, aos homens e mulheres de boa vontade. Para todos formulo os melhores votos, esperando que o ano de 2021 faça a humanidade progredir no caminho da fraternidade, da justiça e da paz entre as pessoas, as comunidades, os povos e os Estados.

O ano de 2020 ficou marcado pela grande crise sanitária da Covid-19, que se transformou num fenómeno plurissectorial e global, agravando fortemente outras crises inter-relacionadas como a climática, alimentar, económica e migratória, e provocando grandes sofrimentos e incómodos. Penso, em primeiro lugar, naqueles que perderam um familiar ou uma pessoa querida, mas também em quem ficou sem trabalho. Lembro de modo especial os médicos, enfermeiras e enfermeiros, farmacêuticos, investigadores, voluntários, capelães e funcionários dos hospitais e centros de saúde, que se prodigalizaram – e continuam a fazê-lo – com grande fadiga e sacrifício, a ponto de alguns deles morrerem quando procuravam estar perto dos doentes a fim de aliviar os seus sofrimentos ou salvar-lhes a vida. Ao mesmo tempo que presto homenagem a estas pessoas, renovo o apelo aos responsáveis políticos e ao sector privado para que tomem as medidas adequadas a garantir o acesso às vacinas contra a Covid-19 e às tecnologias essenciais necessárias para dar assistência aos doentes e a todos aqueles que são mais pobres e mais frágeis.[1]

É doloroso constatar que, ao lado de numerosos testemunhos de caridade e solidariedade, infelizmente ganham novo impulso várias formas de nacionalismo, racismo, xenofobia e também guerras e conflitos que semeiam morte e destruição.

Estes e outros acontecimentos, que marcaram o caminho da humanidade no ano de 2020, ensinam-nos a importância de cuidarmos uns dos outros e da criação a fim de se construir uma sociedade alicerçada em relações de fraternidade. Por isso, escolhi como tema desta mensagem «a cultura do cuidado como percurso de paz»; a cultura do cuidado* para erradicar a cultura da indiferença, do descarte e do conflito, que hoje muitas vezes parece prevalecer.

2. Deus Criador, origem da vocação humana ao cuidado

Em muitas tradições religiosas, existem narrativas que se referem à origem do homem, à sua relação com o Criador, com a natureza e com os seus semelhantes. Na Bíblia, o livro do Génesis revela, desde o início, a importância do cuidado ou da custódia no projeto de Deus para a humanidade, destacando a relação entre o homem (’adam) e a terra (’adamah) e entre os irmãos. Na narração bíblica da criação, Deus confia o jardim «plantado no Éden» (cf. Gn 2, 8) às mãos de Adão com o encargo de «o cultivar e guardar» (Gn 2, 15). Isto significa, por um lado, tornar a terra produtiva e, por outro, protegê-la e fazê-la manter a sua capacidade de sustentar a vida.[2] Os verbos «cultivar» e «guardar» descrevem a relação de Adão com a sua casa-jardim e indicam também a confiança que Deus deposita nele fazendo-o senhor e guardião de toda a criação.

O nascimento de Caim e Abel gera uma história de irmãos, cuja relação em termos de tutela ou custódia será vivida negativamente por Caim. Depois de ter assassinado o seu irmão Abel, a Deus que lhe pergunta por ele, Caim responde: «Sou, porventura, guarda do meu irmão?» (Gn 4, 9).[3] Com certeza! Caim é o «guarda» de seu irmão. «Nestas narrações tão antigas, ricas de profundo simbolismo, já estava contida a convicção atual de que tudo está inter-relacionado e o cuidado autêntico da nossa própria vida e das nossas relações com a natureza é inseparável da fraternidade, da justiça e da fidelidade aos outros».[4]

3. Deus Criador, modelo do cuidado

A Sagrada Escritura apresenta Deus, além de Criador, como Aquele que cuida das suas criaturas, em particular de Adão, Eva e seus filhos. O próprio Caim, embora caia sobre ele a maldição por causa do crime que cometera, recebe como dom do Criador um sinal de proteção, para que a sua vida seja salvaguardada (cf. Gn 4, 15). Este facto, ao mesmo tempo que confirma a dignidade inviolável da pessoa, criada à imagem e semelhança de Deus, manifesta também o plano divino para preservar a harmonia da criação, porque «a paz e a violência não podem habitar na mesma morada».[5]

É precisamente o cuidado da criação que está na base da instituição do Shabbat que, além de regular o culto divino, visava restabelecer a ordem social e a solicitude pelos pobres (Gn 2, 1-3; Lv 25, 4). A celebração do Jubileu, quando se completava o sétimo ano sabático, consentia uma trégua à terra, aos escravos e aos endividados. Neste ano de graça, cuidava-se dos mais vulneráveis, oferecendo-lhes uma nova perspetiva de vida, para que não houvesse qualquer necessitado entre o povo (cf. Dt 15, 4).

Digna de nota é também a tradição profética, onde o auge da compreensão bíblica da justiça se manifesta na forma como uma comunidade trata os mais frágeis no seu seio. É por isso que particularmente Amós (2, 6-8; 8) e Isaías (58) erguem continuamente a voz em prol de justiça para os pobres, que, pela sua vulnerabilidade e falta de poder, são ouvidos só por Deus, que cuida deles (cf. Sal 34, 7; 113, 7-8).

4. O cuidado no ministério de Jesus

A vida e o ministério de Jesus encarnam o ápice da revelação do amor do Pai pela humanidade (Jo 3,16). Na sinagoga de Nazaré, Jesus manifestou-Se como Aquele que o Senhor consagrou e enviou a «anunciar a Boa-Nova aos pobres», «a proclamar a libertação aos cativos e, aos cegos, a recuperação da vista; a mandar em liberdade os oprimidos» (Lc 4, 18). Estas ações messiânicas, típicas dos jubileus, constituem o testemunho mais eloquente da missão que o Pai Lhe confiou. Na sua compaixão, Cristo aproxima-Se dos doentes no corpo e no espírito e cura-os; perdoa os pecadores e dá-lhes uma nova vida. Jesus é o Bom Pastor que cuida das ovelhas (cf. Jo 10, 11-18; Ez 34, 1-31); é o Bom Samaritano que Se inclina sobre o ferido, trata das suas feridas e cuida dele (cf. Lc 10, 30-37).

No ponto culminante da sua missão, Jesus sela o seu cuidado por nós, oferecendo-Se na cruz e libertando-nos assim da escravidão do pecado e da morte. Deste modo, com o dom da sua vida e o seu sacrifício, abriu-nos o caminho do amor e disse a cada um: «Segue-Me! Faz tu também o mesmo» (cf. Lc 10, 37).

5. A cultura do cuidado, na vida dos seguidores de Jesus

As obras de misericórdia espiritual e corporal constituem o núcleo do serviço de caridade da Igreja primitiva. Os cristãos da primeira geração praticavam a partilha para não haver entre eles alguém necessitado (cf. At 4, 34-35) e esforçavam-se por tornar a comunidade uma casa acolhedora, aberta a todas as situações humanas, disposta a ocupar-se dos mais frágeis. Assim, tornou-se habitual fazer ofertas voluntárias para alimentar os pobres, enterrar os mortos e nutrir os órfãos, os idosos e as vítimas de desastres, como os náufragos. E em períodos sucessivos, quando a generosidade dos cristãos perdeu um pouco do seu ímpeto, alguns Padres da Igreja insistiram que a propriedade é pensada por Deus para o bem comum. Santo Ambrósio afirmava que «a natureza concedeu todas as coisas aos homens para uso comum. (…) Portanto, a natureza produziu um direito comum para todos, mas a ganância tornou-o um direito de poucos».[6] Superadas as perseguições dos primeiros séculos, a Igreja aproveitou a liberdade para inspirar a sociedade e a sua cultura. «As necessidades da época exigiam novas energias ao serviço da caridade cristã. As crónicas históricas relatam inúmeros exemplos de obras de misericórdia. De tais esforços conjuntos, resultaram numerosas instituições para alívio das várias necessidades humanas: hospitais, albergues para os pobres, orfanatos, lares para crianças, abrigos para forasteiros, e assim por diante».[7]

6. Os princípios da doutrina social da Igreja como base da cultura do cuidado

A diakonia das origens, enriquecida pela reflexão dos Padres e animada, ao longo dos séculos, pela caridade operosa de tantas luminosas testemunhas da fé, tornou-se o coração pulsante da doutrina social da Igreja, proporcionando a todas as pessoas de boa vontade um precioso património de princípios, critérios e indicações, donde se pode haurir a «gramática» do cuidado: a promoção da dignidade de toda a pessoa humana, a solidariedade com os pobres e indefesos, a solicitude pelo bem comum e a salvaguarda da criação.

* O cuidado como promoção da dignidade e dos direitos da pessoa

«O conceito de pessoa, que surgiu e amadureceu no cristianismo, ajuda a promover um desenvolvimento plenamente humano. Porque a pessoa exige sempre a relação e não o individualismo, afirma a inclusão e não a exclusão, a dignidade singular, inviolável e não a exploração».[8] Toda a pessoa humana é fim em si mesma, e nunca um mero instrumento a ser avaliado apenas pela sua utilidade: foi criada para viver em conjunto na família, na comunidade, na sociedade, onde todos os membros são iguais em dignidade. E desta dignidade derivam os direitos humanos, bem como os deveres, que recordam, por exemplo, a responsabilidade de acolher e socorrer os pobres, os doentes, os marginalizados, o nosso «próximo, vizinho ou distante no espaço e no tempo».[9]

* O cuidado do bem comum

Cada aspeto da vida social, política e económica encontra a sua realização, quando se coloca ao serviço do bem comum, isto é do «conjunto das condições da vida social que permitem, tanto aos grupos como a cada membro, alcançar mais plena e facilmente a própria perfeição».[10] Por conseguinte os nossos projetos e esforços devem ter sempre em conta os efeitos sobre a família humana inteira, ponderando as suas consequências para o momento presente e para as gerações futuras. Quão verdadeiro e atual seja tudo isto, no-lo mostra a pandemia Covid-19, perante a qual «nos demos conta de estar no mesmo barco, todos frágeis e desorientados mas ao mesmo tempo importantes e necessários, todos chamados a remar juntos»,[11] porque «ninguém se salva sozinho»[12] e nenhum Estado nacional isolado pode assegurar o bem comum da própria população.[13]

* O cuidado através da solidariedade

A solidariedade exprime o amor pelo outro de maneira concreta, não como um sentimento vago, mas como «a determinação firme e perseverante de se empenhar pelo bem comum, ou seja, pelo bem de todos e de cada um, porque todos nós somos verdadeiramente responsáveis por todos».[14] A solidariedade ajuda-nos a ver o outro – quer como pessoa quer, em sentido lato, como povo ou nação – não como um dado estatístico, nem como meio a usar e depois descartar quando já não for útil, mas como nosso próximo, companheiro de viagem, chamado a participar, como nós, no banquete da vida, para o qual todos somos igualmente convidados por Deus.

* O cuidado e a salvaguarda da criação

A encíclica Laudato si’ reconhece plenamente a interconexão de toda a realidade criada, destacando a exigência de ouvir ao mesmo tempo o grito dos necessitados e o da criação. Desta escuta atenta e constante pode nascer um cuidado eficaz da terra, nossa casa comum, e dos pobres. A propósito, desejo reiterar que «não pode ser autêntico um sentimento de união íntima com os outros seres da natureza, se ao mesmo tempo não houver no coração ternura, compaixão e preocupação pelos seres humanos».[15] Na verdade «paz, justiça e salvaguarda da criação são três questões completamente ligadas, que não se poderão separar para ser tratadas individualmente, sob pena de cair novamente no reducionismo».[16]

7. A bússola para um rumo comum

Assim, num tempo dominado pela cultura do descarte e perante o agravamento das desigualdades dentro das nações e entre elas,[17] gostaria de convidar os responsáveis das Organizações internacionais e dos Governos, dos mundos económico e científico, da comunicação social e das instituições educativas a pegarem nesta «bússola» dos princípios acima lembrados para dar um rumo comum ao processo de globalização, «um rumo verdadeiramente humano».[18] Na verdade, este permitiria estimar o valor e a dignidade de cada pessoa, agir conjunta e solidariamente em prol do bem comum, aliviando quantos padecem por causa da pobreza, da doença, da escravidão, da discriminação e dos conflitos. Através desta bússola, encorajo todos a tornarem-se profetas e testemunhas da cultura do cuidado, a fim de preencher tantas desigualdades sociais. E isto só será possível com um forte e generalizado protagonismo das mulheres na família e em todas as esferas sociais, políticas e institucionais.

A bússola dos princípios sociais, necessária para promover a cultura do cuidado, vale também para as relações entre as nações, que deveriam ser inspiradas pela fraternidade, o respeito mútuo, a solidariedade e a observância do direito internacional. A este respeito, hão de ser reafirmadas a proteção e a promoção dos direitos humanos fundamentais, que são inalienáveis, universais e indivisíveis.[19]

Deve ser recordado também o respeito pelo direito humanitário, sobretudo nesta fase em que se sucedem, sem interrupção, conflitos e guerras. Infelizmente, muitas regiões e comunidades já não se recordam dos tempos em que viviam em paz e segurança. Numerosas cidades tornaram-se um epicentro da insegurança: os seus habitantes fatigam a manter os seus ritmos normais, porque são atacados e bombardeados indiscriminadamente por explosivos, artilharia e armas ligeiras. As crianças não podem estudar. Homens e mulheres não podem trabalhar para sustentar as famílias. A carestia lança raízes em lugares onde antes era desconhecida. As pessoas são obrigadas a fugir, deixando para trás não só as suas casas, mas também a sua história familiar e as raízes culturais.

As causas de conflitos são muitas, mas o resultado é sempre o mesmo: destruição e crise humanitária. Temos de parar e interrogar-nos: O que foi que levou a sentir o conflito como algo normal no mundo? E, sobretudo, como converter o nosso coração e mudar a nossa mentalidade para procurar verdadeiramente a paz na solidariedade e na fraternidade?

Quanta dispersão de recursos para armas, em particular para as armas nucleares,[20] recursos que poderiam ser utilizados para prioridades mais significativas a fim de garantir a segurança das pessoas, como a promoção da paz e do desenvolvimento humano integral, o combate à pobreza, o remédio das carências sanitárias! Aliás, também isto é evidenciado por problemas globais, como a atual pandemia Covid-19 e as mudanças climáticas. Como seria corajosa a decisão de criar «um “Fundo mundial” com o dinheiro que se gasta em armas e outras despesas militares, para poder eliminar a fome e contribuir para o desenvolvimento dos países mais pobres»![21]

8. Para educar em ordem à cultura do cuidado

A promoção da cultura do cuidado requer um processo educativo, e a bússola dos princípios sociais constitui, para o efeito, um instrumento fiável para vários contextos relacionados entre si. A propósito, gostaria de fornecer alguns exemplos:

A educação para o cuidado nasce na família, núcleo natural e fundamental da sociedade, onde se aprende a viver em relação e no respeito mútuo. Mas a família precisa de ser colocada em condições de poder cumprir esta tarefa vital e indispensável.

Sempre em colaboração com a família, temos outros sujeitos encarregados da educação como a escola e a universidade e analogamente, em certos aspetos, os sujeitos da comunicação social.[22] São chamados a transmitir um sistema de valores fundado no reconhecimento da dignidade de cada pessoa, de cada comunidade linguística, étnica e religiosa, de cada povo e dos direitos fundamentais que dela derivam. A educação constitui um dos pilares de sociedades mais justas e solidárias.

As religiões em geral, e os líderes religiosos em particular, podem desempenhar um papel insubstituível na transmissão aos fiéis e à sociedade dos valores da solidariedade, do respeito pelas diferenças, do acolhimento e do cuidado dos irmãos mais frágeis. Recordo, a propósito, as palavras que o Papa Paulo VI proferiu no Parlamento do Uganda em 1969: «Não temais a Igreja; esta honra-vos, educa-vos cidadãos honestos e leais, não fomenta rivalidades nem divisões, procura promover a liberdade sadia, a justiça social, a paz; se tem alguma preferência é pelos pobres, a educação dos pequeninos e do povo, o cuidado dos atribulados e desvalidos».[23]

A todas as pessoas empenhadas no serviço das populações, nas organizações internacionais, governamentais e não governamentais, com uma missão educativa, e a quantos trabalham, pelos mais variados títulos, no campo da educação e da pesquisa, renovo o meu encorajamento para que se possa chegar à meta duma educação «mais aberta e inclusiva, capaz de escuta paciente, diálogo construtivo e mútua compreensão».[24] Espero que este convite, dirigido no contexto do Pacto Educativo Global, encontre ampla e variegada adesão.

9. Não há paz sem a cultura do cuidado

A cultura do cuidado, enquanto compromisso comum, solidário e participativo para proteger e promover a dignidade e o bem de todos, enquanto disposição a interessar-se, a prestar atenção, disposição à compaixão, à reconciliação e à cura, ao respeito mútuo e ao acolhimento recíproco, constitui uma via privilegiada para a construção da paz. «Em muitas partes do mundo, fazem falta percursos de paz que levem a cicatrizar as feridas, há necessidade de artesãos de paz prontos a gerar, com criatividade e ousadia, processos de cura e de um novo encontro».[25]

Neste tempo, em que a barca da humanidade, sacudida pela tempestade da crise, avança com dificuldade à procura dum horizonte mais calmo e sereno, o leme da dignidade da pessoa humana e a «bússola» dos princípios sociais fundamentais podem consentir-nos de navegar com um rumo seguro e comum. Como cristãos, mantemos o olhar fixo na Virgem Maria, Estrela do Mar e Mãe da Esperança. Colaboremos, todos juntos, a fim de avançar para um novo horizonte de amor e paz, de fraternidade e solidariedade, de apoio mútuo e acolhimento recíproco. Não cedamos à tentação de nos desinteressarmos dos outros, especialmente dos mais frágeis, não nos habituemos a desviar o olhar,[26] mas empenhemo-nos cada dia concretamente por «formar uma comunidade feita de irmãos que se acolhem mutuamente e cuidam uns dos outros».[27]

Vaticano, 8 de dezembro de 2020.

Franciscus

Ler Mais...
29 dez
Solidariedade: Paróquia Nossa Senhora da Graças doa máscaras para maternidade
Voluntários da Paróquia Nossa Senhora da Graças, de Marechal Hermes, no Rio de Janeiro, entregaram concluíram a 6ª etapa da campanha de doação de máscaras para a Maternidade Alexander Fleming (CAE) Capelania, e fizeram a entrega na segunda-feira, dia 28 de dezembro. Uma iniciativa para auxiliar o combate ao coronavírus. Também foram entregues roupas para os recém-nascidos e álcool em gel para os funcionários e pacientes.
A ação conta com o apoio da comunidade paroquial e os freis Haroldo Moreira Filho, Arthur Vianna Ferreira e José Rodríguez Álvarez , da Fraternidade Agostiniana Nossa Senhora das Graças. 
 
Ler Mais...
28 dez
Dia de Oração pelas Vocações Agostinianas - 28 de dezembro

No dia 28 de cada mês, de uma forma muito especial, formamos uma grande rede de oração para juntos rezarmos pelas Vocações Agostinianas. Convidamos você a rezar conosco. Vamos juntos!

ORAÇÃO PELAS VOCAÇÕES AGOSTINIANAS

Senhor, fonte de toda santidade, acendei em muitos jovens
o desejo de seguir-vos na Ordem de Santo Agostinho,
para ter conosco uma só alma e um só coração orientados para Deus.
Necessitamos profetas capazes de enxergar mais além,
testemunhas generosas do Evangelho,
apóstolos valentes a serviço dos homens e mulheres de hoje.
Por isso, Senhor, humildemente vos pedimos
que nos abençoeis com numerosas e santas vocações;
seiva nova, geradora de vida e motivo de esperança.
Que o Espírito Santo nos acompanhe com sua luz e seu amor para
que possamos viver nossa própria vocação com entusiasmo e autenticidade
e assim mostremos a todos a beleza da vida religiosa agostiniana.
Amém!

Assista ao convite do Frei Walter Rocha Rodrigues da Silva, OSA:

Ler Mais...
27 dez
Papa Francisco anuncia Ano “Família Amoris Laetitia”

Durante o Angelus de domingo, dia 27, dia em que a Igreja celebra a Sagrada Família, o Papa Francisco anunciou a convocação de um “Ano especial dedicado à Família Amoris Laetitia”, que será inaugurado em 19 de março de 2021, dia de São José e quinto aniversário de publicação da Exortação Apostólica. O encerramento está marcado para junho de 2022. Será “um ano de reflexão” e uma oportunidade para “aprofundar os conteúdos do documento”:

“Essas reflexões serão colocados à disposição das comunidades eclesiais e das famílias para acompanhá-las em seu caminho. Desde agora, convido todos a aderir às iniciativas que serão promovidas ao longo do ano e que serão coordenadas pelo Dicastério para os Leigos, a Família e a Vida. Confiemos à Sagrada Família de Nazaré, em particular à São José, esposo e pai solícito, este caminho com as famílias de todo o mundo à Sagrada Família de Nazaré, em particular a São José, esposo e pai solícito, este caminho com as famílias de todo o mundo.”

Família de Nazaré, modelo para todas as família do mundo

O Angelus deste domingo, também foi rezado na Biblioteca do Palácio Apostólico, pois como Francisco havia explicado no Angelus na festa de Santo Estêvão, “devemos fazer assim, para evitar que as pessoas venham para a Praça” e assim colaborar com as disposições dadas pelas Autoridades, “para ajudar a todos nós a escapar desta pandemia.”

Dirigindo-se a quem o acompanhava pelos meios de comunicação, o Papa chamou a atenção para o fato de que “o Filho de Deus quis ter necessidade, como todas as crianças, do calor de uma família”, e precisamente por isso, “porque é a família de Jesus, a de Nazaré é a família modelo, em que todas as famílias do mundo podem encontrar o seu ponto de referência seguro e uma inspiração segura. Em Nazaré brotou a primavera da vida humana do Filho de Deus, no momento em que Ele foi concebido pela ação do Espírito Santo no seio virginal de Maria.”

Família evangeliza com exemplo de vida

Jesus transcorreu sua infância com alegria na Casa de Nazaré, envolvido “pela solicitude maternal de Maria e pela solicitude de José, em quem Jesus pôde ver a ternura de Deus”.

Ao imitar a Sagrada Família, somos chamados a redescobrir o valor educativo do núcleo familiar: isso requer que seja fundado no amor que sempre regenera as relações, abrindo horizontes de esperança. Em família se poderá experimentar uma comunhão sincera quando ela é casa de oração, quando os afetos são sérios, profundos, puros, quando o perdão prevalece sobre a discórdia, quando a dureza cotidiana do viver é amenizada pela ternura recíproca e pela serena adesão à vontade de Deus. Desta forma, a família se abre à alegria que Deus dá a todos aqueles que sabem dar com alegria. Ao mesmo tempo, encontra energia espiritual para se abrir ao exterior, aos outros, ao serviço dos irmãos, à colaboração para a construção de um mundo sempre novo e melhor; capaz, por isso, de ser portadora de estímulos positivos; a família evangeliza com o exemplo de vida.

“Em família se poderá experimentar uma comunhão sincera quando ela é casa de oração, quando os afetos são profundos e puros, quando o perdão prevalece sobre a discórdia, quando a dureza cotidiana do viver é amenizada pela ternura recíproca e pela serena adesão à vontade de Deus.”

Dá licença, perdão, obrigado

O Papa recordou que nas famílias existem problemas, que às vezes se briga, “mas somos humanos, somos fracos, e todos temos às vezes este fato que brigamos em família”. Mas a recomendação, já feita em outras oportunidades, é que não se acabe o dia sem fazer as pazes, pois “a guerra fria no dia seguinte é muito perigosa”. E lembrou as três palavras fundamentais para que o ambiente em família seja bom: dá licença, perdão, obrigado. “Não ser invasivos”, agradecer sempre, pois “a gratidão é o sangue da alma nobre”, e depois pedir perdão, das três, a palavra mais difícil de dizer.

Famílias, fermento de uma nova humanidade

E o exemplo de evangelizar com a família, continuou então Francisco, é o chamado que nos é feito pela festa de hoje, que nos repropõe o ideal de amor conjugal e familiar, assim como foi enfatizado na Exortação Apostólica Amoris laetitia.

Ao concluir, o Papa pediu à Virgem Maria, que ” faça com que as famílias de todo o mundo fiquem cada vez mais fascinadas pelo ideal evangélico da Sagrada Família, para assim se tornar fermento de nova humanidade e de uma nova solidariedade concreta e universal.”

A oração de Francisco pelas famílias marcadas pelas feridas da incompreensão e da divisão.

Após rezar o Angelus, ao saudar as famílias, grupos e fiéis que acompanham pelos meios de comunicação, o Santo Padre dirigiu seu pensamento em particular “às famílias que nos últimos meses perderam um familiar ou foram provadas pelas consequências da pandemia. Penso também nos médicos, enfermeiras e todo o pessoal de saúde cujo grande empenho na linha de frente do combate à propagação do vírus teve repercussões significativas na vida familiar”.

O Papa também confiou ao Senhor “todas as famílias, especialmente as mais provadas pelas dificuldades da vida e pelas feridas da incompreensão e da divisão. O Senhor, nascido em Belém, conceda a todos a serenidade e a força para caminharem unidos no caminho do bem”.

Fonte: Vatican News 
Ler Mais...
24 dez
Mensagem de Natal do Prior Geral da Ordem de Santo Agostinho

Em mensagem especial de Natal, o Frei Alejandro Moral Antón, OSA,  Prior Geral da Ordem de Santo Agostinho, nos convida a celebrar esta data especial do nascimento de Jesus, com fraternidade e o coração cheio do amor. 

No vídeo, o Frei Alejandro se refere ao Natal com três palavras: amor, encontro e fraternidade.

Amor: o amor de Deus pela humanidade.
Encontro: Deus se fez carne para encontrar-se com a humanidade.
Fraternidade: que no Filho de Deus, Jesus Cristo, nosso irmão maior, sejamos todos irmãos, de uma mesma família, como disse o Papa Francisco, na Carta Encíclica Fratelli Tutti. Que procuremos viver como irmãos e, em fraternidades com todos os irmãos construir uma verdadeira família.

Ler Mais...
23 dez
Saudação aos novos bispos auxiliares da Arquidiocese de Belo Horizonte

O Prior Provincial, Frei Luiz Antônio Pinheiro, e toda a Província Agostiniana Nossa Senhora do Brasil, cumprimentam o monsenhor Nivaldo dos Santos Ferreira e o monsenhor Júlio César Gomes Moreira, nomeados pelo Papa Francisco nesta quarta-feira, 23 de dezembro, bispos auxiliares da Arquidiocese de Belo Horizonte (MG).

A ordenação episcopal de monsenhor Nivaldo dos Santos Ferreira será no dia 11 de fevereiro de 2021, celebração do centenário da Arquidiocese de Belo Horizonte, na Catedral Cristo Rei. A ordenação episcopal do monsenhor Júlio César Gomes Moreira será no dia 13 de fevereiro, na Catedral Metropolitana Nossa Senhora Aparecida, em Brasília.

Monsenhor Nivaldo dos Santos Ferreira

nomeacao_padre_nivaldo.jpg

 

Padre Nivaldo dos Santos Ferreira nasceu em Barbacena (MG), no dia 03 de junho de 1967, penúltimo filho de Francisco Ferreira e Nersinha Therezinha Viol Ferreira, já falecidos. Entrou no Seminário Menor de Nossa Senhora da Assunção, da Arquidiocese de Mariana (MG), aos 13 anos. Após o falecimento de seu pai, em outubro de 1980, ainda permaneceu no seminário por mais um ano, mas voltou ao convívio familiar no final de 1981.

Em 1984, entrou para o Seminário Menor da Congregação dos Padres Orionitas, em Belo Horizonte. Ali concluiu o Ensino Médio e deu início ao noviciado, mas deixou a congregação, em 1987. Na sequência, padre Nilvado frequentou curso preparatório pré-vestibular e trabalhou em uma empresa distribuidora de produtos alimentícios.

No ano seguinte, de volta à capital mineira, ingressou na primeira turma da etapa do Propedêutico da arquidiocese de Belo Horizonte. Estudou Filosofia (1989-1991) e Teologia (1992-1995) na Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais. Foi ordenado diácono no dia 27 de maio de 1995, na paróquia Santo Antônio, Bairro Jaraguá. Foi ordenado presbítero no dia 18 de maio de 1996, na paróquia São Sebastião do Barro Preto. Ambas ordenações presididas pelo cardeal Serafim Fernandes de Araújo, então arcebispo metropolitano de Belo Horizonte.

Já ordenado, iniciou mestrado na Faculdade Jesuíta. Em 2001, transferiu-se para Roma, onde concluiu o mestrado em Teologia Fundamental na Pontifícia Universidade Gregoriana.

Padre Nilvado desempenhou diversas funções em seu ministério presbiteral na arquidiocese de Belo Horizonte. Foi vigário, administrador e pároco em algumas paróquias da arquidiocese, professor no Seminário Propedêutico e no curso de Teologia da PUC-Minas. Também atuou como assessor eclesiástico da Associação de Dirigentes Cristãos de Empresas (ADCE), assessor arquidiocesano da Pastoral Familiar, vigário forâneo da Forania São José do Calafate e membro do Conselho Permanente de Formação do Seminário Arquidiocesano Coração Eucarístico de Jesus.

Atuou, de 2012 a 2018, como reitor do Seminário Arquidiocesano Coração Eucarístico de Jesus. Em seguida, assumiu a reitoria do Santuário Arquidiocesano São Judas Tadeu, no bairro da Graça, em Belo Horizonte, onde permanece até o presente momento.

Monsenhor Júlio César Gomes Moreira

nomeacao_padre_julio.jpg

 

Filho de Luís Gonzaga Moreira e Maria Janete Gomes Moreira, padre Júlio nasceu em Fortaleza (CE), em 18 de março de 1972. Bacharelou-se em Psicologia pela Universidade de Brasília em 1997 e em Filosofia e Teologia no Seminário Maior Arquidiocesano de Brasília Nossa Senhora de Fátima, em 2003. Especializou-se em Análise Existencial e Logoterapia de Viktor Frankl (2011-2012).

Foi ordenado padre da arquidiocese de Brasília em 6 de dezembro de 2003.  Atuou como pároco da paróquia São José, em Brazlândia (DF) de 2004 a 2005. Também foi formador no seminário maior Nossa Senhora de Fátima da arquidiocese de Brasília de 2006 a 2007 e no seminário propedêutico São José, de Brasília, de 2008 a 2010. De 2011 a 2015, foi reitor do seminário maior Interdiocesano São João Maria Vianney e do Seminário Propedêutico Santa Cruz, em Goiânia.

Também colaborou no Santuário do Santíssimo Sacramento, em Brasília, em 2016, e foi vigário episcopal do vicariato Centro de Brasília, no mesmo ano. Até então, vem exercendo as funções de coordenador da Comissão do Clero de Brasília (2019-2020), membro do Colégio dos Consultores e pároco da paróquia Nossa Senhora do Rosário de Fátima, Sobradinho-DF (2017-2020).

  

Ler Mais...
23 dez
Nordeste: 10ª comunidade religiosa da nossa Província será em Fortaleza

A Província Agostiniana Nossa Senhora da Consolação do Brasil inicia o ano de 2021 com um importante passo: a criação de uma nova comunidade religiosa, a Fraternidade Agostiniana Santo Alípio e São Possídio, em Fortaleza (CE).

Durante a segunda Assembleia Provincial, realizada em dezembro de 2020, foi aprovada a fundação da Fraternidade. Após o consentimento do senhor Arcebispo de Fortaleza, Dom José Antonio Aparecido Tosi Marques, e o decreto de ereção canônica assinado pelo Prior Geral da Ordem de Santo Agostinho, Frei Alejandro Moral Antón, OSA, a comunidade será oficialmente instalada no início de fevereiro de 2021, no bairro Barra do Ceará, em Fortaleza.

A Fraternidade Santo Alípio e São Possídio, será a 10ª comunidade religiosa da nossa Província, que também está presente nos estados do Mato Grosso, Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo.

O nome da comunidade é uma homenagem aos santos Alípio e Possídio, que foram amigos e companheiros de Santo Agostinho de sua primeira comunidade fundada em Tagaste, no Norte da África, no século IV.

A nova comunidade assumirá também a Paróquia São Pedro, no bairro Barra do Ceará. E, a médio prazo,  tem como objetivo, a instalação de uma das etapas de formação inicial para a Vida Religiosa Agostiniana.

Ler Mais...
22 dez
Natal: celebração de fé e esperança - Confira a programação das paróquias nossas paróquias

Confira a programação especial de nossas paróquias em preparação para o Natal - a celebração do nascimento de Jesus.

Por meio de Missas, novenas, orações, meditação da Palavra de Deus e gestos de solidariedade, estaremos em comunhão através das transmissões online e das celebrações presenciais - com número reduzido de pessoas, devido aos cuidados que devemos ter durante esta pandemia de Covid19.

A essência do Natal é Cristo nascer nos corações das pessoas de maneira sempre nova, promovendo uma caminhada de solidariedade, iluminada por Deus. No dia 25 de dezembro, celebra-se a memória de um acontecimento único: o nascimento de Jesus Cristo.

Neste ano de 2020, com tantos desafios, vamos celebrar o Natal reforçando ainda mais a nossa fé e a nossa esperança.


Confira as celebrações:

- Paróquia Santa Cruz
Praça Padre José Maria Sacramento, S/Nº - Centro - Chapada do Norte (MG)

24 de dezembro
19h - Missa nas comunidades Santa Rita, Cachoeira e Boa Vista
21h - Missa na matriz

25 de dezembro às 19h30 - Missa na matriz

Transmissão: www.facebook.com/pg/paroquiasantacruzdechapada 

- Paróquia Nossa Senhora da Consolação e Correia
Rua Bernardo Guimarães, 2.700 - Santo Agostinho - Belo Horizonte

24 de dezembro
18h e 20h - Missa de Natal
25 de dezembro às 10h - Missa de Natal

Transmissão: www.facebook.com/pnsccbh 

- Paróquia Nossa Senhora da Consolação e Correia
Rua Barão de Bom Retiro, 909 - Engenho Novo - Rio de Janeiro (RJ)

24 de Dezembro

19h - Missa do Galo

25 de Dezembro 
10h e 19h - Missa do Natal do Senhor

Transmissão: www.facebook.com/consolacaoecorreia

- Paróquia Nossa Senhora das Graças
Rua Capitão Rubens, 55 - Marechal Hermes - Rio de Janeiro (RJ)

14 a 18 de dezembro às 18h - Novena de Natal
18 de dezembro às 19h - Missa do Perdão
15 e 16 de dezembro às 19h - Novena de Natal

24 de dezembro
 
17h e 10h - Missa de Natal

25 de dezembro às 10h - Missa de Natal

Transmissão: YouTube https://www.youtube.com/channel/UCI4a2fFernkU5vt5cZ4t6nw 

- Capela Santa Rita - Marechal Hermes - Rio de Janeiro (RJ)

23 de dezembro às 19h - Missa do Perdão
24 de dezembro às 19h - Missa de Natal

Transmissão: https://www.facebook.com/capelasantarita.mh  


- Paróquia Nossa Senhora Aparecida

Rua Professor Luiz Nardy, 809 - Vila Aparecida - Bragança Paulista (SP)

15 a 23 de dezembro, às 19h - Novena e Missa 

24 de dezembro
17h e 19h -  Missa de Natal

Transmissão: www.facebook.com/PortalNossaSenhora  

- Paróquia Nossa Senhora da Assunção - São Felix do Araguaia (MT)

24 de dezzembro
20h -  Missa na Catedral Nossa Senhora da Assunção e na Comunidade Santo Antônio

Transmissões: https://www.facebook.com/parassuncaosaofelix


- Secretariado Agostiniano de Animação Vocacional e Juvenil
Sugestão de Novena de Natal - Para esperançar, em rede, a chegada do Deus conosco!

 NOVENA-2020-3-.pdf

Ler Mais...
22 dez
Expo Talentos: evento encerra atividades de 2020 das Fraternidades Agostinianas Leigas da América Latina

A Expor Talentos foi promovida pela Fraternidade Agostiniana Leiga São Nicolau de Tolentino - Província Agostiniana Nossa Senhora das Graças, da Colômbia, dia 19 de dezembro. O evento contou com a participação das Fraternidades Agostinianas Leigas de toda a América Latina.

Um momento de oração e de apresentação da cultura dos países, animado pelo Frei Elevi Santos, OSA, da Colômbia, para encerrar as atividades das Fraternidades Agostinianas Leigas neste de 2020.  

A Fraternidade Agostiniana Leiga é formada por leigos e leigas que, chamados a viver a dimensão comunitária da fé cristã, desejam aprofundar em si mesmos o Evangelho, sob a inspiração dos ensinamentos e espiritualidade de Santo Agostinho e da Ordem Agostiniana. Está organizada em núcleos, vinculados a uma comunidade religiosa agostiniana, que a acompanha.

Conheça a Fraternidade Agostiniana Leiga: www.agostinianosleigos.com 

  

Ler Mais...
21 dez
[Vídeo] Live Inquieta: Frei Luiz Antônio reflete sobre o ano de 2020

Na última edição da Live Inquieta do ano, tivemos a participação especial do Frei Luiz Antônio Pinheiro, OSA, Prior Provincial da Província Agostiniana Nossa Senhora da Consolação do Brasil, que em um bate-papo descontraído com o Frei Tailer Ferreira, OSA, falou sobre o ano de 2020, que apesar de tantos desafios também nos deixa aprendizados, descobertas e grandes lições.

Frei Luiz ressaltou que este tem sido um ano atípico, que ficará marcado por acontecimentos de proporção mundial. Mas que também é um ano de aprendizado e de aprendizagem, em que aprendemos a organizar a nossa vida de outra maneira. Um ano de aprendizagem contínua, de muitos desafios e lições. "Como cristãos, precisamos sempre ver os aspectos positivos da presença de Deus e os sinais d'Ele em nossas vidas. Um ano especial de muita escuta, principalmente daquilo que é o essencial que é a Palavra de Deus. E o que Ele quer nos dizer."

Lembrou também que esta pandemia potencializou e mostrou como nunca a exclusão e a desigualdade. Mas que também despertou a solidariedade por meio de inúmeras ações em favor das pessoas necessitadas. Ações muitas vezes silenciosas, sem divulgação na mídia, mas que chegaram ao coração das periferias, dos abandonados de toda sorte, porque "onde Deus está presente, em qualquer circunstância o amor vai estar sempre presente. É necessário a gente alargar o coração para ter uma capacidade maior de amor. Pois amar sem medida é isso: amar em todas as circunstâncias".

Também falou sobre a missão evangelizadora da Igreja, sobre os desafios de levar a Palavra de Deus até os lares, de ajudar a construir a Igreja doméstica, pois "o cristão não desanima diante das dificuldades, ele vai além...". Disse ainda que "a Igreja não é o lugar, a Igreja somos nós". E falou sobre a beleza de redescobrirmos o valor de rezarmos juntos, em casa.

Em um jogo de palavras, falou o que pensa sobre diversos assuntos:

2020 - Um ano atípico

Vida religiosa - sempre um compromisso de seguir jesus

Santo Agostinho - Um grande inspirador para todos os tempos

Agostinianos - pessoas novas para tempos novos

Juventudes - A nossa grande esperança

Vocação - O chamado de Deus que toca o coração de cada um de nós

Formação - sempre um desafio

Pandemia - Um grande aprendizado

Igreja - sempre em saída

Educação - reinventar-se sempre

Redes sociais - uma grande oportunidade

Papa Francisco - A maior liderança do mundo atual

Brasil - uma incógnita

Fortaleza - um grande passo que vamos dar

Luiz - Um homem inquieto

2021 - Um ano novo, abençoado

 

No encerramento pediu a proteção de Nossa senhora da Consolação e Correia para todos, rezando uma Ave Maria.

 

Ler Mais...
18 dez
Mensagem especial para você

Qual é o seu pedido de Natal neste ano?

O nosso é que, em breve, estejamos juntos novamente e que a luz deste Natal nos faça encontrar os caminhos para um mundo bem melhor.

Assista ao vídeo abaixo e confira a nossa homenagem a toda a comunidade escolar, amigos, familiares e colaboradores das Unidades do Colégio Santo Agostinho e Obras Sociais Agostinianas. A música foi produzida pela Orquestra Stradivarius nosso Colégio.

Desejamos a todos um Feliz Natal e um Ano Novo repleto de esperança e paz em nossos corações.

Não estamos perto, mas estamos juntos! 
❤️

Ler Mais...
17 dez
Missa em ação de graças pela conclusão de curso dos nossos estudantes

“Alegrai-vos: a esperança ilumina os corações”. Foi este o tema da Missa em Ação de Graças, pelos estudantes que vivenciam momentos de conclusão de curso nas quatro unidades do Colégio Santo Agostinho (BH, Contagem, Nova Lima e Gutierrez), no Colégio AIACOM (Rio de Janeiro) e na EPSA - Escola Profissionalizante Santo Agostinho, (Barreiro).

A missa, presida pelo Prior Provincial, Frei Luiz Antônio Pinheiro, OSA, e concelebrada pelos freis agostinianos que acompanham as unidades educativas, no dia 11 de dezembro, foi transmitida pelo canal da SIC - Sociedade Inteligência e Coração no YouTube. Estiveram presentes, na Igreja Nossa Senhora da Consolação e Correia, somente os diretores; um grupo de seis alunos, representando todos os que concluíram o curso e representantes do Pró-Alunos e do DEPAS - Departamento de Evangelização, Pastoral e Ações Sociais.

Para a participação presencial desses grupos foram tomadas todas as medidas de segurança contra o Coronavírus.

Ao iniciar a celebração, Frei Luiz observou que, certamente, todos os pais e familiares dos formandos gostariam de estar ali, naquele momento, para se abraçarem e para agradecer a Deus pela conquista dos seus filhos, mas isso não foi possível.  “No ano que vem, quando for permitido, queremos fazer uma grande festa do reencontro”.

Após um minuto de silêncio pelas mais de 180 mil vítimas da Covid-19 em nosso país, Frei Luiz disse que a esperança nunca deve sair do nosso ser, dos nossos corações, das nossas mentes e das nossas ações.

Em sua homilia, ele afirmou que o ano de 2020 foi de muito aprendizado e desejou que seja também uma ocasião de esperança e que os estudantes possam usar seu aprendizado e sua aprendizagem para transformar a nossa realidade ainda tão marcada pela desigualdade e pela exclusão.

Assista, no vídeo abaixo, trechos da homilia.

                                              

No final da celebração, foi exibido um vídeo em homenagem aos alunos que concluíram o curso, com depoimentos de professores dos centros de ensino comtemplados na celebração: EPSA, AICOM, CSA-BH, CSA-Contagem, CSA- Nova Lima e CSA- Gutierrez. 

Assista ao Vídeo: 

                                                      

*Informações: CSA-BH

Ler Mais...
15 dez
RVLA Night - Evento celebra o encerramento do semestre da Escola De Magistro

A Escola de Formação de Lideranças De Magistro, da área de Pastoral Juvenil e Vocacional da OALA - Organização dos Agostinianos da América Latina e Caribe, promoveu o evento virtual RVLA Night, dia 13 de dezembro, para celebrar o encerramento do semestre de estudos e trabalhos da Escola.

O encontro, que reuniu cerca de 40 pessoas das circunscrições agostinianas da América Latina, teve na programação palestras, trabalhos em grupo e um momento de adoração ao Santíssimo Sacramento. Membros das Equipes de Animação Vocacional e Juvenil da Província Agostiniana Nossa Senhora da Consolação do Brasil, também participam das atividades da Escola.

Com a Escola De Magistro, a OALA propõe um itinerário de formação de lideranças juvenis e vocacionais para a américa Latina, onde os participantes são inseridos em comunidades internacionais de aprendizagem, ricas em trocas de experiências, vivências e conhecimentos. As atividades da escola foram iniciadas em setembro de 2020 e deverão finalizar em julho de 2021.

Ler Mais...
14 dez
Missa de Profissão Solene e Renovação dos Votos

Dois importantes momentos para a Ordem de Santo Agostinho e a Província Agostiniana Nossa Senhora da Consolação do Brasil foram celebrados pelo Prior Provincial, Frei Luiz Antônio Pinheiro, no domingo, dia 13 de dezembro: a Profissão Solene dos freis Álefe Lucas Vieira Oliveira, Eberson Dionísio Naves e Rivandro do Nascimento Silva; e a Renovação dos votos temporários de castidade, pobreza e obediência, dos freis Eduardo José Oliveira, Felipe Barbosa, Thales Ryan de Carvalho e Walter Rodrigues. 

A Missa foi concelebrada pelo Mestre de Professos, Frei Márcio Antônio Vidal de Negreiros, os Freis André Ricardo Zago e Gilberto Bezerra Feitosa, da Paróquia Nossa Senhora Aparecida, freis da Província Agostiniana Nossa Senhora da Consolação, da Província Agostiniana do Brasil, e representantes de outras congregações religiosas.

De acordo com o Frei Luiz Antônio, a Profissão Religiosa - que torna o religioso oficialmente frei agostiniano -, significa um modo especial de fazer brilhar a luz de Deus em nossas vidas. Frei Luiz também ressaltou que a fraternidade faz parte de todas as congregações e famílias religiosas. Faz parte da Igreja. Que a fraternidade é um ideal e um compromisso. Um dom. "Nunca se esqueçam do ideal que um dia entusiasmou vocês para iniciar a Vida Religiosa. A fraternidade, além de ser um ideal é um compromisso de cada dia". "...Que Deus os abençoe e os dê todo entusiasmo e toda garra, pois nós precisamos e contamos com vocês".

Com a Profissão Solene, os religiosos manifestam abertamente sua plena liberdade e a vontade de consagrarem-se para sempre a Deus dentro da Ordem (cf. Constituições 208). Os freis Álefe Lucas Vieira Oliveira, Eberson Dionísio Naves e Rivandro do Nascimento Silva, tendo encerrado o processo de formação inicial, são afiliados agora, definitivamente, à Província Agostiniana Nossa Senhora da Consolação do Brasil e destinados a algumas de nossas fraternidades.

Renovacao_votos1.png

Votos_solenes.png

- Veja mais fotos aqui.

Ler Mais...
12 dez
Catequeses do Advento - É tempo de espera e esperança

O Secretariado de Animação Vocacional e Juvenil preparou as Catequeses do Advento, com pequenos textos que serão publicadas semanalmente durante o mês de dezembro. Oportunidade para aprofundar um pouco mais sobre o tempo litúrgico do Advento.

O tempo do Advento é para toda a Igreja a vivência do mistério de espera e preparação da vinda de Cristo. 

É tempo de espera e esperança, de estarmos atentos e vigilantes. Tempo de nos preparar alegremente para a vinda do Senhor.

Primeira semana:

Advento-1.png

Advento_1semana1.jpg

Advento_1semana2.jpg

Segunda semana:

1.png

Advento_2semana1.jpg

Advento_2semana2.jpg

Terceira semana:Advento_semana3_1.png

Advento_semana3.png

Advento_1semana2.jpg

 

Quarta semana:

Advento_semana4_1.png

Advento_semana4_1-2.png

Advento_semana4_3-4.png

Ler Mais...
11 dez
Live Inquieta - Valeu, 2020!

Na nossa última Live Inquieta, dia 18 de dezembro, às 20h, conversaremos sobre o ano de 2020 que, apesar de tantos desafios também nos deixa aprendizados, descobertas, e grandes lições de fraternidade, amizade e amor ao próximo.

Valeu, 2020! Este será o tema do bate-papo com o nosso Prior Provincial, o Frei Luiz Antônio Pinheiro, OSA, que irá refletir sobre o que foi 2020 para o mundo, para a Igreja, para a Ordem de Santo Agostinho – Província Nossa Senhora da Consolação do Brasil, para tantas pessoas.

A Live Inquieta é uma iniciativa do Secretariado de Animação Vocacional e Juvenil para dialogar sobre temas atuais e importantes. Sempre com a participação de convidados super especiais.

Acompanhe pelo facebook @agostinianizar .

Ler Mais...
10 dez
AIACOM RECEBE CERTIFICADO OFICIAL DO SELO DE DIREITOS HUMANOS

Obra social da Província Agostiniana Nossa Senhora da Consolação do Brasil, o Colégio AIACOM – Armazém de Ideias e Ações Comunitárias – foi certificado com o Selo de Direitos Humanos, na 1ª Edição do Concurso Bienal para Certificação Digital. A chancela com este selo é uma criação da Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos da cidade do Rio de Janeiro. O projeto "Juventude e Ecologia: Vozes em Movimento" está entre as 25 iniciativas qualificadas e suas respectivas entidades, que também foram chanceladas com a certificação oficial, publicada no Diário Oficial do Rio de Janeiro.

Hoje, 10 de dezembro, celebramos com uma emoção a mais o Dia Internacional dos Direitos Humanos, com uma motivação ainda maior nesta caminhada final deste atípico ano. Para sermos condecorados com esta feliz homenagem, a iniciativa do AIACOM trouxe a renovação com o desafio do ensino remoto e ações que mobilizaram boas práticas ecológicas e o pensamento crítico dos nossos jovens, desenvolvidos no ambiente virtual em todo o período da pandemia com a COVID-19, em valorização a um público historicamente vulnerável e buscando na educação o fomento da transformação social.

A sensação é de missão cumprida!


*No registro fotográfico, a Gestora Pedagógica Mônica Santos, com a certificação oficial do Selo de Direitos Humanos.​

Ler Mais...
9 dez
II Assembleia Provincial: vivência de fraternidade, partilha e reflexão

Com o tema "Somos Irmãos a Serviço do Reino no Tempo da Esperança”, os freis da Província Agostiniana Nossa Senhora da Consolação do Brasil, vivenciaram importantes momentos de fraternidade, partilha e reflexão na II Assembleia Provincial, que foi realizada por videoconferência, de 7 a 9 de dezembro de 2020.

Durante a Assembleia, foram discutidos assuntos importantes para a vida da Província, de forma objetiva e concreta, a formação e a Promoção Vocacional, a manutenção da Província, perspectivas de futuro e tomadas de decisões.

Foi uma programação intensa, com plenárias, trabalhos em grupos, estudos, oração e partilhas, realizada num clima de muita liberdade, fraternidade e confiança.  

No primeiro dia de atividades Dom Joaquim Geovane Mol Guimarães, bispo auxiliar da Arquidiocese de Belo Horizonte e reitor da PUC Minas, falou sobre a Encíclica Fratelli Tutti na perspectiva da fraternidade eclesial, apresentando uma chave de leitura da Encíclica a partir de 15 pontos e suas implicações na vivência da fraternidade eclesial, bem como agostiniana. Houve, também, um momento especial de escuta e partilha das considerações, quando Dom Joaquim conversou e respondeu às perguntas dos freis.

O Prior Provincial, Frei Luiz Antônio Pinheiro, OSA, apresentou o tema "A fraternidade no primeiro ano de nossa Província" e conduziu diversos momentos ao longo da programação, que contou com a participação dos freis das fraternidades agostinianas de Minas, São Paulo, Rio de Janeiro e Mato Grosso.

As assembleias têm sido realizadas de forma presencial duas vezes ao ano. Uma prática iniciada no vicariato matritense em 1970, que possibilita a partilha de vida e a reflexão entre os frades de diferentes lugares, proporcionando coesão de direcionamentos ao grupo - uma forma de concretizar o carisma agostiniano: "um só coração e uma só alma orientados para Deus ".

Neste ano, devido à pandemia de coronavírus, foi adotada a modalidade virtual. A transmissão por videoconferência permitiu que todos pudessem participar do evento, de casa e com segurança.

Ler Mais...
9 dez
Novena de Natal 2020 - Ó ESPERANÇA, VEM!

O Secretariado de Animação Vocacional e Juvenil da nossa Província preparou a Novena de Natal 2020 com um roteiro simples, orante, inspirado na tradição litúrgica das Antífonas do Ó, fundado na Palavra de Deus e iluminado pelos escritos de Santo Agostinho. Para esperançar, em rede, a chegada do Deus conosco!

Uma proposta para este tempo de escutas... escuta de si, do outro, de Deus. A preparação prévia do encontro poderá também favorecer essa experiência. Para que nossas vozes, mesmo na distância, ecoem em uníssono o clamor de toda a humanidade: Ó ESPERANÇA, VEM!

Rezemos juntos a Novena de Natal. NOVENA-2020-3-.pdf.

“Fez-se ‘Deus conosco’ para que fôssemos ‘deuses com Ele’.
Ele, que para estar conosco se fez um de nós,
faz que estejamos com Ele fazendo-nos um com Ele.”
(Santo Agostinho, Comentário aos Salmos 145,1)

Ler Mais...
8 dez
Papa convoca Ano dedicado a São José - Patrono da Ordem de Santo Agostinho

O Papa Francisco anunciou hoje a convocação de um Ano dedicado a São José, para assinalar o 150º aniversário da sua declaração como padroeiro da Igreja universal, feita pelo Beato Pio IX a 8 de dezembro de 1870.

Um ano que será ainda mais especial para os agostinianos, pois São José também é o Patrono da Ordem de Santo Agostinho.

Francisco publicou a Carta Apostólica ‘Patris Corde’ (com coração de pai), destacando que “depois de Maria, a Mãe de Deus, nenhum Santo ocupa tanto espaço no magistério pontifício como José, seu esposo”. O documento apresenta “reflexões pessoais” do Papa sobre São José, “figura extraordinária, tão próxima da condição humana”. E destaca que, ao longo das últimas décadas, o magistério dos Papas tem destacado a “relação com o trabalho”, na figura de São José.

“Neste nosso tempo em que o trabalho parece ter voltado a constituir uma urgente questão social e o desemprego atinge por vezes níveis impressionantes, mesmo em países onde se experimentou durante várias décadas um certo bem-estar, é necessário tomar renovada consciência do significado do trabalho que dignifica e do qual o nosso Santo é patrono e exemplo”, sustenta Francisco.

“Como poderemos falar da dignidade humana sem nos empenharmos por que todos, e cada um, tenham a possibilidade dum digno sustento?”, questiona ainda.

O Papa refere que num momento de crise “económica, social, cultural e espiritual” é necessário redescobrir o valor do trabalho para dar origem a “uma nova ‘normalidade’, em que ninguém seja excluído”. E evoca todas as pessoas que se dedicaram aos outros no atual momento de pandemia, muitas vezes longe dos holofotes dos media e da opinião pública.

“Todos podem encontrar em São José – o homem que passa despercebido, o homem da presença quotidiana discreta e escondida – um intercessor, um amparo e uma guia nos momentos de dificuldade”, escreve.

"São José lembra-nos que todos aqueles que estão, aparentemente, escondidos ou em segundo plano, têm um protagonismo sem paralelo na história da salvação. A todos eles, dirijo uma palavra de reconhecimento e gratidão”.

A carta apresenta a figura de São José a partir da sua dimensão paterna, como “um pai que foi sempre amado pelo povo cristão”, exemplo de ternura e confiança em Deus.

“A felicidade de José não se situa na lógica do sacrifício de si mesmo, mas na lógica do dom de si mesmo. Naquele homem, nunca se nota frustração, mas apenas confiança”, .

Conhecido pela sua devoção a São José, o Papa Francisco destaca a capacidade de acolher o que parece inexplicável, nos vários momentos da sua vida, para depois “receber os outros, sem exclusões, tal como são, reservando uma predileção especial pelos mais frágeis”. E elogia a “coragem criativa” de São José, que apresenta como “o verdadeiro ‘milagre’, pelo qual Deus salva o Menino e sua mãe”.

A Sagrada Família teve de enfrentar problemas concretos, como todas as outras famílias, como muitos dos nossos irmãos migrantes que ainda hoje arriscam a vida acossados pelas desventuras e a fome. Neste sentido, creio que São José é verdadeiramente um padroeiro especial para quantos têm de deixar a sua terra por causa das guerras, do ódio, da perseguição e da miséria”.

Num decreto divulgado pelo Vaticano, esta manhã, Francisco determina que entre hoje e 8 de dezembro de 2021 se celebre um “Ano especial de São José”.

“Todos os fiéis terão assim a oportunidade de se comprometer, com orações e boas obras, para obter, com a ajuda de São José, chefe da Família celestial de Nazaré, conforto e alívio das graves tribulações humanas e sociais que hoje dominam o mundo contemporâneo”, disse o Papa.

Ler Mais...
8 dez
Freis professam Votos Solenes em Bragança Paulista

A Ordem de Santo Agostinho e a Província Nossa Senhora da Consolação do Brasil convidam para a Celebração dos Votos Solenes, dos freis:

Álefe Lucas Vieira Oliveira
Eberson Dionísio Naves
Rivandro do Nascimentos Silva

Um momento muito especial de comunhão e oração, dia 13 de agosto, às 19h, na Paróquia Nossa Senhora Aparecida, em Bragança Paulista (SP). Acompanhe a transmissão pelo Facebook @portalnossasenhora.

Seguindo o protocolo de prevenção ao Covid19, a celebração será restrita.

Profiss-o-solene.jpg

Ler Mais...
8 dez
Assembleia Provincial: Dom Joaquim Mol fala sobre fraternidade eclesial e a Encíclica Fratelli Tutti

Na abertura da II Assembleia da Província Agostiniana Nossa Senhora da Consolação do Brasil, dia 7 de dezembro, Dom Joaquim Giovani Mol Guimarães, bispo auxiliar da Arquidiocese de Belo Horizonte e reitor da PUC Minas, falou sobre a Encíclica Fratelli Tutti na perspectiva da fraternidade eclesial.

O Prior Provincial, Frei Luiz Antônio Pinheiro deu início à sessão de abertura da Assembleia - que tem como tema “Somos Irmãos a Serviço do Reino no Tempo da Esperança” -, com a participação dos freis das fraternidades agostinianas de Minas, São Paulo, Rio de Janeiro e Mato Grosso. Em seguida, Dom Joaquim Mol apresentou uma chave de leitura da Fratelli Tutti a partir de 15 pontos e suas implicações na vivência da fraternidade eclesial, bem como agostiniana. Houve, também, um momento especial de escuta e partilha das considerações, quando Dom Joaquim conversou e respondeu às perguntas dos freis. 

Os trabalhos do dia foram concluídos com a oração proposta pelo Instituto de Espiritualidade Agostiniana, de Roma, para a Jornada de Oração realizada em 13 de novembro, rezando o dom da fraternidade.

Ler Mais...
7 dez
Frei Maksuel Gomes é ordenado Diácono

Em uma celebração muito especial presidida por Dom Juarez Delorto Secco, Bispo auxiliar da Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, o Frei Maksuel Gomes foi ordenado Diácono da Igreja na Província Agostiniana Nossa Senhora da Consolação do Brasil - Ordem de Santo Agostinho (OSA), dia 5 de dezembro.  Participaram da Ordenação, na Igreja Nossa Senhora da Consolação e Correia - Bairro Engenho Novo, o Prior Provincial, Frei Luiz Antônio Pinheiro, OSA, freis da Província da Consolação, o Vigário do Vicariato Episcopal Norte da Arquidiocese do Rio de Janeiro, Padre Aldo de Souto Santos, e familiares do Frei Maksuel.  

Um momento de comunhão e oração acompanhado por centenas de pessoas por meio da transmissão pelo Facebook @consolacaoecorreia. Seguindo o protocolo de  prevenção ao Covid19, a celebração foi restrita.

Em sua homilia, Dom Juarez Delorto falou sobre a importância de servirmos com gratuidade e que somos chamados para anunciar a Palavra de Deus com alegria, amor e dedicação. "Nosso Deus é o Deus da vida, da gratuidade, do amor, da bondade, da vida que supera o ódio e a ganância", disse. Também lembrou que o Diaconato é a ordem do serviço ao altar e aos irmãos e que um Diácono feliz em seu ministério, em sua vida, faz muita gente feliz. "Cada um de nós é chamado a ter compaixão com aqueles que sofre e a fazer o bem às pessoas que nos procuram. Que Deus possa morar em sua vida, Frei Maksuel. Ficamos felizes com o seu sim, somando forças para anunciar o evangelho com muita alegria e muito amor".

O Frei Luiz Antônio agradeceu pela acolhida da comunidade e disse que a Paróquia da Consolação tem sido uma escola de vida comunitária e de primeiro serviço para os freis. E ressaltou que a missão do Diácono é ser amigo de Deus. Que é preciso ter um Espírito de fortaleza para, apesar do tempo difícil que estamos vivendo, caminharmos alegres, semeando a esperança.

Falando sobre o lema de sua ordenação "Recebestes de graça, de graça dai também vós" (Mt 10,8), o Frei Maksuel disse que percebe a graça de Deus como um desejo profundo que Deus tem de salvar todos nós. "Deus deseja estar conosco todos os dias de nossas vidas. Desde pequeno me senti muito amado por minha família, por amigos e principalmente por Deus, que  cuidou de mim através das mãos da minha família. Ele me seduziu através de uma voz que me falava e ainda fala ao meu interior".


Sobre o processo de preparação

O processo de formação inicial na Província Agostiniana Nossa Senhora da Consolação do Brasil é realizado, geralmente em oito anos, passando pelas etapas do Aspirantado, Pré-noviciado, Noviciado e Professório. Após a Profissão Solene, o religioso é assignado a uma das comunidades da Província e, se vocacionado ao Presbiterado, prepara-se para as Ordenações Diaconal e Presbiteral.

Com a Ordenação Diaconal, o religioso recebe o primeiro grau do Sacramento da Ordem. Como nos recorda o Vaticano II, "é próprio do Diácono, segundo for indicado pela competente autoridade, administrar solenemente o Batismo, guardar e distribuir a Eucaristia, assistir e abençoar o Matrimônio em nome da Igreja, levar o viático aos moribundos, ler aos fiéis a Sagrada Escritura, instruir e exortar o povo, presidir ao culto e à oração dos fiéis, administrar os sacramentais, dirigir os ritos do funeral e da sepultura. " (Lumen Gentium, 29)

Ordenacao_diaconal_FR-Maksuel-9-.jpg

Ordenacao_diaconal_FR-Maksuel-8-.jpg

Ordenacao_diaconal_FR-Maksuel-17-.jpg

Ordenacao_diaconal_FR-Maksuel-7-.jpg

- Veja mais imagens aqui: https://flic.kr/s/aHsmSAqy4v 

Ler Mais...
4 dez
Celebração de encerramento do ano formativo na Fraternidade Santo Tomás de Vilanova

Uma Missa presidida pelo Prior Provincial, Frei Luiz Antônio Pinheiro, dia 1º de dezembro, marcou o encerramento do ano formativo de 2020 para os aspirantes e pré-noviços da Fraternidade Santo Tomás de Vilanova, em Belo Horizonte. 

Durante a Celebração, o Frei Luiz destacou o marco histórico que foi este ano de 2020, devido a pandemia e, à luz da Liturgia da Palavra da terça-feira da primeira semana do advento, reforçou a importância de buscar no homem interior a harmonia, o enfrentamento das incoerências, dos conflitos, de buscar o autoconhecimento. E que a humanização é fundamental no processo de formação.

Os pré-noviços Álvaro Guimarães, Ricardo Reis e Luiz Filipe, que foram aprovados para a etapa do noviciado receberam a Cruz Agostiniana durante a celebração. Em janeiro de 2021, eles irão ingressar no Noviciado Intercircunscripcional, em Lima, no Peru.

Após a celebração, a Fraternidade se reuniu para um momento de confraternização e convivência. 

*Informações: Frei Tailer Ferreira, OSA.
Ler Mais...
3 dez
Guia é objeto de questões avaliativas de vestibular

O Guia "Animal Não Humano: Presente!", escrito pela diretora do Colégio Santo Agostinho - Unidade Contagem e Líder de Sustentabilidade da Sociedade Inteligência e Coração (SIC), Aleluia Heringer e publicado pelo Ministério Público de Minas Gerais, no mês de setembro, foi utilizado como base para questões avaliativas das provas da PUC-MG.

A escolha pela publicação, que provoca questionamentos sobre as condições de vida dos animais não humanos, sobre os usos e representações que os humanos fazem deles e sobre o que tem sido perpetuado de forma equivocada, reforça ainda mais a importância do debate e reflexões sobre a temática.

"Além de ficar muito feliz, considero um passo importante para o entendimento do que é "tudo está interligado", expressão que vai ganhando corpo entre nós", afirma Aleluia.

O guia está disponível para download (clique aqui) e também foi enviado, em versão impressa, a milhares de escolas públicas e particulares do estado.

Ler Mais...
1 dez
II Assembleia Provincial - 7 a 9 de dezembro

Por videoconferência, os freis da Província Agostiniana Nossa Senhora da Consolação do Brasil irão participar da II Assembleia Provincial. O evento será realizado de 7 a 9 de dezembro, com o tema central “Somos irmãos a serviço do Reino no Tempo da Esperança”.

No primeiro dia de atividades os freis terão uma conversa com Dom Joaquim Geovane Mol Guimarães, bispo auxiliar da Arquidiocese de Belo Horizonte, sobre a Encíclica Fratelli Tutti na perspectiva da fraternidade eclesial.

O Prior Provincial, Frei Luiz Antônio Pinheiro, OSA, fará a abertura do segundo dia, com o tema "A fraternidade no primeiro ano de nossa Província".

Ao longo do evento, haverá uma programação intensa de trabalhos em grupos, estudos, oração e partilhas.

As assembleias têm sido realizadas de forma presencial duas vezes ao ano. Uma prática iniciada no vicariato matritense em 1970, que possibilita a partilha de vida e a reflexão entre os frades de diferentes lugares, proporcionando coesão de direcionamentos ao grupo - uma forma de concretizar o carisma agostiniano: "um só coração e uma só alma orientados para Deus ".

Neste ano, devido à pandemia de Coronavírus, foi adotada a modalidade virtual. A transmissão por videoconferência permite que os freis das fraternidades agostinianas de Minas, São Paulo, Rio de Janeiro e Mato Grosso, possam participar do evento, com segurança, de onde estiverem.

Ler Mais...
30 nov
Semana Virtual do Voluntariado Pastoral do Colégio Santo Agostinho – BH

De 30 de novembro a 5 de dezembro, o Depas – Departamento de Evangelização Pastoral e Ações Sociais do Colégio Santo Agostinho - Unidade Belo Horizonte, realiza a Semana Virtual do Voluntariado Pastoral  – uma verdadeira conexão entre as suas ações, nossos alunos e ex-alunos e a solidariedade para levar alegria e leveza para aqueles que mais precisam.

No programa de Voluntariado Pastoral, alunos do 6º ano à 3ª série aceitam um convite para visitar e conhecer as instituições sociais parceiras do Colégio: Lar de Idosas Frei Zacarias, Projeto Assistencial Novo Céu, Hospital Universitário Ciências Médicas e creches Morada Nova e Padre Eustáquio. Esses alunos levam música, carinho e alegria. 

Mesmo sendo este é um ano atípico, em que os estudantes não puderam visitar as instituições, eles puderam vivenciaram o voluntariado de uma forma diferente. O Depas criou um espaço de afeto, amor e acolhida na plataforma ConeCSA, envolvendo alunos e suas famílias. 

Neste espaço, um dos tópicos de destaque foi o “De coração para coração”, que trouxe, a cada semana, falas de acolhimento de colaboradores de todos os segmentos do Colégio. 

Acompanhe a programação completa da Semana Virtual do Voluntariado Pastoralclicando aqui. E participe com a gente deste gesto de amor e empatia. ​

Ler Mais...
27 nov
EPEAJ: Encontro de Planejamento da Equipe de Animação Juvenil

O Encontro de Planejamento da Equipe de Animação Juvenil (EPEAJ), foi realizado online nos dias 23 e 25 de novembro e contou com representantes de todos os espaços agostinianos (paróquias, centro educativos e casas de formação) da Província Nossa Senhora da Consolação do Brasil.

Na primeira noite de encontro as atividades concentraram-se na retomada das preposições do EPEAJ 2019, reforçando o itinerário agostiniano para os jovens e com os jovens e as linhas e projetos de ação pastoral definidas no Planejamento de 2020. Foram retomadas também as perspectivas para 2020 e avaliado o quanto foi possível realizar neste ano devido à pandemia de Coronavirus. Este primeiro momento foi encerrado com uma reflexão sobre as prioridades para 2021: o que queremos em 2021? O que podemos em 2021? O texto da Agente de Pastoral, Hildete Emanuele Nogueira de Souza - Juventudes: medos, esperanças e caminhos - ,  serviu de referência para a reflexão.

No dia 25, a equipe se dedicou às prioridades da Ação Pastoral de Animação Juvenil para 2021. Foram definidas três prioridades, em três níveis diferentes:

- Local: a criação, o fortalecimento e a articulação dos grupos juvenis; 
- Provincial: o fortalecimento da identidade juvenil agostiniana;
- Internacional: o fortalecimento da comunhão e da participação; 

Para cada uma dessas prioridades traçaram-se estratégias que se concretizarão em projetos de ação pastoral no decorrer do próximo ano, tendo sempre em consideração os pilares do carisma agostiniano - interioridade, vida comum e apostolado - como eixos transversais.

A equipe avaliou positivamente a realização do encontro de planejamento, destacando "a teimosa esperança em sonhar a animação das juventudes agostinianas no próximo ano", comentou o Frei Tailer Ferreira, OSA, que coordenou o EPEAJ.

Ler Mais...
27 nov
Dia de Oração pelas Vocações Agostinianas - 28 de novembro

No dia 28 de cada mês, de uma forma muito especial, formamos uma grande rede de oração para juntos rezarmos pelas Vocações Agostinianas. Convidamos você a rezar conosco neste mês de novembro. Vamos juntos!


ORAÇÃO PELAS VOCAÇÕES AGOSTINIANAS

Pai, infinitamente bom, que nos chamas a ser santos como Tu és santo,
ajuda-nos a expressar a beleza de nosso ser cristão.
Que Leigos e Leigas, Religiosos e Religiosas, e Ministros Ordenados, configurados
com teu Filho Jesus Cristo, como outra Humanidade sua, transformemos
a face do mundo com a força do Espírito Santo.
Que nunca faltem à tua Igreja ministros que com tua Palavra e
os Sacramentos nos guiem, caminhando contigo.
Fortalece-nos a nós, os seguidores de Jesus Cristo,
nos passos de Santo Agostinho, que procuramos viver a formosura do estudo, da oração,
do trabalho e da vida comum.
Permite que as crianças e jovens te conheçam e te amem.
E, dentre eles, chama a muitos ao teu serviço, em atenção
às necessidades da Igreja e urgências do Mundo.
Nós o pedimos, humildemente, por Jesus Cristo, nosso Salvador,
na unidade do Espírito Santo, sob a intercessão de
Nossa Senhora da Consolação e Correia.
Amém!

Ler Mais...
26 nov
Encontro da FAL BH celebra o Dia Nacional dos Cristãos leigos e leigas

O Núcleo Nossa Senhora da Consolação e Correia, da Fraternidade Agostiniana Leiga (FAL), de Belo Horizonte, realizou um ecnontro virtual, dia 25 de novembro pelo Dia Nacional dos Cristãos Leigos e Leigas, que este ano foi celebrado em 22 de novembro, com o tema Cristãos Leigos e Leigas: testemunho e profecia a serviço da vida e o lema: “Eu vos chamei a serviço da justiça” (Is 42,6).

Durante o encontro, o grupo refletiu sobre como leigos e leigas sustentam o testemunho e o profetismo em defesa da vida.

A Fraternidade Agostiniana Leiga é formada por leigos e leigas que, chamados a viver a dimensão comunitária da fé cristã, desejam aprofundar em si mesmos o Evangelho, sob a inspiração dos ensinamentos e espiritualidade de Santo Agostinho e da Ordem Agostiniana. Está organizada em núcleos, vinculados a uma comunidade religiosa agostiniana, que a acompanha.

Conheça a Fraternidade Agostiniana Leiga: www.agostinianosleigos.com

Ler Mais...
25 nov
[Vídeo] Minutos de Esperança: entrevistas sobre as iniciativas de voluntariado nos espaços agostinianos

Na série de entrevistas Minutos de Esperança, participantes da Equipe de Animação Juvenil da Província Agostiniana Nossa Senhora da Consolação do Brasil, falaram sobre as ações sociais desenvolvidas nos espaços agostinianos durante o Mutirão da Esperança, entre os dias 15 e 21 de novembro. O Mutirão encerrou o Projeto Nos Passos da Esperança e teve como objetivo sensibilizar as juventudes sobre a importância do voluntariado.

Por meio de entrevistas descontraídas, propostas pelo Secretariado de Animação Vocacional da nossa Província, o Minutos de Esperança divulgou as ações de voluntariado, as iniciativas e o engajamento das juventudes nos nossos mais diversos espaços (Paróquias e Centros Educativos), desenvolvidas durante o Mutirão da Esperança.


Confira as entrevistas:

MINUTOS DE ESPERANÇA 1 - Ações sociais do Colégio Santo Agostinho - Unidade Contagem (Alexandre e Lucas )

 

MINUTOS DE ESPERANÇA 2 - Ações sociais do Colégio Santo Agostinho - Unidade Nova Lima (Alexandre e Jonathan)

 

 

MINUTOS DE ESPERANÇA 3 - Ações sociais da Paróquia Nossa Senhora da Consolação e Correia de Belo Horizonte (Alexandre e Gabrielly)

 

 

MINUTOS DE ESPERANÇA 4 - Ações sociais da EPSA e da Paróquia Cristo Redentor (Frei Tailer e Jean)

 

 

MINUTOS DE ESPERANÇA 5 - Ações sociais do Colégio Santo Agostinho - Unidade Belo Horizonte (Frei Tailer e Dácio)

 

 

MINUTOS DE ESPERANÇA 6 - Ações sociais do Colégio Santo Agostinho - Unidade Gutierrez (Alexandre e Adessandro) 

 

 

MINUTOS DE ESPERANÇA 7 - Ações sociais da Fraternidade Agostiniana Leiga (Frei Tailer, Frei José Flávio e Luísa)

 

 

MINUTOS DE ESPERANÇA 8 - Ações sociais do Aiacom (Alexandre e Reynaldo)

 

 

Minutos de Esperança 9 - Ações sociais da Paróquia Nossa Senhora das Graças (Frei Tailer e Stephany)

 

 Minutos de Esperança 10 - Ações sociais da Paróquia Nra da Consolação do Rio de Janeiro (Frei Tailer e Mateus)

Minutos de Esperança 11 - Ações sociais da Paróquia Nossa Senhora Aparecida - Bragança Paulista (Frei Tailer e Gabriel)

 

Ler Mais...
24 nov
Diálogos Fratelli Tutti: encontros especiais de formação, aprendizagem e partilha

A Paróquia Nossa Senhora da Consolação e Correia de Belo Horizonte (MG), promoveu quatro encontros virtuais muito especiais de formação, aprendizagem e partilha, para dialogar sobre a nova encíclica do Papa Francisco, Fratelli Tutti (todos irmãos). Cada encontro reuniu cerca de 50 pessoas, sendo participantes da Paróquia Nossa Senhora da Consolação e Correia de Belo Horizonte (MG); da Paróquia Cristo Redentor, do Barreiro; da Paróquia Nossa Senhora da Consolação e Correia do Rio de Janeiro (RJ), além de pessoas São Paulo e outras paróquias da Arquidiocese de Belo Horizonte.

No primeiro encontro, dia 30 de outubro, a reflexão foi do Raylson Araújo, da Diocese de Campo Limpo, São Paulo (SP), que falou sobre os capítulos 1 e 2 da encíclica.  O Irmão Marista Luiz Carlos, FMS, apresentou os capítulos 3 e 4, no dia 6 de novembro. O estudo do terceiro encontro, dia 13 de novembro, foi conduzido pelo Frei Vítor Vinicios, OFM, sobre os capítulos 5 e 6. E no encerramento, dia 20 de novembro, o Irmão Wagner Assis, MO, falou sobre os capítulos 7 e 8 da encíclica.

Coordenadora de Formação Humano Cristã do Colégio Santo Agostinho - Unidade Belo Horizonte, a Maria das Dores (Neném), participou dos encontros e comentou que a possibilidade de fazer uma leitura atenta deste documento possibilitou o entendimento e a pertença comunitária ao grupo. E acrescentou que os encontros foram leves, gostosos e ao mesmo tempo profundos.

 Já a Marisa Teixeira Daniel, da Cúria Provincial Agostiniana Nossa Senhora da Consolação do Brasil, ressaltou que "os encontros nos fizeram sair mais encantados, fraternos e certos de que podemos semear a amizade e esperança para um mundo melhor".

 "O evento foi rico, aprendi muito sobre a encíclica Fratelli Tutti e, mais que aprender, brotaram em mim as sementes que foram lançadas a cada dia. Espero que venham outros encontros para enriquecer nossas vidas", disse a Luísa Bicalho, da Fraternidade Agostiniana Leiga, de Belo Horizonte (MG).

Di-logos-Fratelli-Tutti_30_out.png

Di-logos-Fratelli-Tutti_6_nov.png

Di-logos-Fratelli-Tutti-_13_nov.png

Di-logos-Fratelli-Tutti-10-.png

Ler Mais...
24 nov
Dom Robert Prevost, OSA, é nomeado membro da Congregação para os Bispos

O Papa Francisco nomeou o bispo agostiniano Dom Robert Francis Prevost, OSA, membro da Congregação para os Bispos. Atualmente Dom Prevost é bispo de Chiclayo (Peru) e Administrador Apostólico da Diocese de Callao (Peru). É também membro da Congregação para o Clero, funções que continua a exercer.

As atribuições da Congregação para os Bispos são: providenciar tudo o que é necessário para a nomeação dos bispos; desempenhar tarefas relacionadas com a constituição de Igrejas particulares; organizar "visitas ad limina"; realizar o que se refere à celebração de conselhos particulares, bem como à constituição das conferências episcopais. Também tem jurisdição em relação às prelaturas pessoais.

Dom Robert Prevost nasceu em 14 de setembro de 1955 em Chicago, Illinois (Estados Unidos). Estudou no Seminário Menor Agostiniano e fez a profissão solene no dia 29 de agosto de 1981. É Bacharelado em Ciências Matemáticas pela Universidade de Villanova e em Teologia pela Catholic Theological Union, em Chicago. Foi ordenado sacerdote em 19 de junho de 1982 e graduou-se em Direito Canônico pela Pontifícia Universidade Angelicum de Roma, em 1987. Junto com a missão agostiniana no Peru, foi Chanceler da Diocese de Chulucanas (1985-1986).

Após 10 anos de ministério ininterrupto no Peru, retornou a Chicago porque em 1998 foi eleito provincial da Província Agostiniana de Chicago.

Entre 2001 e 2013 foi Prior geral da Ordem de Santo Agostinho. De 2012 a 2014, foi Diretor da Formação do Convento de Santo Agostinho em Chicago, Primeiro Conselheiro e Vigário Provincial da Província de Nossa Mãe do Bom Conselho.

Em 3 de novembro de 2014 foi nomeado pelo Papa Francisco Administrador Apostólico da Diocese de Chiclayo no Peru, elevando-o ao mesmo tempo à dignidade episcopal, atribuindo-lhe a Sé titular de Sufar. Recebeu sua ordenação episcopal no dia 12 de dezembro do mesmo ano.

Ler Mais...
23 nov
Encontro de Coordenadores Leigos da América Latina

No dia 20 de novembro, foi realizado o Encontro dos Coordenadores Leigos Agostinianos das Fraternidades Agostinianas Leigas (FAL) da América Latina. Os núcleos da FAL têm se reunido periodicamente para desenvolver e estudar importantes temas e manter a comunhão.

No último o encontro o Frei Reynaldo, OSA, do Vicariato Agostiniano Regional das Antilhas, apresentou o tema "Missão Compartilhada na Evangelização no Estilo Agostiniano".

Os núcleos da Fraternidade Agostiniana Leiga da Província Agostiniana Nossa Senhora da Consolação do Brasil, foram representados no encontro, pelo coordenador Alexsandro Antônio de Moura, do Rio de Janeiro (RJ). 

A Fraternidade Agostiniana Leiga é formada por leigos e leigas que, chamados a viver a dimensão comunitária da fé cristã, desejam aprofundar em si mesmos o Evangelho, sob a inspiração dos ensinamentos e espiritualidade de Santo Agostinho e da Ordem Agostiniana. Está organizada em núcleos, vinculados a uma comunidade religiosa agostiniana, que a acompanha.

Conheça a Fraternidade Agostiniana Leiga: www.agostinianosleigos.com 

Ler Mais...
20 nov
Dia Nacional da Consciência Negra: freis participam de live do Aiacom

Na abertura das celebrações do Dia Nacional da Consciência Negra -  20 de novembro, promovida pela obra social Colégio Aiacom, do Rio de Janeiro, o frei Arthur Vianna e Eustáquio Gouveia, fizeram uma importante reflexão sobre o tema Diálogo social para uma nova cultura.

A transmissão foi mediada pela diretora do Aiacom, Cleidy Nicodemos, que contextualizou a data e ressaltou a importância da educação. E destacou que o Aiacom comemora o Dia Nacional da Consciência Negra há cerca de 20 anos, como um dia de luta e reflexão, e desenvolve o tema durante o ano todo. "É preciso se reconhecer e positivar esta ancestralidade. Criar elementos de uma educação emancipatória para que se possa transformar as realidade no individual e no coletivo".

Representante institucional do Colégio Aiacom e coordenador da área de educação da OALA - Organização dos Agostinianos da América Latina e Caribe, Frei Arthur Vianna disse que o Dia Nacional da Consciência Negra é uma data para pensarmos sobre como estamos vivendo a diversidade e lidando com a agressividade e o contexto de exclusão. E que é preciso repensar nossa forma de ver e entender o mundo. "Estamos em um país extremamente desigual, que acentua a desigualdade em suas relações e não de equidade".

Também falou sobre a importância da educação para entendermos e vivermos uma diversidade construtiva e criar vínculos com o diferente. "Participar da mesma Casa Comum quer dizer participar dos mesmos afetos, sermos capazes de nos compreender com linguagens diferenciadas, de vivermos a cultura do outro e o outro viver a nossa cultura, de termos empatia. Isso é o conjunto que forma a Ecologia Humana, a Ecologia Integral", disse.

O Frei Eustáquio Gouveia, Vice-presidente da Sociedade Inteligência e Coração (SIC), Ecônomo e Conselheiro da Província Agostiniana Nossa Senhora da Consolação do Brasil, lembrou que o Aiacom e uma referência na celebração desta data, que também é lembrada em todas as unidades educacionais da SIC. Também destacou que nossa instituição tem como patrono Santo Agostinho, um africano do norte da África, referência para a Igreja em todo o mundo.

Sobre a importância da data, disse que essa memória histórica é importante para refletir sobre tantos anos de escravidão e suas consequências.

"Será possível chegar na consciência humana quando entendermos a memória desse passado no nosso lugar de fala e de contribuição. Entender a nossa história e nosso itinerário. Importante lembrar que são mais 300 anos de escravidão com resquícios até hoje. A memória escravagista, do opressor está na memória do oprimido e a educação tem papel fundamental para trazer a libertação dessas consciências".

Frei Eustáquio também lembrou que a população negra ainda é a mais assassinada, a mais sacrificada e a menos reconhecida no mercado de trabalho. E que o Dia Nacional da Consciência Negra tem o papel de trazer para a nossa memória uma realidade que deve ser combatida para que se tenha um futuro mais promissor para esta população que é a maioria no país.

Assista ao vídeo aqui:

Ler Mais...
19 nov
Formandos realizam Noite da Literatura Hispanoamericana

A "Noche de la Litertura Hispanoamericana" foi realizada dia 19 de novembro, na Fraternidade Agostiniana Santo Tomás de Vilanova, em Belo Horizonte (MG). Na atividade, os pré-noviços Alvaro, Luis e Ricardo apresentaram as leituras que fizeram de clássicos da literatura hispanoamericana, compartilhando com os demais as suas impressões acerca da riqueza literária das obras: Travesuras de la niña mala, de Mario Vargas Llosa; Cien años de soledad, de Gabriel García Márquez; e El ingenioso hidalgo don Quijote de la Mancha, de Miguel de Cervantes. Tudo acompanhado de delícias gastronômicas espanholas e latino-americanas preparadas pelos próprios formandos.

Também participou do evento o Frei José Flávio Cassiano, OSA, que ao longo desse segundo semestre de 2020 ministrou um Curso de Espanhol Avançado para os pré-noviços com ênfase na conversação.

O Espanhol é uma das línguas oficiais da Ordem de Santo Agostinho. A partir do Pré-noviciado os formandos ampliam os estudos do idioma como uma forma de aprendizado de uma outra língua e também em preparação para a etapa do Noviciado que, atualmente, é realizada em Lima, no Peru.

Ler Mais...
18 nov
Prior Geral Agostiniano comenta a encíclica "Fratelli Tutti"

O Frei Alejandro Moral Anton, OSA, Prior Geral da Ordem de Santo Agostinho, apresentou uma reflexão sobre a nova encíclica do Papa Francisco, “Fratelli Tutti”, ressaltando que todos devemos ajudar os excluídos. Também disse que, como Santo Agostinho, o Papa Francisco nos lembra na encíclica que todos somos irmãos e que o mundo precisa de mais humanidade. A mensagem foi postada em vídeo no portal Vatican News, da Espanha.

Em sua reflexão, destacou os aspectos mais relevantes da encíclica cujos temas principais são a amizade e a fraternidade social, aspectos também relacionados ao pensamento agostiniano. Frei Alejandro concentrou sua reflexão em uma parte do capítulo 2 da encíclica, onde o Papa faz referência à parábola do Bom Samaritano. “Hoje em nossa sociedade vemos que alguém é atacado e não o ajudamos, fugimos olhando para o outro lado, como se a vida humana não importasse”. E ainda ressaltou que "estamos tão preocupados com os nossos problemas, com o trabalho e com o dinheiro, que a vida do outro não nos importa. Perdemos a consciência de sermos pessoas”.

Confira o vídeo:

Ler Mais...
18 nov
Economia de Francisco: a educação pode transformar o mundo

O Economia de Francisco e Clara, evento internacional que tem como protagonistas jovens economistas e empresários de todo o mundo, será realizado online, de 19 a 21 de novembro, no portal francescoeconomy.org. Para o final dos três dias está confirmada a participação “virtual” do Papa Francisco. A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) também fará a transmissão da abertura do evento, ao vivo, por meio de suas redes sociais (@cnbbnacional) na quinta-feira, às 10h (horário de Brasília), 14h em Roma.

A iniciativa é uma nova maneira de entender a economia de acordo com o espírito de São Francisco de Assis e da encíclica Laudato si’, que busque traduzir na vida cotidiana a encíclica Fratelli Tutti.

O Papa Francisco pretende iniciar, com jovens e um grupo de especialistas qualificados, um processo de mudança global para que a economia de hoje e de amanhã seja mais justa, fraterna inclusiva e sustentável, sem deixar ninguém para trás.

O encontro estava agendado para se realizar de 26 a 28 de março deste ano em Assis, mas com a emergência provocada pela pandemia de coronavírus, foi adiado para novembro, em formato virtual. O próximo encontro, este sim presencial, está programando para se realizar, sempre na cidade de São Francisco, no outono de 2021, quando as condições de saúde permitirem a participação de todos.

Dois colaboradores da Província Agostiniana Nossa Senhora da Consolação do Brasil foram selecionados para participar do evento: Marlos Carmo, líder de Inovação, e Fernanda Vidal, coordenadora o IlAli  - Centro Agostiniano de Referência em Ecologia Integral.​

Ler Mais...
17 nov
Marechal Hermes: Novena e festa de Nossa Senhora das Graças

A celebração da novena e da Festa de Nossa Senhora das Graças é um momento muito especial para a comunidade de Marechal Hermes, no Rio de Janeiro, que será celebrado de 18 a 27 de novembro.

A Paróquia também celebra 100 anos de criação. Durante o ano de 2020, o dia 27 de cada mês foi dedicado às celebrações do centenário.

 

Confira a programação:

18 de novembro
18h - Terço
19h - Missa
Tema: Pela vida em comunidade
Gesto concreto: macarrão

19 de novembro
18h - Terço
19h - Missa
Tema: Por uma saúde mais igualitária
Gesto concreto: arroz

20 de novembro
18h - Terço
19h - Missa
Tema: Por uma sociedade mais participativa
Gesto concreto: açúcar

21 de novembro
16h - Terço
17h - Missa
Tema: Por uma educação humanizada
Gesto concreto: café

22 de novembro
18h - Terço
19h - Missa
Tema: Pela igreja doméstica
Gesto concreto: óleo

23 de novembro
18h - Terço
19h - Missa
Tema: Por um caminho de solidariedade
Gesto concreto: farinha de mesa

24 de novembro
18h - Terço
19h - Missa
Tema: Pela Casa Comum
Gesto concreto: fubá

25 de novembro
18h - Terço
19h - Missa
Tema: Pela Casa Comum
Gesto concreto: fubá

26 de novembro
18h - Terço
19h - Missa 
T
ema: Por novos tempos de fé e esperança
Gesto concreto: feijão

27 de novembro - Dia da Padroeira
6h, 7h30, 9h, 10h30, 12h, 13h30, 15h - Missa
16h30 - Carreata
18h e 20h - Missa

- Cantina e bazar funcionando todos os dias.
- Barracas de doces e salgados.

 

- Paróquia Nossa Senhora das Graças
Rua Capitão Rubens, 55 - Marechal Hermes - Rio de Janeiro (RJ)

As celebrações serão transmitiras pelas redes sociais da Paróquia:

www.facebook.com/nsdasgracas.mh  e  YouTube 

* Celebração presencial: agendar na secretaria pelos telefones: Fone: (21) 3390-6837 | 3390-6418 | 3340-5816 

centenario.png

Ler Mais...
16 nov
Centro ilAli vira cenário do Minecraft

Durante o 7º Rali do Conhecimento do Colégio Santo Agostinho Contagem, o O IlAli - Centro Agostiniano de Ecologia Integral virou cenário do jogo Minecraft.  No jogo, os alunos tinham como missão plantar uma horta, ajudar os animais perdidos a retornarem a seu ecossistema e reflorestar algumas áreas.

Anualmente os alunos do 6º e 7º ano do Santo Agostinho Contagem visitam o Centro ilAli, como parte do Rali do Conhecimento - uma gincana interdisciplinar que visa fomentar o conhecimento a partir de aventuras, vivências e práticas cooperativas na natureza.

Nesse dia, o objetivo é apoiar os estudantes a consolidar conceitos relacionados à ecologia integral, por meio do reconhecimento de espécies vivas (plantas e animais) e sementes, de formas de reprodução das plantas, além do plantio de sementes e exercícios artísticos.

Em 2020, por conta da pandemia de Covid19, o Rali não pode ser realizado presencialmente. A sétima edição, iniciada na segunda-feira, dia 9 de novembro, foi totalmente adaptada para o mundo online, dentro do Minecraft. 

O jogo estimulou também os estudantes a entender que tudo está interligado em sistemas vivos e dinâmicos. 


Ler Mais...
13 nov
JORNADA DE ORAÇÃO DA ORDEM DE SANTO AGOSTINHO

O Instituto de Espiritualidade Agostiniana faz um convite especial para todos se unirem em comunhão com a Família Agostiniana na sexta-feira, dia 13 de novembro, para a Jornada de Oração da Ordem de Santo Agostinho, que terá como tema "O Dom da Fraternidade".

Nestes tempos difíceis causados ​​pela pandemia de Covid-19, rezar juntos pode nos ajudar a fortalecer os laços fraternos.

No dia 13 de novembro, também celebramos a Festa de Todos os Santos da Ordem e o aniversário de 1666 anos de nascimento de Santo Agostinho.

O Frei Jeferson Felipe Gomes da Silva Cruz, OSA - Secretário da Província Nossa Senhora da Consolação do Brasil - , e o Frei Wilder Vasquez, OSA, da Província Nossa Senhora da Graça, do Peru, são representantes na América Latina do Comitê Executivo do Instituto de Espiritualidade Agostiniana, de Roma, e trabalharam na preparação roteiro da oração. 

Roteiro_Oracao_13-11-2020.pdf

 

ORAÇÃO

Dirijamo-nos à Santíssima Trindade que, por amor, nos reuniu na fraternidade e nos fez seu povo santo; juntos rezemos:
Senhor nosso Deus, Trindade de amor, a partir da poderosa comunhão de tua divina  intimidade, infundiste entre nós o rio do amor fraterno. Dá-nos o amor que se manifestou nos gestos de Jesus, em sua família de Nazaré e na primeira comunidade cristã.

Concede-nos, a nós cristãos, viver o Evangelho e reconhecer a Cristo em cada ser humano, vê-lo crucificado na angústia dos abandonados e esquecidos deste mundo e ressuscitado em cada irmão que se levanta.

Vem, Espírito Santo, mostra-nos a tua beleza em todos os povos da terra, para descobrir que todos são importantes, que todos são necessários, que são rostos diferentes de uma mesma humanidade amada por Deus. Amém.

Santos-5-.png

Ler Mais...
12 nov
Mutirão da Esperança: uma semana dedicada à solidariedade e ao voluntariado - 15 a 21 de novembro

Entre os dias 15 e 21 de novembro, a Província Agostiniana Nossa Senhora da Consolação do Brasil irá realizar o Mutirão da Esperança, no contexto da celebração da IV Jornada Mundial dos Pobres 2020. O Mutirão da Esperança é a culminância do Projeto Nos Passos da Esperança - nosso caminho de reflexão e ação a partir do Documento "O Tempo da Esperança", elaborado pelo Instituto de Espiritualidade Agostiniana, de Roma.

Coordenado pelo Secretariado de Animação Vocacional e Juvenil, o Mutirão da Esperança tem como objetivo apresentar as ações sociais desenvolvidas pelas comunidades, paróquias e centros educativos agostinianos, sensibilizando as juventudes sobre a importância do voluntariado.

A partir do dia 16, será apresentado pelas redes sociais @agostinianizar e @provinciadaconsolacao, uma série de entrevistas - Minuto da Esperança - sobre as iniciativas e também imagens das ações. O Minutos de Esperança traz entrevistas com a  Equipe de Animação Juvenil sobre as ações sociais desenvolvidas durante o Mutirão da Esperança. 

Acompanhe conosco!

Ler Mais...
11 nov
Ordenação Diaconal: Frei Maksuel Gomes Costa - 5 de dezembro

A Ordem de Santo Agostinho e a Província Nossa Senhora da Consolação do Brasil convidam para a Celebração da Ordenação Diaconal do Frei Maksuel Gomes Costa, OSA, que será realizada no dia 5 de dezembro, às 19 horas, na Paróquia Nossa Senhora da Consolação e Correia, do Bairro Engenho Novo - Rio de Janeiro (RJ). A celebração será presidida por Dom Juarez Delorto Secco, Bispo auxiliar da Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro. 

Um momento muito especial de comunhão e oração que todos poderão acompanhar por meio da transmissão pelo Facebook @consolacaoecorreia. Seguindo o protocolo de  prevenção ao Covid19, a celebração será restrita.

O processo de formação inicial na Província Agostiniana Nossa Senhora da Consolação do Brasil é realizado, geralmente em oito anos, passando pelas etapas do Aspirantado, Pré-noviciado, Noviciado e Professório. Após a Profissão Solene, o religioso é assignado a uma das comunidades da Província e, se vocacionado ao Presbiterado, prepara-se para as Ordenações Diaconal e Presbiteral. 

Com a Ordenação Diaconal, o religioso recebe o primeiro grau do Sacramento da Ordem. Como nos recorda o Vaticano II, "é próprio do diácono, segundo for indicado pela competente autoridade, administrar solenemente o Batismo, guardar e distribuir a Eucaristia, assistir e abençoar o Matrimônio em nome da Igreja, levar o viático aos moribundos, ler aos fiéis a Sagrada Escritura, instruir e exortar o povo, presidir ao culto e à oração dos fiéis, administrar os sacramentais, dirigir os ritos do funeral e da sepultura. " (Lumen Gentium, 29)

Frei_Maksuel_convite.jpg

Ler Mais...
10 nov
Lançamento do novo livro do Frei Arthur Vianna

O novo livro do Frei Arthur Vianna Ferreira, OSA, será apresentado pela OALA - Organização de Agostinianos para América Latina, dia 30 de novembro, às 19h, com transmissão pelo Facebook oalagustinos .

Intitulado  Donde Hay unidad, hay comunidad - La educación Agustiniana en América Latina (Onde há unidade, há comunidade - educação agostiniana na América Latina), a publicação  traz uma compilação dos trabalhos realizados pela Área de Educação da OALA no período de 2016 a 2018.

Frei Arthur é, atualmente, coordenador da Área de Educação da OALA pelo período 2019 a 2023.  

De acordo com o Frei Arthur, o material é fundamental para que educadorores e religiosos agostinianos na América Latina possam pensar a vida prática dos colégios e obras sociais para os próximos anos. A partir desse livro, será possível trabalhar as atividades educacionais e construir novas relações socioeducacionais neste período histórico atual.  

Os textos estão em espanhol e português, possibilitando a leitura para todos os interessados independentemente do idioma de cada país latino-americano.

Participaram, também, desse livro, o Frei Alexander Lam Alania, OSA, Assistente da Cúria Geral para a América Latina e o Frei Yuliano Viveros Aedo, OSA, Secretário Geral da OALA (2019-2023). 

O e-book é gratuitoFaça o download aquieBook_donde-hay-unidad.pdf

A edição impressa pode ser adquirida no site editora: www.pimentacultural.com

Ler Mais...
10 nov
Chegamos ao número 100! Confira a nova edição do Jornal Inquietude

Com quase 30 anos de história, chegamos a esta edição muito especial: a número 100!

No editorial desta edição (página 2), o Frei Luiz Antônio Pinheiro, conta um pouco sobre a história do Inquietude e como ele iniciou a publicação, junto com a equipe de animação vocacional, em 1991. 

Confira também os principais eventos, como o Encontro Vocacional Agostiniano Nacional; o Dia Agostiniano das Juventudes; o lançamento do novo livro do Frei Arthur Vianna; e a homenagem especial a Dom Pedro Casaldáliga. 

- Leia aqui: Jornal_Inquietude_ed100

Ler Mais...
9 nov
Sarau Veredas Literárias: formandos apresentam leituras de Guimarães Rosa

Os formandos do Aspirantado da nossa Província apresentaram a finalização dos projetos de leitura do semestre, durante o Sarau Veredas Literárias - reinterpretação de leituras de João Guimarães Rosa, realizado no dia 6 de novembro, na Fraternidade Agostiniana Santo Tomás de Vilanova, em Belo Horizonte.

O projeto foi pensado pela equipe de formação desde o início ano letivo de 2020 e coordenado pela professora de Língua Portuguesa, Ana Glades. A intenção era apresentar a obra de um dos principais autores brasileiros e um dos maiores nomes da literatura mundial: o mineiro João Guimarães Rosa.

No decorrer do segundo semestre, os formandos fizeram a leitura e o estudo das obras de Guimarães Rosa, ficando cada um incumbido de um texto, conto, crônica, romance ou novela do autor. Cada um pôde dar a sua visão e fazer releituras das temáticas apresentadas em cada obra lida. Assim, as leituras foram apresentadas em formatos diversos e muito enriquecedores.

A apresentação do Sarau foi uma experiência alegre, com reflexões profundas e momentos muito especiais de partilha com um toque de culinária mineira (petiscos, doces e feijão tropeiro).

 

Textos e apresentações:

Vicente da Matta - Grande sertão: veredas. Obra publicada em 1956, chama atenção por sua dimensão – mais de 600 páginas.

Johnata Alves - A vela do diabo, presente no livro Terceiras estórias. A obra possui contos bem curtos que rompem com o estilo até então cultivado pelo escritor. Foi publicado em 1967, poucos meses antes da morte de Guimarães Rosa.

Ronaldo Rodrigues - O duelo, do livro Sagarana, publicado em 1946.

Matheus Godoi - Uma estória de amor - Interpretação mais moderna de “Campo Geral”, Uma estória de amor.

José Henrique - Manuelzão e Miguilim.

Frei Tailer - Conto “A terceira margem do rio”, no livro Primeiras estórias, publicado em 1962.

Ana Glades - Sorôco, sua mãe, sua filha. Ana Glades mostrou, por meio do seu próprio regionalismo nordestino, a sua leitura do conto.

 

Sobre o autor

Mineiro de Cordisburgo, João Guimarães Rosa foi escritor, diplomata, novelista, romancista, contista e médico. Considerado por muitos o maior escritor brasileiro do século XX e um dos maiores de todos os tempos. Nasceu em 1908 e faleceu em 1967.

“A vida inventa! A gente principia as coisas, no não saber por que, e desde aí perde o poder de continuação – porque a vida é mutirão de todos, por todos remexida e temperada.” Guimarães Rosa

 

 

Ler Mais...
6 nov
Obra da Igreja São Miguel entra em nova fase

Em Bragança Paulista (SP), o Frei Alberto Oliveira, OSA, mobiliza a comunidade da Área Pastoral São Miguel, São Gabriel e São Rafael, por meio de um financiamento coletivo pela plataforma Vakinha.com (http://vaka.me/1361289) e de diversas ações para a construção da igreja São Gabriel, no bairro Jardim Iguatemi.

O projeto começou em março de 2020 e cada nova etapa é uma conquista para a comunidade: a implantação do canteiro de obra, a preparação do terreno e, recentemente, a instalação dos tapumes. A comunidade recebeu a doação do terreno em 2019, com prazo determinado de dois anos finalizar a obra. A construção da nova igreja é um antigo sonho dos moradores da região.

Saiba mais sobre esta iniciativa: 

https://www.facebook.com/igrejasaomiguelbp  ou (11) 93704-5678 (WhatsApp).

123140448_1323751627960637_4071873401611791709_n.jpg

Igreja_Bragan-a2.png

Ler Mais...
5 nov
Sustentabilidade: Colégio Santo Agostinho adota Praça Leonardo Gutierrez

Por meio do programa "Adote o Verde", o Colégio Santo Agostinho – unidade Gutierrez, em parceria com a Prefeitura de Belo Horizonte (PBH), adotou a Praça Leonardo Gutierrez. Há cerca de 50 anos, a Praça é ponto de referência no bairro Gutierrez, na Regional Oeste de Belo Horizonte (MG). Uma iniciativa de cuidado com a nossa Casa Comum.

A obra de revitalização está sendo realizada pela Prefeitura com previsão de conclusão no mês de novembro. A partir da conclusão, o Colégio se torna responsável pela implantação do projeto paisagístico. Para que a praça continue preservada e acolhedora, o Colégio irá providenciar a manutenção e a fiscalização regular da limpeza e jardinagem. O objetivo é resgatar a Praça Leonardo Gutierrez enquanto local de encontros, contemplação e lazer.

"A decisão de participar do programa de revitalização da praça veio de uma demanda da comunidade e de um desejo da instituição em contribuir com o bairro. A chegada do Colégio ao bairro traz para nós a responsabilidade de pertencer à região. Vislumbramos uma oportunidade de retribuir a acolhida que tivemos do bairro Gutierrez desde a inauguração do colégio, em 2018. Projetamos o envolvimento dos alunos da Unidade Gutierrez na manutenção do espaço quando as aulas presenciais forem retomadas. Sustentabilidade é um dos valores da Sociedade Inteligência e Coração (SIC), mantenedora dos Colégios Santo Agostinho. É algo que é ensinado e, ao mesmo tempo, esperado que seja praticado por nossos alunos e colaboradores, diariamente. Pretendemos incluir a praça e os cuidados com o local no calendário pedagógico da Instituição para reforçar, com toda a comunidade escolar, a importância do papel de todos no cuidado com o ambiente que nos cerca e com os espaços públicos, que pertencem a todos nós", ressaltou Márcia Carvalho, Coordenadora Administrativa da unidade Gutierrez.

O termo de cooperação firmado entre essa parceria tem duração de cinco anos e, durante esse período, o Colégio será corresponsável pela preservação da praça, junto com a Prefeitura a comunidade local.

2.jpg

Ler Mais...
4 nov
Fraternidade Agostiniana Leiga realiza estudo sobre mística cristã

O Núcleo Nossa Senhora das Graças - Paróquia Nossa Senhora das Graças, Rio de Janeiro - , da Fraternidade Agostiniana Leiga (FAL), realizou um encontro virtual no dia 30 de outubro, com o tema "A mística cristã". A palestra foi ministrada pelo professor de História Medieval, Jorge Gabriel de Oliveira.

Os núcleos da FAL têm se reunido periodicamente para desenvolver e estudar importantes temas e manter a comunhão.

A Fraternidade Agostiniana Leiga é formada por leigos e leigas que, chamados a viver a dimensão comunitária da fé cristã, desejam aprofundar em si mesmos o Evangelho, sob a inspiração dos ensinamentos e espiritualidade de Santo Agostinho e da Ordem Agostiniana. Está organizada em núcleos, vinculados a uma comunidade religiosa agostiniana, que a acompanha.

Conheça a Fraternidade Agostiniana Leiga: www.agostinianosleigos.com 

Ler Mais...
3 nov
Plantio de árvores: ação de SOLIDARIEDADE E CUIDADO COM A CASA COMUM

Diversas mudas de árvores frutíferas e nativas do cerrado e da mata atlântica foram plantadas pelos freis da nossa Província, por jovens e voluntários, no Dia de Finados - 2 de novembro -, em memória dos mortos, especialmente as vítimas da pandemia de COVID 19. A ação é também uma resposta solidária às queimadas que ameaçam biomas brasileiros. Um gesto da Igreja em defesa da Casa Comum que ocorreu em comunidades de todo o Brasil que também se organizaram para plantar mudas de árvores em diferentes lugares do país.

Em Belo Horizonte (MG), os freis Anderson Domingues, Davidson Bertuce, Felipe Barbosa, Leandro Santos de Carvalho, Maksuel Gomes, Tailer Ferreira e Walter Rocha, fizeram o plantio de um Ipê amarelo junto com os jovens vocacionados que participaram, no fim de semana, do EVAN - Encontro Vocacional Agostiniano Nacional.

Em Contagem (MG), o Frei Eustáquio Alves Goveia, participou da ação junto com um grupo composto por colaboradores do Colégio Santo Agostinho, do Centro Agostiniano de Ecologia Integral - Ilali, e da sede da Sociedade Inteligência e Coração (SIC), no Parque Fernão Dias, onde plantaram diversas mudas. 

A Província Agostiniana Nossa Senhora da Consolação do Brasil tem a Ecologia Integral como um dos valores institucionais, por isso prioriza e incentiva ações direcionadas para o cuidado com a Casa Comum e com as gerações futuras para o fortalecimento da teia da vida.

719f8645-6e82-4533-898b-e2960685bbd6.jpg

Arvore_2nov3.jpg

Arvore_2nov2.jpg

Ler Mais...
2 nov
EVAN 2020 - Momento especial de acolhida aos jovens vocacionados: A casa é sua, pode entrar

A dimensão da acolhida, com o lema A casa é sua, pode entrar, deu um tom ainda mais especial ao EVAN 2020 - Encontro Vocacional Agostiniano Nacional, realizado pelo Secretariado de Animação Vocacional e Juvenil da Província Agostiniana Nossa Senhora da Consolação do Brasil, de forma presencial, entre os dias 30 de outubro a 2 de novembro, em Belo Horizonte (MG). Um evento acolhedor, com um grupo reduzido, representando as regiões Sul, Sudeste, Centro-Oeste, Norte e Nordeste do país em torno do tema "Vós sois a Casa de Deus... (Cf. 1Pd 2,5). Oportunidade para troca de experiências e partilhas, por meio de momentos celebrativos, conteúdos temáticos, dinâmicas e atividades a partir do carisma e da espiritualidade agostiniana.

O Prior Provincial, Frei Luiz Antônio Pinheiro falou sobre a importância das diversas etapas do encontro vocacional realizadas este ano, de forma virtual, como as comunidades vocacionais, os círculos vocacionais, os encontros com as famílias, e uma série de lives e orações, que fizeram a preparação para o encontro presencial. E ressaltou que o contato pessoal é importante para aprofundar as reflexões. E que a escuta e a presença, fazem toda a diferença. "Partilhar as experiências uns com os outros de forma presencial, sair de suas cidades, ir ao encontro, buscar, são iniciativas que fazem parte do processo vocacional". Também comentou que os jovens têm muitas oportunidades e facilidades para seguir muitos caminhos. "Seguir Jesus Cristo na Igreja, em uma comunidade religiosa também é um caminho de plenificação de vida. Doar a própria vida em função de uma causa. A busca por algo maior é também o sentido da vocação na vida de cada um."

Ao longo do ano, os jovens fizeram uma caminhada de discernimento e acompanhamento vocacional por meio de encontros virtuais. O EVAN é a última etapa do acompanhamento vocacional antes do ingresso no Aspirantado.

Guilherme Lessa veio de Manaus (AM), para participar pela primeira vez de um encontro vocacional. Ele destacou que foi uma oportunidade para se conhecer melhor, vivenciar a oração e a interioridade. E ressaltou que "foram dias incríveis, com ótimas experiências em todos os aspectos: os momentos de oração e interioridade, poder me conhecer melhor, conversar e fazer as refeições junto com o grupo. Tenho certeza que será um divisor de águas para mim. Ficará marcado como um grande aprendizado."

De acordo com o Frei Tailer Ferreira, o formato presencial do EVAN este ano está com uma dinâmica diferente devido à pandeia, mas com uma partilha muito rica e proveitosa. Uma experiência enriquecedora. "Tivemos um grupo menor, mas maduro e sereno". Também ressaltou que este contexto em que todos estão em casa por mais tempo, é oportunidade para refletir sobre a dimensão da casa interior. "Pensar na casa é pensar nas relações, do meu ser, o meu lugar dentro desta casa. Numa ótica de que somos a casa de Deus, a morada de Deus no mundo. Esperamos que cada jovem possa levar com eles a experiência da escuta da Palavra de Deus e que sejam sinal de esperança e de motivação".

O jovem Romário Marlo, de Varginha (MG), disse que se sentiu acolhido pelos freis desde o primeiro contato. E que o acompanhamento da psicóloga Wilma Perini é um grande diferencial para trabalhar a orientação vocacional. "A Wilma é especial. Uma pessoa muito querida." Disse também que a convivência com jovens das cinco regiões do Brasil foi uma experiência enriquecedora. 

A psicóloga Wilma Perini, acompanha os encontros vocacionais da nossa Província há 15 anos e faz a assessoria conduzindo as atividades psicovocacionais.

A programação do encontro proporcionou momentos de reflexão, oração, escuta, partilha e discernimento. Com vivências, palestras e trabalhos em grupo.

Frei Maksuel Gomes, relembrou a própria busca vocacional disse que já foi acompanhado e hoje acompanha os jovens e tem uma memória recente sobre esta caminhada. "Participar de um encontro vocacional é um grande passo. No processo vocacional todo é preciso ter a coragem de dar um passo adiante. Coragem esperançosa, busca,  vontade de sair de casa e encarar os desafios. Sair do lugar comum para ir construir uma nova vida". Ele também ressaltou a importância do processo de acompanhamento para a pessoa crescer na fé e a partir daí tomar uma decisão ou não.

No encerramento do evento, no dia 2 de novembro - Dia de Finados -,  os freis fizeram um momento de oração e o plantio de um Ipê amarelo, junto com jovens vocacionados, em memória dos fiéis falecidos, principalmente as vítimas do Covid-19. Um convite da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) para os fiéis platarem uma árvore em memória das pessoas falecidas. #CuidarDaSaudade.

O EVAN 2020 foi organizado pela Equipe de Animação Vocacional da Província e contou com a presença dos freis Anderson Domingues, Davidson Bertuce, Felipe Barbosa, Leandro Santos de Carvalho, Luiz Antônio Pinheiro, Maksuel Gomes, Tailer Ferreira e Walter Rocha.

O evento foi realizado seguindo os protocolos e procedimentos para prevenção do COVID-19.

- Veja mais fotos aqui.

Evan_2020_1.JPG

Evan_2020_5-2-.JPG

Evan_2020_4.JPG

Evan_2020_6.jpg

Ler Mais...
1 nov
Dia de Finados: celebrações, plantio de árvores e homenagens

Celebramos o Dia de Finados na segunda-feira, 2 de novembro. Nesta data, de uma forma muito especial rezamos por aqueles que partiram. Este ano, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) nos convida a plantar uma árvore em memória das pessoas falecidas. E, para formar uma grande rede de homenagem, fazer uma foto e postar no Instagram com a hashtag #CuidarDaSaudade.

A iniciativa tem como slogan “É tempo de cuidar da saudade e da Casa Comum” e faz parte da Ação Solidária Emergencial da Igreja no Brasil “É Tempo de Cuidar”, criada pela CNBB e pela Cáritas desde o início da pandemia da Covid-19, para estimular diversas iniciativas de cuidado com o próximo, desde a arrecadação e distribuição de doações até a ajuda nos campos religioso, humano e emocional.

Na nossa Província, os freis farão um momento de oração e o plantio de uma árvore (Ipê amarelo) junto com jovens vocacionados que estarão participando do EVAN - Encontro Vocacional Agostiniano Nacional, em Belo Horizonte (MG).


Programação das paróquias agostinianas:

- Paróquia Cristo Redentor (Barreiro - Belo Horizonte/MG)

7h - Missa na matriz e na capela Santa Cruz
9h30 - Missa nas capelas Santo Agostinho e Nossa Senhora Aparecida
15h - Missa na capela Santa Mônica
19h - Missa na matriz e na capela Nossa Senhora da Esperança

 

- Paróquia Nossa Senhora da Consolação e Correia (Santo Agostinho - Belo Horizonte/MG)

2 de novembro às 10h - Missa de finados

 

- Paróquia Santa Cruz (Chapada do Norte/MG)

2 de novembro
9h - Missa na matriz
17h - Missa na Comunidade Cachoeira do Norte
19h - Missa nas comunidades Santa Rita do Araçuaí e São Sebastião da Boa Vista

 

- Paróquia Nossa Senhora da Consolação e Correia (Engenho Novo - Rio de Janeiro/RJ)

2 de novembro
8h e 10h - Missa
19h - Missa com transmissão pelo Facebook 
 

- Paróquia Nossa Senhora das Graças - Marechal Hermes - Rio de Janeiro (RJ)

2 de novembro
10h e 19h - Missa de Finados - Transmissão YouTube 

 

- Paróquia Nossa Senhora Aparecida (Bragança Paulista/SP)

 2 de novembro às 19h - Missa de Finados - Transmissão pelo Facebook 

Ler Mais...
30 out
Diadema: freis preparam documentário em homenagem a Santo Dias da Silva

A Fraternidade Agostiniana Santo Dias, de Diadema (SP), preparou um documentário em memória dos 41 anos de morte do operário Santo Dias da Silva, morto em São Paulo, no dia 30 de outubro de 1979. Uma homenagem  ao patrono da Comunidade do Professório (Teologado Agostiniano). Símbolo de luta e resistência, Santo Dias foi metalúrgico, líder sindical, membro da Pastoral Operária de São Paulo, do Movimento contra o Custo de Vida, das Comunidades de Base de Vila Remo e representante leigo perante a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB).

Patrono

A Comunidade do Professório (Teologado Agostiniano), está em de Diadema (SP), região do ABC Paulista, que se desenvolveu com a instalação das indústrias, principalmente automobilísticas e de metalurgia, nas décadas de 1950 e 1960. Uma região com grande número de famílias de operários, vilas e favelas. Os Agostinianos da Província Nossa Senhora da Consolação do Brasil, chegaram em 1988, para caminhar junto à essa população empobrecida.

Assista ao documentário:

Pelo Facebook, o perfil @santodiaspresente terá uma programação especial durante o dia 30/10.



- Fraternidade Santo Dias
Rua Nagasaki, 385, Jardim Takebe - Diadema – SP   

Comunidade religiosa:
Fr. José Pires de Aguiar
Fr. Márcio Antônio Vidal de Negreiros
Fr. Paulo Henrique Cintra 

Professos: Freis Álefe Oliveira, Eberson Naves, Eduardo José Oliveira, Felipe Barbosa, Thales Ryan de Carvalho (Cronista), Rivandro Silva e Walter Rodrigues.

Ler Mais...
29 out
Diálogos Fratelli Tutti: estudo sobre a nova Encíclica do Papa Francisco

Iniciativa da Paróquia Nossa Senhora da Consolação e Correia de Belo Horizonte (MG), o evento Diálogos Fratelli Tutti terá  quatro encontros de formação. Oportunidade para estudar e conhecer a nova Encíclica do Papa Francisco, trazendo-a para o nosso contexto, trabalhando os temas nas comunidades e nas famílias.

Os encontros serão realizados pela plataforma online Google Meet, às sextas-feiras, das 20h às 21h30. Inscrições aqui


Programação:

Dialogos_Fratelli_Tutti_1.jpg

Dialogos_Fratelli_Tutti_2.jpg

Ler Mais...
28 out
Dia de Oração pelas Vocações Agostinianas - 28 de outubro

De uma forma muito especial, formamos uma grande rede de oração pelas Vocações Agostinianas no dia 28 de cada mês. Convidamos você a rezar conosco, em comunhão pela realização do EVAN 2020 - Encontro Vocacional Agostiniano Nacional, que será realizado em Belo Horizonte (MG), no próximo fim de semana (30 de outubro a 2 de novembro). Vamos juntos! 


ORAÇÃO PELAS VOCAÇÕES AGOSTINIANAS

Pai, infinitamente bom, que nos chamas a ser santos como Tu és santo,
ajuda-nos a expressar a beleza de nosso ser cristão.
Que Leigos e Leigas, Religiosos e Religiosas, e Ministros Ordenados,
configurados com teu Filho Jesus Cristo,
como outra Humanidade sua, transformemos a face do mundo
com a força do Espírito Santo.
Que nunca faltem à tua Igreja ministros que com tua Palavra e
os Sacramentos nos guiem, caminhando contigo.
Fortalece-nos a nós, os seguidores de Jesus Cristo, nos passos de Santo Agostinho,
que procuramos viver a formosura do estudo, da oração, do trabalho e da vida comum.
Permite que as crianças e jovens te conheçam e te amem.
E, dentre eles, chama a muitos ao teu serviço,
em atenção às necessidades da Igreja e urgências do Mundo.
Nós o pedimos, humildemente, por Jesus Cristo, nosso Salvador, na unidade do Espírito Santo,
sob a intercessão de Nossa Senhora da Consolação e Correia.
Amém!

Ler Mais...
27 out
São Félix do Araguaia: Murais da Libertação são vistoriados

Na última semana, o Frei Danilo Gomes, OSA, acompanhou a vistoria dos painéis Murais da Libertação - obra do artista plástico espanhol e religioso claretiano, padre Maximino Cerezo Barredo, CMF (Mino), que estão na Paróquia Nossa Senhora da Assunção, em São Félix do Araguaia (MT) e que foram tombados pelo patrimônio histórico e cultural em 30 de agosto de 2005.

A vistoria, realizada por representantes da Secretaria Estadual de Cultura do Mato Grosso teve como objetivo ressaltar a importância da conservação dos painéis, reconhecidos pela inigualável beleza e importância cultural.

Ao todo são 11 murais pintados entre 1977 e 2001, em igrejas de sete municípios da Prelazia (São Félix, Luciara, Santa Terezinha, Ribeirão Cascalheira, Vila Rica, São José do Xingu e Querência). As obras mesclam a luta do povo com histórias bíblicas. Cerezo Barredo nasceu em Villaviciosa, Astúrias, Espanha, em 1932 e é considerado um dos grandes muralistas das lutas dos povos da América Latina e tem obras nos cinco continentes.

Paineis_SaoFelix3.jpg

Paineis_SaoFelix4.jpg

Ler Mais...
26 out
Dia Nacional da Juventude: grupo Direção Jovem reflete sobre o protagonismo juvenil

Para celebrar o DNJ - Dia Nacional da Juventude, no domingo, 25 de outubro, o Grupo Direção Jovem, da Paróquia Nossa Senhora das Graças, de Marechal Hermes - Rio de Janeiro (RJ), promoveu um encontro descontraído para refletiu sobre o protagonismo jovem e a caminhada na Igreja, a partir do tema “Fraternidade e Vida: Dom e Compromisso” e o lema “Ouviu e juntos com eles caminhou” (Lc 24 – 15,17).

O encontro foi mediado pelo Frei Tailer Douglas Ferreira, OSA, do Secretariado de Animação Vocacional e Juvenil da nossa Província e pela coordenadora do Direção Jovem, Stephany Bahia. Também participou do evento, o Frei Leandro Santos de Carvalho, OSA, da equipe de Animação Vocacional e Juvenil.

 

Sobre o DNJ

O DNJ reúne as juventudes de todo o país em suas comunidades para celebrar o dom da vida dos jovens com alegria, descontração e comprometimento com a realidade social em que se vivem. Surgiu em 1985 (Ano Internacional da Juventude, ONU) como uma atividade permanente da CNBB que é realizada nas dioceses de todo o país. Com total apoio dos pastores de nossa Igreja, o DNJ quer celebrar a vida dos jovens de forma alegre, descontraída e comprometida com a realidade social em que vivem, tendo como base a Pessoa e a Mensagem de Jesus Cristo.

Para celebrar a unidade e a vida de todas as juventudes diocesanas, a cada ano, o DNJ propõe a discussão e reflexão sobre algo relacionado à vida da juventude, sempre com temas e lemas que dão sequência às reflexões iniciadas com a Campanha da Fraternidade, e que nortearam as atividades permanentes da Comissão para a Juventude da CNBB.

Ler Mais...
24 out
[Vídeo] Live Inquieta traz importante reflexão sobre a dimensão da solidariedade e do serviço

Repensar a solidariedade: opção pelos pobres, economia e ecologia integral, foi o tema da Live Inquieta do dia 23 de outubro, promovida pelo Secretariado de Animação Vocacional e Juvenil da Província Agostiniana Nossa Senhora da Consolação do Brasil. Um momento muito especial de reflexão com a participação do Frei Paulo Henrique Cintra, OSA, da Fraternidade Santo Dias, de Diadema (SP); do Frei Tailer Douglas Ferreira, OSA, da Fraternidade Santo Tomás de Vilanova, de Belo Horizonte;  e da Irmã Ana Paula Assis, da Congregação das Irmãs Oblatas do Santíssimo Redentor, de Salvador (BA). 

Perguntas como: O que é ser solidário? Por que a pandemia nos fez repensar a solidariedade? Qual experiência solidária mais marcante vivenciada neste tempo da pandemia? E qual as relações entre opção pelos pobres, economia e ecologia integral? , nortearam a reflexão de aspectos importantes para se repensar a solidariedade a partir do documento "O Tempo da Esperança", elaborado pelo Instituto de Espiritualidade Agostiniana, de Roma, que propõe elementos para a renovação da vida religiosa agostiniana após a pandemia de Coronavírus. 

Para a Irmã Ana Paula, a pandemia revelou uma realidade de vulnerabilidades que já eram gritantes e que estão ainda mais agravadas. Situações que víamos com certa normalidade. "A pandemia, de alguma forma, joga uma luz muito forte sobre as desigualdades, e nos faz repensar a nossa solidariedade sob outro viés". Lembrou ainda, que é precisamos pensar em uma economia que integre os pobres. E que o mercado não pode sobrepor à vida. "É um momento para repensar tudo. A grande casa comum onde estamos, uma ecologia que inclua os pobres". Ressaltou que há milhões de pessoas vulneráveis invisíveis para a sociedade e, citando a nova encíclica do Papa Francisco, Fratelli Tutti, disse que precisamos pensar em uma solidariedade que seja muito mais que alguns gestos de generosidades esporádicas, mas como algo que emancipe o sujeito, que dê oportunidades, que o faça se perceber como indivíduo.

O Frei Paulo Cintra ressaltou que os pobres não são bem aceitos e nem bem quistos na sociedade e que, enquanto cristãos, precisamos agir diferente. Que este momento que estamos vivendo, em que se agravam ainda mais os problemas sociais que já tínhamos, é oportuno para repensarmos a nossa ação coletiva. "As pessoas não são pobres porque Deus quis, mas porque foram empobrecidas. Roubadas de suas condições dignas. Se não temos todos vida em abundância, a vinda de Jesus não se completou."

Também comentou um dado desconcertante: 26 pessoas no mundo concentram a riqueza de metade da população mundial - 4 bilhões de pessoas. E que no Brasil, 40 milhões de pessoas sobreviviam, em 2019, com menos de R$ 400,00 por mês. "A economia concentra riqueza, não distribui. Por isso temos pessoas tão fragilizadas e vulneráveis assim." E completou dizendo que a riqueza existe, o que não existe é justiça social.  

O Frei Tailer Ferreira, que mediou a conversa durante a transmissão, falou sobre a importância de se fazer o exercício contínuo de repensar a solidariedade e a forma como nos relacionamos com o mundo à nossa volta. E citou a Encíclica Fratelli Tutti, nº 178: "pensar nos que ão de vir não tem utilidade para fins eleitorais, mas é o que exige uma justiça autêntica". Deixando uma provocação sobre justiça social, neste período pré-eleitoral. 

- Leitura Orante: REPENSAR-A-SOLIDARIEDADE-Leitura-Orante-Mt-25-31-46.pdf

- Confira como foi esta conversa:

Ler Mais...
23 out
AIACOM promove ação especial para as famílias

O Colégio Aiacom - obra social agostiniana que oferece ensino de qualidade totalmente gratuito, realizou uma ação especial para estreitar a relação entre família e escola, nos dias 14 e 15 de outubro - período de rematrícula dos alunos da Educação Infantil e do Ensino Fundamental 2021.

As famílias receberam o envelope da renovação de matrícula e também foram entregues diversos brinquedos e livros infantis para as crianças. Também ficou disponível um bazar com roupas, calçados e acessórios gratuitos para que todos pudessem escolher e levar. O bazar solidário é uma iniciativa promovida para repensar o consumo, ser solidário e contribuir com a sustentabilidade. 

Durante o encontro as famílias e os professores participaram da Escola Aberta - oportunidade de alinhar melhorias para o desempenho dos alunos do 1° ao 5° ano, com relação ao conteúdo trabalhado durante o ensino remoto.

Para a realização dessa ação foram cumpridos os protocolos de segurança sanitária, visando a um atendimento seguro com medidas de prevenção ao novo coronavírus, orientando sempre as famílias sobre essa importância e colaboração de todos.

Ler Mais...
22 out
Capela Santa Rita de Cássia completa 48 anos

A Paróquia Nossa Senhora das Graças, de Marechal Hermes, no Rio de Janeiro (RJ) celebrou no dia 14 de outubro, o aniversário de 48 anos de fundação da Capela dedicada a Santa Rita de Cássia. O Frei Haroldo Moreira Filho, OSA,  presidiu a Missa das Rosas em Ação de Graças. Um momento muito especial para toda a comunidade.

A Capela faz parte da vida da comunidade e foi sendo construída com gestos de generosidade, fé, amor e doação. Com a participação e o serviço de religiosos, diáconos, agentes de pastorais e devotos que têm se dedicado nesses 48 anos de história.

Que Santa Rita de Cássia continue a interceder por todos, os mantenha firmes no caminho que nos leva ao Pai.

 48anoscapela2.jpg

Sobre Santa Rita de Cássia

Santa Rita nasceu por volta do ano 1380 na Itália,. Se casou, teve filhos. Após ficar viúva, entrou para o mosteiro Agostiniano de Santa Maria Madalena, em Cássia, onde viveu como religiosa por cerca de 40 anos. Durante 15 anos levou o estigma de um espinho da paixão do Senhor na testa. Morreu em 22 de maio de 1457.

Característica peculiar de Santa Rita foi ter passado por todos os estados de vida, superando os sofrimentos com amor generoso e fortaleza, e sendo sempre mensageira de reconciliação e de paz. Seu corpo é venerado em Cássia, no Santuário a ela dedicado.

 

Oração

Ó Deus, que em tua infinita misericórdia te dignaste proteger com amor a tua fiel serva Rita de Cássia. Concedei-nos pela sua mediação quanto é impossível aos esforços humanos e as previsões do mundo.

Pelo amor que Santa Rita tem por Vós, tende piedade de nós e socorrei-nos nas nossas necessidades. Faz que todos conheçamos que só Vós sois a recompensa dos humildes, a defesa dos abandonados e a força de todos aqueles que em Vós confiam. Amém.

Acompanhe as atividades da Capela: https://www.facebook.com/capelasantarita.mh 

48anoscapela1.jpg

48anoscapela3.jpg

Ler Mais...
21 out
Live Inquieta - Repensar a solidariedade: opção pelos pobres, economia e ecologia integral - 23/10

A próxima Live Inquieta promovida pelo Secretariado de Animação Vocacional e Juvenil da Província Agostiniana Nossa Senhora da Consolação do Brasil, terá uma reflexão sobre a dimensão da solidariedade e do serviço.   

Um bate-papo com o Frei Paulo Henrique Cintra, OSA, o Frei Tailer Douglas Ferreira, OSA, e a Irmã Ana Paula Assis, da Congregação das Irmãs Oblatas do Santíssimo Redentor, com o tema Repensar a solidariedade: opção pelos pobres, economia e ecologia integral. 

A transmissão será na sexta-feira, dia 23 de outubro, às 20h, pelo Facebook Agostinianizar.

A cada mês é abordado um tema na Live Inquieta para discussão, reflexão, aprofundamento. Durante este semestre as reflexões são sobre o documento "O Tempo da Esperança", elaborado pelo Instituto de Espiritualidade Agostiniana, de Roma, que propõe elementos para a renovação da vida religiosa agostiniana após a pandemia de Coronavírus.

Ler Mais...
20 out
DNJ - Dia Nacional da Juventude: jovens de Marechal Hermes organizam encontro online

Jovens da Paróquia Nossa Senhora das Graças, de Marechal Hermes - Rio de Janeiro (RJ), organizam um encontro online para celebrar o DNJ - Dia Nacional da Juventude, em comunhão com as juventudes da Província Agostiniana Nossa Senhora da Consolação do Brasil. O evento será no  domingo, dia 25 de outubro, às 15h, e terá como tema “Fraternidade e Vida: Dom e Compromisso” e o lema “Ouviu e juntos com eles caminhou” (Lc 24 – 15,17).

O DNJ reúne as juventudes de todo o país em suas comunidades para celebrar o dom da vida dos jovens com alegria, descontração e comprometimento com a realidade social em que se vivem. 

O Dia Nacional da Juventude surgiu em 1985 (Ano Internacional da Juventude, ONU) como uma atividade permanente da CNBB que é realizada nas dioceses de todo o país. Com total apoio dos pastores de nossa Igreja, o DNJ quer celebrar a vida dos jovens de forma alegre, descontraída e comprometida com a realidade social em que vivem, tendo como base a Pessoa e a Mensagem de Jesus Cristo.

Para celebrar a unidade e a vida de todas as juventudes diocesanas, a cada ano, o DNJ propõe a discussão e reflexão sobre algo relacionado à vida da juventude, sempre com temas e lemas que dão sequência às reflexões iniciadas com a Campanha da Fraternidade, e que nortearam as atividades permanentes da Comissão para a Juventude da CNBB.

 

Ler Mais...
19 out
Encontro Vocacional Agostiniano Nacional - 30/10 a 2/11

Em Belo Horizonte (MG), jovens das regiões Sul, Sudeste, Centro-Oeste, Norte e Nordeste do país participam, de 30 de outubro a 2 de novembro, do EVAN 2020 - Encontro Vocacional Agostiniano Nacional, promovido pelo Secretariado de Animação Vocacional e Juvenil da Província Agostiniana Nossa Senhora da Consolação do Brasil.

O evento tem como tema "Vós sois a Casa de Deus... (Cf. 1Pd 2,5) e será realizado de forma presencial, seguindo os protocolos e procedimentos para prevenção do COVID-19. Uma oportunidade para troca de experiências e partilhas, por meio de momentos celebrativos, conteúdos temáticos, dinâmicas e atividades a partir do carisma e da espiritualidade agostiniana.

Ao longo do ano, os jovens fizeram uma caminhada de discernimento e acompanhamento vocacional por meio de encontros virtuais. O EVAN é a última etapa do acompanhamento vocacional antes do ingresso no Aspirantado.

Ler Mais...
18 out
Dia Nacional dos Cristãos Leigos e Leigas 2020 - Confira os subsídios

O Conselho Nacional do Laicato do Brasil (CNLB) ldivulgou os materiais e subsídios em comemoração ao Dia Nacional dos Cristãos Leigos e Leigas 2020. A data é celebrada no dia 22 de novembro, Solenidade de Cristo Rei. Este ano, o lema é: amei a serviço da justiça” (Is 42,6).

Há 29 anos a Igreja no Brasil celebra o Dia Nacional dos Cristãos Leigos  e Leigas no último domingo do ciclo litúrgico anual, unindo uma antiga tradição da Ação Católica, onde neste domingo se recorda o batismo como fonte da missão, com a celebração de Cristo Rei.

O CNLB disponibilizará, gratuitamente, o texto base, cards para redes sociais e spot para rádio. Além de roteiro para uma celebração doméstica, também vão publicar sugestões para dinamizar a Celebração Eucarística e um encontro para grupos de jovens.

Acompanhe o evento através das páginas do facebook e instagram e pelo canal do youtube do CNLB.

Os materiais e subsídios estão disponíveis neste link: https://www.cnlb.org.br/?page_id=7410 

Ler Mais...
16 out
Novo livro do Frei Arthur Vianna tem como tema a educação agostiniana na América Latina

Intitulado  Donde Hay unidad, hay comunidad - La educación Agustiniana en América Latina (Onde há unidade, há comunidade - educação agostiniana na América Latina), o novo livro do Frei Arthur Vianna Ferreira, OSA, será lançado no dia 30 de novembro de 2020.   O livro é uma compilação dos trabalhos realizados pela Área de Educação da OALA (Organização de Agostinianos para América Latina) no período de 2016 a 2018. Frei Arthur Vianna é, atualmente, coordenador da Área de Educação da OALA pelo período 2019 a 2023.  O lançamento será pelo Facebook da OALA.

De acordo com o Frei Arthur, esse é um material fundamental para que educadorores e religiosos agostinianos na América Latina possam pensar a vida prática dos colégios e obras sociais para os próximos anos . A partir desse livro, será possível trabalhar as atividades educacionais e construir novas relações socioeducacionais neste período histórico atual.  

A publicação traz os textos em espanhol e português, possibilitando a leitura para todos os interessados independentemente do idioma de cada país latino-americano.

Participaram, também, desse livro, o Frei Alexander Lam Alania, OSA, Assistente da Cúria Geral para a América Latina e o Frei Yuliano Viveros Aedo, OSA, Secretário Geral da OALA (2019-2023). 

O e-book é gratuito. Faça o download aquieBook_donde-hay-unidad.pdf.

A edição impressa pode ser adquirida no site editora: www.pimentacultural.com .

Informações: Frei Arthur Vianna, OSA.
Ler Mais...
15 out
PACTO EDUCATIVO GLOBAL é reapresentado pelo Papa

O Papa Francisco reapresentou dia 15 de outubro - Dia do Professor -, o Pacto Educativo Global com o propósito de ressaltar a urgência da educação neste novo contexto desafiador, em razão da pandemia. 

“Queremos empenhar-nos corajosamente a dar vida a um projeto educativo, investindo as nossas melhores energias e iniciando também processos criativos e transformadores em colaboração com a sociedade civil”. Este é o convite relançado pelo Papa Francisco por um novo Pacto Educativo Global.

Na educação habita a semente da esperança:

Texto da mensagem: Pacto-Educativo-Global.docx

No Brasil, a Associação Nacional de Educação Católica (ANEC) – organizou um um importante projeto intitulado “A Igreja no Brasil, com o Papa Francisco, pelo Pacto Educativo Global”, que ajuda a compreender o pacto e subsidia as ações de planejamento para fortalecer a iniciativa em todo o país. 

O subsídio tem um conjunto de orientações para as comunidades, escolas, universidades, organismos e dioceses brasileiras que desejam percorrer um caminho de reflexão e aprofundamento sobre o Pacto. A publicação apresenta também os vários documentos do Magistério da Igreja que tratam do tema da educação e as estratégias e ações que integram o itinerário de vivência e de partilha, no Brasil, em preparação à celebração desse Pacto.

Na publicação, quem deseja organizar ações do Pacto no Brasil poderá acompanhar a agenda de ações que prevê a realização de um Seminário Nacional de Educação, a sensibilização sobre o “Pacto Educativo Global” na 58ª Assembleia Geral dos Bispos do Brasil, que ocorrerá em abril, em Aparecida (SP), uma plataforma digital para partilha de projetos e práticas educativas na perspectiva do Humanismo Solidário e da ecologia integral, proposta pela encíclica Laudato Si, e projetos da “Aldeia que educa”, audiência pública em Brasília e lançamento de vídeo institucional.

Clique, Aqui, para conhecer as publicações sobre o Pacto Educativo Global

O Pacto Educativo Global, estava programado para 14 de maio de 2020.A proposta era realizar um “encontro para reavivar o compromisso em prol e com as gerações jovens, renovando a paixão por uma educação mais aberta e inclusiva, capaz de escuta paciente, diálogo construtivo e mútua compreensão”. O evento foi cancelada por causa da pandemia da Covid-19. 

 

Ler Mais...
14 out
Encontro Latino-americano de Fraternidades Agostinianas Leigas reúne centenas de participantes

Representantes das Fraternidades Agostinianas Leigas participaram nos dias 9, 10 e 11 de outubro de 2020, do evento Llamados - Encuentro de Fraternidades Agustinianas de Latinoamérica, realizado de forma virtual, no Peru. Com uma programação intensa, rica em estudos e partilhas,  o evento contou com mais de 700 inscritos de 15 países, entre eles, participantes dos quatro Núcleos da Fraternidade Agostiniana Leiga da Província Nossa Senhora da Consolação do Brasil.

No primeiro dia, a programação iniciou 5h da manhã (hora local do Peru), com as boas-vindas, seguida de palestra ministrada pelo Prior Geral da Ordem de Santo Agostinho, Frei Alejandro Moral Antón, OSA, sobre a  vocação do leigo Agostiniano. Depois de um breve momento de oração, o Frei ALexsander Lam, representante da Cúria Geral Agostiniana para a América Latina, falou sobre a organização da Ordem de Santo Agostinho. Durante a manhã os grupos fizeram partilhas de suas atividades.

Após a oração inicial, no sábado, dia 10, o Monsenhor Robert Francis Prevost, OSA, apresentou o tema "A comunhão agostiniana". Em seguida, tiveram momentos de oração e partilha, e as Irmãs Agostinianas Recoletas do Real Mosteiro da Encarnação, de Madrid, rezaram a Lectio Divina. O dia foi rico em partilhas e momentos de oração e comunhão.

O Noviciado Agostiniano de Lima (Peru), animou a abertura do terceiro dia do encontro, que também teve concurso de conhecimentos agostinianos. No meio da manhã, o monsenhor Edinson Farfán Córdova, OSA, bispo da Prelazia de Chuquibambilla (Peru), ministrou palestra com o tema "A missão dos leigos agostinianos". No encerramento, a assessora dos Leigos Agostinianos para América Latina, Chilas Flye, da Colômbia, e o Frei Alexsander Lam conversaram sobre o tema "Caminhos a seguir".

Durante o evento, o Alexsandro Antonio de Moura, representante leigo da Fraternidade Agostiniana Leiga da Província Agostiniana Nossa Senhora da Consolação do Brasil, apresentou os núcleos e as atividades dos leigos agostinianos da nossa Província.

 

Fraternidade Agostiniana Leiga

A FAL - Fraternidade Agostiniana Leiga é formada por leigos e leigas que, chamados a viver a dimensão comunitária da fé cristã, desejam aprofundar em si mesmos o Evangelho, sob a inspiração dos ensinamentos e espiritualidade de Santo Agostinho e da Ordem Agostiniana. Está organizada em núcleos, vinculados a uma comunidade religiosa agostiniana, que a acompanha.

Saiba mais: www.agostinianosleigos.com   

Ler Mais...
13 out
Simpósio Filosófico e Teológico Agostiniano: reflexão e partilha para formandos e formadores

O Simpósio Filosófico e Teológico Agostiniano 2020 foi promovido pela equipe de formação da Província Agostiniana Nossa Senhora da Consolação do Brasil, em 10 de outubro - Dia de Santo Tomás de Villanova - Patrono dos Estudos da Ordem de Santo Agostinho. O evento teve uma programação especial, por videoconferência,  com palestra ministrada pelo Frei Miguel Angel Orcasitas, OSA, dirigente da Federação Agostiniana da Espanha (FAE) e  responsável pela comissão pró-doutorado de Santo Tomás de Villanova. E a apresentação de cinco estudos realizados pelos formandos de Filosofia e Teologia.

Na abertura do Simpósio, o Prior Provincial, Frei Luiz Antônio Pinheiro, OSA, falou sobre a importância dos estudos na tradição da Ordem de Santo Agostinho. Frei Luiz ressaltou que ao longo dos séculos a Ordem tem se caracterizado fortemente pela dedicação aos estudos, e que esse espaço para a apresentação das pesquisas que os formandos fizeram é uma forma também de contribuir para a busca da verdade em comunidade.

A palestra do Frei Miguel Angel Orcasitas foi sobre o legado de Santo Tomás de Vilanova: de Santo a Doutor da Igreja. Frei Miguel apresentou elementos biográficos de Santo Tomás,  aspectos de sua vida, sua perspectiva missionária, destacando a dimensão do estudo, da santidade de vida, do binômio estudo e oração, da prática da misericórdia e do ministério da caridade. Santo Tomás de Vilanova foi bispo de Valência, na Espanha, e antecipou em seu episcopado diversos aspectos da Reforma Tridentina que ainda iria acontecer, como por exemplo, a formação do clero em seminário. Santo Tomás foi ainda um defensor da vida religiosa, um grande devoto de Nossa Senhora, e autor de uma grande e significativa obra, sobretudo de sermões em espanhol e latim. Foi beatificado em 1618 e canonizado em 1658.

Nas comunicações dos trabalhos, os formandos de Filosofia e Teologia apresentaram os seguintes temas:

Álefe Lucas Vieira Oliveira - A ação pastoral de Dom Paulo Evaristo Arns no período da Ditadura Militar no Brasil.

Eberson Dionísio Naves - Origem de YHWH: da monolatria ao monoteísmo.

Rivandro do Nascimento Silva - Evangelização: um cenário em mudança: as redes sociais digitais como espaço missionário.

Ricardo Donizete Reis - O virtual e as perspectivas de promoção de uma ciberdemocracia em sociedades que fazem o uso do digital em Pierre Lévy.

Luís Filipe Silva Gomes - As três ecologias de Félix Guattari: uma perspectiva para a compreensão do pensamento ecológico

Participaram do evento,  formandos e formadores das Fraternidades Santo Tomás de Vilanova e Santo Agostinho, de Belo Horizonte MG) e da Fraternidade Santo Dias, de Diadema (SP).

 

Ler Mais...
9 out
Mensagem do Frei Luiz Antônio para todos os professores
O dia do professor se aproxima e hoje, 9 de outubro, educadores das unidades do Colégio Santo Agostinho e das obras sociais da Sociedade Inteligência e Coração (SIC), reberam um e-mail do Frei Luiz Antônio Pinheiro, com uma mensagem de agradecimento pela dedicação e comprometimento em nossa Instituição.

Frei Luiz, que também é educador, destacou a arte de educar como algo que molda, performa e transforma as pessoas que escolhem essa missão!



Estimada Educadora, Estimado Educador, 
 
Graça e Paz!

Educar é uma arte - poésis - e você, assim, se faz poetisa, poeta, nas lides dessa criação artística, cuja inspiração são nossos educandos(as).

Dizem que a poesia molda os poetas. Acredito, por experiência própria, de educador, que a arte de educar também nos molda, performa e transforma.

Com você agradeço ao Mestre dos mestres, Jesus Cristo, por sua vida e sua dedicação, pedindo-Lhe que lhe conceda muitas bênçãos, luz e fortaleza, neste momento ímpar de nossa história.

​Obrigado por você nos ajudar a cocriar, pela arte de educar, novos poetas e poetisas na suprema arte de viver... e não ter a vergonha de ser feliz!

Feliz Dia do Pofessor!

Frei_Luiz_1.jpg

Frei Luiz Antônio Pinheiro, OSA 
Educador, Prior Provincial e Presidente da SIC- Sociedade Inteligência e Coração

DIA_DOS_PROFESSORES_SIC_V2.jpg

Ler Mais...
8 out
Equipe de formação promove o Simpósio Filosófico e Teológico Agostiniano

No Dia de Santo Tomás de Villanova - Patrono dos Estudos da Ordem de Santo Agostinho - 10 de outubro, a  equipe de formação da Província Agostiniana Nossa Senhora da Consolação do Brasil promove o Simpósio Filosófico e Teológico Agostiniano.

Durante o evento haverá uma conferência sobre o legado de Santo Tomás de Villanova ministrada pelo Frei Miguel Angel Orcasitas, OSA, dirigente da Federação Agostiniana da Espanha (FAE) e  responsável pela comissão pró-doutorado de Santo Tomás de Villanova. Oportunidade, também, para reflexão a partir dos estudos filosóficos e teológicos, com apresentação dos formandos dos cursos de filosofia e teologia da Província.

O Simpósio é interno e será realizado por mio de uma plataforma online.

Ler Mais...
7 out
Celebrações de Nossa Senhora da Conceição Aparecida - Padroeira do Brasil

As paróquias agostinianas estão com uma programação especial de 3 a 12 de outubro, para homenagear Nossa Senhora Aparecida – Padroeira do Brasil. O Dia de Nossa Senhora Aparecida é feriado nacional e foi oficialmente instituído a partir do decreto de Lei nº 6.802, de 30 de junho de 1980. 

Para vivenciar este tempo de gratidão e oração em família por meio das transmissões pelas mídias sociais cada um poderá participar de casa. Para as celebrações presenciais, observem o protocolo de prevenção da COVID19.

Confira a programação:

- Paróquia Nossa Senhora Aparecida
Rua Professor Luiz Nardy, 809 - Vila Aparecida - Bragança Paulista (SP) - Fone: (11) 4033-2872

3 a 11 de outubro às 19h - Novena (material disponível aqui)

11 de outubro, das 11h às 14h - Almoço mineiro

12 de outubro
8h, 10h, 14h e 16h - Missa
18h - Procissão
18h30 - Missa solene

Transmissão: www.facebook.com/PortalNossaSenhora 

 

- Paróquia Santa Cruz
Praça Padre José Maria Sacramento, S/Nº - Centro - Chapada do Norte (MG) - Fone: (33) 3739-1133

12 de outubro
8h - Quilombo do Cuba
9h30 - Cachoeira do Norte
11h - Capela Nossa Senhora Aparecida (sede)
16h - Três Barras
18h - Santa Rita
19h - Boa Vista

Transmissão: www.facebook.com/pg/paroquiasantacruzdechapada 

 

- Paróquia Cristo Redentor
Av. Menelick de Carvalho, 180 - Flávio Marques Lisboa - Fone: (31) 3383-7477

3 a 12 de outubro às 19h30 - Novena de Nossa Senhora Aparecida

Tema: Com Maria, em família, revestir-se da Palavra

Transmissão: https://www.facebook.com/cristoredentorbh 

 

- Área Pastoral São Miguel, São Gabriel e São Rafael (Bragança Paulista/SP)

12 de outubro às 10h - Missa em louvou a Nossa Senhora Aparecida

Transmissão: https://www.facebook.com/igrejasaomiguelbp 

 

- Paróquia Nossa Senhora das Graças
Rua Capitão Rubens, 55 - Marechal Hermes - Rio de Janeiro (RJ) - Fone: (21) 3390-6837 | 3390-6418 | 3340-5816

12 de outubro
10h e 19h - Missa com transmissão pelo YouTube https://www.youtube.com/channel/UCI4a2fFernkU5vt5cZ4t6nw

 

- Paróquia Nossa Senhora da Consolação e Correia
Rua Barão de Bom Retiro, 909 - Engenho Novo - Rio de Janeiro (RJ) - Fone: (21) 2581-9971

12 de outubro
9h e 19h - Missa em honra a Nossa Senhora Aparecida

Transmissão: www.facebook.com/consolacaoecorreia 

 

- Paróquia Nossa Senhora da Assunção - São Felix do Araguaia (MT)

12 de outubro
9h - Missa na Catedral Nossa Senhora da Assunção - Presencial e transmissão pelo https://www.facebook.com/parassuncaosaofelix  
11h30 - Santo Terço na Vila São Sebastião
19h30 - Missa na Comunidade Santo Antônio (presencial)

 

 - Celebrações do Santuário Nacional de Nossa Senhora da Conceição Aparecida
3 a 11 de outubro, às 15h e às 19h - Novena
12 de outubro às 7h, 9h, 12h e 18h- Missa

Transmissão pela Rede Aparecida de Comunicação (TV, Rádio e portal A12) e as redes sociais do Santuário Nacional (YouTube)

 

Oração a Nossa Senhora Aparecida

“Ó incomparável Senhora da Conceição Aparecida, Mãe de Deus, Rainha dos Anjos, Advogada dos pecadores,
Refúgio e consolação dos aflitos e atribulados, Virgem Santíssima, cheia de poder e de bondade, lançai sobre
nós um olhar favorável para que sejamos socorridos por vós em todas as necessidades em que nos acharmos.

 Lembrai-vos, ó clementíssima Mãe Aparecida, que nunca se ouviu dizer,
que algum daqueles que têm a vós recorrido, invocado vosso santíssimo nome e
implorado a vossa singular proteção, fosse por vós abandonado. Animados com esta
confiança, a vós recorremos, tomamos-vos para sempre por nossa Mãe, nossa protetora,
consolação e guia, esperança e luz na hora da morte.

 Livrai-nos de tudo o que possa ofender-vos e ao vosso Santíssimo Filho, Jesus.
Preservai-nos de todos os perigos, da alma e do corpo , dirigi-nos em todos os assuntos
espirituais e temporais, livrai-nos da tentação do demônio, para que, trilhando
o caminho da virtude, possamos um dia ver-vos e amar-vos, na eterna glória, por todos os séculos dos séculos.
Amém!"

Ler Mais...
6 out
De Magistro: escola de Formação de Lideranças da Pastoral Juvenil e Vocacional da OALA

A OALA - Organização dos Agostinianos da América Latina e Caribe, iniciou as atividades da Escola de Formação de Lideranças De Magistro, para a área de Pastoral Juvenil e Vocacional.

Durante os quatro meses de formação os participantes estarão inseridos em comunidades internacionais de aprendizagem, ricas em trocas de experiências, vivências e conhecimentos. A programação conta com retiros, fóruns, momentos de reflexão e oração. E, para 2021, está previsto um encontro presencial no Brasil.  

O acampamento digital Cor Unum Camp 2020, realizado nos dias 4, 5 e 6 de setembro, marcou o início das atividades, com a participação de mais de 200 representantes de todas as circunscrições agostinianas da América Latina e Caribe. Entre eles, Frei Tailer Ferreira, OSA, Alexandre Oliveira e outros membros das Equipes de Animação Vocacional e Juvenil da Província Agostiniana Nossa Senhora da Consolação do Brasil. 

A Escola de Formação de Lideranças De Magistro constitui-se como um espaço virtual e presencial para comunhão, formação e missão dos líderes de Pastoral Juvenil e Vocacional da América Latina. Tem como objetivo geral capacitar, a partir de uma fiel escuta do Mestre interior, da espiritualidade agostiniana e através do estudo, da reflexão e da partilha de experiências, os animadores (religiosos e leigos) da Pastoral Juvenil e Vocacional das circunscrições da Ordem de Santo Agostinho presentes na América Latina.

Ler Mais...
5 out
EPSA abre inscrições para concessão de bolsas do Ensino Médio regular

A Escola Profissionalizando Santo Agostinho (ESPA), está com inscrições abertas entre os dias 1º e 18 de outubro para o processo de concessão de bolsas do Ensino Médio regular. Ao todo, são ofertadas 85 vagas para a 1ª série do Ensino Médio. As inscrições podem ser feitas no site www.epsa.com.br.

Mil inscrições serão disponibilizadas para os interessados em concorrer às bolsas. Os candidatos devem ter concluído o 9º ano do Ensino Fundamental até a data da matrícula e a renda familiar per capita bruta deve ser de até um salário mínimo e meio. A seleção será realizada em duas fases. As inscrições serão submetidas a um sorteio e, em seguida, à análise socioeconômica, de acordo com o edital publicado.  

Marco Silva, diretor da EPSA, destaca a educação ofertada na Escola como uma grande oportunidade para a construção de novos caminhos na vida do aluno: "O nosso Ensino Médio é destinado a adolescentes e jovens de baixa renda que querem se preparar para o ensino superior e desejam adquirir um diferencial competitivo ao disputarem vagas nas universidades Públicas do país. Visamos desenvolver, da primeira à terceira série, não só habilidades e competências técnicas, mas a contínua observância e vivência dos valores cristãos e agostinianos. Dessa forma, promovemos a inclusão e o acesso à educação de qualidade".​

Para obter mais informações, como documentação necessária e outros requisitos para participação no processo de concessão de bolsas, os interessados podem acessar o edital publicado na página da EPSA ou solicitar informações na secretaria da instituição. 

Ler Mais...
5 out
[Vídeo] Frei Luiz Antônio fala sobre a nova Encíclica do Papa Francisco: “Fratelli tutti”

O Frei Luiz Antônio Pinheiro, OSA, Prior Provincial e Presidente da Sociedade e Coração (SIC), faz um convite muito especial para que todos conheçam a nova Carta Encíclica do Papa Francisco, “Fratelli tutti” - sobre  fraternidade e a amizade social.  Ao comentar o documento, o Frei Luiz fala sobre a sintonia ​com a missão que norteia as atividades da SIC, nos colégios, obras sociais e assistenciais, que é: promover a vida através da educação, da fraternidade e da justiça social.

"Na nova Encíclica, o Papa Francisco fala da Fraternidade não apenas na nossa convivência mais próxima, mas também nas relações sociais, políticas, econômicas, entre as outras religiões. Um convite à fraternidade universal. Uma irmandade que une a humanidade além das fronteiras físicas, existenciais e sociais. Que atinge aquilo que é o mais essencial do coração humano, que é essa fraternidade que São Francisco de Assis tanto ensinou: chamar todos os seres de irmãos", disse o Frei Luiz.

A Encíclica foi assinada pelo Papa no Convento de São Francisco, em Assis (Itália), no sábado 3 de outubro, e oficialmente apresentada pela Sant Sé, no dia 4 de outubro. Nela, Papa Francisco propõe converter o amor em uma força universal. Fraternidade e amizade social são os caminhos indicados pelo Papa para construir um mundo melhor, mais justo e pacífico, com o compromisso de todos: pessoas e instituições.

O Frei Luiz acrescentou que para esse tempo em que nós necessitamos tanto de referências para uma boa reflexão, para superar dificuldades, a leitura da Encíclica “Fratelli tutti” - Todos Irmãos, traz "um belo texto de reflexão que vai iluminar a nossa ação pedagógica, a nossa ação social, assistencial, comunitária, todos os nossos projetos". E lê um trecho muito importante da carta, em que o Papa escreve:

"Desejo ardentemente que, neste tempo que nos cabe viver, reconhecendo a dignidade de cada pessoa humana, possamos fazer renascer, entre todos, um anseio mundial de fraternidade. Entre todos: «Aqui está um ótimo segredo para sonhar e tornar a nossa vida uma bela aventura. Ninguém pode enfrentar a vida isoladamente (…); precisamos de uma comunidade que nos apoie, que nos auxilie e dentro da qual nos ajudemos mutuamente a olhar em frente. Como é importante sonhar juntos! (…) Sozinho, corres o risco de ter miragens, vendo aquilo que não existe; é juntos que se constroem os sonhos». Sonhemos como uma única humanidade, como caminhantes da mesma carne humana, como filhos desta mesma terra que nos alberga a todos, cada qual com a riqueza da sua fé ou das suas convicções, cada qual com a própria voz, mas todos irmãos e irmãos.

- Conheça a síntese da Carta Encíclica “Fratelli tutti” - Todos Irmãos, aqui.

Ler Mais...
4 out
Fratelli Tutti: nova encíclica do Papa Francisco
A Santa Sé apresentou oficialmente no domingo, 4 de outubro, a encíclica “Fratelli tutti”, a terceira do pontificado do Papa Francisco, subtitulada “Sobre a fraternidade e a amizade social”. A encíclica foi assinada pelo Papa no Convento de São Francisco, em Assis (Itália), no sábado 3 de outubro.
Fraternidade e amizade social são os caminhos indicados pelo Pontífice para construir um mundo melhor, mais justo e pacífico, com o compromisso de todos: pessoas e instituições. Reafirmado com vigor o não à guerra e à globalização da indiferença.

Quais são os grandes ideais mas também os caminhos concretos para aqueles que querem construir um mundo mais justo e fraterno nas suas relações quotidianas, na vida social, na política e nas instituições? Esta é a pergunta à qual pretende responder, principalmente, “Fratelli tutti”: o Papa define-a como uma "Encíclica Social" (6) que toma o seu título das "Admoestações" de São Francisco de Assis, que usava essas palavras "para se dirigir a todos os irmãos e irmãs e lhes propor uma forma de vida com sabor do Evangelho" (1). A Encíclica tem como objetivo promover uma aspiração mundial à fraternidade e à amizade social. No pano de fundo, há a pandemia da Covid-19 que - revela Francisco - "irrompeu de forma inesperada quando eu estava escrevendo esta carta". Mas a emergência sanitária global mostrou que "ninguém se salva sozinho" e que chegou realmente o momento de "sonhar como uma única humanidade", na qual somos "todos irmãos". (7-8).

No primeiro de oito capítulos, intitulado "As sombras dum mundo fechado", o documento debruça-se sobre as muitas distorções da época contemporânea: a manipulação e a deformação de conceitos como democracia, liberdade, justiça; o egoísmo e a falta de interesse pelo bem comum; a prevalência de uma lógica de mercado baseada no lucro e na cultura do descarte; o desemprego, o racismo, a pobreza; a desigualdade de direitos e as suas aberrações como a escravatura, o tráfico de pessoas, as mulheres subjugadas e depois forçadas a abortar, o tráfico de órgãos (10-24). Estes são problemas globais que requerem ações globais, sublinha o Papa, apontando o dedo também contra uma "cultura de muros" que favorece a proliferação de máfias, alimentadas pelo medo e pela solidão (27-28).

A muitas sombras, porém, a Encíclica responde com um exemplo luminoso, o do bom samaritano, a quem é dedicado o segundo capítulo, "Um estranho no caminho". Nele, o Papa assinala que, numa sociedade doente que vira as costas à dor e é "analfabeta" no cuidado dos mais frágeis e vulneráveis (64-65), somos todos chamados a estar próximos uns dos outros (81), superando preconceitos e interesses pessoais. De fato, todos nós somos corresponsáveis na construção de uma sociedade que saiba incluir, integrar e levantar aqueles que sofrem (77). O amor constrói pontes e nós "somos feitos para o amor" (88), acrescenta o Papa, exortando em particular os cristãos a reconhecerem Cristo no rosto de cada pessoa excluída (85). O princípio da capacidade de amar segundo "uma dimensão universal" (83) é também retomado no terceiro capítulo, "Pensar e gerar um mundo aberto": nele, Francisco exorta cada um de nós a "sair de si mesmo" para encontrar nos outros "um acrescentamento de ser" (88), abrindo-nos ao próximo segundo o dinamismo da caridade que nos faz tender para a "comunhão universal" (95). Afinal – recorda a Encíclica - a estatura espiritual da vida humana é medida pelo amor que nos leva a procurar o melhor para a vida do outro (92-93). O sentido da solidariedade e da fraternidade nasce nas famílias que devem ser protegidas e respeitadas na sua "missão educativa primária e imprescindível" (114).

O direito a viver com dignidade não pode ser negado a ninguém, afirma ainda o Papa, e uma vez que os direitos são sem fronteiras, ninguém pode ser excluído, independentemente do local onde nasceu (121). Deste ponto de vista, o Papa lembra também que é preciso pensar numa "ética das relações internacionais" (126), porque cada país é também do estrangeiro e os bens do território não podem ser negados àqueles que têm necessidade e vêm de outro lugar. O direito natural à propriedade privada será, portanto, secundário em relação ao princípio do destino universal dos bens criados (120). A Encíclica também coloca uma ênfase específica na questão da dívida externa: embora se mantenha o princípio de que toda a dívida legitimamente contraída deve ser paga, espera-se, no entanto, que isto não comprometa o crescimento e a subsistência dos países mais pobres (126).

Ao tema das migrações é, ao invés, dedicado em parte o segundo e todo o quarto capítulo, "Um coração aberto ao mundo inteiro": com as suas "vidas dilaceradas" (37), em fuga das guerras, perseguições, catástrofes naturais, traficantes sem escrúpulos, arrancados das suas comunidades de origem, os migrantes devem ser acolhidos, protegidos, promovidos e integrados. Nos países destinatários, o justo equilíbrio será entre a proteção dos direitos dos cidadãos e a garantia de acolhimento e assistência aos migrantes (38-40). Especificamente, o Papa aponta algumas "respostas indispensáveis" especialmente para aqueles que fogem de "graves crises humanitárias": incrementar e simplificar a concessão de vistos; abrir corredores humanitários; oferecer alojamento, segurança e serviços essenciais; oferecer possibilidade de trabalho e formação; favorecer a reunificação familiar; proteger os menores; garantir a liberdade religiosa. O que é necessário acima de tudo" - lê-se no documento -, é uma legislação (go­vernance) global para as migrações que inicie projetos a longo prazo, indo além das emergências individuais, em nome de um desenvolvimento solidário de todos os povos (129-132).

O tema do quinto capítulo é "A política melhor", ou seja, a que representa uma das formas mais preciosas da caridade porque está ao serviço do bem comum (180) e conhece a importância do povo, entendido como uma categoria aberta, disponível ao confronto e ao diálogo (160). Este é o popularismo indicado por Francisco, que se contrapõe ao "populismo" que ignora a legitimidade da noção de "povo", atraindo consensos a fim de instrumentalizar ao serviço do seu projeto pessoal (159). Mas a melhor política é também a que protege o trabalho, "uma dimensão indispensável da vida social" e procura assegurar que cada um tenha a possibilidade de desenvolver as suas próprias capacidades (162). A verdadeira estratégia contra a pobreza, afirma a Encíclica, não visa simplesmente a conter os necessitados, mas a promovê-los na perspectiva da solidariedade e da subsidiariedade (187). A tarefa da política, além disso, é encontrar uma solução para tudo o que atenta contra os direitos humanos fundamentais, tais como a exclusão social; tráfico de órgãos, e tecidos humanos, armas e drogas; exploração sexual; trabalho escravo; terrorismo e crime organizado. Forte o apelo do Papa para eliminar definitivamente o tráfico de seres humanos, "vergonha para a humanidade", e a fome, porque é "criminosa" porque a alimentação é "um direito inalienável" (188-189).

A política da qual há necessidade, sublinha ainda Francisco, é aquela centrada na dignidade humana e que não está sujeita à finança porque "o mercado por si só, não resolve tudo": os "estragos" provocados pela especulação financeira mostraram-no (168). Assumem, portanto, particular relevância os movimentos populares: verdadeiros "torrentes de energia moral", devem ser envolvidos na sociedade, de uma forma coordenada. Desta forma - afirma o Papa -, pode-se passar de uma política "para" os pobres para uma política "com" e "dos" pobres (169). Outro desejo presente na Encíclica diz respeito à reforma da ONU: perante o predomínio da dimensão econômica, de fato, a tarefa das Nações Unidas será dar uma real concretização ao conceito de "família de nações", trabalhando para o bem comum, a erradicação da pobreza e a proteção dos direitos humanos. Recorrendo incansavelmente à "negociação, aos mediadores e à arbitragem" - afirma o documento pontifício - a ONU deve promover a força da lei sobre a lei da força (173-175).

Do sexto capítulo, "Diálogo e amizade social", emerge também o conceito de vida como "a arte do encontro" com todos, também com as periferias do mundo e com os povos originais, porque "de todos se pode aprender alguma coisa, nin­guém é inútil, ninguém é supérfluo" (215). Particular, então, a referência do Papa ao "milagre da amabilidade", uma atitude a ser recuperada porque é "uma estrela na escuridão" e uma "libertação da crueldade, da ansiedade que não nos deixa pensar nos outros, da urgência distraída" que prevalecem em época contemporânea (222-224). Reflete sobre o valor e a promoção da paz, o sétimo capítulo, intitulado "Percursos dum novo encontro", no qual o Papa sublinha que a paz é "proativa" e visa formar uma sociedade baseada no serviço aos outros e na busca da reconciliação e do desenvolvimento mútuo. A paz é uma "arte" em que cada um deve desempenhar o seu papel e cuja tarefa nunca termina (227-232). Ligado à paz está o perdão: devemos amar todos sem exceção - lê-se na Encíclica -, mas amar um opressor significa ajudá-lo a mudar e não permitir que ele continue a oprimir o seu próximo (241-242). Perdão não significa impunidade, mas justiça e memória, porque perdoar não significa esquecer, mas renunciar à força destrutiva do mal e da vingança. Nunca esquecer "horrores" como a Shoah, os bombardeamentos atómicos em Hiroshima e Nagasaki, perseguições e massacres étnicos - exorta o Papa - devem ser sempre recordados, novamente, para não nos anestesiarmos e manterem viva a chama da consciência coletiva. E também é importante fazer memória do bem. (246-252).

Parte do sétimo capítulo se detém, então, sobre a guerra: "uma ameaça constante", que representa a "negação de todos os direitos", "o fracasso da política e da humanidade", "a vergonhosa rendição às forças do mal". Além disso, devido às armas nucleares, químicas e biológicas que afetam muitos civis inocentes, hoje já não podemos pensar, como no passado, numa possível "guerra justa", mas temos de reafirmar fortemente "Nunca mais a guerra! A eliminação total das armas nucleares é "um imperativo moral e humanitário"; em vez disso - sugere o Papa - com o dinheiro do armamento deveria ser criado um Fundo Mundial para acabar de vez com a fome (255-262). Francisco expressa uma posição igualmente clara sobre a pena de morte: é inadmissível e deve ser abolida em todo o mundo. "O homicida não perde a sua dignidade pessoal - escreve o Papa – e o próprio Deus Se constitui seu garante" (263-269). Ao mesmo tempo, a necessidade de respeitar "a sacralidade da vida" (283) é reafirmada onde "partes da humanidade parecem sacrificáveis ", tais como os nascituros, os pobres, os deficientes, os idosos (18).

No oitavo e último capítulo, o Pontífice se detém sobre "Religiões ao serviço da fraternidade no mundo" e reitera que o terrorismo não se deve à religião, mas a interpretações erradas de textos religiosos, bem como a políticas de fome, pobreza, injustiça e opressão (282-283). Um caminho de paz entre a religiões é, portanto, possível; por isso, é necessário garantir a liberdade religiosa, direito humano fundamental para todos os crentes (279). Uma reflexão, em particular, a Encíclica  faz sobre o papel da Igreja: ela não relega a sua missão à esfera privada e, embora não fazendo política, não renuncia à dimensão política da existência, à atenção ao bem comum e à preocupação pelo desenvolvimento humano integral, segundo os princípios evangélicos (276-278).

Enfim, Francisco cita o "Documento sobre a fraternidade humana em prol da paz mundial e da convivência comum", assinado por ele mesmo em 4 de fevereiro de 2019 em Abu Dhabi, junto com o Grande Imã de Al-Azhar, Ahmad Al-Tayyib: desta pedra miliar do diálogo inter-religioso, o Pontífice retoma o apelo para que, em nome da fraternidade humana, o diálogo seja adoptado como caminho, a colaboração comum como conduta, e o conhecimento mútuo como método e critério (285).

- Leia a encíclica Fratelli Tutti aqui.

Fonte: Vatican News Service – IP - SP

Ler Mais...
2 out
198º Festa de Nossa Senhora do Rosário dos Homens Pretos - 2 a 12 de outubro

A Paróquia Santa Cruz e a Irmandade de Nossa Senhora do Rosário dos Homens Pretos preparam uma programação especial para celebrar entre os dias 2 e 12 de outubro, a 198º Festa de Nossa Senhora do Rosário dos Homens Pretos.

Com quase 200 de história, a Festa de Nossa Senhora do Rosário dos Homens Pretos, de Chapada do Norte, foi reconhecida como  Patrimônio Cultural de Natureza Imaterial do Estado de Minas Gerais, em maio de 2013, pelo IEPHA-MG (Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais), sendo a primeira celebração no Estado a receber o título e a entrar para o calendário celebrações do IEPHA-MG.

Toda as celebrações serão transmitidas ao vivo pelas mídias sociais da paróquia, para que todos possam acompanhar com segurança, devido à pandemia de COVID19. www.facebook.com/pg/paroquiasantacruzdechapada  e Instagram @paroquiasanta.cruz


Programação:

2 de outubro
12h - Meio Dia das Novenas
19h30 - Novena e Missa

3 a 7 de outubro às 19h30 - Novena

8 de outubro
8h - Lavação simbólica da Igreja
17h - Angú (a comunidade é convidada a preparar o Angú em casa e partilhar com a família)
19h30 - Novena

9 de outubro às 19h30 - Novena

10 de outubro
8h - Buscada simbólica da Santa no Córrego o Rosário (presença dos freis agostinianos, do Capitão do Tambor e da coordenadora da Congada)
12h - Meio Dia da festa
19h30 - Novena
20h30 - Levantamento da Bandeira

11 de outubro
5h - Alvorada
9h - Missa da Festa
12h - Doce (a comunidade é convidada a fazer o doce em casa e partilhar com a família)
17h - Procissão com a imagem de Nossa Senhora do Rosário pelas ruas da cidade (somente com os freis agostinianos e os festeiros)

12 de outubro
10h - Início do recebimento de anuais, devotos e filiação de novos irmãos na Irmandade de Nossa Senhora do Rosário
18h -Encerramento das atividades na Igreja do Rosário
19h30 - Missa solene

 

- Paróquia Santa Cruz
Praça Padre José Maria Sacramento, S/Nº - Centro - Chapada do Norte (MG)
Fone: (33) 3739-1133

Ler Mais...
1 out
Equipe de Animação Vocacional realiza estudo do documento final do 4º Congresso Vocacional do Brasil

No 29 de setembro, os freis Anderson Domingues, Felipe Barbosa, Leandro Carvalho, Maksuel Gomes, Tailer Ferreira e Walter Rocha, da equipe de Animação Vocacional da Província Agostiniana Nossa Senhora da Consolação do Brasil participaram de uma reunião online para estudo do documento final do 4º Congresso Vocacional do Brasil, que foi realizado em setembro de 2019. O documento traz elementos que orientam a animação vocacional na Igreja no Brasil.

Com o título Vocação e discernimento, o documento está organizado em três partes. A primeira, retoma a caminhada vocacional no Brasil e propõe algumas perguntas fundamentais para o trabalho, como: qual o perfil dos jovens vocacionados e vocacionadas? Conseguimos atingir os jovens? Como está o nosso acompanhamento vocacional?

A segunda parte traz elementos da pedagogia do discernimento vocacional, enfatizando, sobretudo, as diversas sensibilidades necessárias para o acompanhamento e o processo de discernimento vocacional. E a terceira, apresenta uma série de indicações pastorais para a animação vocacional, seja em âmbito paroquial, diocesano, regional ou nacional. Sobre as indicações pastorais, um ponto também muito importante e reforçado pelo documento final é a formação permanente dos animadores vocacionais, por meio de estudos, cursos e da dedicação em melhor acompanhar as vocações.

De acordo com o Frei Tailer Ferreira, OSA, em linhas gerais, a equipe de Animação Vocacional considera que sua caminhada tem sido muito alinhada com o que tem sido proposto pela Igreja no Brasil em termos de animação vocacional, mas ao mesmo tempo reconhece pontos a serem desenvolvidos e melhorados no trabalho da equipe. Dentre eles a dimensão do itinerário vocacional, a dimensão do projeto pessoal de vida, a importância de fomentar a cultura vocacional ainda mais, o envolvimento dos leigos no trabalho de animação vocacional. "São muitos ainda os passos a serem dados nesse trabalho, mas com inquietude, confiança e disponibilidade, seguimos avançando" disse.

Ler Mais...
30 set
Campanha Missionária 2020

A Campanha Missionária 2020 tem início, em todo o Brasil, com a Festa de Santa Teresinha do Menino Jesus, dia 1º de outubro. Santa Teresinha  é a padroeira das missões.

Convocado pelo Papa Francisco, o Dia Mundial das Missões, celebrado no  penúltimo final de semana de outubro (17 e 18)  é uma expressão fraterna de todo o povo, através da oração e da colaboração ao Fundo Universal de Caridade, que mantém projetos nas áreas da saúde, educação, obras sociais, hospitais, leprosários, asilos, orfanatos, atendimentos à família e formação missionária em todo o mundo.

No Brasil, as Pontifícias Obras Missionárias organizam durante o mês de outubro a Campanha Missionária, com o objetivo de promover a animação e cooperação com os territórios de missão nos cinco continentes.

Novena Missionária

A Novena Missionária convida a aprofundar no tema da vida, vida que se faz missão em diferentes realidades do Brasil que tem presente tantas dores, feridas trazidas pela pandemia do Coronavírus. Cada um de nós aprendeu, sensíveis a essa experiência, a ser uma Igreja mais samaritana, sinodal em estado permanente de missão.

Para colaborar com a reflexão, a Novena Missionária reflete a vida e o testemunho dos diferentes sujeitos da missão que, com ousadia e a seu modo, pronunciam: “Eis-me aqui, envia-me” (Is 6,8). Durante os nove dias rezaremos o tema “A vida é missão” que se desdobra na vida missionária das famílias; dos seminaristas; da vida consagrada; da infância e adolescência missionária; dos ministros ordenados; da juventude; da Amazônia e dos idosos e enfermos.

Em cada dia da Novena, o método da Leitura Orante da Palavra ilumina e orienta a nossa vida na missão. O objetivo é criar comunhão, rezar, refletir e incentivar para o compromisso, tendo presente os diversos aspectos da Missão. A Novena pode ser feita pelos grupos de reflexão, famílias, nas comunidades ou escolas.

Novena Missionária , clique aqui.


Oração do Mês Missionário

Deus Pai, Filho e Espírito Santo,
fonte transbordante da missão,
Ajuda-nos a compreender
que a vida é missão,
dom e compromisso.
Que Maria, nossa intercessora
na cidade, no campo,
na Amazônia e em toda parte,
ajude, cada um de nós,
a ser testemunhas proféticas
do Evangelho,
numa Igreja sinodal
e em estado permanente
de missão.
Eis-me aqui, Senhor, envia-me!
Amém.

Ler Mais...
29 set
Tempo da Criação: oração e ação pela Casa Comum

Celebrado entre os dias 1 de setembro e 4 de outubro - dia de São Francisco de Assis, padroeiro da ecologia -, o Tempo da Criação é um convite do Papa Francisco para que os cristãos de todo o mundo a se unirem em ações e orações pela proteção da criação de Deus.  A iniciativa visa chamar atenção para o futuro do planeta e as possibilidades de cada pessoa, em família, na comunidades e em seus grupos, cuidar melhor da Terra.

Um tempo para renovar a nossa relação com o Criador e toda a criação através da celebração, da conversão e do compromisso conjunto. 

- Clique aqui e veja o roteiro para o Momento de Oração Ecumênico para o Tempo da Criação 


Oração pelo Tempo da Criação 

Criador da vida,

À vossa palavra a terra produziu plantas, contendo sementes e árvores de todos os tipos que produzem frutos. Os rios, as montanhas, os minerais, os mares e as florestas sustentaram a vida. Todos os olhos se voltaram para Vós, para satisfazerdes as necessidades de todos os seres vivos. E ao longo do tempo a terra sustentou a vida. Ao longo dos ciclos planetários dos dias e estações, de renovação e crescimento, abris a Vossa mão para dar às criaturas o alimento no momento devido.

Na Vossa sabedoria nos concedestes o shabat; um tempo abençoado para o descanso na gratidão por tudo o que nos destes; um tempo para nos livrarmos do consumo viciante; um tempo para permitir que a terra e todas as criaturas descansem do peso da produção. Mas ultimamente a nossa vida força o planeta para além dos seus limites. As nossas exigências de crescimento e o nosso ciclo de produção e consumo sem fim estão a exaurir o nosso mundo. As florestas estão a ser destruídas, o solo a erodir, os campos a morrer, os desertos a aumentar, os mares a acidificar e as tempestades a crescer. Não temos permitido que as terras guardem o seu shabat, e a terra está a lutar para ser renovada.

Durante este Tempo da Criação pedimos que nos deis coragem para guardar o shabat do nosso planeta. Fortalecei-nos com a fé para acreditarmos na Vossa providência. Inspirai-nos a com a criatividade para compartilharmos aquilo que recebemos. Ensinai-nos a satisfazer-nos com aquilo que é suficiente. E enquanto proclamamos um Jubileu pela terra, enviai o Vosso Espírito a renovar a face da criação.

Nós Vo-lo pedimos em nome de Jesus Cristo que veio proclamar a boa-nova para toda a criação. Amém.

Ler Mais...
29 set
DAJs - Um dia para vivenciar a alegria de ser Juventudes Agostinianas

Jovens de várias cidades brasileiras participaram, no dia 27 de setembro, do DAJ's - Dia Agostiniano das Juventudes 2020, organizado pelo Secretariado de Animação Vocacional e Juvenil da Província Nossa Senhora da Consolação do Brasil. O evento também contou com a participação da Província Agostiniana do Brasil (OSA Brasil), e da Província Nossa Senhora da Graça, do Peru.

Um encontro de conexão, reflexão e partilha sobre a essencialidade, a beleza e a alegria de sermos Agostinianos. O evento foi realizado online, com o tema "A alegria de ser Juventude Agostiniana" e lema “Cristo vive...e te quer vivo!” (Christus vivit 1).

Pela manhã, das 10h às 11h, foram realizadas as Conexões em 9 salas temáticas com palestra e bate-papo conduzidos por especialistas em diversas áreas. Foi um momento descontraído, alegre, de partilha, muita reflexão e troca de experiências para as juventudes.

Conex-es_2.png

Conex-es_3.png

Conexoes_1.png

O Sarau com música, poesia e diversão alegrou a tarde das juventudes. Com animação do Frei Tailer Ferreira, OSA; da Manoena, do Colégio Santo Agostinho - Unidade Nova Lima; o Jean, da Escola Profissionalizante Santo Agostinho (EPSA); e a Banda Coração Inquieto, da Paróquia Cristo Redentor (Barreiro/Belo Horizonte); e as atrações:

- Música falada - Colégio AIACOM, do Rio de Janeiro
- Poesia: Mateus Cursino, do Colégio Santo Agostinho - Unidade Belo Horizonte
- Apresentação musical: Ana Clara Brandão (Paróquia Nossa Senhora da Consolação e Correia - Belo Horizonte); Carolina Temponi, Rayane Oliveira e Larissa Gurgel, do Colégio Santo Agostinho - Unidade Gutierrez.
- Paródia musical - Grupo Direção Jovem, da Paróquia Nossa Senhora das Graças (Marechal Hermes - Rio de Janeiro)

Sarau_dajs2.jpeg

Durante a transmissão, também teve sorteio e um Quiz sobre Santo Agostinho, com bastante participação. 

Com muita alegria, divulgamos, na abertura do Sarau, uma mensagem em vídeo, enviada de Roma, pelo do Prior Geral da Ordem de Santo Agostinho, Frei Alejandro Moral Antón, OSA, que falou sobre o valor de estar com os amigos, com a família, da falta que todos sentem de ir à escola, encontrar com os professores e os colegas... E disse também que este é uma Tempo de Esperança, de reflexão sobre o que temos vivido neste período de pandemia. "A esperança principal de nossa vida é Jesus, é o amor de Deus. Eles estão sempre aí em nossa vida... Deus nos dá todo o seu amor e Jesus nos acompanha no caminho", disse.


Sarau_dajs3.jpeg

No encerramento, recebemos com carinho o Prior Provincial, Frei Luiz Antônio Pinheiro, OSA, que presidiu a Celebração Eucarística na Capela Santa Mônica, na região do Barreiro, em Belo Horizonte (MG). "Semeiem esperanças, semeiem vida, façam encontros", disse o Frei Luiz aos jovens. Também ressaltou que é preciso fazer da vida um contínuo sim de solidariedade, comprometimento e amor. E que a alegria de ser juventudes agostinianas passa pelo encontro, por dizer sim à Palavra de Deus e colocá-la em prática. "Que desta forma nós possamos sentir a profunda alegria que Jesus quer nos dar e que nos transmite. Que Deus abençoe tudo o que está em seu coração. Estamos vivendo o Tempo da Esperança. A consolação e o amor são sementes de esperança que podemos semear no nosso coração, no seio da nossa família com amigos e amigas, com as pessoas e com os projetos com os quais nos comprometemos, nos tornando mais solidários".

- Confira como foi o DAJs:

Ler Mais...
28 set
Dia de Oração pelas Vocações Agostinianas

No dia 28 de cada mês, de uma forma muito especial, formamos uma grande rede de oração para juntos rezarmos pelas Vocações Agostinianas. Convidamos você a rezar conosco. Vamos juntos!


ORAÇÃO PELAS VOCAÇÕES AGOSTINIANAS

Pai, infinitamente bom, que nos chamas a ser santos como Tu és santo, ajuda-nos a expressar a beleza de nosso ser cristão.
Que Leigos e Leigas, Religiosos e Religiosas, e Ministros Ordenados, configurados com teu Filho Jesus Cristo,
como outra Humanidade sua, transformemos a face do mundo com a força do Espírito Santo.
Que nunca faltem à tua Igreja ministros que com tua Palavra e os Sacramentos nos guiem, caminhando contigo.
Fortalece-nos a nós, os seguidores de Jesus Cristo, nos passos de Santo Agostinho,
que procuramos viver a formosura do estudo, da oração, do trabalho e da vida comum.
Permite que as crianças e jovens te conheçam e te amem.
E, dentre eles, chama a muitos ao teu serviço, em atenção às necessidades da Igreja e urgências do Mundo.
Nós o pedimos, humildemente, por Jesus Cristo, nosso Salvador, na unidade do Espírito Santo,
sob a intercessão de Nossa Senhora da Consolação e Correia. Amém!

Ler Mais...
28 set
Celebração dos Arcanjos Miguel, Gabriel e Rafael

A Área Pastoral São Miguel, São Gabriel e São Rafael, de Bragança Paulista está cm uma programação especial para homenagear os padroeiros, os Arcanjos Miguel, Gabriel e Rafael, de 26 a 29 de setembro.

Confira a programação:

26 a 28 de setembro, às 19h30 - Tríduo
29 de setembro - Missa pela Dia dos Arcanjos Miguel, Gabriel e Rafael

Transmissão pelo Facebook https://www.facebook.com/igrejasaomiguelbp  

Este ano a comunidade reza, em especial, pelas famílias e pelas vítimas  da pandemia de Covid19. "Durante estes dias estamos contemplando o sofrimento de Jesus atualizado nas dores de centenas de famílias que perderam seus entes queridos, vítimas da pandemia. A experiência do sofrimento de Jesus foi, para os primeiros cristãos,  algo que lhes trouxe consolo e coragem. Meditar sobre o Jesus sofredor ajuda-nos a renovar o nosso sim de fé e de esperança", disse o Frei Alberto Carlos Gonçalves de Oliveira, OSA, administrador paroquial da Área Pastoral.

Arcanjos2.jpg

Santos Arcanjos Miguel,  Gabriel e Rafael rogai por nós!

Também em Bragança Paulista, a Paróquia Nossa Senhora Aparecida celebra a Festa dos Arcanjos, com Missa no dia 28 de setembro, às 19h. Transmissão pelo Facebook: www.facebook.com/PortalNossaSenhora 

Ler Mais...
28 set
Lançamento da Revolução Laudato Si' Brasil

A Revolução Laudato Si’ é uma iniciativa que une Franciscanas e Jesuítas em um movimento internacional, a “Laudato Sí Revolution”, campanha global com o objetivo de animar e promover a conversão da ecologia integral - uma ecologia ambiental, econômica e social, está sendo articulada.

Temos a ecologia integral como um valor e um compromisso. Por isso apoiamos esse grande evento. Junte-se a nós! 

No dia 30 de setembro (quarta-feira), às 20h acontecerá um evento online para marcar o lançamento da Revolução Laudato Sí Brasil. A transmissão será ao vivo no Facebook e pela plataforma Zoom. Haverá tradução simultânea em inglês, espanhol e italiano.

Inscreva-se no link

Outras informações: http://www.laudatosirevolution.org/ 

Fonte: Revolução Laudato Si Brasil

Ler Mais...
25 set
Visita de renovação à Fraternidade Agostiniana Pedro Casaldàliga, em São Félix do Araguaia

O Prior Provincial, Frei Luiz Antônio Pinheiro e o Frei Eustáquio Alves Goveia, Conselheiro e Ecônomo Provincial, durante visita à Fraternidade Agostiniana Pedro Casaldàliga, em São Félix do Araguaia, no Mato Grosso - onde residem os freis Félix Valenzuela Cervera, José de Jesus Saraiva, Danilo Gomes de Almeida e Davison Bertuce de Souza -, se reuniram com o bispo da Prelazia de São Félix, Dom Adriano Ciocca Vasino para tratar de temas como a presença e missão Agostiniana na Prelazia, o projeto do Memorial Pedro Casaldàliga - uma parceria entre a Prelazia, a Província Agostiniana Nossa Senhora da Consolação, a Congregação dos Missionários Filhos do Imaculado Coração de Maria (Claretianos) e outros apoiadores nacionais e internacionais. Também conversaram sobre a sinodalidade da Igreja Amazônica e sobre o Cuidado com a Casa Comum.

Entre as atividades programadas, os freis visitaram a ANSA (Associação Nossa Senhora da Assunção), que dá prosseguimento às causas sociais de Dom Pedro Casaldàliga, com o apoio dos Agostinianos, por meio da SIC - Sociedade Inteligência e Coração. E, em um momento muito significativo visitaram o túmulo de Dom Pedro Casaldàliga no Cemitério dos Karajá e dos Peões, à beira do Rio Araguaia. "Para descansar eu só quero esta cruz de pau com chuva e sol. Estes sete palmos e a ressurreição." (Dom Pedro Casaldàliga)

A visita de renovação tem como objetivo animar, fortalecer e orientar as fraternidades, bem como acompanhar os trabalhos que realizam.

Visita_Pastoral_SaoFelix1.jpgEncontro com Dom Adriano
Visita_Pastoral_SaoFelix3.jpgVisita à ANSA (Associação Nossa Senhora da Assunção)
Visita_Pastoral_SaoFelix2.jpgMomento de convivência com os freis Agostinianos

Visita_Pastoral_SaoFelix4.jpg

Cemitério dos Karajá e dos Peões, à beira do Rio Araguaia - Local escolhido por Pedro para o sepultamento.
Visita ao túmulo de Dom Pedro Casaldaliga: "Para descansar eu só quero esta cruz de pau com chuva e sol. Estes sete palmos
e a ressurreição".

Ler Mais...
24 set
Aleluia Heringer lança livro com reflexões sobre a educação e a relação entre animais humanos e não humanos

A convite do Ministério Público de MG, Aleluia Heringer,  diretora do Colégio Santo Agostinho - Unidade Contagem e Líder de Sustentabilidade da Sociedade Inteligência e Coração (SIC), escreveu o Guia “Animal não humano: presente!”, que traz reflexões sobre a educação e a relação entre animais humanos e não-humanos.

Aleluia esclarece que, embora a publicação seja voltada especialmente para educadores formais, todas as pessoas atuam, de alguma maneira, como educadoras nos seus círculos sociais, o que torna o guia útil para toda a população. “A relação que as crianças estabelecem com os animais é mediada pela família, pela escola e pela sociedade em geral. Elas aprendem por meio de exemplos e dos métodos de ensino, da educação formal e não formal. Assim, devemos entender que todos somos educadores”.

O lançamento virtual aconteceu no último dia 22 de setembro, data que marca, no Brasil o Dia da Defesa da Fauna, e contou, com a participação, além da autora,  da coordenadora da Coordenadoria Estadual de Defesa da Fauna (Cedef), promotora de Justiça Luciana Imaculada de Paula, do promotor de Justiça Júlio César Luciano, da 15ª Promotoria de Justiça de Defesa do Meio Ambiente, Patrimônio Histórico e Cultural de Belo Horizonte, da presidente do Sinep-MG, Zuleica Reis Ávila, do capitão José Fernandes de Paula, da Associação Regional de Proteção Ambiental (Arpa), e da diretora da ONG Rock Bicho, Eliana Malta.

Há, no tempo chamado hoje, um imperativo humano, ético, moral, cultural, social, ecológico, político, econômico e legal que nos tensiona e nos pressiona a que possamos rever a forma como nos relacionamos com os animais não humanos”, afirma Aleluia.

O guia está disponível para download (clique aqui) e também será enviado, em versão impressa, a milhares de escolas públicas e particulares do estado.

Ler Mais...
23 set
Comissões da Fraternidade Agostiniana Leiga para América Latina, Espanha e Portugal participam de encontro

Durante videoconferência realizada dia 19 de setembro, as comissões dos Núcleo da Fraternidade Agostiniana Leiga (FAL) para a América Latina, Espanha e Portugal, se reuniram para, entre outros assuntos, tratarem da aprovação das diretrizes gerais para formação da Fraternidade Agostiniana Leiga. O encontro internacional foi realizado junto a com Cúria Geral da Ordem de Santo Agostinho, representada pelo conselheiro para América Latina, Frei Alexander Lam, OSA.

Os núcleos da FAL têm se reunido periodicamente para desenvolver temas integradores para todas as Fraternidades Agostinianas Leigas da América Latina, Espanha e Portugal. O próximo encontro internacional será no dia 14 de novembro de 2020.

O grupo também articula o Encontro Latino-americano que será realizado no Peru, em outubro. De acordo com Alexsandro Antonio de Moura, representante leigo da Fraternidade Agostiniana Leiga da Província Agostiniana Nossa Senhora da Consolação do Brasil, o Encontro Latino-americano, terá centenas de participantes de 15 países para a videoconferência. A maior participação registrada pela Ordem de Santo Agostinho para um encontro da Fraternidade Leiga.

A FAL - Fraternidade Agostiniana Leiga é formada por leigos e leigas que, chamados a viver a dimensão comunitária da fé cristã, desejam aprofundar em si mesmos o Evangelho, sob a inspiração dos ensinamentos e espiritualidade de Santo Agostinho e da Ordem Agostiniana. Está organizada em núcleos, vinculados a uma comunidade religiosa agostiniana, que a acompanha.

Conheça a Fraternidade Agostiniana Leiga: www.agostinianosleigos.com 

 

*Informações: Alexsandro Antonio de Moura - Representante Leigo da Fraternidade Agostiniana Leiga da Província Agostiniana Nossa Senhora da Consolação do Brasil.

 

 

Ler Mais...
22 set
Dia Agostiniano das Juventudes - 27 de setembro

O DAJ's - Dia Agostiniano das Juventudes 2020 será realizado no próximo domingo, dia 27 de setembro com o tema "A alegria de ser Juventude Agostiniana" e lema “Cristo vive...e te quer vivo!” (Christus vivit 1), e uma programação super especial. 

Nesse contexto desafiador de pandemia, o DAJ's traz como proposta refletir sobre a experiência de vivenciar, partilhar e conviver em comunidade com as restrições que nos são impostas pelo distanciamento social. Como se manter saudável, ativo e antenado com o mundo em meio a uma rotina árdua de estudos, trabalho e tantas limitações?

Um encontro de conexão entre jovens de todas as idades, com reflexão e partilha sobre a essencialidade, a beleza e a alegria de sermos Agostinianos. 

Programação:

10h às 11h - Conexões (rodas de conversa)

- Projeto de Vida - Jonathan Félix
- Famílias - Frei Maurício Silva, OSA
- Mídias Digitais - Irmã Gizele Barbosa, FSP
- Provocações Musicais - Lucas Fortunato
- Teatro - Marcos Lunessy
- Fotografia - Frei Agenor Chiarinelli, OSA
- Espiritualidade agostiniana - Frei Giancarlo, OSA
- Direitos Humanos - Cleidy Nicodemos
- Corporeidade - Frei Gutemberg, OSA
- Processos Criativos - Maria do Carmo (Tai)

Evento realizado pela plataforma Microsoft Teams. Inscrições gratuitas. Clique no link: https://cutt.ly/Ofwb1Cj 

17h às 18h30- Sarau musical: “A alegria de ser Juventude Agostiniana”
Transmissão pelo Youtube Agostinianizar

19h às 20h - Missa de encerramento presidida pelo Prior Provincial, Frei Luiz Antônio Pinheiro - Transmissão pelo Youtube Agostinianizar


Participe!

Ler Mais...
21 set
[Vídeo] Live Inquieta traz reflexão sobre a vida comunitária neste Tempo da Esperança

Na Live Inquieta do dia 18 de setembro, o Frei Leandro Santos de Carvalho, OSA, da Paróquia Santa Cruz, de Chapada do Norte (MG), conduziu uma reflexão sobre a vida em comunidade neste tempo de pandemia. A transmissão contou com a participação do Adessandro José Guimarães, do Departamento de Pastoral (Depas), do Colégio Santo Agostinho Gutierrez; e da Stephany Bahia, da Paróquia Nossa Senhora das Graças, do Rio de Janeiro (RJ). Uma iniciativa do Secretariado de Animação Vocacional e Juvenil da nossa Província que, a cada mês apresenta um tema para reflexão sobre o documento “O Tempo da Esperança”, elaborado pelo Instituto de Espiritualidade Agostiniana, de Roma.

O Frei Leandro comentou que este de pandemia nos traz um entendimento sobre o que é essencial ou não. E nos permite ver a vida comunitária como um valor, e a comunidade, como nossa estrutura. Um tempo de oportunidade para fortalecer ainda mais a vida comunitária, o encontro e a partilha. "Essa situação nos fez lembrar de algo muito importante que é a nossa igreja doméstica. E faz brotar a esperança no fundo do nosso coração. A pandemia fortaleceu a cultura do encontro e nos fez repensar a necessidade de valorizar as relações pessoais e a importância da experiência comunitária".

Sobre a vivência na área de educação, o Adessandro ressaltou que é importante perceber que na escola a experiência de comunidade é muito própria e profunda. E que foi preciso se adaptar ao novo momento de uma forma rápida. "A escola é uma comunidade. Vivemos hoje um momento muito especial. A Pandemia nos afastou da convivência física, do estar junto, do olhar e perceber o outro ao nosso lado. Agora a gente se encontra em uma relação virtual. Algo novo. Esta experiência se faz por outros caminhos e não deixou de existir. Estamos inseridos nela. Entendo a comunidade como uma relação".

A Stephany, falou sobre o desafio de levar a evangelização e a experiência da comunidade paroquial até as pessoas de forma virtual. "Para nós um desafio muito grande, tudo muito novo, mas aprendemos a usar a tecnologia a favor da evangelização para estarmos próximos das pessoas. Aos poucos conseguimos encontrar o caminho. A porta da igreja estava fechada, mas reavivamos a igreja doméstica. Hoje nossa comunidade paroquial tem uma igreja em cada casa".

O documento “O Tempo da Esperança” propõe elementos para a renovação da vida religiosa agostiniana após o coronavírus.

"Talvez tenhamos redescoberto a beleza de estarmos juntos, a necessidade que temos dos outros, o valor do refúgio no grupo quando chega a crise, quando sopram ventos de desolação e morte. A Igreja (comunidade) é sempre testemunho e presença de amor e vida. Neste tempo da pandemia provavelmente nossa vida comunitária tenha se robustecido, mesmo de forma obrigada ao não podermos sair". (Documento O Tempo da Esperança). Leia aqui o documento TEMPO-DA-ESPERANCA.pdf.

Confira a live:

Para continuar esta reflexão sobre a vida comunitária neste Tempo da Esperança, nossa Equipe de Animação Juvenil preparou um roteiro para a Leitura Orante da Palavra de Deus que poderá ser realizada individualmente ou em pequenos grupos. 

- Documento para download: 
RECRIAR-A-VIDA-COMUNIT-RIA-Leitura-Orante-Rm-12-9-21.pdf

Ler Mais...
18 set
Programa Conversando com as comunidades faz reflexão sobre o Evangelho do dia

Diariamente, os freis da Paróquia Santa Cruz, de Chapada do Norte (MG), propõem uma reflexão sobre o Evangelho no Programa Conversando com as Comunidades, que é transmitido todas as tardes pelo Facebook.

A iniciativa começou a partir da suspensão das atividades presenciais da Paróquia, devido à pandemia de Coronavírus. Uma forma de estar presente na vida das comunidades e de levar a evangelização a um maior número de pessoas. O programa tem chegado a várias cidades de Minas Gerais e de outros estados com uma boa participação da zona rural aos grandes centros.

Um comentário breve sobre o evangelho é enviado todos os dias pela manhã, pelo WhatsApp e, durante o programa retomam o evangelho com uma reflexão mais profunda e com uma dimensão oracional para que o dia comece e termine à luz do evangelho do dia.

Confira neste link: https://www.facebook.com/paroquiasantacruzdechapada 

Ler Mais...
17 set
Live Inquieta - A vida comunitária neste Tempo da Esperança: qual o seu lugar? - 18/08

Na Live Inquieta deste mês de setembro, o Secretariado de Animação Vocacional e Juvenil da nossa Província propõe uma reflexão sobre a vida em comunidade neste tempo em que estamos vivendo de pandemia da Covid-19 e como estamos nos preparando para vivenciar o período pós-pandemia. Que lugar tem a vida comunitária neste tempo? O que fazer para recriá-la?

Estas e outras questões serão discutidas em um bate-papo descontraído entre o Frei Leandro Santos de Carvalho, OSA, da Paróquia Santa Cruz, de Chapada do Norte (MG); o Adessandro José Guimarães, do Departamento de Pastoral (Depas), do Colégio Santo Agostinho Gutierrez; e a Stephany Bahia, da Paróquia Nossa Senhora das Graças, do Rio de Janeiro (RJ).

Oportunidade para seguirmos aprofundando o documento “O Tempo da Esperança”, elaborado pelo Instituto de Espiritualidade Agostiniana, de Roma.

"Talvez tenhamos redescoberto a beleza de estarmos juntos, a necessidade que temos dos outros, o valor do refúgio no grupo quando chega a crise, quando sopram ventos de desolação e morte. A Igreja (comunidade) é sempre testemunho e presença de amor e vida. Neste tempo da pandemia provavelmente nossa vida comunitária tenha se robustecido, mesmo de forma obrigada ao não podermos sair". (Documento Tempo da Esperança).

O documento “O Tempo da Esperança” propõe elementos para a renovação da vida religiosa agostiniana após o coronavírus.
A Live será transmitida pelo Facebook Agostinianizar. Vamos juntos participar desse encontro especial.

-Leia aqui o documento TEMPO-DA-ESPERANCA.pdf.

Link do Youtube: https://youtu.be/-uyjUcEKkU4 

Ler Mais...
16 set
Primeiro aniversário da Nossa Província - 16 de setembro 2020

Celebramos hoje, dia 16 de setembro, de uma forma muito especial, o primeiro aniversário de criação da Província Agostiniana Nossa Senhora da Consolação do Brasil. A criação da Província foi aprovada durante o 186º Capítulo Geral da Ordem de Santo Agostinho, realizado em Roma, em 16 de setembro de 2019. Nesta data, o Vicariato Agostiniano Nossa Senhora da Consolação, presente no Brasil há 90 anos, foi elevado a uma instância mais autônoma, se tornando Província.

Ainda em 2019, foi realizado o I Capítulo Provincial entre os dias 9 e 12 de dezembro, em Belo Horizonte, quando o Prior Geral da Ordem de Santo Agostinho, frei Alejandro Moral Antón, OSA, formalizou a instituição da Província. O evento, que reuniu os 35 freis da Província, também contou com a participação do Assistente Geral para a América Latina, frei Alexander Lam e o ex-provincial da Província Matritense, da Espanha, frei Carlos José Sánchez.

Em mensagem, o Prior Provincial, Frei Luiz Antônio Pinheiro, agradeceu aos religiosos da Província da Consolação pela presença, pela vocação, vida e dedicação. Por todo o serviço ao povo de Deus e à sociedade. "Vamos juntos continuar crescendo como Província. Esta é a nossa meta. É a nossa prioridade desse primeiro quatriênio: fortalecer e fazer crescer a nossa Província, principalmente através do trabalho com as juventudes e com as vocações. Juntos agradeçamos a Deus por esta graça. Que nossa Mãe querida, a Virgem da Consolação nos acompanhe, nos abençoe e nos proteja. Graça e paz, neste ano e em todos os anos que Deus nos permitir trabalhar por esta amada Província da Consolação".

Origem

A Província da Consolação tem sua origem na Província Agostiniana do Sagrado Coração de Jesus de Madri, também conhecida por Província Matritense, por ter boa parte de suas casas e obras na região de Madri, na Espanha. Os primeiros religiosos agostinianos da Província Matritense, que vieram para o Brasil em 1929, saíram do Mosteiro de El Escorial. Por isso são também conhecidos como Agostinianos do Escorial.

Sobre o Capítulo Geral

Convocado pela Cúria Geral Agostiniana a cada seis anos, o atual Capítulo Geral da Ordem de Santo Agostinho é realizado em Roma, na Itália, durante cera de 20 dias, com a participação de representantes da Ordem de todo o mundo. Durante o Capítulo Geral de 2019, o Frei Alejandro Moral Anton, OSA, foi reeleito Prior Geral da Ordem Agostiniana por mais seis anos. Além da eleição do Prior Geral e do Governo da Ordem, o Capítulo também discutiu quatro temas centrais: Vocação; Plano de Formação Agostiniana (Ratio Institutionis); Economia e Comunhão de Bens; e Estruturas da Ordem.

Aniversario_provincia2020-1.jpg

Aniversario_provincia2020-2.jpg

Aniversario_provincia2020-3.jpg

Aniversario_provincia2020-4.jpg

Aniversario_provincia2020-5.jpg

Ler Mais...
16 set
Curar o mundo - Contemplar e cuidar da Casa comum

“Curar o mundo. Cuidar da Casa comum e atitude contemplativa” foi o tema da catequese do Papa Francisco de quarta-feira, 16 de setembro, no Pátio São Dâmaso. Falando sobre a dimensão do cuidado – “regra de ouro na condição humana” – o Papa falou da necessidade desse cuidado também para com a casa comum.

“Todas as formas de vida estão interligadas, e a nossa saúde depende daquela dos ecossistemas que Deus criou e dos quais nos encarregou de cuidar. Por outro lado, abusar deles é um pecado grave que nos prejudica e nos faz adoecer. O melhor antídoto contra este uso impróprio da nossa Casa comum é a contemplação”, afirmou.

Segundo o Papa, quando não se aprende a admirar e apreciar o que é belo, não surpreende que tudo se transforme em objeto de uso e abuso sem escrúpulos. Porém, a Casa comum, a criação, não é um mero ‘recurso’. “As criaturas têm um valor em si e ‘refletem, cada uma à sua maneira, um raio da infinita sabedoria e bondade de Deus’. Este valor e este raio de luz divina devem ser descobertos e, para os descobrirmos, precisamos de silêncio, escuta e contemplação. A contemplação cura a alma”.

Trabalhar a terra, mas não explorar

Sem essa contemplação, acrescentou o Papa, é fácil cair num antropocentrismo desequilibrado e soberbo, colocando o ser humano como dominador absoluto de todas as outras criaturas. Mas é um pecado explorar a criação, enfatizou Francisco; pretendendo ocupar o lugar de Deus, arruina-se harmonia da criação, o homem se torna predador, esquece sua vocação de guardião da vida.

“Sem dúvida, podemos e devemos trabalhar a terra para viver e para nos desenvolvermos. Mas trabalho não é sinônimo de exploração, e é sempre acompanhado pelo cuidado: lavrar e proteger, trabalhar e cuidar. Esta é a nossa missão. Não podemos pretender continuar crescendo a um nível material, sem cuidarmos da Casa comum que nos acolhe. Os nossos irmãos mais pobres e a nossa mãe terra gemem pelos danos e injustiças que causamos, e reclamam outro rumo. Pedem uma conversão, mudança de estrada. Cuidar também da terra, da criação”.

Nesse sentido, Francisco destacou a necessidade de recuperar a dimensão contemplativa: olhar para a terra, para a Criação, como um dom, não como algo a explorar para proveito próprio. “Quando contemplamos, descobrimos nos outros e na natureza algo muito maior do que a sua utilidade. Aqui está o centro do problema. Contemplar é ir além da utilidade de uma coisa. Contemplar o belo não significa explorar. É contemplar. É gratuito. Descobrimos o valor intrínseco das coisas que lhes foram conferidas por Deus”.

Ser guardião do meio ambiente

A contemplação leva a uma atitude de cuidado, explicou o Papa. O homem está dentro da natureza, faz parte dela, mas quem não sabe contemplá-la não sabe contemplar as pessoas em suas riquezas. Nesse sentido, acrescentou que quem vive para explorar a natureza, acaba explorando as pessoas e as trata como escravas.

Ao contrário, quem sabe contemplar começará mais facilmente a trabalhar para mudar o que produz degradação e danos para a saúde. “O contemplativo em ação tornar-se guardião do meio ambiente. É bonito isso! Cada um de nós deve ser guardião do ambiente, da pureza do ambiente, procurando conjugar saberes ancestrais de culturas milenares com novos conhecimentos técnicos, a fim de que o nosso estilo de vida seja sustentável.

Contemplar e cuidar são, portanto, duas atitudes que indicam o caminho para corrigir e reequilibrar a relação do ser humano com a criação, afirmou o Papa. Mas essa relação que às vezes parece de inimizade tem um preço caro a pagar: “Não nos esqueçamos o ditado espanhol: ‘Deus perdoa sempre, nós perdoamos às vezes, a natureza não perdoa nunca’”.

Relação de fraternidade

Já uma relação fraterna com o meio ambiente leva o homem a se tornar guardião da casa comum, da vida e da esperança. “Protegemos a herança que Deus nos confiou para que as gerações futuras possam desfrutá-la. (…) Pensemos nas crianças, nos netos: o que deixaremos se exploramos a criação? Vamos proteger este caminho. Preservemos a herança que Deus nos confiou, para que as gerações futuras possam usufruir dela”.

Francisco mencionou, em especial, os povos indígenas, “com os quais todos nós temos uma dívida de gratidão, mas também de penitência, para consertar o mal que fizemos a eles”. “Mas penso também nos movimentos, associações e grupos populares que estão comprometidos em proteger o próprio território com os seus valores naturais e culturais. Estas realidades sociais nem sempre são apreciadas, às vezes são até impedidas, mas na realidade contribuem para uma revolução pacífica, a “revolução do cuidado”. Contemplar para curar. Contemplar para cuidar. Contemplar para proteger, proteger a Criação, os nossos filhos, netos e proteger o futuro. Contemplar para curar e proteger e deixar uma herança para a geração futura.

O Papa concluiu, dizendo que não é necessário delegar a alguns a tarefa que compete a cada ser humano. “Cada um de nós pode e deve se tornar um ‘guardião da Casa comum’, capaz de louvar a Deus por suas criaturas, contemplando-as e protegendo-as”.


A intenção de oração do Papa para o mês de setembro, faz um apelo ao cuidado com a Criação, respeito ao meio ambiente

Fonte: Vatican news


Tempo de cuidar

Guia_Animal_Nao-Humano.jpg

Lançamento do guia Animal não humano, presente!

A diretora do Colégio Santo Agostinho - Unidade de Contagem e Líder de Sustentabilidade da Sociedade Inteligência e Coração (SIC), Aleluia Heringer, a convite do Ministério Público de Minas Gerais, escreveu o Guia "Animal não humano: presente!", que traz reflexões sobre a educação e a relação entre animais humanos e não humanos.
 
Voltado principalmente para educadores, o material pretende provocar questionamentos sobre as condições de vida desses animais, sobre os usos e as representações que fazemos deles e o que estamos perpetuando de forma equivocada. 
O lançamento do livro será no dia 22/09, 3ª feira, às 19h, em uma live. 
Clique aqui, faça o cadastro e receba o link por e-mail. Os inscritos também terão acesso, em primeira mão, à versão digital da publicação. 
Ler Mais...
15 set
[Vídeo] Projeto divulga o documento “O Tempo da Esperança” para as juventudes agostinianas

Iniciativa do Secretariado de Animação Vocacional e Juvenil da Província Agostiniana Nossa Senhora da Consolação do Brasil, o projeto Nos Passos da Esperança tem como objetivo divulgar para as juventudes o Documento Tempo da Esperança elaborado pelo Instituto de Espiritualidade Agostiniana, de Roma, e que propõe elementos para a renovação da vida religiosa agostiniana após a pandemia do Coronavírus. Um itinerário de formação e aprofundamento sobre o documento para incentivar nossas juventudes a vivenciar o Tempo da Esperança e suas consequências.

Junto com a equipe de Animação Juvenil da Província, foram produzidos 10 vídeos sobre a dimensão dos Passos da Esperança apresentada no documento. Os vídeos estão sendo divulgados às quartas-feiras, às 18h, no perfil Agostinianizar (YouTube, Facebook e Instagram).

O projeto Nos Passos da Esperança será concluído entre os dias 15 e 21 de novembro, quando será celebrado o Mutirão da Esperança que, em comunhão com a Jornada Mundial dos Pobres, será um grande movimento de solidariedade e esperança das juventudes agostinianas em nossas paróquias e centros educativos.

Também serão realizadas três transmissões da Live Inquieta, para refletir os temas da renovação espiritual, da vida comunitária e da solidariedade. Cada live terá um subsídio de Leitura Orante da Palavra de Deus para ser lido em grupo ou individualmente.

"Tempo da esperança é a construção de um novo tempo a partir daquilo que temos de mais profundo que é a nossa fé, a nossa esperança e o ato concreto de amor. E a construção desse tempo da esperança começa em cada um de nós. O primeiro passo para viver esse tempo é renovar dentre de nós forças que nem conhecíamos ou que estavam adormecidas". Frei Luiz Antônio Pinheiro, OSA.

 

Assista ao primeiro vídeo:

 

 
- Acompanhe as demais publicações aqui.

Ler Mais...
14 set
Exaltação da Santa Cruz: festa da vitória do Amor

 "Creia no Crucificado, para que a sua fé possa elevar-se até a cruz. Você não submergirá, mas será a cruz a levá-lo." (Santo Agostinho, Discurso 131,2).

Exaltamos hoje, 14 de setembro, a Santa Cruz, que é fonte de santidade e símbolo revelador da vitória de Jesus; também na Cruz encontramos o maior sinal do amor de Deus.

Para o cristão de todos os tempos, a cruz sempre foi referência de sua fé. Ao marcar as igrejas com uma cruz, ao trazer para as paredes da casa o Crucificado, ao ter preso ao pescoço uma cruzinha de madeira ou metal, ao persignar-se com o Sinal da Cruz, enfim, seja qual for o gesto ou símbolo, a cruz para o cristão estará sempre em evidência, como que nos recordando o amor de Jesus por nós e a nos recordar que, pela vida, seguindo o Cristo, nós mesmos teremos que enfrentar nossas cruzes.


Confira as celebrações:

- Paróquia Santa Cruz -de Chapada do Norte (MG)

6h30 - Oração da manhã
12h - Meio-dia da festa
15h - Hora Missionária e bênção do Santíssimo Sacramento
19h30 - Missa solene

Transmissão: www.facebook.com/pg/paroquiasantacruzdechapada e YouTube: Paróquia Santa Cruz - Chapada do Norte-MG

- Paróquia Nossa Senhora Aparecida - Bragança Paulista (SP)

19h - Missa solene 

Transmissão: www.facebook.com/PortalNossaSenhora 

Santa Cruz, sede a nossa salvação!
“Viva Jesus! Viva a Santa Cruz!”

Ler Mais...
10 set
Comunidade se mobiliza para construir a Igreja São Gabriel em Bragança Paulista

A comunidade da Área Pastoral São Miguel, São Gabriel e São Rafael, administrada pelo Frei Alberto Oliveira, OSA, está se mobilizando, por meio de diversas iniciativas, para realizar um sonho antigo: a construção da igreja São Gabriel, no bairro Jardim Iguatemi, em Bragança Paulista. 

Uma das iniciativas para conseguir os recursos necessários, é o financiamento coletivo, por meio da plataforma Vakinha.com (http://vaka.me/1361289). A primeira etapa do financiamento coletivo prevê cerca de custará em torno de R$140.000,00 para custear as fundações da construção. 

No ano passado a comunidade recebeu a doação do terreno. Porém, o prazo determinado para a construção é de 2 anos após a data da assinatura do contrato, que conta a partir de 3 de março de 2020, sujeito a multa mensal caso o prazo seja excedido.

A ajuda de cada um é muito importante para concretização desta iniciativa. Além das contribuições no site Vakinhas.com , a comunidade também está recebendo doação de material de construção e outros itens necessários. Você também pode ajudar divulgando para outras pessoas. 

Entre em contato com a Área Pastoral pelo WhatsApp (11) 93704-5678.

- Conheça aqui o financiamento coletivo para esta obra.

Ler Mais...
9 set
Site Jovens Conectados repercute evento agostiniano para juventude

O acampamento digital Cor Unum Camp 2020, realizado pela área de Pastoral Juvenil e Vocacional da OALA - Organização dos Agostinianos da América Latina e Caribe, foi divulgado no site Jovens Conectados, da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil - CNBB, como uma iniciativa que reuniu cerca de 180 lideranças juvenis latino-americanas. Entre elas, Frei Tailer Ferreira, OSA, Alexandre Oliveira e outros membros das Equipes de Animação Vocacional e Juvenil da Província Agostiniana Nossa Senhora da Consolação do Brasil e da Província Agostiniana do Brasil.

Leia a matéria na íntegra:

Jovens da Ordem de Santo Agostinho participam de acampamento virtual

Entre os dias 04 e 06 de setembro, os jovens pertencentes à Província Agostiniana do Brasil e à Província Nossa Senhora da Consolação do Brasil participaram do “COR UNUM CAMP 2020” promovido pela Área de Pastoral Juvenil e Vocacional da Organização dos Agostinianos da América Latina e Caribe (OALA).

Os três dias de Acampamento Virtual foram, no sentido mais profundo, um verdadeiro encontro para vivenciar o carisma e espiritualidade agostiniana. Marcado pela interação dos participantes, a diferença linguística (português-espanhol) logo foi superada pelo nosso “portunhol” e todos sentiram-se à vontade para se expressar e participar com intensidade.

 Com os temas “Levantamos nossas tendas”, “Peregrinos e herdeiros de uma nova terra” e “Para construir a Cidade de Deus”, a nossa juventude latino-americana pode aprofundar a grandeza da missão de ser Jovem Agostiniano com seus desafios e alegrias por meio de reflexões, partilha de experiências, orações, adoração, louvor e da Celebração Eucarística.

Este primeiro encontro virtual reuniu mais de 180 representantes líderes da juventude de toda América Latina e Caribe, dando início a um projeto comum para formação de líderes chamado Escola “De Magistro”, como uma referência a grande obra de Santo Agostinho intitulada com o mesmo nome.

Ainda, nesse encontro, foi apresentada a nova plataforma da Área de Pastoral Juvenil e Vocacional da OALA, a Rede Vocacional Latino-americana Agostiniana – RVLA, entendendo a vocação em todas as suas dimensões: chamado à vida, chamado à vida com Cristo, chamado aos ministérios e estados de vida específicos. Esta plataforma tem como finalidade conectar todos os jovens agostinianos da América Latina e Caribe através de subsídios formativos, partilha das experiências pastorais, encontros regionais e internacionais, retiros etc.

Informações: Fr. Tailer Douglas Ferreira, OSA, Província Nossa Senhora da Consolação do Brasil; e Fr. Gutemberg de Albuquerque, OSA, Província Agostiniana do Brasil.

Publicação: https://jovensconectados.org.br/agostinianos-acampamento-virtual.html

Ler Mais...
8 set
Comissão prepara o Encontro Latino-americano das Fraternidades Agostinianas Leigas

Em preparação para o Encontro Latino-americano que será realizado no Peru, em outubro, a comissão de coordenadores leigos das Fraternidades Agostinianas Leigas se reuniu por videoconferência, dia 5 de setembro, para articular o evento. Durante a reunião também foram partilhadas informações sobre as realidades locais e as perspectivas para o encontro.

De acordo com Alexsandro Antonio de Moura, representante leigo da Fraternidade Agostiniana Leiga da Província Agostiniana Nossa Senhora da Consolação do Brasil, para o encontro Latino-americano, já são mais de 500 inscritos de 15 países para a videoconferência. A maior participação registrada pela Ordem de Santo Agostinho para um encontro da Fraternidade Leiga.

A FAL - Fraternidade Agostiniana Leiga é formada por leigos e leigas que, chamados a viver a dimensão comunitária da fé cristã, desejam aprofundar em si mesmos o Evangelho, sob a inspiração dos ensinamentos e espiritualidade de Santo Agostinho e da Ordem Agostiniana. Está organizada em núcleos, vinculados a uma comunidade religiosa agostiniana, que a acompanha.

Conheça a Fraternidade Agostiniana Leiga: www.agostinianosleigos.com 

Ler Mais...
7 set
“Fratelli Tutti”: nova encíclica do Papa Francisco será lançada em 3 de outubro

O documento tem o subtítulo "Sobre a fraternidade e a amizade social" e será assinado após a missa que o Papa celebrará na Basílica de Assis, na Itália. 

Fratelli tutti (ou "Todos irmãos") é uma carta do Papa aos fiéis sobre a fraternidade. Trata-se da sua terceira encíclica (depois da publicação de Lumen Fidei, em 2013, e Laudato Si', em 2015). A encíclica será na cidade de Assis, no próximo dia 3 de outubro, na véspera da festa de São Francisco, que nasceu na pequena cidade italiana.  A celebração e a visita em Assis será de caráter privado devido à pandemia e decorrerá sem a participação de fiéis.

Em Todos irmãos, o Papa deverá acrescentar reflexões sobre a pandemia e a forma de minimizar suas consequências no que diz respeito às desigualdades entre países ricos e pobres, tema que tem estado muito presente nas suas últimas audiências gerais.

A data de publicação oficial da nova encíclica ainda não foi anunciada, mas deverá ocorrer em breve.

Foto da capa: Basílica de São Francisco (Assis - Itália).

Com informações do VaticanNews

Ler Mais...
7 set
26º Grito dos Excluídos e das Excluídas - Vida em primeiro lugar

Com o tema “A vida em primeiro lugar” e o lema “Basta de miséria, preconceito e repressão”, o 26º Grito dos Excluídos e Excluídas é realizado nesta segunda-feira, dia 7 de setembro - Dia da Independência do Brasil. Desde 1994, a igreja católica convoca seus fiéis para refletir sobre os verdadeiros valores da vida e tudo aquilo que diz respeito à sua dignidade. Neste ano, a mobilização quer chamar atenção da sociedade à necessidade de dar um basta à miséria, ao preconceito e a repressão e à importância de ações que garantam, a todos, condições fundamentais para uma vida digna com trabalho, terra, teto e participação. 

Este tempo de pandemia tem nos revelado a difícil realidade de inúmeras pessoas que vivem na miséria, invisíveis, sem ter um teto para poder ficar em casa. Tantas pessoas que vivem na urgência de trabalhar para manter mínimas condições de sobrevivência e tantos outros que não têm um trabalho e nem mesmo uma casa para ficar. Esta é a realidade. O Brasil já passa de 120.000 mortos pela covid-19. Mas para além das mortes pelo covid-19, existe uma pandemia causada pelo vírus da violência, pela fome, pela falta de saúde, pela falta de políticas públicas que protege, salva e dignifica a vida das pessoas.

O Frei Alberto Carlos Gonçalves de Oliveira, OSA, da Área Pastoral São Miguel, São Gabriel e São Rafael, de Bragança Paulista (SP), ressaltou que "na angústia desta pandemia, muitas perguntas são feitas e poucas respostas encontradas; muitas são as proibições e poucas são as coerências; muitos encontros foram adiados e poucos gestos de empatia são expressados; muitas gargalhadas são escutadas e poucas lágrimas valorizadas; muitas vidas são ceifadas e menos valores humanos enxergados. O que verdadeiramente estamos aprendendo com essa  pandemia? Isolamento social não é sinônimo de indiferença".

A Comissão Episcopal Pastoral para a Ação Sociotransformadora da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) divulgou uma carta de apoio ao 26º Grito dos Excluídos e das Excluídas. Para que cada um possa assumir o compromisso de estar atento aos sinais que nos impõem os tempos atuais, marcados pela pandemia e a

triste situação de como vive a maioria da população brasileira, sem terra (território), sem teto e sem trabalho, sem saúde, sem educação e sem alimento. Portanto sendo arrancada sua dignidade. Leia a carta aqui.

De acordo com a coordenação do evento, vários grupos irão participar em todo Brasil encontrando formas criativas para realizar mobilizações presenciais seguras e transmissões pelos meios digitais.

Confira:

O Conselho Nacional do Laicato (CNLB) realizará um Ato Virtual, a partir das às 9h, em sua página no Facebook. https://www.facebook.com/conselhodeleigos 


Missa no Santuário Nacional
Em Aparecida (SP), o Santuário Nacional recebe a tradicional Romaria dos Trabalhadores e Grito dos Excluídos, iniciando com a missa às 9h, no dia 7 de setembro, transmitida pela TV Aparecida e outras emissoras católicas.  https://www.a12.com/tv

Em Belo Horizonte

A partir das 10h do dia 7 de setembro, nos seguintes locais: 

1. Igreja São Francisco - Pampulha

2. Viaduto da av. Antonio Carlos na PPL / Ocupação Pátria Livre /

3. Viaduto da av. Antonio Carlos na Abrahão Caram

4. Av. Amazonas em frente ao Mercado

5. Praça da Estação - Colocação de cruzes simbolizando os mais de 130 mil mortos pela COVID-19

 

Grito dos Excluídos

Um conjunto de manifestações realizadas no Dia da Pátria, 7 de setembro, que tem como objetivo chamar a atenção para as condições sociais no Brasil. Não é um movimento nem uma campanha, mas um espaço de participação livre e popular para os próprios excluídos e os movimentos e entidades que os defendem. Mais informações: www.gritodosexcluidos.org.

Ler Mais...
4 set
Dia de Nossa Senhora da Consolação e Correia

A devoção a Nossa Senhora da Consolação e Correia foi divulgada pela Ordem de Santo Agostinho no mundo inteiro. A Consolação recorda a alegria de Santa Mônica pela conversão de seu filho Santo Agostinho, e aviva em nossos corações a esperança de que Maria não deixará nunca de velar por nós e pelos nossos entes queridos.

Viva nossa Padroeira!

Oração:

À vossa Proteção recorremos, Santa Mãe de Deus, a quem vos invocamos como Nossa Senhora da Consolação e Correia. Não desprezeis as nossas súplicas em nossas necessidades, mas protegei-nos e livrai-nos sempre de todos os perigos. Virgem gloriosa e bendita, Mãe da Divina Graça e do Bom Conselho, Nossa Senhora do Socorro. Pois nunca se ouviu dizer que uma filha ou um filho vosso tenham a Vós recorrido, sem obter de Vós o socorro e o amparo. Mostrai-nos Jesus, vosso Filho, Consolador dos aflitos, Príncipe da paz e Conselheiro admirável, Graça benfazeja, bom Pastor e Profeta da esperança. A Vós consagramos nossa Província, com todas suas obras e atividades. Ajudai-nos a seguir vosso Filho, Caminho, Verdade e Vida. Animai-nos a ser sempre Servidores do Evangelho e do Reino de Deus. Fazei-nos jamais esquecer dos pobres, enfermos e abandonados. Dai-nos cuidar com carinho da Casa comum e sempre defender a vida. Favorecei-nos com vossa intercessão em todas as nossas necessidades, de maneira especial as vocações agostinianas. Intercedei por nós hoje e sempre e, na hora de nossa morte, acompanhai-nos na Boa Viagem, à feliz Glória do céu.

Nossa Senhora da Consolação e Correia! Rogai por nós.

Celebrações:

- Paróquia Nossa Senhora da Consolação e Correia
Rua Barão de Bom Retiro, 909 - Engenho Novo - Rio de Janeiro/RJ

4 de setembro - Dia de Nossa Senhora da Consolação e Correia

8h - Oração do terço
19h - Missa e Novena, bênção e imposição da Sagrada Correia

5 de setembro às 19h - Missa e Novena

6 de setembro
8h, 10h e 19h - Missa e coroação de Nossa Senhora, bênção da Sagrada Correia, festival de bolos e tortas.

Transmissão: www.facebook.com/consolacaoecorreia 


- Paróquia Nossa Senhora da Consolação e Correia
Rua Bernardo Guimarães, 2.700 - Santo Agostinho - Belo Horizonte/MG 

4 de setembro às 15h - Novena e Missa
5 de setembro às 17h - Novena e Missa
6 de setembro
10h e 18h - Missa solene da Padroeira

Transmissão: www.facebook.com/pnsccbh  


- Paróquia Cristo Redentor
Av. Menelick de Carvalho, 180 - Barreiro - Belo Horizonte/MG

4 de setembro às 19h - Missa de Nossa Senhora da Consolação e Correia

Transmissão: https://www.facebook.com/cristoredentorbh 

Ler Mais...
3 set
Cor Unum Camp: acampamento digital abre atividades da Escola de Formação de Lideranças da OALA

Com o acampamento digital Cor Unum Camp 2020, a área de Pastoral Juvenil e Vocacional da OALA - Organização dos Agostinianos da América Latina e Caribe, inicia as atividades da Escola de Formação de Lideranças De Magistro.

O acampamento será realizado nos dias 4, 5 e 6 de setembro, pela plataforma digital Zoom, com mais de 200 participantes de todas as circunscrições agostinianas da América Latina. Entre eles, Frei Tailer Ferreira, OSA, Alexandre Oliveira e outros membros das Equipes de Animação Vocacional e Juvenil da Província Agostiniana Nossa Senhora da Consolação do Brasil.

A Escola de Formação de Lideranças De Magistro constitui-se como um espaço virtual e presencial para comunhão, formação e missão dos líderes de Pastoral Juvenil e Vocacional da América Latina. Tem como objetivo geral capacitar, a partir de uma fiel escuta do Mestre interior, da espiritualidade agostiniana e através do estudo, da reflexão e da partilha de experiências, os animadores (religiosos e leigos) da Pastoral Juvenil e Vocacional das circunscrições da Ordem de Santo Agostinho presentes na América Latina.

Ler Mais...
2 set
Projeto Conexão Bíblica: para estudar e rezar o Livro do Deuteronômio

Neste Mês da Bíblia, a Paróquia Cristo Redentor, de Belo Horizonte (MG), propõe, por meio de encontros online, o projeto Conexão Bíblica, para ampliar o conhecimento sobre o Livro do Deuteronômio, por meio do estudo e da oração.

Desde o Concílio Vaticano II, a Bíblia ocupou espaço privilegiado na família, nos círculos bíblicos, na catequese, nos grupos de reflexão, nas comunidades eclesiais. No Brasil, por sua vez, o mês de setembro tem sido uma referência para o estudo e a contemplação da Palavra de Deus contida nas Sagradas Escrituras, tornando-se, desde 1971, o Mês da Bíblia. Este ano, em sintonia com a Comissão Episcopal Pastoral para a Animação Bíblico-Catequética da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), o tema do Mês da Bíblia será o Livro do Deuteronômio, com o lema “Abre tua mão para o teu irmão” (Dt 15,11).

O Conexão Bíblica será realizado em quatro encontros muito especiais conduzidos pelo Frei Tailer Ferreira, OSA, cheios de conhecimento e fé, nos dias 3, 10, 17 e 24 de setembro de 2020, das 20h às 21h30, pela plataforma Google Meet.

Programa:

03/09 – Como ler a Bíblia? Noções de hermenêutica bíblica

10/09 – O Deuteronômio e sua história redacional

17/09 – Os temas centrais do Deuteronômio

24/09 – Deuteronômio e violência: algumas chaves de leitura


As inscrições estão sendo realizadas na secretaria da paróquia. Mais informações pelo telefone (31) 3383-7477.

Ler Mais...
1 set
Dia de Nossa Senhora da Consolação e Correia - Confira as celebrações

As paróquias agostinianas preparam uma programação especial para celebrar o Dia de Nossa Senhora da Consolação e Correia, em 4 de setembro.

A devoção a Nossa Senhora da Consolação e Correia foi divulgada pela Ordem de Santo Agostinho no mundo inteiro. A Consolação recorda a alegria de Santa Mônica pela conversão de seu filho Santo Agostinho, e aviva em nossos corações a esperança de que Maria não deixará nunca de velar por nós e pelos nossos entes queridos.

Confira a programação:

- Paróquia Nossa Senhora da Consolação e Correia
Rua Barão de Bom Retiro, 909 - Engenho Novo - Rio de Janeiro/RJ

1 e 2 de setembro às 19h - Missa e Novena

3 de setembro
8h às 12h - Adoração ao Santíssimo Sacramento
19h - Missa e Novena

4 de setembro - Dia de Nossa Senhora da Consolação e Correira
8h - Oração do terço
19h - Missa e Novena, bênção e imposição da Sagrada Correia

5 de setembro às 19h - Missa e Novena

6 de setembro
8h, 10h e 19h - Missa e coroação de Nossa Senhora, bênção da Sagrada Correia, festival de bolos e tortas.

Transmissão: www.facebook.com/consolacaoecorreia 


- Paróquia Nossa Senhora da Consolação e Correia
Rua Bernardo Guimarães, 2.700 - Santo Agostinho - Belo Horizonte/MG 

3 e 4 de setembro às 15h - Novena e Missa
5 de setembro às 17h - Novena e Missa
6 de setembro
10h e 18h - Missa solene da Padroeira

Transmissão: www.facebook.com/pnsccbh  


- Paróquia Cristo Redentor
Av. Menelick de Carvalho, 180 - Barreiro - Belo Horizonte/MG

4 de setembro às 19h - Missa de Nossa Senhora da Consolação e Correia

Transmissão: https://www.facebook.com/cristoredentorbh 

- Secretariado de Animação Vocacional e Juvenil

1, 2 e 3 de setembro às 18h - Tríduo de Nossa Senhora da Consolação e Correia

Transmissão: https://www.facebook.com/agostinianizar 

Oração

Ó Mãe da Consolação, cheios de confiança na vossa intercessão maternal, vimmos pedir vosso auxílio. Tendes em vossas mãos a fonte de todas as graças, que brotam do Coração Misericordioso de Jesus: não nos desampareis em nossas necessidades, vinde consolar-nos em nossas aflições. Vós sois nossa mãe. Voltai para nós o vosso olhar misericordioso e alcançai-nos as graças que fervorosamente vos pedimos. Amém.

Ler Mais...
1 set
Mês da Bíblia 2020 tem como tema o livro do Deuteronômio

A Comissão para a Animação Bíblico-Catequética da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) propõe o estudo do livro do Deuteronômio, para o Mês da Bíblia 2020, com o lema "Abre tua mão para o teu irmão” (Dt 15,11). O Mês da Bíblia foi criado em 1971, em Belo Horizonte, com o objetivo de estudar a Palavra de Deus.

Deuteronômio é um livro rico em reflexões morais e éticas, com leis para regular as relações com Deus e com o próximo. Destaca-se no livro a preocupação de promover a justiça, a solidariedade com os pobres, o órfão, a viúva e o estrangeiro. São leis humanitárias encontradas também no Código da Aliança (Ex 20-23).

texto-base-mes-da-biblia-catequistasbrasil.jpg

O Deuteronômio é o livro do Antigo Testamento mais citado nos escritos do Novo Testamento, mais de 200 vezes! É com citações do livro do Deuteronômio, que Jesus vence as tentações do demônio no deserto:

* “Não só de pão vive o homem, mas de toda a palavra que sai da boca de Deus” (Dt 8,3; Mt 4,4).

* “Não tentarás o Senhor teu Deus” (Dt 6,16; Mt 4,7).

* “Ao Senhor teu Deus adorarás e só a Ele prestarás culto” (Dt 6,13; Mt 4,10).


Os sete temas centrais do Deuteronômio

  1. O perfume do amor: Ser a revelação do amor de Deus no meio dos povos.

O amor de Deus é a chave para interpretar os fatos da história. Tudo o que Deus nos faz, o faz por amor. Foi por amor que Deus tirou o povo do Egito: “7Se Yhwh se afeiçoou a vós e vos escolheu, não é por serdes o mais numeroso de todos os povos — pelo contrário: sois o menor dentre os povos! — 8e sim por amor a vós e para manter a promessa que ele jurou aos vossos pais; por isso Yhwh vos fez sair com mão forte e vos resgatou da casa da escravidão, da mão do Faraó, rei do Egito” (Dt 7,7-8).

  1. Memória: Quem perde a memória perde o rumo na vida.

Sem memória, o povo perde a sua identidade e o rumo da sua missão. Por isso, sem parar, do começo ao fim, o livro do Deuteronômio pede para o povo não esquecer nunca o seu passado: Amanhã, quando o teu filho te perguntar: “Que são estes testemunhos e estatutos e normas que Yhwh nosso Deus vos ordenou?”, dirás ao teu filho: “Nós éramos escravos do Faraó no Egito, mas Yhwh nos fez sair do Egito com mão forte” (Dt 6,20-21). É quase um refrão que volta sempre: Dt 1,30; 4,20.34.37; 5,6.15; 6,12.21; 7,8.18; 8,14; 9,26; 11,3-4; 13,6.11; 15,15; 16,1.12; 20,1; 24,18.22; 26,8; 29,1; 34,11).

  1. Serviço: Pelo seu jeito de servir, o povo revela o rosto de Deus.

Libertado da escravidão no Egito, o povo recebeu a missão de ser a revelação do rosto deste Deus no meio dos outros povos: Yhwh vos tomou e vos fez sair do Egito, daquela fornalha de ferro, para que fôsseis o povo da sua herança, como hoje se vê” (Dt 4,20), ou, como o próprio Deus falava ao povo através do profeta Isaías: “Eu, Yhwh, te chamei para o serviço da justiça, tomei-te pela mão e te modelei, eu te pus como aliança do povo, como luz das nações” (Is 42,6). Por isso, os que tem a função de governar, devem ser para o povo aquilo que o próprio povo deve ser para toda a humanidade: “Abre a mão em favor do teu irmão, do teu humilde e do teu pobre em tua terra” (Dt 15,11). Esta frase é o lema do mês da Bíblia deste ano de 2020. Ser o povo eleito de Deus não é privilégio, mas é serviço, é missão. Nosso privilégio é poder servir aos outros.

  1. Êxodo: Viver em estado permanente de Êxodo, de “Saída”

Constantemente, do começo ao fim, o livro do Deuteronômio manda lembrar o Êxodo: Recorda que foste escravo na terra do Egito, e que Yhwh teu Deus de lá te resgatou. É por isso que eu te ordeno agir deste modo” (Dt 24,18). Sem parar, falando ao povo, Moisés lembra e evoca o Êxodo. Para eles, o êxodo não era um fato só do passado. Era o Hoje deles. Era a experiência que eles estavam vivendo. Do começo ao fim, se repete: Hoje lhes ensino! Hoje ordeno! Hoje proclamo (cf. Dt 4,1.8.20. 38.40; 5,1. 3; 6,2.6.24; 7,11; 8,1.11.18; 10,13; 11,8.13.22.27.32; 13,19; 15,5.15; 19,9; etc.). O livro do Deuteronômio pede para o povo viver em estado permanente de Êxodo, pois a libertação não termina nunca, continua até hoje. Por isso, como diz o Papa Francisco, temos que “ser uma igreja em saída”.

  1. Comunidade: “Entre vocês não haverá nenhum pobre” (Dt 15,4).

A vida do povo deve ser um sinal da presença de Deus. Quando você vê cacos de vidro no chão, você conclui: “Alguém quebrou um copo!”. Naquele tempo, quando aparecia um pobre na comunidade, o profeta denunciava: “Alguém quebrou a aliança!” Pois a aliança era o compromisso solene de observar os Dez Mandamentos. Quando todos observam os Mandamentos de Deus, não surge pobre, nem poderia surgir. O povo responde à iniciativa de Deus vivendo em comunidade como irmãos e irmãs. Comunidade verdadeira é aquela que, na vivência da Palavra de Deus, revela igualdade, solidariedade e acolhida aos pobres: “Quando houver um pobre em teu meio, que seja um só dos teus irmãos numa só das tuas cidades, na terra que Yhwh teu Deus te dará, não endurecerás teu coração, nem fecharás a mão para com este teu irmão pobre; pelo contrário: abre-lhe a mão, emprestando o que lhe falta, na medida da sua necessidade” (Dt 15,7-8).

  1. Libertação: Deus nos libertou da escravidão no Egito.

O Deuteronômio revela que o verdadeiro Deus é aquele que libertou o seu povo da escravidão do Egito e lhe garantiu a vida. Por isso, Ele pede para o povo se libertar do culto aos ídolos e adorar só a Yhwh, o Deus verdadeiro, que prefere a misericórdia e a justiça aos cultos nos lugares altos: 6“Eu sou Yhwh teu Deus, aquele que te fez sair da terra do Egito, da casa da escravidão- 7Não terás outros deuses diante de mim. 8Não farás para ti imagem esculpida, de nada que se assemelhe ao que existe lá em cima, no céu, ou cá embaixo na terra, ou nas águas que estão debaixo da terra”. (Dt 5,6-8). O motivo principal que os levava a transmitir a história do passado era o desejo de nunca esquecer a libertação que Deus realizou em favor do seu povo, tirando-o da escravidão do Egito. Parece até um refrão que sempre volta: “Não esqueça que Deus libertou você da escravidão do Egito (cf. (Dt 1,30; 4,20.34.37.45; 5,6.15; 6,12.21-22; 7,8.18; 8,14; 9,7.12.26; 10,22; 13,6.11; 15,15; 16,1.3.12; 17,16; 20,1; 24,9.18.22; 26,5.8; 29,1.24; 34,11).

  1. Aliança: Compromisso mútuo entre Deus e o povo

O livro do Deuteronômio é o livro da Aliança de Deus com Israel. Foi Deus quem tomou a iniciativa da Aliança. Escrito vários séculos depois do Êxodo, o livro do Deuteronômio afirma: ”O Senhor nosso Deus fez aliança conosco em Horeb. Não foi com os nossos pais que o Senhor fez essa aliança, mas conosco que aqui estamos, todos vivos, hoje!” (Dt 5,2-3). Isto significa que, após mais de 600 anos, o Êxodo continuava sendo o Hoje deles! Na lembrança do povo, os tempos se misturam. O povo volta ao tempo do Êxodo, e traz o Êxodo para o hoje deles. Nós fazemos o mesmo. Cantamos: “O Povo de Deus no deserto andava”, e acrescentamos: ”Também sou teu povo Senhor e estou nesta estrada”.

Atualmente, além do Brasil, vários países da América Latina e África dedicam o mês de setembro à celebração da Bíblia.

 
- Leia o artigo do Frei Tailer Ferreira, OSAO livro do Deuteronômio e sua história redacional

- Subsídio Encontros Bíblicos para o mês de setembro - Comissão de Publicações da Arquidiocese de Belo Horizonte.  O roteiro está sendo disponibilizado pela internet, de modo gratuito. Clique aqui para acessar o material.

Ler Mais...
1 set
Dia Mundial de Oração pelo Cuidado da Criação - 1º de setembro

Igreja Católica celebra o Dia Mundial de Oração pelo Cuidado da Criação, no dia 1º de setembro. A data, instituída pelo Papa Francisco em 2015, tem um sentido ecumênico, já que também é celebrada pela Igreja Ortodoxa desde 1970.  Em meio a Pandemia, esse dia nos convida a refletir ainda sobre nosso papel na Criação e na Sociedade.

A partir de 1º de setembro a 4 de outubro – dia dedicado a São Francisco de Assis-, vivenciamos um período chamado Tempo da Criação, em que o Papa convida as comunidades cristãs ao redor do mundo a dedicarem suas orações a toda criação. A iniciativa visa chamar atenção para o futuro do planeta e as possibilidades de cada pessoa, em família, na comunidades e em seus grupos, cuidar melhor dele.

A campanha Amazoniza-te preparou algumas ações para serem vividas nessa semana. Para o Dia de Oração, um roteiro celebrativo foi organizado para ajudar as comunidades a rezarem, conforme o pedido de Francisco. Textos, orações e músicas fazem parte do material que ajuda a refletir sobre o dia com um convite específico a olhar e rezar pela Amazônia. Clique aqui para acessar o roteiro.

    Uma live com o diretor do filme Amazônia Sociedade Anônima será realizada no dia 4, sexta-feira. Estevão Ciavatta participará de um bate papo com a Dra. Débora Duprat, que foi membro do Ministério Público Federal de 1987 a 2020, e vice-procuradora-geral da República entre 2009 e 2013. O teólgo e diretor do Instituto de Teologia Pastoral e Ensino Superior da Amazônia e assessor da REPAM-Brasil, Pe. Ricardo Castro, também participa da conversa. O filme será exibido em uma sala virtual, no mesmo dia, a partir das 18h. Os interessados em receber o link para assistir ao filme devem se cadastrar no link: https://bit.ly/3bhosHl

    Dia 5 de setembro é celebrado o Dia da Amazônia e o dia internacional da mulher indígena. Juntamente com uma série de organizações, a proposta é de mobilização nas redes sociais para visibilizar a Amazônia, suas causas e as mulheres indígenas de toda a Pan-Amazônia. Fique atento às redes sociais das nossas organizações, curta e compartilhe nossos materiais.

 

AMAZONIZA-TE 

    Lançada em julho deste ano, a campanha Amazoniza-te nasceu do diálogo entre organizações eclesiais e da necessidade de sensibilizar a opinião pública brasileira e internacional sobre o perigo ao qual está sendo exposta a vida na Amazônia, com os territórios e as populações.

   A campanha levanta o chamado a “Amazonizar-se”, em um convite de ações que articulem as lideranças dos povos e comunidades tradicionais,a Igreja na Amazônia, os diferentes organismos eclesiais, artistas e formadores de opinião, pesquisadores e cientistas. A convocatória “Amazonizar” propõe a participação ativa de todo o povo em defesa da Amazônia, seu bioma e seus povos ameaçados em seus territórios.

    As organizações que articulam a campanha são a Comissão Episcopal para a Amazônia da CNBB, a Rede Eclesial Pan-Amazônica (Repam-Brasil), o Conselho Indigenista Missionário (Cimi), a Comissão Pastoral da Terra (CPT), Mídia Ninja e Movimento Humanos Direitos (MHuD)

Conheça o Ilali - Centro de Referência Agostiniano em Ecologia Integral. Um espaço conceitual, fruto da união de forças, conhecimentos e experiências em uma grande teia de cooperação para inspirar e fazer acontecer o cuidado com a nossa Casa Comum. 

Ler Mais...
1 set
Participe do Dia Agostiniano das Juventudes

DAJ's - Dia Agostiniano das Juventudes 2020, será realizado online, no domingo, dia 27 de setembro, com o tema "A alegria de ser Juventude Agostiniana" e lema “Cristo vive...e te quer vivo!” (Christus vivit 1). Um encontro de conexão entre os jovens, reflexão e partilha sobre a essencialidade, a beleza e a alegria de sermos Agostinianos. 

Uma experiência integradora para fortalecer a comunicação, o contato e a conexão entre os jovens.

Nesse contexto desafiador de pandemia, o DAJ's traz como proposta refletir sobre a experiência de vivenciar, partilhar e conviver em comunidade com as restrições que nos são impostas pelo distanciamento social. Como se manter saudável, ativo e antenado com o mundo em meio a uma rotina árdua de estudos, trabalho e tantas limitações?

Serão dez conexões com especialistas falando sobre temas específicos. Confira:

5.png

6.png

7.png

8.png

10.png

14.png

11.png

3.png

13.png

DAJ_vEM_AI-1-.png

 

As inscrições são gratuitas e devem ser feitas pelo Sympla. Clique no link: https://cutt.ly/Ofwb1Cj 

Ler Mais...
31 ago
Terço Vocacional encerra a programação do Mês Vocacional Agostiniano

No encerramento do Mês Vocacional Agostiniano, dia 31 de agosto, os Freis da Fraternidade Santo Dias, de Diadema (SP), rezaram o Terço Vocacional em uma transmissão pelo Facebook Agostinianizar.

A oração foi um momento muito especial para dar graças por tantas atividades realizadas em agosto, mês que também celebramos Santo Agostinho e Santa Mônica. E de uma forma muito especial, agradecer à Rede de Oração pelas Vocações #juntospelasvocações  que reuniu grupos de leigas e leigos das paróquias agostinianas de Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo, para rezarem o Terço todos os dias de agosto pelas vocações.

O Mês Vocacional Agostiniano foi uma iniciativa realizada pelo Secretariado de Animação Vocacional e Juvenil da Província Nossa Senhora da Consolação do Brasil.

Veja como foi o Terço Vocacional:

Ler Mais...
30 ago
Carreata encerra as atividades do Mês Agostiniano 2020

Uma carreata solidária no domingo, dia 30 de agosto, marcou o encerramento das atividades do Mês Agostiniano 2020, que teve como tema "Santo Agostinho: vida, dom e compromisso de amor" e o lema "O amor é meu peso"(Confissões XIII, 9,10). O evento foi realizado nas imediações da Igreja Nossa Senhora da Consolação e Correia e do Colégio Santo Agostinho, em Belo Horizonte.

Na abertura, o Prior Provincial, Frei Luiz Antônio Pinheiro, OSA, invocando a benção de Deus sobre as famílias e disse que participar da carreata, como família agostiniana que tem Santo Agostinho como grande inspirador, é uma forma de manifestar a fé e a confiança de que a vida com amor e solidariedade é mais forte que tudo.

O Frei Luiz acompanhou o percurso da carreata e, no final, fez a bênção dos veículos, junto com o Frei Alexandre Escame, OSA. Também participaram da organização do evento, o Frei Caio Lima e o Frei José Flávio.

Como gesto concreto de solidariedade, foram recolhidas doações de roupas para a Fundação Sara Albuquerque - especializada no acolhimento de crianças e adolescentes, que fazem tratamento de câncer em hospitais de Belo Horizonte e Montes Claros (MG) – e alimentos não perecíveis para a Pastoral Social da Paróquia Nossa Senhora da Consolação e Correia.


CarreataStoAgostinho6.jpg

CarreataStoAgostinho3.jpg

CarreataStoAgostinho1.jpg

CarreataStoAgostinho4.jpg

Ler Mais...
29 ago
Celebrando Santo Agostinho em comunhão com a grande família agostiniana

A Província Nossa Senhora da Consolação do Brasil celebrou o Dia de Santo Agostinho, 28 de agosto, em comunhão com a grande família agostiniana em todo o mundo: religiosos, religiosas, fraternidades, leigos e leigas. Um momento muito especial de união e oração, vivenciado por meio das transmissões online e presencialmente.

Durante a celebração em homenagem a Santo Agostinho, na Paróquia Nossa Senhora da Consolação e Correia, em Belo Horizonte, o Prior Provincial, Frei Luiz Antônio Pinheiro, OSA, se referiu à mensagem enviada pelo Prior Geral, Frei Alejandro Moral Antón, OSA, dizendo que esse tempo que estamos vivendo, de grandes questionamentos com  as consequências da pandemia mundial de Coronavírus é, para os agostinianos, um sinal de como se pode, apesar de tudo, continuar a testemunhar a esperança e a insistir nos valores essenciais: a espiritualidade, a vida comum, e todo o serviço de amor, de vida, fraternidade e solidariedade.

O Frei Luiz ressaltou que a mensagem que está em sintonia com o tema do Mês Agostiniano 2020, "Santo Agostinho: vida, dom e compromisso de amor" e o lema "O amor é meu peso"(Confissões XIII, 9,10).

Confira as celebrações:

 

 https://youtu.be/xRqEMGTHQQc


- Paróquia Cristo Redentor

SantoAgostinho_CristoRedentor.png

https://www.facebook.com/cristoredentorbh/videos/350444889311177/


- Paróquia Nossa Senhora da Consolação e Correia - Rio de Janeiro/RJ

SantoAgostinho_Consolacao-rio.png

https://www.facebook.com/consolacaoecorreia/videos/748044369073931/ 

 

- Paróquia Nossa Senhora Aparecida - Bragança Paulista/SP

SantoAgostinho_NSRAparecida.png

https://www.facebook.com/PortalNossaSenhora/videos/333275588085132/

 

- Paróquia Nossa Senhora das Graças - Marechal Hermes (Rio de Janeiro)

 SantoAgostinho_NSRAGra-as.png

https://youtu.be/g_pY1i2aGsY 

- Paróquia Santa Cruz - Chapada do Norte/MG

SantoAgostinho_SantaCruz.png

https://www.facebook.com/paroquiasantacruzdechapada/videos/614456899441595/

- Entrevista do Frei Márcio Vidal de Negreiros, OSA, e do Frei Paulo Henrique Cintra, OSA, para a Diocese de Santo André, com o tema: Ano Vocacional - A influência de Santo Agostinho nas vocações religiosas

SantoAgostinho_entrevista.png

https://www.diocesesa.org.br/2020/08/ano-vocacional-a-influencia-de-santo-agostinho-nas-vocacoes-religiosas/

Ler Mais...
28 ago
Dia de Oração pelas Vocações Agostinianas

Celebrando o Mês Vocacional Agostiniano de uma forma muito especial, formamos uma grande rede de oração com grupos de leigos das paróquias agostinianas de Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo, rezando pelas vocações durante o mês de agosto. A rede #juntospelasvocações é uma iniciativa do Secretariado de Animação Vocacional e Juvenil da Província Nossa Senhora da Consolação do Brasil.

Neste dia 28, junte-se a essa grande rede e reze conosco pelas Vocações Agostinianas.

ORAÇÃO PELAS VOCAÇÕES AGOSTINIANAS

Senhor, fonte de toda santidade, acendei em muitos jovens
o desejo de seguir-vos na Ordem de Santo Agostinho,
para ter conosco uma só alma e um só coração orientados para Deus.
Necessitamos profetas capazes de enxergar mais além, testemunhas generosas do Evangelho,
apóstolos valentes a serviço dos homens e mulheres de hoje. Por isso, Senhor,
humildemente vos pedimos que nos abençoeis com numerosas e santas vocações;
seiva nova, geradora de vida e motivo de esperança.
Que o Espírito Santo nos acompanhe com sua luz e seu amor para
que possamos viver nossa própria vocação com entusiasmo e autenticidade
e assim mostremos a todos a beleza da vida religiosa agostiniana.
Amém!

Ler Mais...
28 ago
Hora Agostiniana: uma conversa sobre Agostinho através dos tempos

O que você sabe sobre Agostinho de Hipona? Qual a influência deste santo ao longo da história? Seu pensamento é ainda atual? Estas e outras questões foram abordadas pelo Frei Jeferson Felipe Cruz, OSA, e o Frei Tailer Ferreira, OSA, durante a transmissão especial com o tema Agostinho através dos tempos, para homenagear nosso patrono, 28 de agosto.

A live Hora Agostiniana foi promovida pelo Secretariado de Animação Vocacional e Juvenil da nossa Província pelo perfil Agostinianizar, no Facebook.

Confira o vídeo:

Ler Mais...
28 ago
Dia de Santo Agostinho - 28 de agosto

Celebramos hoje, 28 de agosto, o Dia de Santo Agostinho! Um dia especial de ação de graças pelo nosso patrono: "por sua vida, como dom e compromisso de amor". Oportunidade para, em comunhão, darmos graças também por tanto que o Senhor tem nos concedido.

Durante o dia 28, teremos várias celebrações e homenagens a Santo Agostinho. Confira:

11h - Live: Agostinho através dos tempos - Conversa com os freis Felipe Cruz, OSA, e Tailer Ferreira, OSA, promovida pelo Secretariado de Animação Vocacional e Juvenil  - Transmissão pelo Facebook https://www.facebook.com/search/top?q=agostinianizar 

19h - Missa presidida pelo Prior Provincial, Frei Luiz Antônio Pinheiro, OSA - Transmissão pelo YouTube
https://www.youtube.com/watch?v=lwlMxenawx8 


- Confira aqui a programação das paróquias.

Sobre Santo Agostinho

Aurélio Agostinho nasceu em 13 de novembro de 354, em Tagaste, ao norte da África. Era filho de Patrício e Santa Mônica. Foi um dos mais importantes teólogos e filósofos nos primeiros séculos do cristianismo. Pai espiritual, inspirador do estilo de vida e espiritualidade seguidos pelos religiosas da “Grande Família Agostiniana”.

Ao longo da vida experimentou diversas doutrinas. Santa Mônica sempre orava para que o filho se convertesse ao Cristinanismo. Foi batizado junto com seu filho Adeodato no ano 387. 

Em Hipona, foi ordenado sacerdote e bispo, ficando a cargo dessa Diocese por 34 anos. Combateu as heresias de seu tempo e escreveu muitos livros, sendo o mais famoso sua autobiografia intitulada “Confissões”.

Faleceu em 430, aos 76 anos de idade, no ano 430.

Para o Papa Emérito Bento XVI, Santo Agostinho foi um “bom companheiro de viagem” em sua vida e ministério. Em janeiro de 2008, referiu-se a ele como “homem de paixão e de fé, de alta inteligência e de incansável solicitude pastoral… deixou um rastro profundo na vida cultural do Ocidente e de todo o mundo”.

Em agosto de 2013, o Papa Francisco, durante a Missa de abertura do Capítulo Geral da Ordem de Santo Agostinho, referiu-se ao santo como um homem que “comete erros, toma também caminhos equivocados, é um pecador; mas não perde a inquietação da busca espiritual. E deste modo descobre que Deus lhe esperava; mais ainda, que jamais tinha deixado de lhe buscar primeiro”.

Difusor da vida e obra de Santo Agostinho, o Papa São João Paulo II redigiu a Carta Apostólica “Augustinum Hipponensem”, em 1986, por ocasião do XVI Centenário da conversão de Santo Agostinho.


Oração:

Senhor, despertai na vossa Igreja o espírito que animou Santo Agostinho, para que todos nós, sedentos da verdadeira sabedoria, não nos cansemos de vos procurar, fonte viva do amor eterno. Por nosso Senhor Jesus Cristo, na unidade do Espírito Santo. Amém.

 

Ler Mais...
27 ago
Dia de Santa Mônica - 27 de agosto - Confira as celebrações

Santa Mônica nasceu em 331 na cidade de Tagaste norte da África, atual Argélia. De família cristã e, contrariamente ao costume de sua época, foi-lhe permitido estudar, o que ela aproveitou para ler e meditar a Sagrada Escritura. Desde muito cedo dedicou sua vida a ajudar os pobres, levando conforto por meio da Palavra de Deus. Sua vida de esposa foi difícil. O marido era muito rude, a maltratava. Encontrava o consolo nas orações que elevava a Cristo e à Virgem Maria pela conversão do esposo. E Deus recompensou sua dedicação pois ela pôde assistir ao batismo do marido, que se converteu sinceramente um ano antes de morrer.

Teve três filhos: Agostinho, Navígio e Perpétua, que se tornou religiosa. Agostinho foi sua grande preocupação, motivo de amarguras e muitas lágrimas. O coração de Mônica sofria muito com as notícias dos desmandos do filho e por isso redobrava as orações e penitências.

Forte de ânimo, ardente na fé, firme na esperança, de inteligência brilhante, sensibilíssima às exigências da convivência, assídua na oração e na meditação da Sagrada Escritura, Santa Mônica encarna o modelo de esposa ideal e mãe cristã.


Celebrações:

- Paróquia Cristo Redentor

Av. Menelick de Carvalho, 180 - Flávio Marques Lisboa (Barreiro) - Belo Horizonte/MG

27 de agosto às 19h - Missa de Santa Mônica

Transmissão: https://www.facebook.com/cristoredentorbh 

- Paróquia Nossa Senhora das Graças
Rua Capitão Rubens, 55 - Marechal Hermes - Rio de Janeiro (RJ)

Tríduo de Santo Agostinho e Santa Mônica

26 de agosto às 19h - Missa e bênção dos filhos
27 de agosto às 19h - Missa e bênção dos pais e jubileu de 100 anos da Paróquia
28 de agosto às 19h - Missa e bênção das famílias, oração pela vocação religiosa agostiniana

Transmissão: www.facebook.com/nsdasgracas.mh 

- Capela Santa Rita - Marechal Hermes - Rio de Janeiro (RJ)

27 de agosto às 19h - Missa em honra de Santa Mônica e de Santo Agostinho
 

- Paróquia Nossa Senhora da Consolação e Correia
Rua Barão de Bom Retiro, 909 - Engenho Novo - Rio de Janeiro (RJ)

27 de agosto às 19h - Missa de Santa Mônica e Santo Agostinho


Transmissão: www.facebook.com/consolacaoecorreia 

Oração à Santa Mônica

Modelo de Esposas e de Mães cristãs. Ó Esposa e Mãe exemplar, Santa Mônica: Tu que experimentaste as alegrias e as dificuldades da vida conjugal; Tu que conseguiste levar à fé teu esposo Patrício, homem de caráter desregrado e irascível; Tu que choraste tanto e oraste dia e noite por teu filho Agostinho e não o abandonaste mesmo quando te enganou e fugiu de ti. Intercede por nós, ó grande Santa, para que saibamos transmitir a fé em nossa família; Para que amemos sempre e realizemos a paz. Ajuda-nos a gerar nossos filhos também à vida da Graça; conforta-nos nos momentos de tristeza e alcança-nos da Santíssima Virgem, Mãe de Jesus e Mãe nossa, a verdadeira paz e a Vida Feliz. Amém

Santa Mônica, rogai por nós.

Sugestão de artigo: Santa Mônica e o acompanhamento vocacional - Algumas provocações

Ler Mais...
27 ago
Carreata de Santo Agostinho - 30 de agosto

Encerrando as celebrações do Mês Agostiniano, realizaremos a Carreata de Santo Agostinho, no dia 30 de agosto, domingo. A concentração será na rua Araguari, esquina com Bernardo Guimarães, às 8h30.   

 

Carreata_trajeto.jpg

Transmissão pelo Instagram @provinciadaconsolacao

Gesto concreto de solidariedade:

Como gesto concreto, iremos recolher doações de roupas, em bom estado, para a Fundação Sara - especializada no acolhimento de crianças e adolescentes, que fazem tratamento de câncer em hospitais de Belo Horizonte e Montes Claros (MG) – e alimentos não perecíveis para a Pastoral Social da Paróquia Nossa Senhora da Consolação e Correia.

Drive-thru solidário: para fazer a doação, os participantes devem permanecer dentro dos carros. 

Bênção:

Ao final da carreata, os Freis Agostinianos irão abençoar as famílias e os veículos.

*Todas as medidas de proteção à Covid-19 serão tomadas e os participantes devem permanecer dentro dos veículos.


Venha celebrar conosco! 

Ler Mais...
26 ago
CASSICÍACO - Conexão com o compromisso que nasce dentro de nós

Neste terceiro e último encontro de oração em Cassicíaco, a reflexão foi sobre o compromisso. Nos encontros anteriores foram refletidos a conexão com a vida e a dimensão do dom. Os encontros foram realizados por meio de uma plataforma virtual como oportunidade para os colaboradores da Cúria Provincial e da sede da Sociedade Inteligência e Coração (SIC), rezarem juntos e vivenciarem momentos especiais de oração e partilha em um tríduo que refletiu o tema do Mês Agostiniano "Santo Agostinho: vida, dom e compromisso de amor", o lema "O amor é meu peso", e a Campanha da Fraternidade 2020: viu, sentiu compaixão e cuidou.

O Frei Eustáquio ressaltou que este último dia de oração em Cassicíaco a proposta foi recordar a perspectiva do agradecimento a Deus por tantas coisas boas que ele coloca em nossas vidas, apesar dos desafios e enfrentamentos. "Uma forma de agradecer a Deus é assumir algum compromisso ético, prático, na relação com o outro, devolvendo para Deus, de alguma forma, aquilo que Ele merece em resposta a tanto amor por nós".

"Somos movidos a cuidar daqueles de quem nos aproximamos. Assumir o compromisso com a vida, com o próximo, é ter misericórdia e compaixão. É enxergar com os olhos do coração", ressaltou o Frei Paulinho. E disse também que quem não se aproxima não sente misericórdia e compaixão. Sentimentos que são, no Evangelho, sempre atribuídos ao sagrado, a Deus.

O Frei Tailer destacou que é na fé e no compromisso que nasce dentro de nós, na alegria de seguirmos juntos nessa caminhada, que dia a dia vamos construindo o amanhã e nos irmanamos como família de Deus.

Os encontros foram realizados nos dias 12, 19 e 26 de agosto. Uma iniciativa em parceria com o Educere – Educação Corporativa Agostiniana, para começar bem o dia.

Foram momentos abençoados em preparação para a grande festa do nosso patrono, no dia 28 - Dia de Santo Agostinho.

Cassiciaco_26-08-1-1.png

Ler Mais...
25 ago
Núcleos da Fraternidade Agostiniana Leiga participam de encontro nacional e internacional

Representantes dos núcleos da Fraternidade Agostiniana Leiga da Província Agostiniana Nossa Senhora da Consolação do Brasil participaram de dois encontros virtuais: no dia 21, sexta-feira, foi realizado o encontro nacional dos núcleos. E no sábado, dia 22, o encontro internacional com representantes das Fraternidades Agostinianas Leigas para América Latina, Espanha e Portugal. 

A vídeoconferência nacional teve como tema "A intimidade com Deus na Interioridade Agostiniana" e foi mediada pelo Frei Alexandre Escame, OSA, que é o religioso responsável pelos núcleos da Província. Também participaram o Prior Provincial, Frei Luiz Antônio Pinheiro, OSA, e os freis Frei Caio Lima e José Flávio e a representante dos Agostinianos Leigos na Americana Latina, Chilas Flye .

O encontro internacional contou com a participação do Frei Alexander Lam, OSA, representando a Cúria Geral da Ordem de Santo Agostinho. A partir da reunião, que teve como objetivo criar laços para um trabalho unificado, foi criado um comitê para formação do Laicato Agostiniano, para desenvolver temas integradores para todas as Fraternidades Agostinianas Leigas da América Latina, Espanha e Portugal.

 A próxima reunião será no dia 19 de setembro de 2020.

Encontro-Frateridade_Leiga_intern.png
 Encontro nacional

Encontro-Frateridade_Leiga_intern1.png

 Encontro Internacional

*Informações: Alexsandro Antonio de Moura - Representante Leigo da Fraternidade Agostiniana Leiga da Província Agostiniana Nossa Senhora da Consolação do Brasil.

 

Ler Mais...
25 ago
Dia de Santo Agostinho - Confira as celebrações  

O mês de agosto é especialmente dedicado a Santo Agostinho, pai espiritual, inspirador do estilo de vida e espiritualidade seguidos pelos religiosos e religiosas que a constituem a grande família agostiniana. São diversas atividades realizadas durante Mês Agostiniano nas comunidades religiosas, paróquias, colégios, obras sociais e setores administrativos da Província Agostiniana Nossa Senhora da Consolação do Brasil.

No dia 28 de agosto, celebramos o Dia de Santo Agostinho.


Confira a programação:

POST_1O80X1080PX_MESAGOSTINIANO_PROV-NCIA.jpg

- Paróquia Nossa Senhora da Consolação e Correia
Rua Bernardo Guimarães, 2.700 - Santo Agostinho - Belo Horizonte/MG

19h
- Missa presidida pelo Prior Provincial, Frei Luiz Antônio Pinheiro, com transmissão pelo Youtube https://www.youtube.com/watch?v=lwlMxenawx8 

- Secretariado de Animação Vocacional e Juvenil

11h - Live: Agostinho através dos tempos - Conversa com os freis Felipe Cruz, OSA, e Tailer Ferreira, OSA - Transmissão pelo Facebook https://www.facebook.com/search/top?q=agostinianizar 

- Paróquia Cristo Redentor
Av. Menelick de Carvalho, 180 - Flávio Marques Lisboa - Belo Horizonte/MG

18 a 26 de agosto - Novena de Santo Agostino e Santa Mônica

21 e 22 de agosto às 19h
23 de agosto às 7, 9h30, 16h e 19h 

28 de agosto às 19h - Festa de Santo Agostinho

Missas presenciais e com transmissão pelo Facebook https://www.facebook.com/cristoredentorbh/ 


- Paróquia Nossa Senhora Aparecida
Rua Professor Luiz Nardy, 809 - Vila Aparecida - Bragança Paulista (SP)

28 de agosto às 19h

Missa presencial e com transmissão pelo Facebook https://www.facebook.com/PortalNossaSenhora  


- Paróquia Nossa Senhora das Graças

Rua Capitão Rubens, 55 - Marechal Hermes - Rio de Janeiro (RJ)

Tríduo de Santo Agostinho e Santa Mônica
26 de agosto às 19h - Missa e bênção dos filhos
27 de agosto às 19h - Missa e bênção dos pais e jubileu de 100 anos da Paróquia
28 de agosto às 19h - Missa e bênção das famílias, oração pelas Vocações Religiosas Agostinianas

Missas presenciais e com transmissão pelo Youtube e Facebook www.facebook.com/nsdasgracas.mh  

- Paróquia Nossa Senhora da Consolação e Correia 
Rua Barão de Bom Retiro, 909 - Engenho Novo - Rio de Janeiro (RJ)

27 de agosto às 19h - Missa de Santa Mônica e Santo Agostinho


Transmissão: www.facebook.com/consolacaoecorreia 


- Capela Santa Rita - 
Marechal Hermes - Rio de Janeiro (RJ)

27 de agosto às 19h - Missa em honra de Santo Agostinho e Santa Mônica

Missa presencial e com transmissão pelo Facebook https://www.facebook.com/capelasantarita.mh 


- Paróquia Nossa Senhora da Consolação e Correia

Rua Barão de Bom Retiro, 909 - Engenho Novo - Rio de Janeiro (RJ)

28 e 29 de agosto às 19h -  Novena e Missa de Santo Agostinho

Missas presenciais e com transmissão pelo pelo Facebook www.facebook.com/consolacaoecorreia 

 

O Mês Agostiniano

Este ano o Mês Agostiniano será unificado para toda a nossa comunidade educativa e terá como tema "Santo Agostinho, dom e compromisso de amor", e lema "O amor é meu peso! (cf. Conf. XIII, 9, 10)". A programação é voltada para fortalecer e consolidar o senso de pertencimento à comunidade educativa agostiniana; dar a conhecer a figura, vida e obra de Santo Agostinho; e aprofundar a compreensão e vivência dos valores agostinianos, em continuidade com a Campanha da Fraternidade 2020: amizade, fraternidade e amor.

Ler Mais...
24 ago
Cebs de Minas se despede do senhor Francisco Alexandre da Silva

Em comunão com as Comunidades Eclesiais de Base - CEBs de Minas e a igreja, nos solidarizamos com familiares e amigos do senhor Francisco Alexandre da Silva, que faleceu no domingo, dia 23 de agosto, aos 80 anos de idade. Uma pessoa dedicada eadmirável, senhor Francisco era querido por todos. 

Segue o texto da companheira e irmã de caminhada Aparecida Sousa:

“Seu Francisco, um homem Santo, de extrema simplicidade, com grande testemunho Cebiano, com uma vivência invejável de fé, oração, engajamento social, político, eclesial e uma confiança profunda no novo jeito de ser igreja, na vivência das pequenas comunidades eclesias de base, a nossa Cebs. Ele sim, amava e acreditava na Cebs.

Seu Francisco foi agraciado por Deus com o dom de ter uma fé inabalável, forte e libertadora, para viver sua missão na defesa da vida, dos mais simples e dos marginalizados e dos pobres. Cada palavra proferida por ele, vinha carregada de uma vida de oração e convivência com Deus, de um compromisso missionário no cuidado e defesa dos direitos que geram vida com dignidade.

Obrigada seu Francisco pelo grande testemunho que foi para mim e para todos que conviveram, aprenderam e estiveram na luta contigo.

Tenho absoluta certeza que fizeste uma Páscoa linda e foi acolhido nos braços pela bondade divina, encerrando aqui sua linda missão de 80 anos de vida, cuidando do Reino de Deus, a qual fizeste tão bem. Não media esforços para isso, vencia os obstáculos e desafio geográficos para se fazer presente e ser presença entre nós, nas atividades e ações da Cebs.

Viva a Glória da ressurreição de estar eternamente com Jesus, Maria e nosso Pai Criador, amado companheiro e amigo Francisco!”

Ler Mais...
21 ago
Campanha: Aiacom entrega alimentos a famílias

As primeiras cestas básicas compradas com as doações recebidas por meio do financiamento coletivo organizado pela obra social Colégio Aiacom,  começam a ser distribuídas para as famílias atendidas. Uma mobilização para ajudar mais de 800 crianças, jovens e adultos que faziam as refeições na escola e que agora estão sem alimentos em casa, em situação ainda mais vulnerável.

Foram entregues 130 cestas para as famílias das crianças da Educação Infantil e do Ensino Fundamental. E está prevista, para a próxima semana, mais 292 cestas. A campanha continua com o objetivo de conseguir atender a todas as famílias.

Cabe um pouco de amor aí?

Para doar, clique no link: http://vaka.me/1208661 

Ler Mais...
21 ago
HORA DO CHAMADO - Um bate-papo vocacional com nossos freis

Na programação do Mês Vocacional Agostiniano tem um bate-papo vocacional com os freis da nossa Província: a Hora do Chamado. A cada segunda e quinta-feira, às 11 horas, um frei é entrevistado em uma live no Instagram @agostinianizar, falando sobre a caminhada vocacional e os desafios da vida religiosa.

Em agosto a Igreja celebra em todo Brasil o Mês Vocacional - um tempo especial de reflexão e oração pelas vocações e ministérios. Para nossa Província o mês de agosto tem um tom ainda mais especial, pois celebramos Nosso Pai Santo Agostinho.

Para bem vivenciar este tempo, o Secretariado de Animação Vocacional e Juvenil preparou uma série de atividades e subsídios. Neste período desafiador de pandemia, mais do que nunca, é preciso despertar, discernir, cultivar e acompanhar as vocações.


- Veja como foram as primeiras entrevistas:


3 de agosto
- Frei Paulo Henrique Cintra, OSA - Fraternidade Santo Dias (Diadema - SP)

A vocação não é uma resposta. Não é um chamado. Ela é uma sequência de respostas a vários chamados. Porque Deus nos chama a todo instante em várias realidades diferentes.

 


6 de agosto - Frei Leandro Carvalho - Fraternidade Frei Marcelino Barrio (Chapada do Norte/MG)

Discernimento vocacional é para você se conhecer e ver os sinais de Deus em sua vida. Ouvir aquilo que Deus quer lhe falar. Porque é isso que fica no coração.

10 de agosto - Frei Arthur Vianna, OSA - Fraternidade Agostiniana Nossa Senhora das Graças, de Marechal Hermes - Rio de Janeiro

Fazer uma escolha e nessa escolha assumir o que tem de bom e de ruim. Não existe caminho vocacional só de flores. Não existe nada pronto... a gente tem que viver a vida tal qual ela se apresenta.

13 de agosto - Frei Agenor Chiarinelli, OSA - Fraternidade Santa Mônica - Belo Horizonte (MG)

A vida é um recomeçar. Lute por aquilo que você tem vocação. Seja bom e se dedique ao máximo. Faça a diferença, vá ao encontro.



17 de agosto - Frei Alberto Carlos Gonçalves de Oliveira,OSA - Fraternidade Frei Luís de Leon (Bragança Paulista/SP)

A minha vocação é um desejo de encontrar a felicidade, tal qual Santo Agostinho. E a felicidade para Santo Agostinho era encontrar o próprio Deus. Nasceu de uma busca interior de respostas não só para mim, mas que eu pudesse contribuir com as pessoas de alguma forma.

20 de agosto - Frei José Maurício da Silva,OSA - Fraternidade Santo Agostinho (Belo Horizonte/MG)

Ser vocacionado é entender a dimensão do tempo no sentido de que nada está pronto, tudo está em aberto e tudo está para ser construído. Aquilo que está construído hoje pode ser desorganizado amanhã e reconstruído depois. A vocação passa por esses movimentos porque o tempo não para.

25 de agosto - Frei Anderson Domingues, OSA - Fraternidade Santo Tomás de Vilanova (Belo Horizonte/MG)

O bonito da vida consagrada é o testemunho. E em todo testemunho pede que a gente assuma algo concreto no dia a dia.

27 de agosto - Frei Maksuel Gomes, OSA - Fraternidade Nossa Senhora da Consolação (Rio de Janeiro/RJ)

Escolham viver encharcados da esperança que vem de Deus. Se fizermos isso , conseguiremos viver sempre bem.

31 de agosto - Frei Danilo Gomes, OSA - Fraternidade Pedro Casaldàliga (São Félix do Araguaia/MT)

Para esse tempo difícil, para os tempos fáceis, para as alegrias e as tristezas, fé e amor sempre. Até a última consequência, até o último instante o nosso coração deve gritar por isso.

Saiba mais sobre o Mês Vocacional aqui.

Ler Mais...
20 ago
Família, dom e compromisso: uma roda de conversa iluminada pela espiritualidade agostiniana

Uma conversa alegre e  iluminada pela espiritualidade agostiniana, reuniu as famílias da nossa comunidade educativa em uma transmissão muito especial, no dia 19 de agosto, como parte da programação do Mês Agostiniano, que tem como tema "Santo Agostinho, dom e compromisso de amor", e lema "O amor é meu peso! (cf. Conf. XIII, 9, 10)", em sintonia também com a Campanha da Fraternidade 2020: amizade, fraternidade e amor.

A conversa foi mediada pelo Frei Tailer Ferreira, OSA, com a participação do Prior Provincial e presidente da Sociedade Inteligência e Coração,  Frei Luiz Antônio Pinheiro, OSA; Maria das Dores (Neném), Coordenadora do Departamento de Pastoral (Depas), do Colégio Santo Agostinho Belo Horizonte; a família Rezende (Alexsandra, Luiz Otávio, Maria Laura e João Pedro); e o Lucas Fortunado, Agente de Pastoral do Colégio Santo Agostinho Contagem, que musicalizou o encontro. 

No início, o Frei Tailer fez um breve momento de oração e falou sobre a dinâmica da transmissão. Em seguida, o Frei Luiz Antônio falou sobre como a concepção de amor em Santo Agostinho pode ajudar as famílias a serem mais unidas e assumirem a vida como dom e compromisso. Ele ressaltou que o ser humano é um ser amoroso. Que precisa dar e receber amor para dar sentido a sua vida. E que a  família é uma grande realidade onde podemos experimentar e viver o amor. Qualquer que seja a família ou a forma como esteja constituída,  com problemas, dificuldades, mas também com suas possibilidades e com tudo aquilo que está no coração de cada um. “O amor, na verdade, se faz e acontece nas pequenas coisas. Gestos pequenos, mas significativos, como preparar o café da manhã, dividir os espaços... são pequenos gestos de amor”.

A Alexsandra contou que sempre partilhou a vida com outras pessoas, e assim foi ampliando sua família para além da parta da casa. “O que sustenta um relacionamento familiar é o amor”. Falou também sobre como é importante ter uma família aberta para o bem comum, para a solidariedade e para o compromisso.

A fé no outro nos traz a possibilidade de um mundo melhor, disse Neném, sobre a experiência dentro da escola, na prática educativa. E destacou que o objetivo do ato educacional agostiniano é instrumentalizar os alunos para que eles assumam seu protagonismo com todas as suas potencialidades.

Esse momento significativo de partilha você confere a seguir:

Ler Mais...
20 ago
Dia Agostiniano das Juventudes - Inscrições abertas

Estão abertas as inscrições para o DAJ's - Dia Agostiniano das Juventudes 2020. O evento será realizado online, no domingo, dia 27 de setembro, com o tema "A alegria de ser Juventude Agostiniana" e lema “Cristo vive...e te quer vivo!” (Christus vivit 1). Um encontro de conexão entre os jovens, reflexão e partilha sobre a essencialidade, a beleza e a alegria de sermos Agostinianos.

Nesse contexto desafiador de pandemia, o DAJ's traz como proposta refletir sobre a experiência de vivenciar, partilhar e conviver em comunidade com as restrições que nos são impostas pelo distanciamento social. Como se manter saudável, ativo e antenado com o mundo em meio a uma rotina árdua de estudos, trabalho e tantas limitações?

O Daj's será uma experiência integradora para fortalecer a comunicação, o contato e a conexão entre os jovens.

Serão dez conexões com especialistas falando sobre temas específicos. Confira:

Projeto de Vida - Jonathan Félix

Famílias - Frei Maurício Silva, OSA

Mídias Digitais - Irmã Gizele Barbosa, FSP

Provocações Musicais - Lucas Fortunato

Teatro - Marcos Lunessy

Fotografia - Frei Agenor Chiarinelli, OSA

Espiritualidade agostiniana - Frei Giancarlo, OSA

Direitos Humanos - Cleidy Nicodemos

Corporeidade - Frei Gutemberg, OSA

Processos Criativos - Maria do Carmo (Tai)

 

As inscrições são gratuitas e devem ser feitas pelo Sympla. Clique no link: https://cutt.ly/Ofwb1Cj 

Ler Mais...
19 ago
Cassicíaco - Conexão com o dom que cada um recebeu de Deus

Refletir sobre a dimensão do dom que cada um recebeu de Deus foi a proposta do segundo encontro em Cassicíaco, no dia 19 de agosto. Momento especial de partilha e comunhão com os colaboradores da Província e da sede da Sociedade Inteligência e Coração (SIC),para vivenciar o Mês Agostiniano, que este ano tem como tema "Santo Agostinho: vida, dom e compromisso de amor" e lema “O amor é o meu peso!” (Confissões XIII,9,10).

O encontro foi mediado pelos freis Eustáquio Gouveia, Paulo Santos (Paulinho) e Tailer Ferreira.

Nas preces iniciais o Frei Paulinho recordou os 105 mil mortos, vítimas do COVID-19 e das pessoas enfermas.

O Frei Tailer ressaltou que nós somos um conjunto de dons que recebemos das mãos de muita gente que faz parte da nossa vida e que fazem parte de nós. E que é preciso ter coragem para reavivar em nós e dar vida nova a esses dons, pois Deus nos deu um espírito de força, de amor e de sobriedade para superar as dificuldades da vida.

"A vida está precisando do seu dom, da sua beleza e da sua intensidade. Porque há outras intensidades que estão nos machucando muito", disse o Frei Eustáquio. Lembrando que devemos pedir a Deus que potencialize as coisas boas que tem dentro de cada um de nós, pedindo a Ele que nos dê a capacidade de nos colocarmos a serviço da vida.

“Instigado a voltar a mim mesmo, entrei em meu íntimo, sob tua guia e o consegui, porque tu te fizeste meu auxílio... Tarde te amei, ó beleza tão antiga e tão nova! Tarde demais eu te amei! Eis que habitavas dentro de mim e eu te procurava do lado de fora!” (Santo Agostinho, Confissões VII,10,16.X,27,38).


Uma iniciativa em parceria com o Educere – Educação Corporativa Agostiniana, o primeiro encontro, dia 12 de agosto, fez uma reflexão sobre a vida. O próximo será no dia 26 de agosto, sobre o compromisso.

O terceiro e último encontro será na quarta-feira, dia 26 de agosto.

Ler Mais...
18 ago
Homens da Palavra - Formandos participam de workshop sobre comunicação

Para fortalecer o trabalho pastoral por meio das mídias digitais, sobretudo neste tempo de distanciamento social, a Fraternidade Agostiniana Santo Tomás de Vila Nova, de Belo Horizonte, promoveu o workshop Homens da Palavra, para os formandos do noviciado e pré-noviciado.  O evento foi realizado no dia 17 de agosto e contou com especialistas de diversas áreas da Comunicação.

Os freis Anderson Domingues, OSA e Tailer Ferreira, OSA, conduziram a oração inicial e, em seguida, iniciou uma videoconferência com o jornalista e seminarista da Arquidiocese de Aparecida, José Eymard Miranda Leite Sobrinho, sobre a Teologia da Comunicação, a partir do capítulo dois do Diretório de Comunicação - Documento 99 da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). José Eymard enfatizou a importância de, na Comunicação, se reconhecer e valorizar a dignidade das pessoas. E citou Jesus como modelo de comunicador. "Toda a comunicação da Igreja se fundamenta na comunicação da própria Trindade. Deus se autocomunica em nós e nós devemos comunicá-lo, assim, em nosso trabalho no mundo da comunicação".

Em seguida, foi a palestra presencial com a Fonoaudióloga Marisa Daniel,  que falou sobre os cuidados com a voz, o timbre vocal, os vícios pronúncia das palavras e passou exercícios que auxiliam nessas correções.

Para aprimorar a interação com os públicos nas mídias digitais, os profissionais Érika Gonçalves, Iraci Laudares e José Márcio Cruz, da equipe de Comunicação Institucional da Província, apresentaram técnicas para gravação de vídeos, transmissões ao vivo, produção de conteúdo para redes sociais, postura e imagem pessoal. No final, teve uma parte prática e a avaliação dos conteúdos.

Homem_de_palavra2.jpg

Homem_de_palavra1.jpg

Homem_de_palavra3.jpg

Homem_de_palavra9.jpg

Homem_de_palavra10.jpg

Homem_de_palavra5.jpg

Ler Mais...
17 ago
Retiro para aspirantes e pré-noviços marca o início das atividades do semestre  

Na Fraternidade Agostiniana Santo Tomás de Vilanova, em Belo Horizonte, aspirantes e pré-noviços participaram do retiro espiritual "Voltar ao primeiro amor para que o chamado de Deus encontre resposta!". Realizado nos dias 14 e 15 de agosto, o retiro começou com uma Missa pelas vocações religiosas e foi uma preparação para o início das atividades do semestre.

O Frei Tailer Ferreira, OSA, conduziu os aspirantes e os pré-noviços à reflexão e à oração, a partir do tema - a volta ao primeiro amor, ao primeiro encanto a permanência no amor. E os formandos foram convidados a fazerem a experiência do silêncio interior e exterior para a escuta de Deus.

O retiro também foi iluminado pelo documento O Tempo da Esperança elaborado pelo Instituto de Espiritualidade Agostiniana, de Roma, com referência em estarmos diante de uma daquelas encruzilhadas da história que exige de nós uma resposta que deve ser entendida como mudança profunda. Para ilustrar a reflexão foi usado a metáfora do semáforo, com os significados de cada um dos sinais e alguns questionamentos:

Amarelo - Atenção - Olhando ao redor, que cruzamento é este que chegamos? É possível seguir em frente?

Vermelho - Parada obrigatória - Como está o carro da minha vocação? Como eu estou? Para onde estou indo?

Verde - Hora de avançar: o que o Senhor está pedindo à nossa Ordem e a cada um de nós?  A que nos impulsiona o Espírito Santo? Para você, qual a essencialidade, a beleza e a alegria de sermos agostinianos?


Ao final do retiro, cada formando teve a oportunidade de partilhar os apelos de Deus acolhidos durante o retiro para o segundo semestre.

Retiro-noviciado1.jpg

Retiro-noviciado2.jpg

Retiro-noviciado3.jpg


*Informações: Frei Tailer Ferreira, Promotor Vocacional

Ler Mais...
15 ago
[Vídeo] Live Inquieta: reflexão sobre a vida espiritual nesse tempo de pandemia

Na última edição da Live Inquieta, sexta-feira, 14 de agosto, o Frei Anderson Domingues, OSA, da Província da Consolação, e a Irmã Daniela Franco, OSA, monja do Convento Santa Mônica, de Santa Cruz de La Sierra, Bolívia, fizeram uma reflexão sobre o documento Tempo da Esperança elaborado pelo Instituto de Espiritualidade Agostiniana, de Roma. A transmissão, que teve como tema a renovação espiritual no Tempo da Esperança, foi uma oportunidade para conversar sobre como anda a vida espiritual nesse tempo de pandemia de COVID-19.

Na abertura da live, o Frei Tailer Ferreira, OSA, do Secretariado de Animação Vocacional e Juvenil, da nossa Província, apresentou os participantes e falou sobre a programação do Mês Vocacional Agostiniano

Durante a conversa, o Frei Anderson disse que este período difícil que estamos vivendo, apesar das muitas provações, nos proporciona também o amadurecimento e o  crescimento, com inúmeras oportunidades para sermos mais solidários e fraternos. "A fraternidade nos faz transformar a nossa proximidade com Deus, partilhando o que somos e o que temos".

A Irmã Daniela contextualizou a situação atual na Bolívia, principalmente pela falta de trabalho e de alimentos.  E disse que as pessoas têm estado mais solidárias.  "Quem mais necessita se abre à solidariedade e ajuda os demais. E não importa se tem muito ou pouco. Deus se manifesta em cada momento da vida do ser humano".


Esta conversa profunda e rica em espiritualidade, você confere no vídeo a seguir:

E se você deseja continuar esta reflexão sobre a renovação espiritual neste Tempo da Esperança, nossa Equipe de Animação Juvenil preparou um roteiro para a Leitura Orante da Palavra de Deus que poderá ser realizada individualmente ou em pequenos grupos.  É só clicar e baixar! 

CONSTRUIR A CASA ESPIRITUAL (PDF para dwnload)

Ler Mais...
13 ago
Semana Nacional da Vida Consagrada - 16 a 22 de agosto

Pela primeira vez, dentro do Mês Vocacional, a Conferência dos Religiosos do Brasil (CRB) irá realizar a partir da próxima semana, dedicada à vida religiosa, a Semana Nacional da Vida Consagrada, com o tema “Amados e Chamados por Deus”, o mesmo dedicado ao Mês Vocacional. 

A Semana da Vida Consagrada irá ocorrer de 16 a 22 de agosto, e em seu decorrer, a CRB preparou quatro momentos à nível nacional, “isto porque também as 20 seções regionais estarão fazendo cada uma a sua programação”, explica irmã Maria Inês. 


Programação:

16 de agosto, às 15h – Missa de Abertura, na catedral de Brasília (DF), transmitida pelas redes Sociais da CRB

17 de agosto, às 16h - Live “A relevância da Vida Consagrada nos tempos atuais” – com o cardeal dom João Braz de Aviz, Prefeito da Congregação para os Institutos de Vida Consagrada e as Sociedades de Vida Apostólica do Vaticano, e dom João Inácio Müller, OFM, Arcebispo de Campinas (SP) e a presidente da CRB, irmã Maria Inês Ribeiro.

19 de agosto às 20h - Análise de conjuntura  com  o  tema “Diálogos Formativos: o  Chamado de Deus  diante  das Circunstâncias atuais”, que contará com a assessoria do Moisés Sbardelotto, doutor em Comunicação.Vídeo de apresentação do ser e fazer da CRB Nacional

21 de agosto, às 20h - Momento formativo  com  o frei Vanildo Luís  Zugno, com o tema “Diálogos Formativos: Os Conselhos Evangélicos à luz do Sínodo  da Amazônia”.

Todas as lives poderão ser acompanhadas no Facebook e Youtube da CRB.

Fonte: https://www.cnbb.org.br

Ler Mais...
13 ago
Rede de oração #JuntospelasVocações

Uma grande rede de oração formada por grupos de leigos das paróquias agostinianas de Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo, está rezando pela vocações durante o mês de agosto. A rede #juntospelasvocações é uma iniciativa do Secretariado de Animação Vocacional e Juvenil da Província Nossa Senhora da Consolação do Brasil, como parte da programação do Mês Vocacional Agostiniano.

Cada família envolvida reza o  terço vocacional em casa, em um dia específico do mês. São 31 responsáveis por conduzir as orações. Ao final, enviam fotos que são divulgadas no perfil do Instagram e Facebook @agostinianizar, como uma forma de aumentar a comunhão nas nossas paróquias e fomentar a cultura vocacional, sobretudo a partir da oração pelas vocações.

Você também pode rezar pelas vocações. Junte-se a nós nesta rede. 

Oração pelas Vocações Agostinianas

Senhor, fonte de toda santidade, acendei em muitos jovens o desejo de seguir-vos na Ordem de Santo Agostinho, para ter conosco uma só alma e um só coração orientados para Deus. Necessitamos profetas capazes de enxergar mais além, testemunhas generosas do Evangelho, apóstolos valentes a serviço dos homens e mulheres de hoje. Por isso, Senhor, humildemente vos pedimos que nos abençoeis com numerosas e santas vocações; seiva nova, geradora de vida e motivo de esperança. Que o Espírito Santo nos acompanhe com sua luz e seu amor para que possamos viver nossa própria vocação com entusiasmo e autenticidade e assim mostremos a todos a beleza da vida religiosa agostiniana. Amém.

- Confira:

Juntos_pelas_vocacoes7.jpg

Juntos_pelas_vocacoes6jpg.jpg

Juntos_pelas_vocacoes5.jpg

Juntos_pelas_vocacoes4.jpg

Juntos_pelas_vocacoes3.jpg

Juntos_pelas_vocacoes2.jpg

Juntos_pelas_vocacoes1.jpg


redeoracao1.jpg

redeoracao2.jpg

redeoracao3.jpg

redeoracao4.jpg

redeoracao5.jpg

redeoracao6.jpg

redeoracao7.jpg

juntospelasvocacoes.jpg

Ler Mais...
12 ago
CASSICÍACO - Um espaço de conexão consigo, com o outro e com Deus

O primeiro encontro em Cassicíaco teve como tema a conexão com a vida. Um momento muito especial de oração e partilha com os colaboradores da Província e da sede da Sociedade Inteligência e Coração (SIC), conduzido pelo Frei Eustáquio Alves Goveia, OSA, e pelo Frei Tailer Douglas Ferreira, OSA, na manhã de quarta-feira, 12 de agosto. Uma iniciativa em parceria com o Educere – Educação Corporativa Agostiniana, para começar bem o dia. 

Ao todo serão três encontros cheios de espiritualidade, oração e reflexão, por meio da plataforma Teams, para vivenciar o Mês Agostiniano, que este ano tem como tema "Santo Agostinho: vida, dom e compromisso de amor" e lema “O amor é o meu peso!” (Confissões XIII,9,10). 

O Frei Eustáquio ressaltou o quanto é importante nos conectar com a vida, trazendo luz para nós e assim, também sermos luz e presença na vida das pessoas. "Sentir o calor e a presença do outro, é a gloria de Deus que está brilhando. Nesse momento em que a vida está tão maltratada, cheia de tristeza entre as pessoas, nosso convite é para enaltecer a glória de Deus em cada um. Para que todos tenha vida plena, vida boa". Ao final desejou muitas benções e muita presença de Deus na vida de cada um.

Citando Santo Agostinho, o Frei Tailer disse que conectar-se com a vida é ser humano, demasiadamente humano. E que para isso, é preciso  "amar a vida com todas as suas contradições e surpresas, com tudo o que ela nos traz"

“Instigado a voltar a mim mesmo, entrei em meu íntimo, sob tua guia e o consegui, porque tu te fizeste meu auxílio... Tarde te amei, ó beleza tão antiga e tão nova! Tarde demais eu te amei! Eis que habitavas dentro de mim e eu te procurava do lado de fora!” (Santo Agostinho, Confissões VII,10,16.X,27,38)

Os próximos encontros serão nos dias 19 e 26 de agosto (quartas-feiras), das 8h30 às 9h15, pelo Teams.

  

Cassiciaco1.png

Cassiciaco2.png

Cassiciaco_2020_1.png

Ler Mais...
11 ago
Live Inquieta - A renovação espiritual neste Tempo da Esperança - 14/08

Como anda sua vida espiritual nestes tempos de pandemia? A próxima Live Inquieta, faz parte da programação do Mês Vocacional Agostiniano e irá refletir sobre a renovação espiritual neste Tempo da Esperança.

A conversa será entre o Frei Anderson Domingues, OSA, e a Irmã Daniela Franco, monja da Ordem de Santo Agostinho, do Convento Santa Mônica, de Santa Cruz de La Sierra, Bolívia.

Não perca! Sexta-feira, dia 14, às 20h, no Youtube @agostinianizar. Esperamos por você!

Clique no link para assistir: https://www.youtube.com/watch?v=4mhQKd7pn1Q 

Ler Mais...
10 ago
Páscoa de dom Pedro Casaldàliga

Os freis agostinianos da Paróquia Nossa Senhora da Assunção, de São Félix do Araguaia (MT),  a Prelazia de São Félix do Araguaia, a ANSA (Associação Nossa Senhora da Assunção) e a Congregação dos Missionários Filhos do Imaculado Coração de Maria (Claretianos), divulgam a programação da Páscoa de Dom Pedro - momento para a comunidade se despedir e prestar homenagens. 


11 de agosto (terça-feira), às 18h - Ofício dos Mártires, seguido de Vigília

12 de agosto (quarta-feira), às 8h - Missa de exéquias, seguida de traslado para o Cemitério dos Karajá e dos Peões, à beira do Rio Araguaia - Local escolhido por Pedro para o sepultamento.


As celebrações serão transmitidas pelo Facebook https://www.facebook.com/parassuncaosaofelix 

Ler Mais...
10 ago
[Vídeos] Acompanhe aqui os eventos do Mês Vocacional Agostiniano - 1 a 31 de agosto  

Este ano o Mês Vocacional terá como tema  “Amados e Chamados por Deus” e o lema “És precioso aos meus olhos. Eu te amo”  (Is 43,1-5).


- Veja a programação completa aqui.


Confira os eventos:

01 de agosto - Vigília de abertura do Mês Vocacional Agostiniano 2020

O evento foi transmitido pelo Facebook e contou com a participação da Fraternidade Santo Tomás de Vilanova, de Belo Horizonte.

 

3 de agosto - Hora do Chamado

Entrevista com o Frei Paulo Henrique Cintra, OSA, da Fraternidade Santo Dias (Diadema - SP), sobre sua caminhada vocacional

 

6 de agosto - Hora do Chamado

Entrevista com o Frei Leandro Carvalho, OSA, da Fraternidade Frei Marcelino Barrio (Chapada do Norte/MG), sobre sua caminhada vocacional:

10 de agosto - Hora do Chamado

Entrevista com o Frei Arthur Vianna, OSA, da Fraternidade Agostiniana Nossa Senhora das Graças, de Marechal Hermes, Rio de Janeiro, sobre sua caminhada vocacional:

13 de agosto - Hora do Chamado

Entrevista com o Frei Agenor Chiarinelli, OSA, da Fraternidade Agostiniana Nossa Santa Mônica, de Belo Horizonte, sobre sua caminhada vocacional:

Ler Mais...
8 ago
Nota de pesar pelo falecimento de dom Pedro Casaldáliga

Os freis agostinianos da Província Nossa Senhora da Consolação do Brasil se unem, em oração, à Prelazia de São Félix do Araguaia, no Mato  Grosso, e à Congregação dos Missionários Filhos do Imaculado Coração de Maria (Claretianos) neste momento de despedida de Dom Pedro Casaldáliga Pla, CMF, Bispo Emérito da Prelazia de São Félix do Araguaia  e Missionário Claretiano, que faleceu neste sábado, dia 08 de agosto de 2020, às 9h40 (horário de Brasília), aos 92 anos, na cidade de Batatais, estado de São Paulo, Brasil.

Foram mais de 40 anos de caminhada, amizade, amor e respeito junto aos agostinianos. Nascido na Espanha, em 16 de fevereiro de 1928, Dom Pedro foi ordenado padre pela Congregação Claretiana, em 1952. Em 1968, chegou ao Brasil, onde se tornou bispo em 1971. As causas que Dom Pedro defendeu em sua trajetória de 50 anos dedicados aos mais simples, sempre representaram muito para a região do Araguaia e para a resistência de um povo que tem vivido diversos conflitos fundiários e de violação dos direitos humanos. Amizade que teve início com os primeiros freis que chegaram para a missão no Araguaia e Pedro os acolheu em sua casa. Até os últimos dias de vida, os freis agostinianos dedicaram à Dom Pedro atenção e cuidados em tempo integral, com o apoio de médicos e equipe de enfermagem, principalmente nos últimos anos, quando sua saúde já estava fragilizada.

O primeiro contato dos freis da Província Agostiniana Nossa Senhora da Consolação do Brasil com Dom Pedro Casaldáliga foi em meados de 1978. Como bispo da Prelazia de São Félix do Araguaia, Dom Pedro acolheu os freis que estiveram na região para iniciar uma missão. Até hoje, a casa de Pedro é a moradia dos freis agostinianos que atuam na região.

Dom Pedro foi defensor das pessoas simples e combatente da violação dos direitos humanos. Suas causas e amor incondicional pela justiça sempre estiveram em sintonia com o carisma agostiniano. A casa de Pedro, hoje Fraternidade Agostiniana Dom Pedro Casaldàliga, sempre foi um local de acolhida simples e fraterna. 

Frei Paulo Gabriel Blanco, OSA, o primeiro agostiniano a residir com Dom Pedro conta que “Conviver por cerca de 20 anos com Pedro foi um privilégio concedido por Deus”. O religioso escreveu artigos e poemas sobre o amigo a quem tinha grande admiração. “Ele é uma referência fundamental para a minha vida. Um homem radical, de esperança. Um homem de Deus no mais profundo sentido da palavra. Sempre foi lúcido e de uma capacidade crítica admirável. “

O Frei José Saraiva, que conviveu com Dom Pedro até os últimos dias, afirma que ele era um exemplo de caráter, firmeza e bondade que influenciou várias gerações. “Ele era como um pai para nós”.

Frei Paulo Santos Gonçalves (Paulinho) partilhou da vida de Dom Pedro, de forma muito especial, em dois momentos. Dom Pedro o ordenou padre e, a partir daí, começaram a trabalhar juntos na missão em São Félix. “Foi um período intenso, de muito aprendizado.” Anos depois, Frei Paulinho retornou à São Félix para auxiliar Dom Pedro, que já estava com a saúde debilitada. “Nunca vou esquecer um pedido que Pedro me fez para ajudá-lo nas atividades diárias: ‘Paulinho, a partir de agora, você é minhas pernas, meus braços e minha boca’”, conclui.

Neste mês de agosto, em que celebrando o Mês Agostiniano, com o tema "amor, dom e compromisso", somos chamados a refletir e a aprender com o testemunho e o exemplo da vida de Dom Pedro Casaldàliga!

O Prior Provincial da Província Agostiniana Nossa Senhora da Consolação do Brasil, Frei Luiz Antônio Pinheiro, OSA, agradeceu a presença de Dom Pedro  nesses 40 anos de caminhada junto aos freis agostinianos:

NOTA DE REVERÊNCIA E GRATIDÃO

A dom Pedro Casaldaliga Plá cmf, reverência e gratidão da nossa Província Agostiniana Nossa Senhora da Consolação do Brasil, em nome da toda a família agostiniana.

Rezamos agradecidos pelo amigo querido, de longa data, pedindo a Deus que o acolha na pátria celeste, onde não há cercas nem qualquer tipo de violência ou opressão.

Há 40 anos, desde que assumimos a missão na Prelazia de São Félix do Araguaia, a presença e o testemunho de dom Pedro inspiraram e motivaram de maneira singular a dimensão missionária de nossos frades, leigos e leigas, educadores e educadoras, que conosco sonham e trabalham pelas causas do Reino de Deus, com rosto brasileiro e latino-americano. Utopia que transcendeu fronteiras e conquistou corações além-mar

Pedro, o profeta, poeta, pastor e místico, se eternizou.

Sua poesia agora não tem, definitivamente, barreiras, pois como chuva fecunda, brisa suave e fogo abrasador, desce do céu, como instrumento do Espírito que sopra e age onde quer.

Reverência e gratidão, Pedro, amigo, irmão e companheiro de caminhada!

Frei Luiz Antônio Pinheiro, OSA
Prior Provincial


O velório acontecerá primeiro em Batatais (SP), a partir das 15 horas, na capela do Claretiano. A missa de exéquias será celebrada, em Batatais, no dia 9 de agosto às 15h, com transmissão pelo youtube (link https://youtu.be/spto8rbKye0 ) . Em Ribeirão Cascalheira (MT), o
corpo de Dom Pedro Casaldáliga, CMF, será velado no Santuário dos Mártires, a partir do dia 10 de agosto. O sepultamento será em São Félix do Araguaia (MT). 

DomPedroCasaldaliga.jpg

Dom-Pedro_2.jpg
Com o Papa João Paulo II, em 1995
DomPedro_3.jpg
Ordenação episcopal

PedroCasaldaliga2.jpg

DomPedro_1.JPG
Em casa - São Félix do Araguaia

 

Ler Mais...
6 ago
Momento de espiritualidade celebra a vida e os ensinamentos de Santo Agostinho

Um momento de espiritualidade marcou a abertura do Mês Agostiniano para os colaboradores da Província Nossa Senhora da Consolação do Brasil e da Sociedade Inteligência e Coração (SIC). Um convite para celebrar, como família agostiniana, a vida e os ensinamentos de nosso patrono. Santo Agostinho, fundador e inspirador das nossas escolas, também foi professor e dedicou boa parte de sua vida à educação.

A transmissão, realizada dia 6 de agosto - festa litúrgica da Transfiguração do Senhor-, foi mediada pelo Jean Carlos De Araujo Ferreira, do Departamento de Pastoral (Depas), da Escola Profissionalizante Santo Agostinho (EPSA); e os convidados Frei Paulo Santos (Paulinho); Adessandro José Guimarães, do Colégio Santo Agostinho Gutierrez; Darci da Cunha Cardoso, da Escola Santo Agostinho; e Lucas Fortunato, do Colégio Santo Agostinho Contagem.

O Mês Agostiniano

Este ano o Mês Agostiniano será unificado para toda a nossa comunidade educativa e terá como tema "Santo Agostinho, dom e compromisso de amor", e lema "O amor é meu peso! (cf. Conf. XIII, 9, 10)". A programação é voltada para fortalecer e consolidar o senso de pertencimento à comunidade educativa agostiniana; dar a conhecer a figura, vida e obra de Santo Agostinho; e aprofundar a compreensão e vivência dos valores agostinianos, em continuidade com a Campanha da Fraternidade 2020: amizade, fraternidade e amor.

Diversas iniciativas estão sendo realizadas para celebrar Santo Agostinho durante agosto - Mês Agostiniano. 

Ler Mais...
5 ago
Formandos participam de atividade vocacional da Paróquia Cristo Redentor

O promograma Conexão Vocacional é uma atividade da Paróquia Cristo Redentor com a participação dos formandos da Fraternidade Santo Tomás de Vila Nova, de Belo Horizonte (MG), para celebrar o Mês Vocacional.

A cada domingo do mês de agosto, os formandos entrevistam um convidado especial sobre a vocação celebrada no dia. No primeiro programa, dia 2, a participação foi do padre Jean Paul, da Diocese de Campanha (MG), sobre a  Vocação aos Ministérios Ordenados.

Durante a conversa, mediada pelos formandos Ricardo Reis, Ronaldo Rodrigues e Victor Souza, o Padre Jean ressaltou que o chamado de Deus na vida de cada um é percebido nas coisas simples do dia a dia e que no cultivo de uma relação próxima com Deus, vamos percebendo por meio dos sinais vocacionais o que Ele quer de nós. "Deus nos fala dentro do coração, não por meio de vozes extraordinárias. Os sinais de Deus são dados no cotidiano, no concreto de nossas vidas", disse.

As transmissões são pelo Facebook da Paróquia, às 18h.

Conexao_vocacional1.png

Ler Mais...
4 ago
Nota de esclarecimento: Dom Pedro Casaldáliga

Sobre o estado de saúde de dom Pedro Casaldáliga, CMF, bispo emérito da Prelazia de São Félix do Araguaia (MT), o Frei Luiz Antônio Pinheiro, OSA, Prior da Província Agostiniana Nossa Senhora da Consolação do Brasil, o padre Marcos Aurélio, CMF, Superior da Província Claretiana do Brasil, e Dom Adriano Ciocca Vasino, bispo da Prezalia de São Felix do Araguaia, comunicam oficialmente que a notícia sobre o falecimento de dom Pedro é falsa. Seu estado de saúde inspira cuidados, devido à idade avançada, 92 anos, mas ele está bem, está vivo, com a graça de Deus.

Dom Pedro Casaldáliga será transferido de São Félix para um Centro de Saúde da Congregação Claretiana, em Batatais, interior de São Paulo, onde será carinhosamente cuidado.

Pedimos a todos que evitem divulgar notícias falsas, recorrendo sempre às fontes oficiais. Estamos à disposição para quaisquer informações.

Ler Mais...
3 ago
[Vídeo] Mês Agostiniano: vida, dom e compromisso de amor

O Mês Agostiniano é ocasião de celebrar o nosso patrono, Santo Agostinho. Com o tema "Santo Agostinho: vida, dom e compromisso de amor" e o lema "O amor é meu peso", várias atividades on-line serão realizadas durante o mês de agosto para envolver nossos colaboradores e nossa comunidade educativa. Queremos aprofundar a compreensão e vivência dos valores agostinianos, em sintonia a Campanha da Fraternidade 2020, que tem como tema “Fraternidade e vida: dom e compromisso” e lema “Viu, sentiu compaixão e cuidou dele” (Lc 10, 33-34).

"Coloca amor nas coisas que fazes e tudo terá sentido".

Confira nossa mensagem de abertura com a participação dos estudantes das unidades do Colégio Santo Agostinho, das obras sociais agostinianas e do Prior Provincial, Frei Luiz Antônio Pinheiro, OSA:

Algu​mas ações preparatórias foram realizadas com parte da equipe pedagógica: no dia 20 de julho​​​ professores da Educação Infantil e do Ensino Fundamental I de t​odas as Unidades da SIC, participaram da formação "Conhecendo um pouco mais Agostinho", ministrada pela professora da Unidade Belo Horizonte, Jacqueline Crepaldi Souza. Essa foi uma oportunidade para a comunidade educativa conhecer e aprofundar ainda mais sobre o carisma agostiniano, dando a conhecer a figura, vida e obra de Santo Agostinho.

E, no dia 27 de julho, todas as lideranças foram convidadas para a apresentação do Mês Agostiniano em uma transmissão on-line com Frei Luiz Antônio Pinheiro, Prior Provincial e Presidente da SIC e convidados especiais, Silvia Contaldo, professora de Filosofia da Faculdade Jesuíta - Faje e da PUC Minas; e Eduardo Brasileiro, sociólogo, educador social e assessor da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). ​

A mediação foi realizada pelo coordenador do DEPAS da Unidade Nova Lima, Johathan Félix. Frei Luiz ressaltou que o amor é o centro do pensamento, da espiritualidade e da pedagogia agostiniana. "Trazemos estruturalmente no nosso ser, o amor. Ele nos leva aonde nós formos. Mas é preciso saber orientar o nosso amor. Pois um amor que se abre para as grandes causas, é como um fogo que sobe para o alto. Declaro aberto oficialmente o nosso Mês Agostiniano: tempo de entrega, de compromisso e de esp​erança", disse.

Ler Mais...
2 ago
Dia da Vocação Presbiteral - 2 de agosto

Celebrando de uma forma muito especial, neste domingo, 2 de agosto, o Dia da Vocação Presbiteral - Dia dos Sacerdotes, lembramos com carinho daqueles que têm se dedicado às nossas comunidades. Daqueles que estiveram conosco em momentos difíceis. Mas também em momentos felizes: batizado, casamento.... daqueles que aconselham, que nos ouvem em confissão e que nos ensina tantas coisas, sobretudo a amar a Deus.

Nossas preces e fraterno abraço pela vida, dom e compromisso de amor de cada um. Em especial, aos nossos freis da Província Nossa Senhora da Consolação do Brasil.

Ler Mais...
31 jul
Carta ao Povo de Deus: agostinianos manifestam comunhão e apoio

Por meio de comunicado público, os freis da Província Agostiniana Nossa Senhora da Consolação do Brasil manifestam comunhão e apoio à Carta ao Povo de Deus, assinada por 152 bispos brasileiros, em 26 de julho de 2020. Também manifestaram solidariedade a todas as famílias diretamente vitimadas pela COVID-19.

"Apoiamos um amplo diálogo nacional em vista do compromisso por um humanismo solidário. Sentimo-nos convocados a 'apresentar propostas e pactos objetivos', com vistas à superação dos grandes desafios, em favor da vida, principalmente dos segmentos mais vulneráveis e excluídos, nesta sociedade estruturalmente desigual, injusta e violenta. Conforme destaca a Carta ao Povo de Deus, essa realidade não comporta indiferença, todos, pessoas e instituições, seremos julgados pelas ações ou omissões neste momento tão grave e desafiador".

No comunicado, os freis ressaltam, como proposta em favor da vida e do planeta, ações que implantaram em sintonia com o Pacto Educativo Global e a Encíclica Laudato Sí, do Papa Francisco, em defesa da vida - a Plataforma Terráqueos, a Rede Agostiniana de Ecologia Integral e o ILALI - Centro Agostiniano em Ecologia Integral.

Leia o comunicado na íntegra:

Comunicado.pdf

Ler Mais...
31 jul
Mês Vocacional Agostiniano: programação especial a partir de 1º de agosto

Em agosto a Igreja celebra em todo Brasil o Mês Vocacional - um tempo especial de reflexão e oração pelas vocações e ministérios. Para nossa Província o mês de agosto tem um tom ainda mais especial, pois celebramos Nosso Pai Santo Agostinho.

Para bem vivenciar este tempo, o Secretariado de Animação Vocacional e Juvenil está preparando uma série de atividades e subsídios. Neste período desafiador de pandemia, mais do que nunca, é preciso despertar, discernir, cultivar e acompanhar as vocações.

Além da oração diária pelas vocações em nossas comunidades religiosas, das celebrações e da Rede de oração #JuntosPelasVocações em nossas paróquias e das atividades específicas do Mês Agostiniano em nossos centros educativos, teremos uma programação bem intensa em nossas mídias digitais. 

Este ano o Mês Vocacional terá como tema  “Amados e Chamados por Deus” e o lema “És precioso aos meus olhos. Eu te amo”  (Is 43,1-5).


Confira a programação:

01 de agosto às 20h - Abertura do Mês Vocacional Agostiniano 2020 - Vigília Vocacional com transmissão pelo Facebook Agostinianizar, com a participação da Fraternidade Santo Tomás de Vilanova

02 de agosto - Dia da Vocação aos Ministérios Ordenados
16h - Encontro Comunidade Vocacional Tagaste (plataforma Teams)

03 a 31 de agosto às 11h - Hora do Chamado (Instagram @agostinianizar): a cada segunda e quinta-feira um frei será entrevistado pelo Frei Tailer sobre a caminhada vocacional e os desafios da vida religiosa.

08 de agosto
16h - Encontro Comunidade Vocacional Cartago (plataforma Teams)
19h - Encontro Comunidade Vocacional Roma (plataforma Teams)

09 a 15 de agosto - Semana Nacional da Família

09 de agosto - Dia da Vocação ao Matrimônio

14 de agosto
20h - Live Inquieta: A renovação espiritual neste Tempo da Esperança (YouTube)

15 de agosto
16h - Encontro Comunidade Vocacional Milão (plataforma Teams)
19h - Encontro Comunidade Vocacional Hipona (plataforma Teams)

16 a 22 - Semana Nacional da Vida Consagrada (Programação específica)

16 de agosto - Dia da Vocação à Vida Consagrada
16h - Encontro Comunidade Vocacional Tagaste (plataforma Teams)

19 a 27 de agosto às 9h - Novena de Santo Agostinho (Facebook)

21 de agosto
20h - Círculo Vocacional Agostinano (Google Meet)
Incrições: https://bityli.com/jjYfb 

22 de agosto
16h - Encontro Comunidade Vocacional Cartago (plataforma Teams)
19h - Encontro Comunidade Vocacional Roma (plataforma Teams)

23 de agosto - Dia da Vocação aos Ministérios Leigos

27 de agosto - Festa de Santa Mônica

28 de agosto às 19h - Missa pela Solenidade de Santo Agostinho (YouTube)

29 de agosto
16h - Encontro Comunidade Vocacional Milão (plataforma Teams)
19h - Encontro Comunidade Vocacional Hipona (plataforma Teams)

30 de agosto - Dia do Catequista
16h - Círculo Vocacional Agostinano (Google Meet)
Incrições: https://bityli.com/jjYfb 

31 de agosto
20h - Encerramento do Mês Vocacional Agostiniano 2020 - Terço Vocacional - (Facebook, com a participação da Fraternidade Santo Dias)

Sobre o Mês Vocacional

O mês vocacional, instituído no Brasil há quase 40 anos, celebra e homenageia todas as vocações no decorrer das semanas de agosto. É uma especificidade de nosso país, graças à sensibilidade de tantas pessoas envolvidas naquele contexto de final dos anos 1970 e início de 1980. 

Em cada uma das semanas do mês de agosto, de domingo a sábado, as atenções se voltam para um grupo específico de vocações, de tal forma que todas sejam contempladas:

a) Primeira semana (2 a 8 de agosto): as vocações dos diáconos, presbíteros e bispos (ministérios ordenados);

b) Segunda semana (09 a 15 de agosto): a vocação do pai, da mãe e dos filhos (a família). A Pastoral Familiar celebra a Semana Nacional da Família, com subsídios específicos;

c) Terceira semana (16 a 22): a vocação das pessoas de vida consagrada (aqueles que fazem os votos de Castidade, Pobreza e Obediência). A Semana Nacional da Vida Consagrada, a partir deste ano, é uma novidade no mês vocacional;

d) Quarta semana (de 23 a 29), a vocação dos cristãos leigos e leigas e seus diversos serviços na comunidade (ministérios não ordenados);

e) Último domingo, dia 30, celebramos o Dia dos Catequistas, homenageando e valorizando esta vocação tão importante nas comunidades.

Ler Mais...
30 jul
Encontro da Fraternidade Agostiniana Leiga: reflexão sobre o documento "O Tempo da Esperança"

Participantes do Núcleo Nossa Senhora da Consolação e Correia da Fraternidade Agostiniana Leiga, de Belo Horizonte (MG), se reuniram, por videoconferência, dia 29 de julho, para refletir sobre o documento “O Tempo da Esperança” elaborado pelo Instituto de Espiritualidade Agostiniana, de Roma.

Coordenado pelo Frei Alexandre Escame, com a participação dos freis Caio Lima e José Flávio, o encontro foi um momento de partilha e escuta. Oportunidade também para pensar sobre a comunidade, a presença dos leigos agostinianos e sobre esse período de pandemia.   

O documento “O Tempo da Esperança” propõe elementos para a renovação da vida religiosa agostiniana após o coronavírus.

Ler Mais...
29 jul
Apresentação do Mês Agostiniano para lideranças e comunidade educativa

O Frei Luiz Antônio Pinheiro fez a abertura do Mês Agostiniano para lideranças da Sociedade Inteligência e Coração (SIC) e para a comunidade educativa, durante videoconferência no dia 27 de julho. Um momento para celebrar a vida e os ensinamento de Santo Agostinho, nosso patrono, e fortalecer nossa comunidade educativa nesse momento de grandes desafios que estamos vivendo.

A transmissão foi mediada pelo Johathan Félix, do Depas do Colégio Santo Agostinho de Nova Lima (MG) e teve convidados especiais,  Silvia Contaldo, professora de Filosofia da Faculdade Jesuíta - Faje e da PUC Minas; e Eduardo Brasileiro, sociólogo, educador social e assessor da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB).

Na abertura do evento, Frei Luiz ressaltou que o amor é o centro do pensamento, da espiritualidade e da pedagogia agostiniana. "Trazemos estruturalmente no nosso ser, o amor. Ele nos leva aonde nós formos. Mas é preciso saber orientar o nosso amor. Pois um amor que se abre para as grandes causas, é como um fogo que sobe para o alto. Declaro aberto oficialmente o nosso Mês Agostiniano: tempo de entrega, de compromisso e de esperança", disse.

A professora Silvia falou sobre as perspectivas filosóficas que fundamentam a prática da educação a partir do tema o amor é meu peso. Falou sobre pensar a educação como um compromisso de  amor com determinados valores e de compromisso consigo mesmo. "O compromisso amoroso é raiz, tem que ser incorporado de dentro para fora. A raiz é a parte da plantinha que nasce no sentido oposto do caule. A gente não vê a raiz, mas é ela que está lá dando força caritativa para que a planta cresça.

Nós, como  professores, fazemos nosso trabalho com uma semeadura de longo prazo. É nesse sentido de ser raiz, de fazer o movimento de fora pra dentro, que o amor é dom... juntemos então, amor, dom e compromisso para pensar a educação", ressaltou. 

Em sua fala, Eduardo Brasileiro disse que o Mês agostiniano, a partir do tema amor, dom e compromisso, é um convite para fazermos das crises oportunidade e construirmos um processo de mudança a partir delas. Ressaltou que a crise mundial que estamos vivendo pode se tornar um momento de purificação e de redirecionamento dos nossos conceitos. "Estamos vivendo um divisor de águas da humanidade. Quem entrou solidário neste período irá sair com mais coragem e mais esperança. A solidariedade é uma dimensão transformadora". Também disse que é preciso construir a educação como um fluxo relacional. E que é preciso redescobrir as culturas que inspiram em nós as novas ações e que nos remetam ao amor, construir uma lógica de bem viver e de bem-estar social. "É preciso orientar o nosso amor para possibilitar a participação, o pensamento crítico e a liberdade no processo educativo, para uma educação que use uma pedagogia de engajamento”, disse.

 

O Mês Agostiniano

Este ano o Mês Agostiniano será unificado para toda a nossa comunidade educativa e terá como tema "Santo Agostinho, dom e compromisso de amor", e lema "O amor é meu peso! (cf. Conf. XIII, 9, 10)". A programação é voltada para fortalecer e consolidar o senso de pertencimento à comunidade educativa agostiniana; dar a conhecer a figura, vida e obra de Santo Agostinho; e aprofundar a compreensão e vivência dos valores agostinianos, em continuidade com a Campanha da Fraternidade 2020: amizade, fraternidade e amor.

Ler Mais...
28 jul
Último encontro do Bate-papo Aberto teve como tema "Caminhar Juntos"

Encerrando a série de três encontros do Bate-papo Aberto promovido pelo Secretariado de Animação Vocacional e Juvenil da Província Nossa Senhora da Consolação do Brasil, o Frei Tailer Ferreira, OSA, conversou com a Irmã Marília Abreu, da Congregação dos Santos Anjos, do Rio Janeiro, sobre o tema "Caminhar Juntos", do Documento Final do Sínodo dos Bispos: Os jovens, a fé e o discernimento vocacional. O Bate-papo foi realizado no instagram @agostinianizar, dia 28 de julho.

Sobre o que é esse caminhar junto com os jovens que a igreja propõe, a Irmã Marília disse que a igreja reconhece algumas fragilidades que tem nesse caminho junto às juventudes que isso já é um grande passo para esse caminhar. A igreja também se compromete a trabalhar junto às juventudes de uma maneira nova e diferente.  "É assertiva a coragem de continuar tentando. A igreja busca cada vez mais esse querer caminhar junto", disse.

Com relação à dimensão das estruturas, das relações, do carisma das instituições religiosas, e como os jovens podem ajudar a ter estruturas mais leves, ressaltou que a presença dos jovens traz leveza pastoral para essas estruturas. E que é importante ressaltar dois aspectos: despertar nessa juventude o pensamento de que somos todos povo de Deus a caminho nesse reino; e que há uma corresponsabilidade neste ambiente. Que é preciso se fazer cada vez mais próximo, dando espaço para os jovens. "Estar dentro dessa estrutura pastoral é viver de fato nossa missão como vocacionados e batizados. Precisamos trabalhar nessa corresponsabilidade, pois de uma forma muito expressiva os jovens fazem a diferença. A ousadia da juventude vai nos tirar da zona de conforto, nos levar a pensar diferente", ressaltou.

Bate-papo-aberto_3.jpg

Outros pontos abortados foram:

- Igreja em saída: abrir as portas dos nossos espaços para a juventude.

- Promover os jovens, dar espaço e oportunidade.

- Igreja como um lar, uma casa para os jovens: lugar de intimidade e acolhimento para a juventude.

- Para seguir Jesus é preciso estar com os pés no chão da minha realidade e as mãos abertas pra encarar a missão.

- Acolher todas as diferenças e fazer esse caminho de mãos dadas.

 Confira esses e outros temas desse Bate-papo intenso e super interessante, no vídeo abaixo:

Ler Mais...
28 jul
Dia de Oração pelas Vocações Agostinianas

Dedicamos, especialmente,  o dia 28 de cada mês, à Oração pelas Vocações Agostinianas. Vamos rezar juntos!

 

Senhor Jesus Cristo, humildemente nós Vos pedimos, chamai para o caminho da vida religiosa, muitos jovens,
que dedicando sua vida para os irmãos, serão verdadeiramente testemunhas do Vosso Evangelho.

Infundi no coração da nossa juventude o amor, a coragem e a força, para estar pronta a deixar tudo para encontrar tudo em Vós.
Chamai mais irmãos e irmãs para continuar viva a vida religiosa na Ordem Agostiniana.

Fortalecei com a vossa graça aqueles que já estão trabalhando na Vossa Igreja.
Dai-lhes amor, coragem e graça para que nunca se afastem de Vós e de Vossa Vocação.

Virgem Maria, Mãe do Bom Conselho, levai esta oração ao vosso Filho e não deixeis que ela seja em vão.
Dai-nos aquela fé, aquele "Sim", aquele zelo, de continuarmos firmes na edificação da Igreja.
Amém!

Convite do Frei Arthur Viana:

Ler Mais...
27 jul
Nova edição do Jornal Inquietude: solidariedade em beneficio de milhares de pessoas

Nesta edição trazemos um pouco sobre as diversas ações solidárias que estão sendo realizadas pela nossa Província, principalmente neste período de pandemia, em benefício de milhares de pessoas. 

Confira também como foi a Assembleia Provincial, que teve como tema central "Uma vida religiosa mais humana e partilhada". E ainda, a entrevista especial com o Frei Félix sobre o momento atual do Brasil e sua percepção de como as pessoas têm vivenciado esta crise.


- Leia aqui:
 Jornal Inquietude edição 99

Ler Mais...
27 jul
Campanha para doar alimentos a famílias atendidas pelo AIACOM

São mais de 800 crianças, jovens e adultos que faziam as refeições na obra social Colégio AIACOM e agora estão sem alimentos em casa, em situação ainda mais vulnerável. Nesta etapa, o objetivo é arrecadar doações para garantir mais 2 meses de alimentação.

A campanha está sendo realizada na plataforma de financiamento coletivo Vakinha.com , com o apoio da Paróquia Nossa Senhora da Consolação e Correia, do Rio de Janeiro (RJ). 

Para doar, clique no link: http://vaka.me/1208661 

É possível contribuir por boleto bancário, cartão de crédito, Paypal e Dotz.


Conheça mais sobre o nosso trabalho:

www.aiacom.org.br 

Facebook: aiacomsic / Instagram: colegioaiacom

Ler Mais...
24 jul
Equipe de Animação Juvenil celebra a esperança

Um momento de espiritualidade para celebrar a esperança reuniu a Equipe de Animação Juvenil da Província, por videoconferência, na quarta-feira, 22 de julho. A celebração foi inspirada no estudo realizado pela equipe, no início do mês de julho, do documento “O Tempo da Esperança” , elaborado pelo Instituto de Espiritualidade Agostiniana, de Roma.

O Frei Tailer Ferreira, OSA, conduziu as partilhas durante a celebração, que contou com dinâmicas em que os participantes puderam interagir, falar sobre como estão vivenciando este tempo de distanciamento social e como veem a esperança neste cenário atual de pandemia.

Em uma das dinâmicas foi pedido aos participantes que desenhassem seus rostos em uma folha e dissessem o que representava suas fisionomias, que sentimentos estavam expressos naquele rosto. Entre as partilhas, falaram sobre o valor do sorriso para manter a harmonia e renovar a esperança em dias melhores.

No convite para a celebração foi pedido para cada um se vestir com as cores da esperança. E depois, cada um teve a oportunidade de dizer o que simbolizava a cor e o motivo pelo qual a havia escolhido. Foi interessante ouvir a pluralidade de sentimentos e de significados que a mesma palavra tem para cada um: 

Eu quero um mundo da cor da esperança; mais luz e esperança para a vida; levar a leveza e a esperança para o mundo à nossa volta; paz no coração, nos pensamentos, na interioridade; família como sinal de esperança na vida; força e esperança para continuar vivendo...

O documento “O Tempo da Esperança” propõe elementos para a renovação da vida religiosa agostiniana após o coronavírus.

Ler Mais...
23 jul
Noviciado internacional é tema de reunião com provinciais da América Latina

Por meio de videoconferência, o Frei Luiz Antônio Pinheiro, prior da Província Agostiniana Nossa Senhora da Consolação do Brasil, participou de reunião com priores provinciais da América Latina, que mantêm o programa conjunto de formação do Noviciado internacional (Argentina,  Bolívia,  Brasil,  Chile e Peru). Também participou do encontro, o Assistente Geral para a América Latina, Frei Alexander Lam.

Durante a reunião foi avaliada a caminhada dessa experiência internacional de formação. Os provinciais compartilharam a situação de cada circunscrição durante este período de pandemia, tanto na vida interna das comunidades, casas de formação, como nas obras onde trabalham os agostinianos, e também em cada país.

Ler Mais...
22 jul
Bate-papo Aberto: o segundo encontro teve como tema "A Missão de Acompanhar"

Para refletir sobre o Documento Final do Sínodo dos Bispos: Os jovens, a fé e o discernimento vocacional, o Secretariado de Animação Vocacional e Juvenil da nossa Província realizou o segundo Bate-papo Aberto pelo Instagram @agostinianizar, no dia 21 de julho. O Lucas Fortunato, Agente de Pastoral e Formação Humano Cristã do Colégio Santo Agostinho - Unidade Contagem (MG), conversou com o Frei Tailer Ferreira e com o Alexandre Oliveira, sobre "A Missão de Acompanhar".

Durante a conversa, Lucas ressaltou que acompanhar as pessoas é um dom, uma vocação, das inúmeras suscitadas pelo espírito. E que todos nós já fomos acompanhados em algum momento da vida. Também disse que o acompanhamento ajuda os jovens nas tomadas de decisão. "Quem acompanha está ajudando o outro a administrar a própria vida, a refletir sobre si mesmo, sobre as angustias que existem", disse.

Pontuou quatro elementos essenciais:

1) Saber lidar com as dúvidas
2) Ter em mente que o processo de acompanhamento é um processo de fé, de troca, de dar suporte
3) Desejar fazer o acompanhamento. Não pode ser algo imposto
4) Ter curiosidade, ir atrás se aproximar, perguntar, interessar-se pelo outro

"Quem acompanha deve saber ouvir para libertar. Libertar das amarras e dos pesos que a vida vai nos colocando", ressaltou Lucas.

E falou sobre questões fundamentais, que toda pessoa deve se fazer antes de se tornar um acompanhador:

- As minhas escolhas estão de acordo com a vida que eu leva?
- A vida que eu levo me preenche?
- Estou em harmonia comigo mesmo?
- Eu acordo de manhã e consigo me sentir bem? Ou há algo que e incomoda?
- Tenho clareza acerca da minha identidade?

O evento é uma oportunidade de encontro, reflexão e partilha para as juventudes.

Na próxima terça-feira, dia 28 de julho, às 20h, o Bate-papo Aberto será com a Irmã Marília, da Congregação dos Santos Anjos (Rio de Janeiro).

Ler Mais...
21 jul
Momento formativo: "Conhecendo um pouco mais Agostinho"

Em preparação para o Mês Agostiniano, celebrado em agosto, docentes de Educação Infantil e Fundamental 1 das obras sociais e unidades do Colégio Santo Agostinho, participaram da formação “Conhecendo um pouco mais Agostinho”, ministrada pela professora Jacqueline Crepaldi Souza, na noite segunda-feira, de 20 de julho. Oportunidade para a comunidade educativa conhecer e aprofundar ainda mais sobre o carisma agostiniano, dando a conhecer a figura, vida e obra de Santo Agostinho.

Jacqueline falou sobre a Pedagogia Agostiniana e a importância de se encontrar sentidos para a vida, destacando valores como o amor, a caridade, a solidariedade e a valorização da comunidade. E que Santo Agostinho foi um ser humano que sempre buscou sentido para sua vida, mesmo antes da busca pela conversão. "É importante estimular o crescimento constante dos alunos" ressaltou Jacqueline.

Sobre o tema "Santo Agostinho, dom e compromisso de amor", destacou dois pontos: a interioridade e a inquietude. A interioridade, como ponto principal da Pedagogia Agostiniana, que tem como núcleo o amor. " O amor é o peso que deve nos guiar. O amor muda a vida e é o peso da alma. Ele aciona o movimento e faz a gente caminhar e ter esperança", disse. Já a inquietude agostiniana, é o questionamento. É um pouco do que os jovens trazem consigo hoje. Traduz as insatisfações, os questionamentos no contexto em que se vive em cada época.

No final, deixou como mensagem que a construção de sentidos se faça face a face, juntos, para que seja possível aprender uns com os outros. "Partilhe, divida, escreva, troque atividades e informações para aprender, progredir e continuar sempre", disse.

No encerramento, o Frei Caio Lima, OSA, agradeceu a professora Jacqueline Crepaldi pela partilha sobre a vivência de amor e compromisso de vida de nosso patrono, Santo Agostinho. Agradeceu, também, a todo o corpo docente das nossas unidades educacionais.

Durante a transmissão, os participantes interagiram por meio de um chat, deixando mensagens como:

"Entendo a pedagogia agostiniana como uma grande articuladora do cognitivo (inteligência) e o sentido/compromisso com a vida (coração)".

"Educar no amor e para o amor, essa é a essência agostiniana. Uma educação humanizadora, que vê no outro o rosto de Deus".

"A amizade é uma experiência do absoluto de Deus"

 

O Mês Agostiniano

Este ano o Mês Agostiniano será unificado para toda a nossa comunidade educativa e terá como tema "Santo Agostinho, dom e compromisso de amor", e lema "O amor é meu peso! (cf. Conf. XIII, 9, 10)". O objetivo do evento é, durante o mês de agosto, celebrar a vida e o legado de Santo Agostinho, nosso Patrono. Além de valorizar a identidade cristã e agostiniana da instituição e fortalecer o conceito de escola em pastoral.

A programação é voltada para fortalecer e consolidar o senso de pertencimento à comunidade educativa agostiniana; dar a conhecer a figura, vida e obra de Santo Agostinho; e aprofundar a compreensão e vivência dos valores agostinianos, em continuidade com a Campanha da Fraternidade 2020: amizade, fraternidade e amor.

Ler Mais...
20 jul
Fraternidade Agostiniana Leiga: encontro sobre o documento "O Tempo da Esperança"

O Núcleo Nossa Senhora das Graças, da Fraternidade Agostiniana Leiga, se reuniu, por videoconferência, dia 17 de julho, para refletir sobre o documento “O Tempo da Esperança” elaborado pelo Instituto de Espiritualidade Agostiniana, de Roma.

O encontro, organizado pelo coordenador leigo das fraternidades, Alexsandro Antônio de Moura,  e contou com a participação do Frei Alexandre Escame, OSA, representando a Província Agostiniana Nossa Senhora da Consolação do Brasil. 

A reunião foi oportunidade para aprofundar no tema do documento e para encontro e partilha do grupo. Também um momento de escuta para partilha  da vida e do texto proposto, além de cultivar e reanimar a vivência do carisma agostiniano.

Nos dias 18 e 19 de julho, foi realizado um encontro internacional promovido pela Cúria Geral para os Agostinianos Leigos da América Latina com representantes leigos da Colômbia, Brasil, Equador, México, Panamá, Costa Rica, Perú, Portugal, Espanha e Roma. Participaram deste encontro, o frei Francisco, da Colômbia; o frei Edward Daleng, representando a Cúria Geral. O encontro foi coordenado pela assessora dos Leigos Agostinianos para América Latina, Chilas Flye, da Colômbia.

O próximo encontro internacional será dia 22 de Agosto.

O documento “O Tempo da Esperança” propõe elementos para a renovação da vida religiosa agostiniana após o coronavírus.

Ler Mais...
20 jul
Paróquias, transformar-se para evangelizar

O Vaticano divulgou nesta segunda-feira (20/07), a Instrução “A conversão pastoral da comunidade paroquial a serviço da missão evangelizadora da Igreja”, redigida pela Congregação para o Clero. O documento aborda os vários projetos de reforma das paróquias, entre a falta de vocações e o compromisso renovado dos leigos. 

Na Igreja há lugar para todos e todos podem encontrar seu lugar, respeitando a vocação de cada um: este é o sentido da Instrução sobre a paróquia. O documento propõe modalidades para aplicar melhor a normativa vigente, a fim de favorecer a corresponsabilidade dos batizados e promover uma pastoral de proximidade e cooperação entre as paróquias. O que emerge, sobretudo, é a urgência de uma renovação missionária, de uma conversão pastoral da paróquia, para que ela redescubra o dinamismo e a criatividade que a levam a ser sempre “em saída”, com a contribuição de todos os batizados.

Composta de onze capítulos, a Instrução pode ser dividida em duas grandes áreas: a primeira (cap. 1-6), oferece uma reflexão ampla sobre a conversão pastoral, o sentido missionário e o valor da paróquia no contexto contemporâneo; a segunda (cap. 7-11), se detém nas repartições das comunidades paroquiais, nas diferentes funções presentes nelas e nas modalidades de aplicação das relativas normas.

"A paróquia é uma casa em meio às casas"

Sinal permanente do Ressuscitado no meio do povo, “a paróquia é uma casa em meio às casas”, lê-se na primeira parte do documento, e o seu sentido missionário é fundamental para a evangelização. A globalização e o mundo digital mudaram o laço específico com o território, que não é somente um espaço geográfico, mas um espaço existencial. É justamente nesse contexto que surge a “plasticidade” da paróquia, capaz de entender as exigências dos tempos e adaptar seu serviço aos fiéis e à história. Por isso, a Instrução sublinha a importância de uma renovação missionária das estruturas paroquiais: longe de se tornar autorreferencial e de esclerosar-se, elas deverão investir no dinamismo espiritual e na conversão pastoral baseada no anúncio da Palavra de Deus, na vida sacramental e no testemunho da caridade.

A “cultura do encontro” é o contexto que promove o diálogo, a solidariedade e a abertura a todos: a comunidade paroquial é chamada a desenvolver uma verdadeira e própria “arte da proximidade”. A Instrução recomenda o testemunho da fé na caridade e a importância da atenção aos pobres que a paróquia evangeliza, mas pelos quais se deixa evangelizar. Todo batizado deve ser um “protagonista ativo da missão evangelizadora”, reitera a Congregação para o Clero, e isso exige “uma mudança de mentalidade e uma renovação interior” para que haja uma reforma missionária da pastoral. Naturalmente, estes processos de mudança deverão ser flexíveis e graduais, porque cada projeto deve estar situado na vida real de uma comunidade, sem ser imposto de cima e sem “clericalizar” o serviço pastoral.

Repartições paroquiais

A segunda parte da Instrução se abre com a análise das repartições paroquiais: elas deverão seguir o “fator chave” da proximidade, considerando a homogeneidade da população e as características comuns do território. O documento se detém nos procedimentos específicos relativos à incorporação, a fusão ou a divisão de uma comunidade paroquial em paróquias autônomas, e nos Vicariatos forâneos que reúnem várias unidades paroquiais, e as áreas pastorais que reagrupam mais Vicariatos forâneos.

O pároco, “pastor próprio” da comunidade

A seguir, se aborda o tema da atenção ao cuidado pastoral das comunidades paroquiais, tanto na forma ordinária quanto extraordinária: em primeiro lugar, é sublinhado o papel do pároco como “pastor próprio” da comunidade. Ele está a serviço da paróquia, e não o contrário, recorda a Instrução, e cuida plenamente das almas. Consequentemente, o pároco deve ter recebido a Ordem do presbiterado; qualquer outra possibilidade está excluída. Administrador dos bens da paróquia e representante jurídico da mesma, o pároco deve ser nomeado por tempo indeterminado, pois o bem das almas exige estabilidade e requer o conhecimento da comunidade e sua proximidade. No entanto, a Instrução recorda que, quando uma Conferência Episcopal estabelece por decreto, o Bispo pode nomear um pároco por um período determinado, desde que não seja inferior a cinco anos. Além disso, uma vez atingida a idade de 75 anos, o pároco tem o “dever moral” de apresentar a sua renúncia, mas não deixará o cargo enquanto a renúncia não for aceita e comunicada pelo Bispo por escrito. Em todo caso, a aceitação será sempre por uma “causa justa e proporcional”, de modo a evitar uma concepção “funcionalista” do ministério.

Diáconos: ministros ordenados, não “meio padres e meio leigos”

Uma parte do oitavo capítulo é dedicada aos diáconos: colaboradores dos bispos e dos presbíteros na única missão evangelizadora. São ministros ordenados e participam, ainda que de forma diferente, do Sacramento da Ordem, especialmente no âmbito da evangelização e da caridade, incluindo a administração dos bens, a proclamação do Evangelho e o serviço à mesa eucarística. Não devem ser considerados “meio padres e meio leigos”, afirma a Instrução, citando o Papa Francisco, nem devem ser vistos na perspectiva do clericalismo e do funcionalismo.

O testemunho dos consagrados e o generoso compromisso dos leigos

A Congregação para o Clero reflete também sobre os consagrados e os leigos dentro das comunidades paroquiais: dos primeiros, se recorda não tanto “o fazer”, mas “o ser testemunhas de um seguimento radical de Cristo”, enquanto dos leigos, se enfatiza a participação na ação evangelizadora da Igreja e pede-lhes “um compromisso generoso” para um testemunho de vida conforme ao Evangelho e a serviço da comunidade paroquial. Os fiéis leigos podem também ser instituídos leitores e acólitos (ou seja, para o serviço do altar) de forma estável, com um rito especial, desde que estejam em plena comunhão com a Igreja Católica, haja uma formação adequada e uma conduta pessoal e pastoral exemplar. Além disso, em circunstâncias excepcionais, podem receber outras funções do Bispo, “a seu prudente juízo”: celebrar a Liturgia da Palavra e o rito das exéquias, administrar o Batismo, auxiliar nos matrimônios, com a permissão prévia da Santa Sé, e pregar na igreja ou no oratório em caso de necessidade. Não poderão, em nenhuma circunstância, fazer a homilia durante a missa.

Organismos de corresponsabilidade eclesial

A Instrução reflete também sobre os organismos paroquiais de corresponsabilidade eclesial, dentre os quais o Conselho para os Assuntos Econômicos. De carácter consultivo, presidido pelo pároco e composto por pelo menos três membros, ele é necessário porque a gestão dos bens de uma paróquia é “um âmbito importante da evangelização e do testemunho evangélico para a Igreja e para a sociedade civil”. Os bens são da paróquia e não do pároco, reafirma a Congregação para o Clero. A tarefa do Conselho para os Assuntos Econômicos será a de promover uma “cultura da corresponsabilidade, transparência administrativa e apoio às necessidades da Igreja”. O Conselho Pastoral Paroquial é também consultivo e sua instituição é “fortemente recomendada”. Longe de ser um simples organismo burocrático, este Conselho deve gerar uma espiritualidade de comunhão, destacando a centralidade do Povo de Deus como sujeito ativo da evangelização. A sua função principal é a pesquisa e o estudo de propostas práticas de iniciativas pastorais e caritativas da paróquia, em sintonia com o caminho da diocese. Para se tornarem operacionais, tais propostas devem ser aceitas pelo pároco. 

Os Sacramentos 

O último capítulo se detém nas ofertas para a celebração dos sacramentos: elas devem ser “um ato livre” por parte de quem oferta e não devem ser exigidas como se fossem um imposto ou uma taxa. A vida sacramental não deve ser “negociada”, recomenda a Instrução, e a celebração da Missa, como outras ações ministeriais, não pode estar sujeita a tarifas, barganhas ou comércio. Os presbíteros são exortados a dar um exemplo virtuoso no uso do dinheiro, através de um estilo de vida sóbrio e uma administração transparente dos bens paroquiais. Deste modo, será possível sensibilizar os fiéis para que contribuam voluntariamente para as necessidades da paróquia, que também são suas responsabilidades.

Textos precedentes

Recorda-se que a atual Instrução vem depois da Instrução interdicasterial de 1997, dedicada ao tema “Ecclesia de mysterio, sobre algumas questões relativas à colaboração dos fiéis leigos no ministério dos sacerdotes”, e da Instrução de 2002, publicada pela Congregação para o Clero e centrada no “O Presbítero pastor e guia da comunidade paroquial”.

* Fonte: https://www.vaticannews.va/pt 

Ler Mais...
17 jul
Colóquio Pastoral reflete sobre os desafios e esperanças para uma escola em pastoral

Representantes das comunidades educativas da Sociedade Inteligência e Coração (SIC),  do Colóquio Pastoral online 2020, dia 16 de julho. O evento teve como tema “Desafios e esperanças para uma Escola em Pastoral”. Oportunidade para conversar sobre os desafios que a educação e os demais setores têm enfrentado no nosso país neste tempo de pandemia, e de lançar um olhar de esperança em relação ao futuro.

O evento, foi mediado pelos freis Caio Filipe de Lima Pereira e José Flávio Cassiano dos Santos, e assessorado pelo professor Leonardo Borba, da rede La Salle de Educação. E envolveu representantes de todas as comunidades educativas da Sociedade Inteligência e Coração (SIC), contando com a participação do Prior Provincial, Frei Luiz Antônio Pinheiro, dos freis que atuam como representantes institucionais nas unidades dos colégios e obras sociais, de gestores, agentes e coordenadores de pastoral da instituição. Ao todo, foram 32 participantes.

Na abertura do Colóquio, o Frei José Flávio conduziu um momento de espiritualidade. Em seguida, o Frei Luiz Antônio acolheu os participantes falando sobre a importância da educação na Ordem de Santo Agostinho, como um espaço de evangelização que acolhe a pluralidade cultural nos cinco continentes onde os agostinianos estão presentes.

Leonardo Borba falou sobre a importância de um tratamento diferenciado ao fazer pastoral no ambiente escolar, em relação a pastoral paroquial, por este apresentar uma dinâmica própria. Também fez memória a necessidade de adaptação frente ao atual contexto de pandemia que motivou muitas instituições católicas a repensar um novo modo de fazer pastoral,

por meio da promoção de atividades online, como videoconferências, lives e encontros virtuais. Entre outros temas abordados e que motivaram discussões, estavam o diferencial da escola confessional e a importância de demarcar o trabalho do departamento de pastoral diferenciando-o bem da atuação da disciplina de ensino religioso.


 https://youtu.be/7swkSQ0L9B4

Ler Mais...
16 jul
Bate-papo aberto: live sobre o Documento Final do Sínodo dos Bispos  

Durante o mês de julho, o Secretariado de Animação Vocacional e Juvenil da nossa Província irá promover um bate-papo com três encontros pelo Instagram @agostinianizar para tratar do Documento Final do Sínodo dos Bispos: Os jovens, a fé e o discernimento vocacional.

No primeiro bate-papo aberto, realizado no dia 14, o Frei Tailer Ferreira, OSA, conversou com o jovem Mateus Marques, da Paróquia Nossa Senhora da Consolação e Correia, do Rio de Janeiro, sobre o tema "Ser jovem hoje". Mateus tem 23 anos, estuda Engenharia Elétrica, coordena o grupo de Coroinhas e no grupo de Vicentinos da paróquia.

Para Mateus, os jovens hoje estão muito abertos a questões como a inclusão, a diversidade, a política, opinam sobre diversos assuntos e se engajam em causas coletivas, que visam o bem comum, e têm compromisso e participação social. "A intolerância hoje, não tem vez", disse.

O que é necessário para a Igreja escutar mais os jovens? Pergunta que o Frei Tailer fez para os internautas e que recebeu várias sugestões, como: os jovens são muito responsáveis, é preciso dar mais participação; abrir espaço para que os jovens possam expressar seus sonhos e sentimentos; construir pontes; acolher mais; investir em catequeses para renovar; ir onde os jovens estão. Também disseram que os jovens também precisam ir ao encontro da Igreja, escutar o que ela tem a dizer e participar dessa experiência.

Mateus finalizou dizendo que, olhando sua trajetória pessoal, vê o quanto tem trabalhado, que não é fácil dividir o tempo em tantas atividades: trabalhar, estudar, ter lazer e servir à Igreja, mas que vale muito à pena. "Quero dizer aos jovens que dá sim para ajudar o outro. Com esforço, tenho conseguido fazer alguma diferença no meu contexto, na minha paróquia".

O evento é uma oportunidade de encontro, reflexão e partilha para as juventudes.

Na próxima terça-feira, dia 28, às 20h, o Bate-papo abeto será com o Lucas Fortunato, Agente de Pastoral e Formação Humano Cristã do Colégio Santo Agostinho - Unidade Contagem (MG).

Bate_papo_aberto1.jpg

Ler Mais...
16 jul
Alimente a vida - Campanha arrecada doações para famílias do Aiacom

Por meio de uma plataforma de financiamento coletivo (http://vaka.me/1208661) está fazendo uma campanha, com o apoio da Paróquia Nossa Senhora da Consolação e Correia, do Rio de Janeiro (RJ), para ajudar as 680 famílias atendidas pela obra social Colégio AIACOM.

Mais de 800 crianças e jovens que faziam refeições diárias no Colégio (atualmente fechada por conta da Covid-19), necessitam de apoio para terem alimentos em casa. A meta é arrecadar contribuições para doar cestas básicas, durantes dois meses, à essas famílias.

Cabe um pouco mais de amor aí? Doe cesta básica e Alimente a vida! 

Para doar, clique no link: http://vaka.me/1208661 

É possível contribuir por boleto bancário, cartão de crédito, Paypal e Dotz.


Conheça mais sobre o nosso trabalho:

www.aiacom.org.br 

Facebook: aiacomsic / Instagram: colegioaiacom

Ler Mais...
15 jul
Mensagem do Frei Maksuel aos colaboradores da Obra Social Aiacom

O Frei Maksuel Gomes envia uma palavra de esperança e incentivo para os colaboradores obra social Aiacom - Armazém de Ideias e Ações Comunitárias, do Engenho Novo, no Rio de Janeiro (RJ),  para manterem firme a esperança no coração. Para renovar o ânimo, acreditar e trabalhar por dias melhores, semear e colher novos frutos. A esperança que devemos manter firmes no coração, que nos dá coragem para mudar e recomeçar.

"O reino de Deus é como o homem que saiu para semear. Jogou a semente na terra e foi descansar. E sem saber como a semente cresceu, primeiro como uma pequena planta, depois gerando espigas, as espigas se enchendo de grãos, até que o fruto estivesse pronto. E quando o fruto estava pronto era a hora da colheita  (MC 4,26) . O semeador só se lança ao trabalho de semear porque tem esperança para com o futuro. Ele espera que aquela semente se tornará fruto. E é essa esperança que faz com que ele lance de maneira alegre as mãos na terra para o trabalho de semear", ressaltou.

Num só coração, seguiremos juntos, mesmo separados.

Confiram o vídeo:

Ler Mais...
13 jul
Encontros com Cristo - Reflexão e oração com jovens da Paróquia Santa Cruz

A Paróquia Santa Cruz, de Chapada do Norte (MG), fará a primeira edição da live Encontro com Cristo, no próximo sábado, 18 de julho, às 19h, pelas redes sociais.

Diversas atividades têm sido desenvolvidas no sentido de manter o contato com os paroquianos a comunidade em geral, neste tempo de pandemia, por meio de transmissão por rádio e internet.

A live Encontro com Cristo propõe reunir os jovens para um momento de leitura da Palavra, reflexão, testemunhos e adoração para rezarem juntos e perseverem na fé nesse tempo de distanciamento social.


O evento será transmitido pelas redes sociais da paróquia:

Facebook: www.facebook.com/pg/paroquiasantacruzdechapada 

Instagram: @paroquiasanta.cruz

Youtube: Paróquia Santa Cruz - Chapada do Norte-MG

Ler Mais...
10 jul
Cúria Geral divulga atividades da nova Comissão Internacional de Formação e Promoção Vocacional

Por meio de carta enviada na sexta-feira, 10 de julho, a Cúria Geral Agostiniana, de Roma, anunciou o ínício das atividades da nova Comissão Internacional de Formação e Promoção Vocacional, da qual o Frei Márcio Antônio Vidal de Negreiros - da Província Agostiniana Nossa Senhora da Consolação do Brasil, é representante para a América Latina. A Comissão irá realizar uma ampla pesquisa envolvendo formandos, formadores e promotores vocacionais com a finalidade de conhecer melhor os desafios esperanças e propostas para a formação dos novos Agostinianos nesse desafiador cenário em que vivemos no mundo de hoje.

A primeira etapa de trabalhos da Comissão consiste em uma sondagem de informações para fazer um diagnóstico das áreas de Pastoral Vocacional e de Formação inicial em toda a Ordem. O levantamento de dados será feito por meio de pesquisa realizada em três etapas: uma direcionada aos pré-noviços, noviços e professos, para conhecer o perfil dos candidatos que estão nas casas de formação agostinianas; outra com os formadores e sobre o trabalho de formação; e, a terceira, direcionada aos promotores vocacionais e equipes.

Membros da Comissão:

Elia Taban - África
Aldo Potencio - América do Norte
Márcio Vidal de Negreiros - América Latina
Pablo Ignácio Torres Asiaín - América Latina
Jepser Bermudez - Ásia - Pacífico
Terence Spiteri - Europa
Alexander Longs - Europa

*Informações: Frei Jeferson Felipe Cruz

Ler Mais...
9 jul
GRUCA - Jovens refletem sobre solidariedade e esperança

O que você tem buscado neste tempo de isolamento? O que te impulsiona para o futuro pós-pandemia? Essas foram as propostas para a reflexão do encontro online do Grupo de Convivência Agostiniana (GRUCA) do Colégio Santo Agostinho - Unidade Belo Horizonte (MG), realizado dia 8 de julho.

Orientados pelo documento “O Tempo da Esperança” que foi publicado pelo Instituto de Espiritualidade Agostiniana em Roma, Frei Caio Pereira e o agente de pastoral Dácio Coelho conversaram com os participantes sobre as sensações e experiências que cada um está vivenciando neste período de isolamento social. Diante de cada partilha ficou claro que precisamos semear esperança. Segundo Frei Caio, “cada um com a liberdade e a amizade construída neste espaço, saiu com o coração mais acalentado e, assim como está no documento, certos de que precisamos alimentar nossa espiritualidade, nossas relações, e repensar nossa solidariedade.”

Grupo de Convivência Agostiniana (GRUCA) promove a união entre os estudantes inspirados nos ideais cristãos de Santo Agostinho, buscando ter um só coração orientado para Deus. Durante os encontros são discutidos temas de interesse dos jovens, momentos de oração, dinâmicas e partilhas.

Desde 2011, alunos do 8º ano à 3ª série se reúnem na Capela do Colégio para refletir sobre temas de interesse dos jovens, ter momentos de oração, dinâmicas e partilhas. Devido à pandemia do Covid-19 e o início do distanciamento social, os encontros foram interrompidos. O GRUCA agora volta a se reunir em  encontros virtuais, por meio da plataforma Teams, já utilizada pelo Colégio para as aulas online.  

Gruca1.jpeg

*Informações: Frei Caio Felipe de Lima Pereira
Ler Mais...
9 jul
“O Tempo da Esperança”: equipe de Animação Juvenil estuda o documento

O Secretariado de Animação Vocacional e Juvenil da Província Agostiniana Nossa Senhora da Consolação do Brasil promoveu um encontro por videoconferência com a equipe de Animação Juvenil, na quarta-feira, 8 de julho, para estudar o documento “O Tempo da Esperança” elaborado pelo Instituto de Espiritualidade Agostiniana, de Roma.

A reunião, que contou com a participação do Prior Provincial, Frei Luiz Antônio Pinheiro, e com representantes das Paróquias, Centro Educativos e Casas de Formação da Província, foi oportunidade de encontro e de partilha para a equipe sobre as propostas do texto e sua aplicabilidade na animação juvenil. O grupo tem feito um itinerário de estudo sobre o documento e, durante a reunião, os participantes demonstraram amadurecimento e comprometimento com as provocações da Ordem Agostiniana.

O documento “O Tempo da Esperança” propõe elementos para a renovação da vida religiosa agostiniana após o coronavírus.

Frei Luiz Antônio comentou que já estamos vivendo o Tempo da Esperança neste período e que os encontros proporcionam refletir juntos sobre o tema. Também disse que esta situação nos desafia naquilo que temos de melhor para colaborar com uma nova humanidade em todos os sentidos. E que em todo o mundo as pessoas estão se envolvendo em voluntariados, trabalhos e ações em favor dos outros como um todo, e neste contexto os jovens têm sido importantes protagonistas. "Tempo da esperança é a construção de um novo tempo a partir daquilo que temos de mais profundo que é a nossa fé, a nossa esperança e o ato concreto de amor. E a construção desse tempo da esperança começa em cada um de nós. O primeiro passo para viver esse tempo é renovar dentre de nós forças que nem conhecíamos ou que estavam adormecidas". E encerrou dizendo que é importante multiplicar nossas experiências para as pessoas à nossa volta, ecoando esse tempo da esperança para a família, colegas, redes sociais e, a partir daí aumentar a influência sobre a sociedade, as pessoas. Citou como grande aprendizado o uso dos meios digitais para encurtar as distâncias, economizar, e tornar os momentos presenciais ainda mais especiais. "Este período está sendo um grande aprendizado para todos nós. Aprendizado é a palavra que mais tenho usado. Bem-vindos ao Tempo da Esperança! Que Deus nos abençoe".

Assista ao vídeo da reunião:

 

-Leia aqui o documento TEMPO-DA-ESPERANCA.pdf.

Ler Mais...
8 jul
Colégio Santo Agostinho começa a estruturar plano de retorno das aulas presenciais

Uma nova realidade nos aguarda quando for autorizados pelos órgãos competentes a retomarmos as atividades presenciais do Colégio Santo Agostinho e das nossas Obras Sociais. Para garantir o máximo de cuidado com toda a comunidade escolar, a Próvíncia Agostiniana Nossa Senhora da Consolação do Brasil, por meio de um grupo de trabalho composto por uma equipe multidisciplinar de lideranças da Sociedade Inteligência e Coração (SIC),  está atuando em um plano de retomada apoiado pela consultoria global Arcadis. A consultoria está desenvolvendo planos para as quatro Unidades do Colégio Santo Agostinho que também serão adaptados para as demais Unidades da SIC. 

Assim, quando a data da volta as aulas presenciais estiver definida, já estaremos preparados para as diversas medidas que precisam ser implementadas pelas instituições de ensino, de maneira a viabilizar o retorno de estudantes, professores e demais colaboradores para dentro da escola. Novas rotinas de controle, higiene e prevenção de riscos passarão a integrar a realidade das instituições de ensino, para além das transformações no âmbito pedagógico, advindas do processo de educação remota iniciado em meados de março, quando a pandemia do novo coronavírus culminou no fechamento das escolas.
Assista ao vídeo abaixo e saiba os detalhes:


 

Consultoria global Arcadis
A Arcadis é referência em estudos e soluções ambientais e também possui experiência internacional em consultoria de projetos para medidas de prevenção de outras doenças infecciosas, como a SARS, gripe aviária e gripe suína, atuará junto ao Colégio de forma customizada, como explica o gerente de projeto da Arcadis, Lucas Fonseca. “Desenvolvemos uma linha de possíveis soluções voltadas para a prevenção, mitigação e controle de exposições à Covid-19, as quais podem ser implementadas em diversos setores, entre eles o da educação. Para o Colégio Santo Agostinho, atuaremos na consultoria e apoio para elaboração do Plano de Prevenção e Resposta, que consiste na identificação de possíveis exposições ao COVID-19 e indicações de medidas de prevenção, mitigação e outras emergenciais, com objetivo de minimizar os riscos de exposição ao contágio pelo novo coronavírus e oferecendo o direcionamento necessário para a tomada de decisões e retomada responsável das atividades.”

Apesar de ainda em fase inicial do projeto, em etapa de levantamento e compilação de informações, rotinas e processos, Fonseca vislumbra algumas ações que podem ser sugeridas ao Colégio. “Existem diversas maneiras de fazer e soluções que podem ou não ser aplicadas, de acordo com cada realidade. Uma das principais medidas é a conscientização das famílias, pois a situação requer alterações em comportamentos e rotinas, contribuindo com todas as demais medidas de proteção”, afirma. No caso do Santo Agostinho, a Arcadis fornecerá as informações técnicas necessárias para cada unidade e grupos específicos.

O gerente do projeto destaca, também, que as medidas apresentadas serão customizadas às particularidades de cada Unidade do Colégio. “Em função de algumas realidades distintas, como número de portarias, quantidade de alunos e de salas, bem como as próprias rotinas, que podem variar entre as Unidades, é possível que tenhamos soluções diferentes em cada local”, prevê. “O Colégio, avaliará as implementações necessárias e comunicará, em momento oportuno, as diretrizes do “novo normal” em suas unidades, assim como o papel de cada um – professores, colaboradores, pais, alunos, comunidade escolar, entre outros – para que a iniciativa seja bem-sucedida”, complementa.

Outro diferencial do contrato da Arcadis com o Colégio Santo Agostinho é a assessoria técnica mensal, incluindo proposições de adequações do plano, de acordo com a evolução do projeto, publicação de novas legislações e recomendações de entidades pertinentes.

Fernanda Fernandes, Gestora de Relações Humanas da SIC - mantenedora do Colégio Santo Agostinho e integrante de grupo de trabalho dos planos de retorno, atribui a contratação da consultoria ao cuidado em preservar a saúde e segurança da comunidade escolar, valor já praticado pela Instituição mesmo antes da pandemia. “Temos ciência da responsabilidade da escola em cuidar de cada criança, jovem e colaborador que adentra nossas dependências e, por esse motivo, selecionamos/contratamos a Arcadis. A experiência global da consultoria e o fato de termos sido impactados com a Covid-19 após a passagem desta em outros países, possibilita o aprendizado com o que já deu certo em outros lugares do mundo”, finaliza.

Sobre o Colégio Santo Agostinho
O Colégio Santo Agostinho foi fundado em Belo Horizonte (MG), em 1934, pelos freis agostinianos recém-chegados da Espanha. Já formou gerações de crianças e jovens ao longo de décadas de ensino, sempre primando pela excelência da educação oferecida e pelo trabalho de formação humano-cristã de seus alunos. Prestando serviços da Educação Infantil ao Ensino Médio, atende, atualmente, a cerca de 8,3 mil alunos nas Unidades de Belo Horizonte (nos bairros Santo Agostinho e Gutierrez), Contagem e Nova Lima.

 

Ler Mais...
7 jul
Primeira semana dedicada à vida religiosa consagrada

A CRB - Conferência Nacional dos Religiosos do Brasil divulgou a programação da 1ª Semana da Vida Religiosa Consagrada que será realizada de 16 a 22 de agosto com o tema: “Amados(as) e chamados(as) por Deus”.

Veja a programação:

Dia 16 de agosto, às 15h
– Missa de Abertura, na catedral de Brasília (DF), transmitida pelas redes Sociais da CRB

Dia 17 de agosto, live “A relevância da Vida Consagrada nos tempos atuais” – com o cardeal dom João Braz de Aviz, Prefeito da Congregação para os Institutos de Vida Consagrada e as Sociedades de Vida Apostólica do Vaticano, e dom João Inácio Müller, OFM, Arcebispo de Campinas (SP)

Vídeo de apresentação do ser e fazer da CRB Nacional
Lives vocacionais e “Diálogos Formativos” virtuais das 20h30 às 21h30

8 de agosto – Mística do animador com o tema “O humano no itinerário vocacional”
21 de agosto – Os votos na Vida Consagrada associados ao Pós Sínodo da Amazônia
29 de agosto – Aspectos psicológicos da pessoa do Animador Vocacional

Participarão desta semana o Papa Francisco; o cardeal dom João Braz de Aviz; dom João Inácio Müller; dom João Salm, bispo diocesano de Tubarão (SP); Carlos Eduardo Cardozo, escritor e especialista em juventude; Frei Luiz Carlos Susin, OFMCap; irmã Annette Havenne; Moisés Sbardelotto,  jornalista e doutor em Comunicação; e frei Zanildo Zugeno, OFMCap.

Ler Mais...
6 jul
Entrevista: Frei Felix Valenzuela fala sobre o momento atual do país

Em entrevista especial o Frei Félix Valenzuela Cervera comenta sua percepção sobre a situação atual do país, sobretudo  neste tempo de pandemia.  Com interesse e preocupação, ele acompanha diariamente os notícias e diz que "do ponto de vista social, econômico e humano o que estamos vivendo hoje, no Brasil, é uma verdadeira tragédia. Algo que nunca vi igual em toda a minha vida".

Aos 87 anos de idade, 70 de vida religiosa, Felix conserva o mesmo espírito missionário e promissor de quando, aos 17 anos, professou os primeiros votos na Ordem de Santo Agostinho na Espanha, em 1950.

Morando no município de Santa Terezinha, próximo a São Félix do Araguaia, no Mato Grosso, ele se sente privilegiado por ter boa saúde e pelo muito que já viveu. Atento às necessidades das pessoas, acompanha as diversas realidades com pesar. "A situação para o povo é muito dura, sem poder trabalhar, sem dinheiro para sustentar a família... é muito triste. Graças a Deus posso estar aqui, em Santa Terezinha. Mas me preocupo com as pessoas que não têm escolha, que por falta de recursos não encontram outra maneira de viver, não têm uma saída para essa situação terrível. Diria que me encontro muito bem, muito animado, tenho boa saúde. Sou um privilegiado pela idade, pela saúde, por tudo".

Frei Félix nasceu em Madri, Espanha, em 18 de fevereiro de 1933, sendo o sexto filho de oito irmãos. O Pai era engenheiro, militar e também foi deputado. Quando Félix nasceu, seu pai estava prisioneiro, deportado no Saara Ocidental. Ele e sua família viveram num período político e social bastante conturbado na Espanha, quando o general Franco iniciou seu regime político. Em diversas épocas de sua vida, passou por momentos de conjunturas difíceis, como o período de ditadura do general Augusto Pinochet, no Chile, e a ditatura militar no Brasil, que marcaram profundamente sua vida.

Sobre a situação atual do Brasil, agravada ainda mais pela pandemia do coronavírus, disse que não tinha vivido nada parecido. "Passam-se os anos e ninguém resolve nada na política, isso muito antes do vírus, da pandemia. Conheci muitas pragas! E penso que o que estamos vivendo hoje é pior do que tudo o que já vi até agora. Pior que as ditaduras que vivenciei no Chile e no Brasil. A situação atual me parece insustentável. O que estamos vivendo é uma vergonha tão imensa, tão ruim... muito pior que o coronavírus. O vírus não é culpa nossa, é algo mundial, mas a situação política e econômica do Brasil sim, é culpa nossa, e isso me preocupa muito mais. Essa situação é culpa da sociedade como um todo. Uns porque votaram num governo e outros porque ficam calados. Para esse problema maior é que não temos solução."

Administrador experiente e empreendedor, Félix esteve à frente de importantes processos como o de reestruturação da Sociedade Inteligência e Coração (SIC) e projetos sociais, da Província, muitos dos quais foi idealizador. Analisando a grave situação financeira pela qual muitas empresas passam atualmente, diz que nem imagina o que faria se hoje estivesse administrando. "Mínimas decisões impactam muitas pessoas, muitas famílias. É tudo muito sério, um problema imenso. Por isso, todo o meu apoio, ânimo e esperança para eles, os administradores”.

Sobre a situação das famílias, ressalta que psicologicamente é desgastante. "Pensando nos ricos a gente sabe que é um problema sério para eles. Mas, pensando nos pobres a gente fica apavorado. O problema é gravíssimo. O que esperar do amanhã sem recursos, nem casa, sem lugar para ficar isolado? Os pobres não têm nada, nada, quase não têm direito a viver. É terrível. Minha dor está fundamentada nisso aí.”

O que diria para as pessoas que estão passando por dificuldades maiores? "Sinceramente, não sei o que dizer. Não há palavras que possam solucionar. Então, eu abraçaria. Não há muito o que dizer e fazer. Dói demais”.

Entrevista_Felix3.jpg

Breve biografia:
18 de fevereiro de 1933 - Nasce em Madri, Espanha, no dia 18 de fevereiro
13 de outubro de 1950 - Primeiros votos no dia 13 de outubro de 1950
11 de setembro de 1955 - Ordenação sacerdotal
1962 - Recebe a destinação para trabalhar no Chile
1968 a 1970 - Trabalho no Panamá
1970 - Destinado pela Província Matritense (Espanha), para Vicário Regional, em Belo Horizonte (Brasil)
1978 - Retorna à Espanha como Conselheiro da Província e formador dos Teólogos no Mosteiro do Escorial. Regressa ao Brasil em 1982, para assumir novamente o cargo de Vicário Regional.
1984 a 1987 - Trabalho como formador no Teologado de Contagem (MG)
Março de 1987 - Vai para a missão de São Félix do Araguaia (MT)
1990 - Assume o cargo de Vicário Regional, residindo no Teologado de Diadema (SP) e depois residindo na comunidade da Consolação no Rio de Janeiro.
2010 - Volta à missão na Prelazia de São Félix do Araguaia, residindo no município de Santa Teresinha
2010 - Eleito conselheiro vicarial e ecônomo regressa a Belo Horizonte
2014 - Retorna a São Félix do Araguaia. Reside atualmente no município de Santa Teresinha (região do Araguaia)

Entrevista_Felix2.jpg

Ler Mais...
6 jul
Nota de falecimento: Sra. Maria Zani, mãe de Dom Adriano Ciocca, Bispo da Prelazia de São Félix

A Província Agostiniana Nossa Senhora da Consolação do Brasil e toda a família agostiniana, se une em oração e solidariedade a Dom Adriano Ciocca Vasino, bispo da Prelazia de São Félix do Araguaia (MT), neste momento de despedida de sua mãe. A senhora Maria Zani faleceu nesta segunda-feira, 6 de julho.

Louvamos a Deus pelos 97 anos de vida da senhora Maria Zani e suplicamos, agora, o descanso e a paz.

Ler Mais...
3 jul
Oração e comunhão: confira as celebrações das paróquias agostinianas

Seguimos juntos nesse tempo de pandemia, com as transmissões das celebrações das paróquias agostinianas para diminuir a distância e levar a evangelização até os lares, contribuindo para que cada pessoa possa vivenciar sua fé, especialmente nesta situação de distanciamento social.

Vivencie momentos de oração, com alegria e esperança. Confira os horários e links:

- Paróquia Cristo Redentor (Barreiro - Belo Horizonte/MG)

Missas
Segunda-feira às 18h30
Terça, quinta e sexta-feira às 19h
Quarta-feira às 15h
Domingo às 9h e às 19h

Terço da Misericórdia - Todos os dias às 15h

Transmissão: https://www.facebook.com/cristoredentorbh e Instagram @cristoredentorbh

- Paróquia Santa Cruz (Chapada do Norte/MG)

Segunda a sábado, às 17h30 - Programa Conversando com as comunidades  

Domingo às 9h - Missa

Transmissão: www.facebook.com/pg/paroquiasantacruzdechapada, Instagram @paroquiasanta.cruz e YouTube Paróquia Santa Cruz Chapada do Norte

- Paróquia Nossa Senhora da Consolação e Correia (Belo Horizonte/MG)

Missa em comunhão com as transmissões das emissoras católicas (veja links no final da nota)

Vídeos e mensagens: www.facebook.com/pnsccbh e Instagram @pnsccbh

- Paróquia Nossa Senhora da Consolação e Correia - Engenho Novo - Rio de Janeiro (RJ)

Missa

Domingo às 10h e às 19h 
Segunda-feira, às 19h - Missa da Luz
Quarta-feira às 19h - Missa da Saúde
Sexta-feira às 19h - Missa 

Transmissão: www.facebook.com/consolacaoecorreia

 

- Paróquia Nossa Senhora das Graças (Marechal Hermes - Rio de Janeiro/RJ)

Missa

Sábado às 17h
Domingo às 9h e às 19h
Segunda às 19h

Transmissão: YouTube Paroquia Nossa Senhora das Graças MARECHAL HERMES  


- Paróquia Nossa Senhora Aparecida (Bragança Paulista/SP)

Missa: todos os dias às 19h

www.facebook.com/PortalNossaSenhora 
www.portalnossasenhora.com 

 

- Área Pastoral São Miguel, São Gabriel e São Rafael (Bragança Paulista/SP)

Semanalmente, mensagens em vídeo divulgadas no Facebook e WhatsApp

Missa em comunhão com as transmissões das emissoras católicas (veja links no final da nota)

https://www.facebook.com/igrejasaomiguelbp


- Paróquia Nossa Senhora da Assunção - São Felix do Araguaia (MT)

Quinta-feira às 16h - Adoração ao Santíssimo Sacramento e bênção

Domingo, às 9h - Missa

Transmissões: https://www.facebook.com/parassuncaosaofelix



Emissoras de TV e rádio - Horários de missas

Rede Catedral de Comunicação Católica – TV Horizonte e Rádio América

– Rádio América (AM 750): 
Segunda a sábado, às 15h e às 18h15
Domingo: 8h e 15h
Dia 8 de cada mês, Missa às 8h dedicada à Nossa Senhora da Imaculada Conceição 
Dia 28 de cada mês, Missa às 8h dedicada a São Judas Tadeu

– TV Horizonte 
Segunda a sexta, 9h e 15h
Domingo: 9h e 15h

Dia 12 de cada mês, Missa às 19h30
Dia 28 de cada mês, Missa às 18h

Link para o aplicativo da Rede Catedral: https://play.google.com/store/apps/details?id=br.com.mobradio.redecatedral

Instagram (Rede Catedral, TV Horizonte e Rádio América): @redecatedral, @tvhorizonteoficial e @radioamerica

Facebook TV Horizonte: https://www.facebook.com/tvhorizonteoficial/

Facebook Rádio América: https://www.facebook.com/radioamericaam750/

Outras emissoras e horários de Missa:

TV IMACULADA - TODOS OS DIAS ÀS 7H

TV Aparecida
Domingo: 8h e 18h (Missa de Aparecida)
Segunda a sexta-feira: 6h45, 9h e 18h (Missa de Aparecida)
Sábado: 6h45 (Missa de Bom Jesus da Lapa) / 9h e 18h (Missa de Aparecida)

TV EVANGELIZAR

Domingo: 08h e 18h
Segunda e terça: 07h30 e 12h
Quarta-feira: 07h30, 12h e 16h30
Quinta-feira: 07h30 e 12h
Sexta-feira: 07h30, 12h e 19h
Sábado: 12h

TV CANÇÃO NOVA

Domingo a Domingo – 7h (Santuário Pai das Misericórdias)
Segunda-feira: 7h (Santuário), 15h30 (Santuário), 19h30 (SP – Paróquia Santa Cândida)
Terça, quarta e sexta-feira: 7h e 20h (Santuário)
Quinta: 7h, 16h30 (Santuário) e 20h (TV CN de Aracaju) [no dia 19/3, será às 19h30]

REDE NAZARÉ

Domingo: 7h, 10h e 18h
Segunda a sexta-feira: 7h, 12h e 18h
Sábado: 9h e 12h

TV Pai Eterno
Domingo: 6h, 8h, 10h e 17h30
Segunda a sexta-feira: 7h e 19h30
Quarta-feira – Horário Especial: 9h
Sábado: 7h e 17h30

REDE VIDA

Domingo: 8h e 17h30
Segunda a sexta: 6h55, 9h e 19h
Sábado: 7h, 9h, 15h e 17h30

TV SÉCULO 21

Domingo: 16h
Segunda a sábado: 7h45
Sexta-feira: 19h30

Ler Mais...
3 jul
Missa pelo encerramento do semestre da Fraternidade Santo Tomás de Vilanova

A celebração de encerramento das atividades semestrais do Aspirantado e do Pré-noviciado, foi presidida pelo Prior Provincial, Frei Luiz Antônio Pinheiro, dia 2 de julho, na Fraternidade Agostiniana Santo Tomás de Vilanova, no Barreiro, em Belo Horizonte (MG).

Em sua homilia, Frei Luiz destacou a importância da profecia como fruto daquela experiência de estar diante de Deus, falar em nome Dele, denunciando o que há de mal, anunciando o bem. Destacou também a importância das férias como um retorno às raízes da própria vocação. E que o respeito e humildade devem ser as marcas da nossa profecia.

O Aspirantado é a primeira etapa do processo de formação inicial da vida religiosa Agostiniana para os vocacionados que concluíram os estudos do Ensino Médio e estejam cursando outros estudos de nível superior (Filosofia ou Teologia), conforme o caso.

E o Pré-noviciado, normalmente compreende dois anos de formação. Tem como proposta dar continuidade ao processo de iniciação à vida comunitária, trabalhando de maneira mais intensa as implicações e exigências de uma vida fraterna e ajudando a discernir as motivações vocacionais, ao mesmo tempo em que propicia uma presença maior na Paróquia Cristo Redentor e outras obras presentes em Belo Horizonte.

O pré-noviço deve ser acompanhado pelos formadores a fim de que se sinta capaz de tomar uma decisão serena e livremente responsável para entrar no noviciado.

*Informações: Frei Tailer Ferreira, Promotor Vocacional

Missa_aspirantado2.jpg

Missa_aspirantado4.png

Missa_aspirantado3.png

Ler Mais...
2 jul
Orquestra Stradivarius - Uma mensagem de fé, amor e esperança

A 9ª Sinfonia Beethoven, executada pela Orquestra Stradivarius do Colégio Santo Agostinho - Unidade Belo Horizonte, traz mais alento e paz para o nosso coração.

Sob a regência da maestrina Tininha Castro, os alunos, cada um de sua casa, executaram a Sinfonia como uma forma de levar uma mensagem de fé, amor e esperança para cada um.

Para você, um presente feito em casa!

  

Sobre a Orquestra Stradivarius

Criada em 2005, com o objetivo de proporcionar uma formação musical mais aprimorada aos seus integrantes. A maestrina Tininha Castro é a responsável pela direção musical, arranjos e regência do grupo, formado por aproximadamente 20 alunos do Colégio. Os integrantes tocam violino, violoncelo, viola, violão, flauta transversal, saxofone, percussão e piano. Há, também, uma participação vocal.

 

Ler Mais...
1 jul
Frei Arthur envia mensagem para a comunidade da obra social Aiacom

No retorno das atividades escolares online da obra social Aiacom - Armazém de Ideias e Ações Comunitárias, do Engenho Novo, no Rio de Janeiro (RJ), o Frei Arthur Vianna envia uma mensagem cheia de carinho e incentivo para a comunidade. Um convite para todos se encherem de fé, esperança e dedicação. "O ensino remoto não é o ensino solitário, é o ensino solidário... sorte, força, porque tudo no final, vai dar certo!", disse.

A mensagem é uma iniciativa do DEPAS - Departamento de Pastoral e Ação Social para, unidos num só coração, e seguirmos juntos nessa nova etapa, no cuidado com a vida e no nosso compromisso com a educação!

Ler Mais...
30 jun
Missa pelos 100 anos da Paróquia Nossa Senhora das Graças

Os Freis Arthur Vianna Ferreira e Haroldo Moreira Filho celebraram Missa pelos 100 anos da Paróquia Nossa Senhora das Graças, de Marechal Hermes, Rio de Janeiro (RJ), no dia 29 de junho, com transmissão pelas redes socias. Com o tema 100 anos de Missões, Fraternidade e Evangelização, as celebrações do centenário tiveram início no dia 27 de fevereiro, com Missa presidida pelo Prior Provincial da Província Agostiniana Nossa Senhora da Consolação do Brasil, Frei Luiz Antônio Pinheiro.  

Nesses 100 anos de presença em Marecha Hermes, a paróquia sempre se destacou pelas ações sociais em benefício das pessoas que mais precisam. Nos últimos meses, com este período de pandemia, as ações foram intensificadas. Por meio do grupo de Vicentinos e o apoio dos paroquianos, a Paróquia mais que triplicou a doação de alimentos para as famílias carentes, passando de 70 para mais de 300 cestas mensais, além de intensificar as transmissões das celebrações  pelas redes sociais para levar a evangelização até os lares. O Frei Haroldo ressalta que a comunidade é sempre muito participativa e que nesse tempo de pandemia as pessoas estão ainda mais sensíveis às dificuldades dos outros. "Estes momentos mais difíceis são também oportunidade de colocar o Evangelho em prática com pequenos e grandiosos gestos. E as pessoas que estão cheias do amor de Deus o transbordam em gestos concretos de doação, vendo como um privilégio e uma bênção poder ajudar.”

A Paróquia Nossa Senhora das Graças foi fundada em 1920, pelo Cardeal Arcoverde, foi a primeira igreja católica do bairro Marechal Hermes, Rio de Janeiro. No início, foi administrada pelos Agostinianos Recoletos, tendo como padroeiro São Paulo. Os Agostinianos da Província da Consolação a assumiram em 5 de agosto de 1931. No ano de 1945, celebrando 25 anos de fundação, recebeu o novo título de Paróquia de Nossa Senhora das Graças. Desde 1972, é composta pela matriz e pela Capela Santa Rita de Cássia.

Outras informações: www.dasgracas.com.br

Centenario_paroquia4.jpg

Centenario_paroquia5.jpg

Centenario-paroquia4.png

Centenario-paroquia2.png

Ler Mais...
30 jun
Centro Agostiniano em Ecologia Integral - Casa Gaia - passa a se chamar ilAli

Nosso Centro Agostiniano em Ecologia Integral - Casa Gaia - passa a se chamar ilAli, que significa “aldeia”. O provérbio africano "é preciso toda a aldeia para educar uma criança", nos inspira e foi o que nos levou até a palavra ilAli, aldeia na língua Xhosa (um dos idiomas oficiais da África do Sul). Aldeia é um dos menores tipo de organização social. Caracteriza-se pela simplicidade e a forma comunitária como resolvem seus problemas. A forma circular está presente na distribuição das moradas, nas rodas de conversas ou nas festividades.

Entre nesta ALDEIA e participe das programações do ilAli quem tem sido chamado a "ser um espaço de diálogo e educação daqueles que hoje são líderes, educadores, pessoas de boa vontade, bem como das novas gerações, para a construção de proposições de um novo modelo relativo ao ser humano, à vida, à sociedade e à relação com a natureza", conforme nos orienta Papa Francisco.

ilAli​ é fruto da união de forças, conhecimentos e experiências em uma grande teia de cooperação para inspirar e fazer acontecer o cuidado com a nossa Casa Comum. Um lugar onde é possível visitar a utopia.

Tudo está interligado!

No ilAli é possível a aprendizagem da Ecologia Integral na prática. Esta exuberância da natureza permite ampliar o campo de visão e enxergar conexões, contextos e interdependências para o lançamento das bases de uma sociedade sustentável.

Tudo está interligado! Por meio de experiências de imersão, que permitem encontros significativos, trocas e um contato profundo e regenerador com a natureza, no ilAli é possível buscar transformação e a compreensão de si mesmo, da sociedade e do mundo à sua volta.


100% vegetal

Nossa cozinha é um dos pontos mais memoráveis.

A opção de 100% vegetal nasce de um compromisso com o planeta e, por meio dele, levar esta experiência a todos os frequentadores do espaço. Com receitas maravilhosas de pão de beijo (pão de queijo vegano), croquete de lentilha e arroz doce de leite de coco, nossos convidados se deliciam e se surpreendem com este cardápio diferenciado e sustentável.​


Sobre o ilAli

Localizado em Mário Campos (MG), na região metropolitana de Belo Horizonte, em um terreno de 260 mil m² de área de preservação ambiental, o ilAli  é um espaço conceitual onde é possível visitar a utopia, fruto da união de forças, conhecimentos e experiências em uma grande teia de cooperação para inspirar e fazer acontecer o cuidado com a nossa Casa Comum. Mais informações no site www.ilali.com.br.

Ler Mais...
29 jun
Fraternidade Santo Dias encerra as atividades do semestre com manhã orante

Na celebração da solenidade de São Pedro e São Paulo, dia 28 de junho, a Comunidade do Teologado - Fraternidade Santo Dias, de Diadema (SP) - , realizou o encerramento das atividades do semestre com uma manhã orante e reflexiva.

Buscando resgatar o que foi vivenciado no processo formativo, neste que tem sido um momento atípico da história devido a pandemia do coronavírus, rezamos com os símbolos, textos e acontecimentos que tem marcado nossa caminhada comunitária, iluminados pelo documento “o tempo da esperança”, elaborado pela Comissão para a Espiritualidade da Ordem de Santo Agostinho. O tema central da reflexão foi a renovação da vida espiritual e a necessidade de regenerar a vida comunitária. 

Do que foi refletido e partilhado, destacaram-se três elementos que, em geral, aprofundam a intrínseca relação entre a interioridade e a vida comunitária como característica fundamental do carisma agostiniano para o momento presente e o tempo do pós-pandemia. O primeiro elemento é a importância do cultivo da vida interior em nossa comunidade. Assim como nos indica o papa: “sejam os pedagogos da interioridade ao serviço dos homens do terceiro milênio na busca de Cristo”, nos propusemos a valorizar cada vez mais a oração pessoal e comunitária. Só é possível renovar a vida espiritual quando Cristo é o centro de nossa vida e quando a oração é o diálogo de profundo amor para com Deus.

O segundo aspecto é a importância de se “regenerar a vida comunitária”. Para isso, é imprescindível que a busca pela unidade e a valorização da comunhão comunitária sejam fontes de identidade para nossa comunidade. Assim, a vida comunitária agostiniana deve estar sempre aberta a dialogar com os dramas do mundo, não estando fechada em suas próprias seguranças e, desse modo, ser “fermento” de uma rica espiritualidade pautada pela vivência do evangelho e a busca comum de Deus.

Por fim, a terceira reflexão, nos indicou “um olhar a partir da esperança”, isto é, cientes das dificuldades que o mundo enfrenta em decorrência da crise do Covid-19 e do incerto período pós-pandemia, que não deixemos de ser comunicadores de esperança e de entusiasmo para o futuro. É através da espiritualidade agostiniana, vivenciada como dom de Deus no seio de nossas comunidades religiosas, que seremos exemplos de paz e confiança ao mundo; para isso, nossa resposta deve ser corajosa e criativa, expressa numa vida mais simples, autêntica e apaixonada pelos valores do Reino de Deus.

Concluímos nossa manhã orante com a celebração da eucaristia, ofertando as experiências vividas e os dons de cada religioso no serviço à comunidade. Dez características que marcam nossa vida como consagrados e que são alicerce da vida comunitária foram recordadas na celebração, sendo elas: a confiança, as responsabilidades, a grandeza de alma, os talentos, a escuta amorosa, a correção fraterna, as prioridades, o projeto comunitário, a disponibilidade e o exercício do lava-pés diário.   

Texto: Comunidade do Teologado 

Fraternidade_SantoDias.jpg

Ler Mais...
29 jun
Homenagem: 85 anos do Frei José María Lobo Velásquez, OSA

No domingo, 28 de junho, celebramos, de uma forma muito especial, o aniversário de 85 anos do Frei José María Lobo Velásquez, OSA,  agradecidos ao bom Deus pelo dom precioso de sua vida e missão.

Frei José María nasceu em 1935, em Olombrada, região de Segóvia, na Espanha. Fez sua primeira profissão religiosa na Ordem de Santo Agostinho, em 1952, aos 17 anos. Em 23 de maio de 1959, foi ordenado sacerdote, em Madri.

Sua chegada ao Brasil foi há 49 anos, em 1971, quando iniciou suas atividades no Colégio Santo Agostinho de Belo Horizonte (MG). Uma vida dedicada à educação e às atividades pastorais.

O dia 28 foi cheio de homenagens. Frei José María recebeu o carinho dos freis da Província Agostiniana Nossa Senhora da Consolação do Brasil e dos amigos, por meio de mensagens e homenagens. As comemorações começaram no sábado, com bolo e almoço organizado pela Fraternidade Santo Agostinho, onde reside.

No Colégio Santo Agostinho - Unidade Belo Horizonte, a equipe do Depas - Departamento  de Evangelização, Pastoral e Ações Sociais preparou uma homenagem surpresa: a Folia de aniversário do Padre Zé Maria. Da janela de casa, que avista a quadra do Colégio, frei José Maria acompanhou e cantou durante a apresentação do grupo do Depas feita especialmente para ele. 

Pelas redes sociais, mensagens e lembranças carinhosas dos amigos. 
 

Homenagem do Colégio Santo Agostinho BH

Frei_Ze_Maria_85-2.jpg

Almoço em casa, preparado pela Fraternidade Santo Agostinho

Frei_Jose_Maria_85anos_3.jpg

Frei_Jose_Maria_85anos_1.jpg
Momento de oração e comunhão - Celebração em casa

Frei_Ze_Maria_85-6.jpg


Mensagens dos amigos nas redes sociais

Fre_Ze_Maria1.PNG

Fre_Ze_Maria2.PNG

Fre_Ze_Maria3.png

Fre_Ze_Maria4.png

Fre_Ze_Maria5.png

Fre_Ze_Maria6.PNG

Fre_Ze_Maria7.png

Ler Mais...
28 jun
Dia de Oração pelas Vocações Agostinianas - Rezemos juntos

No dia 28 de cada mês, rezarmos especialmente pelas Vocações Agostinianas. Reze conosco em comunhão com toda a Família Agostiniana.

ORAÇÃO PELAS VOCAÇÕES AGOSTINIANAS

Senhor, dono da vinha e da messe, suscitai em vossa Igreja numerosas e santas vocações para a vida religiosa agostiniana;
jovens inquietos que queiram seguir-vos no caminho de Agostinho. Orientai os que buscam para que consigam encontrar-vos e,
desde o encontro, vos sigam e vos busquem com maior afã. Sustentai sua perseverança para que possam responder ao
vosso chamado com generosidade, entusiasmo e valentia. E ajudai-nos para que muitos jovens descubram a beleza e a
atualidade do carisma agostiniano pelo testemunho de nossa vida.
Amém.

Convite do Frei Alberto Carlos Gonçalves de Oliveira , OSA:

Ler Mais...
27 jun
Solenidade de São Pedro e São Paulo – Confira as celebrações

A Solenidade dos Apóstolos São Pedro e São Paulo é uma das mais antigas da Igreja. São Pedro e São Paulo, juntos, fizeram ressoar a mensagem do Evangelho no mundo inteiro.

A data, que é, também, um convite à oração pelo Papa e à caridade, este ano será celebrada em 28 de junho, no Brasil e em outros países.

Confira as transmissões das celebrações das nossas paróquias:

- Paróquia Cristo Redentor - Belo Horizonte (MG)

 9h30 e 19h - Missa

Transmissão: https://www.facebook.com/cristoredentorbh

- Paróquia Santa Cruz - Chapada do Norte (MG)

9h - Missa

Transmissão: www.facebook.com/pg/paroquiasantacruzdechapada  , Instagram @paroquiasanta.cruz e Youtube

- Paróquia Nossa Senhora das Graças - Marechal Hermes - Rio de Janeiro (RJ)

9h - Missa

Transmissão: www.facebook.com/nsdasgracas.mh  e YouTube

- Paróquia Nossa Senhora da Consolação e Correia - Engenho Novo - Rio de Janeiro (RJ)

10h - Missa e bênção das chaves

Transmissão: www.facebook.com/consolacaoecorreia 

- Paróquia Nossa Senhora Aparecida - Bragança Paulista (SP)

8h, 10h e 19h - Missa e bênção das chaves

Transmissão: www.facebook.com/PortalNossaSenhora 

- Paróquia Nossa Senhora da Assunção - São Felix do Araguaia (MT)

9h - Missa

Transmissão: https://www.facebook.com/parassuncaosaofelix 

Ler Mais...
26 jun
Iniciativas das paróquias agostinianas beneficiam centenas de famílias

A Província Agostiniana Nossa Senhora da Consolação do Brasil, tem intensificado as diversas ações solidárias que desenvolve, mobilizando-se em iniciativas para prestar assistência às pessoas em situação de vulnerabilidade social.

Além da Evangelização, que chega aos lares por meio das redes sociais, toneladas de alimentos e gêneros de primeira necessidade já foram arrecadadas pelas paróquias, além de produtos de higiene e limpeza, e produção de máscaras. As doações, fruto da solidariedade de tantas pessoas, são entregues para centenas de famílias que passam por dificuldades em Minas Gerais, São Paulo, Rio de Janeiro e Mato Grosso. Um esforço para amparar e cuidar de quem mais precisa.

Em uma das regiões mais empobrecidas de Minas Gerais, o Vale do Jequitinhonha, os freis Jeferson Felipe Gomes da Silva Cruz, OSA, Leandro Santos de Carvalho, OSA, Pablo Gabriel López Blanco, OSA, e Renato de Freitas, OSA, da Paróquia Santa Cruz, de Chapada do Norte (MG), têm desenvolvido diversas ações. Entre elas, a doação de cestas básicas e o atendimento a cerca de 850 famílias. Também foram produzidas máscaras para o hospital Dr. Badaró Junior e para a comunidade. E, em parceria com diversas entidades e com pequenos produtores rurais, doaram também produtos da agricultura familiar. Os freis também se revezam nas transmissões das missas, momentos de oração e programas formativos por rádio e redes sociais.

O Frei Jeferson Felipe destaca que o desafio maior é mobilizar parcerias e apoio. E que as doações fazem muita diferença na qualidade de vida das famílias. “Para muitos é a garantia de alimentação básica, sobretudo, para as famílias migrantes que não puderam se deslocar para os habituais trabalhos nas fazendas de café no sul de Minas e São Paulo, e para as famílias dos autônomos”.

Em Belo Horizonte (MG), a Paróquia Nossa Senhora da Consolação e Correia já doou mais de 500 cestas básicas. Também estão doando refeições e cobertores para pessoas em situação de rua. . O Frei Alexandre Escame, OSA, ressalta que há alguns anos a comunidade, por meio da Pastoral Social, assumiu o compromisso de auxiliar famílias da Vila Cemig, na região do Barreiro, e  que agora estão intensificando as ações. “Estamos atendendo às comunidades indígenas, os moradores de rua e pessoas que nos procuram no dia a dia. Os pedidos por ajuda aumentaram, mas todos os dias recebemos doações de alimentos, roupas e cobertores. Creio que durante esse período nossos fiéis estão ainda mais comprometidos com as necessidades e urgências de nossos irmãos e irmãs.”

A Paróquia Cristo Redentor, também em Belo Horizonte - região do Barreiro -, conta com uma rede de seis comunidades que, junto com a matriz, atendem inúmeras famílias por meio da Pastoral Social, Pastoral da Criança e grupo de Vicentinos. Nesse período, a paróquia também intensificou as transmissões de Missas, Terço, adoração e catequeses para continuar levando um conteúdo evangelizador de qualidade para as pessoas. Só em uma das redes sociais da Paróquia, as postagens alcançaram quase 100 mil visualizações nos últimos meses. O pároco, Frei Rodrigo Antônio de Jesus, OSA, comenta que neste momento difícil, de incertezas, as pessoas buscam Deus pelos meios possíveis e, nesse sentido, as transmissões pelas redes sociais têm ajudado. Disse também que há uma preocupação em aprimorar os meios de comunicação com os fiéis, pois nem todos têm acesso ao conteúdo digital, principalmente os idosos. Acho que ainda que temos uma certa fragilidade em nos comunicar por esses meios, estamos aprendendo”.

Cinquenta famílias são atendidas por mês pela Paróquia Nossa Senhora Aparecida, em Bragança Paulista (SP), com a doação de aproximadamente 1.500 quilos de alimentos. À frente das iniciativas estão os freis André Ricardo Zago, OSA, e Gilberto Bezerra Feitosa, OSA. A paróquia tem promovido  ações que estimulam as doações, como os eventos  Amor de mãe, amor ao irmão, em maio; o Tapete solidário de Corpus Christi, em junho, e o Escapulário na fé e na doação, em julho. As entregas, feitas nas casas, são também oportunidade para visitar as famílias e promover a evangelização. “A igreja tem que estar aberta também a acolher. Fechadas estão as portas, mas os serviços continuam de outra forma”, ressalta o Frei André.

Responsável pela Área Pastoral São Miguel, São Gabriel e São Rafael, também em Bragança Paulista (SP),o Frei AlbertoCarlos Gonçalves de Oliveira, OSA, conta que tem acompanhado de perto as cerca de 25 famílias necessitadas da região e que as pessoas da comunidade estão se mobilizando para ajudar, dando uma grande lição de apoio e solidariedade não apenas material, mas também humana e espiritual. “Já tivemos a oportunidade de entregar mais de 200 cestas básicas, abençoando as famílias com esses alimentos.” 

Por meio do grupo de Vicentinos, a Paróquia Nossa Senhora das Graças, do bairro Marechal Hermes, no Rio de Janeiro (RJ), doa alimentos mensalmente para 70 famílias cadastradas. Com o apoio dos paroquiamos e de comunidades parceiras, nos últimos meses, esse número passou para mais de 300 cestas. O Frei Haroldo Moreira Filho,OSA, ressalta que a comunidade é sempre muito participativa e que nesse tempo de pandemia as pessoas estão ainda mais sensíveis às dificuldades dos outros. "Estes momentos mais difíceis são também oportunidade de colocar o Evangelho em prática com pequenos e grandiosos gestos. E as pessoas que estão cheias do amor de Deus o transbordam em gestos concretos de doação, vendo como um privilégio e uma bênção poder ajudar.”

Na Paróquia Nossa Senhora da Consolação e Correia, do bairro Engenho Novo, no  Rio de Janeiro (RJ), mais de 4000 quilos de alimentos foram arrecadados e doados para as famílias carentes. Outras iniciativas são a entrega de kits com material de higiene e enxoval para gestantes; de material de higiene e refeições para as pessoas em situação rua; e a orientação de assistente social às famílias. “Há um esforço para que possamos fazer pastoral no cuidado com a vida. Tenho motivado os agentes a manter sempre o afeto pastoral por meio de vídeos, mensagens, ligação telefônica e ajuda mútua. A Pastoral da Comunicação tem nos ajudado a divulgar os pedidos e, assim, as pessoas têm doado os alimentos”, disse o Frei Emerson Carlos Silva, OSA.

No Mato Grosso, os freis Davison Bertuce de Souza, OSA, Danilo Gomes de Almeida, OSA, e José de Jesus Saraiva, OSA, da Paróquia Nossa Senhora da Assunção, de São Felix do Araguaia, arrecadaram quase 400 quilos de alimentos, entregues para 25 famílias. Também têm feito atendimento de confissão, bênção e direção espiritual. O Frei Danilo conta que essas ações têm contribuído muito com as pessoas, porque vão além da ajuda material. "O nosso trabalho é amparar cada família reafirmando que estamos unidos a elas neste período difícil. O que motiva a comunidade e a paróquia a realizar essas ações é o espírito evangélico, pois a prática cristã deve ser baseada na prática da caridade, que é o amor."

Sem as atividades presenciais nas paróquias – medida para conter a pandemia do coronavírus -, os freis estão levando a evangelização até os lares por meio de transmissões pelas redes sociais, contribuindo para que cada pessoa possa vivenciar sua fé, especialmente nesse momento em que todos devem permanecer por maior tempo em suas casas.

São pequenas e grandes ações que alimentam o corpo e o espírito.

Ler Mais...
25 jun
Minuto de Santidade: formandos falam sobre o Santo de cada dia

A equipe de formação da Fraternidade Agostiniana Santo Tomás de Vilanova, em Belo Horizonte (MG), propõe o programa Minuto de Santidade - vídeos sobre a vida dos santos de cada dia -, como atividade para os formandos manterem o contato com as comunidades nesse período de distanciamento social.

Na preparação dos programas, os formandos do aspirantado e do pré-noviciado pesquisam sobre o santo do dia, elaboram um fichamento com os dados da pesquisa e escrevem uma mensagem que sintetiza um pouco a biografia e a espiritualidade daquele santo. O material é editado e gravado em vídeos que são divulgados nas mídias digitais da Paróquia Cristo Redentor e também compartilhado em listas de contatos.

O primeiro programa foi divulgado no dia 1º de maio de 2020.

Confira no vídeos no Facebook e no Instagram  @cristoredentorbh

Ler Mais...
24 jun
Veja a live com o Cardeal José Tolentino -Espiritualidade cristã em tempo de pandemia

A Faculdade Jesuíta de Filosofia e Teologia (Faje), de Belo Horizonte, promove a série de lives Diálogos on-line de Teologia Pastoral, que na abertura, dia 22 de junho, contou com uma reflexão do Cardeal José Tolentino de Mendonça, sobre a espiritualidade cristã em tempo de pandemia. Dom José Tolentino é poeta, teólogo, professor e escritor e responsável pelos arquivos e biblioteca do Vaticano desde o ano passado, após nomeação do Papa Francisco.

O programa de Diálogos on-line de Teologia Pastoral pretende refletir sobre a pastoral da Igreja Católica no atual contexto urbano, fragmentado e plural do Brasil, recolhendo os aprendizados da rica tradição da pastoral pós-conciliar, deixando-se interpelar pelas novas questões levantadas pelo momento presente, sobretudo nesse tempo de isolamento social e pandemia, para contribuir no discernimento sobre os principais desafios e tarefas da pastoral e da evangelização no Brasil.


Live de dom José Tolentino (começa a partir dos 17 minutos).

https://www.youtube.com/watch?v=8oQYr43YNlg&feature=youtu.be

- Clique aqui e conheça a programação do evento e participe das próximas transmissões. 

Transcrição da palestra:

Espiritualidade cristã em tempo de isolamento, pelo cardeal Tolentino

Uma espiritualidade em tempos de pandemia, o que é, ou melhor, o que pode ser? Porque, no fundo, estamos no improviso. É interessante que, muitas vezes, na coreografia, na dança, se usa o improviso; não gostamos muito, porque preferimos uma vida conduzida por um guião; um improviso faz-nos viver o aberto; e para começar a falar do que é a espiritualidade em tempos de isolamento provocado pela pandemia, tenho de dizer isto: o futuro chegou de supetão, o futuro chegou achando-nos impreparados. Nenhum de nós sabe como lidar com esta situação. Sentimo-nos, todos, mais vulneráveis, mais precários.

À primeira vista, dizemos: aquilo que nos aconteceu é uma distopia; é uma calamidade; é o contrário da graça. E, contudo, em termos de fé, temos de olhar para este cronos, que parece devorar a nossa força e a nossa esperança, como a possibilidade de um káiros, a possibilidade de uma graça.

Este é um tempo de kénosis, de esvaziamento, um tempo de silêncio, um tempo em que, talvez, sintamos uma incerteza muito grande, um tempo de crise, um tempo em que parece que a vida vem menos. Um tempo precário.

Mas eu lembraria que a mesma raiz etimológica aproxima as duas palavras: precare, rezar, em latim, e precarium, o destino daquilo que é frágil. A espiritualidade não se constrói com a força. Jesus ensinou-nos isso com o mistério da sua Páscoa. Porque tudo tem de passar pelo mistério da cruz. E, por isso, este tempo, que parece só de calamidade, temos de o interpretar de um ponto de vista teológico e espiritual como um tempo de graça.

A pandemia descobriu, revelou, uma doença, que são, no fundo, os nossos estilos de vida, onde já
não há alugar para o humano, não há lugar para o encontro, não há lugar para o transcendente,
não há lugar para uma vida interior rica, digna desse nome, não há lugar para uma oração.

Como é que este pode ser um tempo de graça? Na oração que o papa organizou, na praça de S. Pedro, sexta-feira [27 de março de 2020], que muito nos impactou, ele escolheu ler o texto do Evangelho da tempestade acalmada. E no meio da tempestade, os discípulos perguntam a Jesus: Senhor, não te importas que morramos? É uma pergunta. E este é o tempo das perguntas, e das perguntas fundamentais. Se eu tivesse de sublinhar um ponto muito positivo desta experiência exigente que estamos a viver, é a qualidade das perguntas que escutamos.
É como se vencêssemos a banalidade, e as perguntas que ouvimos fazer uns aos outros são muito mais intensas, muito mais carregadas de sentido.

É curioso que aqui, em Itália, no início da pandemia, abriram-se gabinetes de apoio psicológico. E muitos idosos telefonavam, dizendo isto: eu não consigo rezar. E, de facto, este começou por ser um tempo em que parece que não era possível uma vida espiritual. Depois, descobrimos o contrário: que este tempo é de uma grande intensidade espiritual. E qual é o termómetro para perceber isso? São as perguntas, a radicalidade, a força das perguntas fundamentais que estamos a fazer.

Pegando no discurso do papa, há que dizer a verdade: não é a pandemia que nos adoeceu; nós já estávamos doentes. A pandemia descobriu, revelou, uma doença, que são, no fundo, os nossos estilos de vida, onde já não há alugar para o humano, não há lugar para o encontro, não há lugar para o transcendente, não há lugar para uma vida interior rica, digna desse nome, não há lugar para uma oração. Tudo é cronometrado, tudo passa pelo taxímetro.

Tenho um casal amigo - e é muito belo ouvir as histórias que se passaram nas famílias, porque, de certa forma, uma das coisas que este isolamento trouxe, é a redescoberta da família. Pelas primeira vez muitos casais, muitas famílias, passaram juntas um tempo de qualidade como não passavam há muitos anos, ou como nunca tinham passado – no qual um menino de cinco anos, à mesa, disse isto: eu acho que percebo o que estamos aqui a fazer; estamos aqui a criar memórias. Por vezes as crianças são antenas que nos ajudam a perceber o que estamos a fazer.

Não podemos olhar para este momento apenas como um parêntesis, como uma suspensão,
e depois vamos voltar a viver tudo o que vivíamos – isso não é ajustado à realidade. Temos de
encontrar novas linguagens; este tempo é um laboratório. E temos de ouvir o futuro, que já está aqui,
porque, como diz Santo Agostinho, há um presente do futuro.

Este é um tempo de graça, é um tempo para a graça, é um tempo de maior gratuidade, e é um tempo para criar. Não é só um tempo para “descriar”; não é só a passividade, não é só o não fazer; é um tempo propício, oportuno. Por isso, há aqui um chamamento a modelar o tempo do ponto de vista da fé.

Um dos princípios que o papa Francisco repete muitas vezes é: o tempo é superior ao espaço. Parece uma sentença muito filosófica, e que não tem uma leitura fácil, imediata. Contudo, neste tempo de isolamento social, percebemos isso: o tempo é superior ao espaço. Aconteceu uma espécie de recuo.

A mística judaica fala numa espécie de “tzimtzum”, parece uma coisa brincada. O “tzimtzum” é uma coisa inventada a partir das leituras da Cabala, segundo a qual Deus, para poder criar, teve de dar um passo atrás, teve de se despojar de si mesmo para poder criar. Esta ideia foi retomada por autores tão importantes na segunda guerra mundial como Simone Weil, que disseram, precisamente: o tempo da catástrofe parece um tempo em que Deus recua, dá um passo atrás; contudo, é um tempo para descobrirmos o Deus da ternura, o Deus da misericórdia, o Deus próximo, o Deus comprometido com a pessoa humana, o Deus que está ao lado da vítima, ao lado do que sofre; porque o próprio Deus vive este recuo.

É uma ideia curiosa, que nos deixa a mística judaica, e que nos ajuda a pensar o que está a acontecer com o espaço; está a acontecer o nosso “tzimtzum”, damos um passo atrás para, também, ter uma visão crítica em relação ao modo como habitamos o espaço. Porque, muitas vezes, é pura ocupação de espaço, pura marcação de território, puro automatismo. É uma espécie de colonização do território da comunidade, ou do território público. É sonambulismo existencial.

O “tzimtzum” permite olhar para o tempo, não tanto para o espaço, e ouvir os múltiplos tempos que existem dentro de nós. Santo Agostinho, nas Confissões, fala de três presentes: o presente das coisas passadas, o presente das coisas presentes, e o presente das coisas futuras. O tempo é superior ao espaço.

Uma última dimensão que queria sublinhar é que este tempo de isolamento é muito intenso de relação.
E é um tempo de intensificação da relação. Porque é muito viciante, e é um jogo viciado, acharmos que
só existe uma forma de presença, ou que a ausência tem sempre o mesmo sentido; que a distância e a proximidade se leem de uma forma unívoca. Não.

Este é um tempo de grande escuta espiritual. Este é o momento para percebermos que a vida não se esgota no momento, no instante, na arquitetura do quotidiano, mas que a vida tem uma respiração muito maior. E nós temos de ouvir os passos do futuro, e dialogar com o futuro de outra forma.

Não tenho dúvidas de que entramos numa nova época da história. A pandemia vai passar. Mas nós já estaremos outra época. Culturalmente noutra época. Civilizacionalmente noutra época. Mas também espiritualmente noutra época da história. É importante que em termos da espiritualidade também nos preparemos para entrar nesse tempo novo, que já é o tempo que estamos a viver. Por isso, não podemos olhar para este momento apenas como um parêntesis, como uma suspensão, e depois vamos voltar a viver tudo o que vivíamos – isso não é ajustado à realidade. Temos de encontrar novas linguagens; este tempo é um laboratório. E temos de ouvir o futuro, que já está aqui, porque, como diz Santo Agostinho, há um presente do futuro.

Uma última dimensão que queria sublinhar é que este tempo de isolamento é muito intenso de relação. E é um tempo de intensificação da relação. Porque é muito viciante, e é um jogo viciado, acharmos que só existe uma forma de presença, ou que a ausência tem sempre o mesmo sentido; que a distância e a proximidade se leem de uma forma unívoca. Não. Muitas vezes estamos próximos e estamos completamente ausentes; muitas vezes encontramo-nos e só esbarramos uns nos outros; muitas vezes estamos em comunidade e somos ilhas, não arquipélagos. E este é um tempo para redescobrir e retrabalhar as histórias de amor. E eu não tenho dúvida de que este tempo faz-nos descobrir tanto, tantas possibilidades.

Na história da cultura do século passado, vemos que grandes obras da literatura, da filosofia, da música, da pintura, da espiritualidade, aconteceram em contextos dramáticos, como o que estamos a viver. Franz Rosenzweig, o grande filósofo, escreveu a sua Estrela da redenção nas trincheiras da primeira guerra mundial; Messiaen escreveu a sua obra mais famosa, o Quarteto para o fim dos tempos, num campo de concentração. A Guernica, um dos símbolos da arte do século XX, foi escrita no impacto da guerra civil espanhola.

Este não é um tempo para a pura sobrevivência, este é um tempo para sonhos grandes,
para projetos maiores do que nós, é um tempo para dar passos novos, para ensaiar novos caminhos,
para sair da caixa, para reinventar o formato, para descobrir novas linguagens.
É um tempo para sentir coisas que, possivelmente, até aqui não sentimos.

Uma das grandes místicas do século XX é, sem dúvida, Etty Hillesum, esta jovem holandesa judia, muito próxima do cristianismo, laica e crente ao mesmo tempo, que, podendo escapar do campo de concentração, se oferece como voluntária para nele trabalhar, e nele acaba como prisioneira. E Etty Hillesum diz esta coisa espantosa: este tempo em que parece que a nossa alma soçobra, este é o tempo para olhar os lírios do campo.

Há um desafio enorme neste tempo. E vemos a quantidade de histórias de amor, pequenas histórias, os médicos, os enfermeiros, o pessoal técnico, as pessoas dos laboratórios, tantos sacerdotes, tantas comunidades; mas não só: tantos gestos de amor: as pessoas que dizem, nos seus prédios, aos mais idosos, que vão fazer as compras; aqueles que não querem deixar ninguém para trás; todos esses gestos de amor são alguma coisa que está a transformar este tempo numa catedral.

Como é que eu vejo a espiritualidade neste tempo de pandemia? É um tempo de kénosis, mas também de graça; é um tempo de grande precariedade, mas é um tempo para descobrir o precare, a força da oração; é um tempo para voltar às grandes perguntas; é um tempo para criar memórias, para ouvir o futuro, para perceber que o tempo é superior ao espaço.

Podemos pensar: este é um ano para esquecer; este é um ano de vida adiada. Há um grande poeta de língua portuguesa, António Ramos Rosa, que tem um verso maravilhoso: «Não posso adiar o coração para outro século». Este não é um tempo para a pura sobrevivência, este é um tempo para sonhos grandes, para projetos maiores do que nós, é um tempo para dar passos novos, para ensaiar novos caminhos, para sair da caixa, para reinventar o formato, para descobrir novas linguagens. É um tempo para sentir coisas que, possivelmente, até aqui não sentimos.

Eu dou um exemplo da porta ao lado. O papa gosta de falar da santidade da porta ao lado. Na praça onde está a casa onde vivo, estão algumas pessoas sem-abrigo. E, claro, eu procuro ser cuidadoso, ser humano e ser próximo. Mas a verdade é que quando nós temos uma casa, e estamos a falar com uma pessoa sem-abrigo, há uma diferença: nós não estamos completamente naquela situação. Para mim, uma das coisas extraordinárias foi, no primeiro mês após a pandemia, sair de casa e perguntar «como está?» à senhora que dorme na rua, e ela perguntar-me: «E você, como está?». E a pergunta era igual. Porque estávamos no mesmo barco, debaixo da mesma tempestade. Penso que esta aprendizagem é de uma riqueza espiritual que nos pode ajudar muito.

Cardeal José Tolentino Mendonça
Arquivista e bibliotecário da Santa Igreja Romana
Intervenção no ciclo "Tecendo redes - Diálogos online de Teologia Pastoral" (2020), 22.4.2020
Fonte: Faculdade Jesuíta de Filosofia e Teologia, Belo Horizonte, Brasil
Transcrição: Rui Jorge Martins
Imagem: Bill Viola | D.R.
Publicado em 23.06.2020

Ler Mais...
23 jun
Reunião do Comitê Executivo do Instituto de Espiritualidade Agostiniana

Durante a reunião do Comitê Executivo do Instituto de Espiritualidade Agostiniana, de Roma, realizada por videoconferência, no dia 16 de junho, o Frei Jeferson Felipe Gomes da Silva Cruz, OSA, Secretário da Província Nossa Senhora da Consolação do Brasil, e o Frei Wilder Vasquez, OSA, da Provincia Nossa Senhora da Graça, do Peru, participaram como representantes da América Latina. A reunião pertence a um conjunto de iniciativas proposto pelo Comitê Executivo do Instituto.

Após um fraterno momento de partilha sobre a realidade dos países e das províncias neste tempo de pandemia, o Diretor do Instituto, Frei Luis Marín de San Martín, OSA, apresentou o calendário de atividades previsto pelo Instituto e os trabalhos requeridos aos colaboradores. 

Um tema importante foi o processo de renovação da Ordem, encomendada ao Instituto de Espiritualidade pelo Capítulo Geral Ordinário de 2019, que se reveste de urgência neste contexto da pandemia da COVID-19.  

Ler Mais...
22 jun
Natividade de São João Batista - Confira as celebrações

Celebramos no dia 24 de junho, a Natividade de São João Batista, o único santo a quem é dedicada duas de suas festas: o nascimento e o martírio. O dia de São João Batista é popularmente conhecido pelos festejos de São João ou Festas Juninas.

Acompanhe pelas redes sociais, as celebrações das paróquias agostinianas. Confira a programação:


- Paróquia Nossa Senhora Aparecida - Bragança Paulista (SP)

24 de junho às 19h - Missa da Natividade de São João Batista com bênção da água

Transmissão: www.facebook.com/PortalNossaSenhora 


- Paróquia Nossa Senhora da Consolação e Correia - Rio de Janeiro

24 de junho às 19h - Missa da Natividade de São João Batista e bênção da água

Transmissão: www.facebook.com/consolacaoecorreia 

Oração

São João Batista ajudai-me a fazer penitência das minhas faltas para que eu me torne digno do perdão daquele que vós anunciastes com estas palavras: “Eis o Cordeiro de Deus, eis aquele que tira os pecados do mundo”. Amém!

Ler Mais...
19 jun
Dia Mundial de Oração pela Santificação do Clero

A Igreja, em todo o mundo, celebra este ano, o Dia Mundial de Oração pela Santificação do Clero, em 19 de junho. A data foi instituída por São João Paulo II, em 1995, com o objetivo de encorajar os sacerdotes a refletir sobre a importância e a dignidade de sua vocação. Oportunidade também para cada fiel rezar pelos sacerdotes, que estão sempre em missão, anunciando o Evangelho de Jesus Cristo. No mesmo dia, celebramos a Solenidade do Sagrado Coração de Jesus .

Em mensagem enviada aos presbíteros em 4 de agosto de 2019, por ocasião do 160º aniversário de morte de Santo Cura D'Ars, intitulada Sacerdotes com o coração de Cristo, o Papa Francisco agradece pelo generoso serviço à Igreja e encoraja os sacerdotes a abraçar a vocação com amor. "Para que o sacerdote seja configurado ao Coração de Cristo, é necessário que o ponto firme da sua vida quotidiana e o fundamento da sua estrutura humana e espiritual sejam constituídos pelo húmus interior da profunda amizade pessoal com o Senhor, a partir da qual a gestão da própria vida, o celibato e a missão apostólica possam ser psicologicamente aceitáveis e espiritualmente fecundos" afirmou o Papa Francisco.

A Congregação para o Clero propõe cinco breves tópicos de reflexão, do Magistério do Papa Francisco:

GRATIDÃO

Um coração agradecido. Ser Sacerdote segundo o Coração de Cristo significa revestir-se d’Ele até ao ponto de ter os seus mesmos sentimentos. Entre tantas virtudes, o Coração de Jesus está aberto à gratidão. Por isso, a gratidão é uma qualidade especificamente cristã e deve pertencer ao modo de ser do pastor. O Sacerdote é assimilado ao Coração de Cristo de modo especial na celebração eucarística, que une ao sacrifício de amor do Senhor pelo seu Povo. Ao mesmo tempo, o Papa Francisco deu com frequência voz ao sentimento de gratidão do Povo de Deus em relação aos presbíteros, pelo generoso serviço e pela oferta da sua existência.

MISERICÓRDIA

Um coração misericordioso. Quando Jesus atravessa as aldeias e as cidades, passa curando e fazendo bem a todos os que estão prisioneiros do mal (cf. At 10,38). Jesus não tem medo de se contaminar com a fragilidade humana, mas, antes, desce aos abismos da fragilidade humana e do pecado, para revelar o Coração misericordioso do Pai que levanta das quedas cada um dos seus filhos e os chama à alegria do perdão. O nome de Deus que Jesus revela é “misericórdia”. Na Homilia da Santa Missa do encerramento do Jubileu da Misericórdia, o Santo Padre afirmou que “a verdadeira porta da misericórdia é o Coração de Cristo”.


COMPAIXÃO

Um coração compassivo. Aos Sacerdotes, ministros de Cristo, pede-se um coração compassivo, que se exprime na proximidade, na participação real e integral nos sofrimentos e nos trabalhos das pessoas, na capacidade de relações que reacendem a esperança, na cura das feridas do Povo, de modo especial através da mediação da graça sacramental.

VIGILÂNCIA

Um coração vigilante. O dom do Espírito Santo que, mesmo no meio dos compromissos diários e das obscuridades do tempo presente, nos faz discernir a presença do Senhor, nos torna atentos à sua Palavra, nos faz operosos na caridade de modo que não se esgote o azeite na lâmpada da nossa vida e, como as virgens prudentes, vamos ao encontro do Esposo que vem. Desafiemos a rotina, abramos bem os olhos e os ouvidos, e sobretudo o coração, para nos deixarmos desligar daquilo que sucede ao nosso redor e pelo grito da palavra viva e eficaz do Ressuscitado. É necessário deixar-se “despertar” sempre pela Palavra do Senhor e pelo grito do Povo de Deus.

 

CORAGEM

Um coração corajoso. Contemplando o Coração de Jesus, podemos captar os dois vínculos fundamentais, a partir dos quais Ele vive a sua missão: o Pai Celeste e o povo. O Sacerdote segundo o Coração de Cristo é aquele que “habita” entre o Senhor a quem consagrou a vida e o povo que foi chamado a servir; ele poderá viver uma frutuosa caridade pastoral, na medida em que nele não se apagar a vida interior, a oração pessoal e comunitária e o deixar-se guiar no acompanhamento espiritual. Um ministro corajoso é um ministro sempre em saída.

 

 Leia aqui, na íntegra, a Carta do Papa Francisco que inspirou esta reflexão.

ORAÇÃO

Senhor, pelo amor infinito que tendes à vossa Igreja, humildemente vos suplicamos que santifique nossos irmãos presbíteros. Hoje, mais do que nunca, precisamos de santos sacerdotes, que nos façam sentir necessidade de vós e saudades do céu. Revivei neles, mais uma vez, com a vossa palavra, com as vossas virtudes, com vosso coração. Partilhai com eles o vosso amor à cruz, para que sejam pobres e humildes como vós, puros como a hóstia que seguram, e fortes como os mártires  de todos os tempos. Tornai-os vossos íntimos e confidentes, de tal modo que aproximando- nos deles, possamos reconhecer-vos, rever a vossa mansidão nos trabalhos de seu ministério e regozijar-nos novamente com a vossa santa bondade em cada gesto de sua pessoa. Em troca de tão grande favor, prometendo-vos cumprir mais fielmente vossa santa vontade e, sobretudo, abraçar todo dia, com amor, a cruz que vós nos ofereceis, pedimos-vos: escutai-nos Senhor. (São João Paulo II)
Fonte da oração:  Devocionário Vocacional.

Ler Mais...
18 jun
Santa Sé apresenta documento: "A caminho dos cuidados da casa comum"

Oferecer uma orientação às ações dos católicos e chamar todos a uma relação saudável com a Criação. Estes são os objetivos do novo documento da Santa Sé: “A caminho dos cuidados da casa comum”, que foi divulgado nesta quinta-feira, 18 de junho, por ocasião do  5º aniversário da Encíclica “Laudato si”, assinada pelo Papa Francisco em 24 de maio de 2015 e publicada em 18 de junho do mesmo ano.

O texto foi redigido pela “Mesa Interdicasterial da Santa Sé sobre ecologia integral”, criada em 2015 para analisar como promover e implementar a ecologia integral. Participam da Mesa Interdicasterial as instituições ligadas à Santa Sé envolvidas nesta área, algumas Conferências Episcopais e Organismos Católicos. Embora tenha sido elaborado antes da pandemia da Covid-19, o documento destaca a mensagem principal da Encíclica: tudo está ligado, não há crises separadas, mas uma única e complexa crise sócio-ambiental que requer uma verdadeira conversão ecológica.

Cuidado com a Casa Comum
Na Província Nossa Senhora da Consolação do Brasil, o 
Centro Agostiniano de Ecologia Integral, é um espaço conceitual, fruto da união de forças, conhecimentos e experiências em uma grande teia de cooperação para inspirar e fazer acontecer o cuidado com a nossa Casa Comum. Referência para um estilo de vida sóbrio e ecologicamente sustentável, e o cuidado com a Casa Comum. Proporciona experiências de imersão que permitem encontros significativos, trocas e um contato profundo e regenerador com a natureza capazes de inspirar e fazer acontecer essa mudança. 


Documento “A caminho dos cuidados da casa comum”:

Conversão ecológica

A primeira parte abre com uma chamada à necessidade de uma conversão ecológica, uma mudança de mentalidade que leva ao cuidado da vida e da Criação, ao diálogo com o outro e à consciência da profunda conexão entre os problemas do mundo. Sugere-se, portanto, valorizar iniciativas como o “Tempo da Criação”, mas também tradições monásticas que ensinam a contemplação, a oração, o trabalho e o serviço. Tudo para educar para o conhecimento da ligação entre o equilíbrio pessoal, social e ambiental.

O documento reafirma a centralidade da vida e da pessoa humana, pois “não se pode defender a natureza se não se defende todo ser humano”. Daí a indicação para desenvolver o conceito de “pecado contra a vida humana” entre as novas gerações, também para contrastar, com a “cultura do cuidado”, a “cultura do desperdício”.

Família, protagonista da ecologia integral

Há também uma forte ênfase da família como “protagonista da ecologia integral”: fundamentada nos princípios básicos de “comunhão e fecundidade”, ela pode se tornar “um lugar educativo privilegiado onde se aprende a respeitar o ser humano e a Criação”. Por esta razão, os Governos são instados a “promover políticas inteligentes para o desenvolvimento familiar”.

Escola: uma nova centralidade

Ao mesmo tempo, a escola é convidada a adquirir “uma nova centralidade”, ou seja, a tornar-se um lugar de desenvolvimento da capacidade de discernimento, pensamento crítico e ação responsável. Em particular, há duas sugestões nesta área: facilitar as conexões casa-escola-paróquia e lançar projetos de formação para “cidadania ecológica”, ou seja, promover entre os jovens “um novo modelo de relacionamento” que vá além do individualismo em favor da solidariedade, da responsabilidade e do cuidado.

A universidade também é chamada em causa: sua tripla missão de ensinamento, pesquisa e serviço à sociedade deve girar em torno do eixo da ecologia integral, incentivando os estudantes a se engajarem em “profissões que facilitem mudanças ambientais positivas”. Daí a sugestão específica de “estudar a teologia da criação, na relação do ser humano com o mundo”, consciente de que cuidar da Criação requer “uma educação permanente”, um verdadeiro “pacto educativo” entre todas as entidades envolvidas.

Casa comum parte integrante da vida cristã

O documento também reafirma que “o compromisso com o cuidado da casa comum é parte integrante da vida cristã”, e não uma opção secundária. Mas não é tudo: o cuidado com a casa comum é “uma excelente área” para o diálogo e colaboração ecumênica e inter-religiosa. Com sua “sabedoria”, de fato, as religiões podem incentivar um estilo de vida “contemplativo e sóbrio” que leve à “superação da deterioração do Planeta”.

A primeira parte do documento conclui com um capítulo dedicado à comunicação e sua “profunda analogia” com o cuidado da casa comum: ambos, na verdade, são baseados na “comunhão, relacionamento e conexão”. No contexto de uma “ecologia da mídia”, portanto, os meios de comunicação são chamados a destacar as ligações entre “o destino humano e o ambiente natural”, fortalecendo os cidadãos e combatendo as chamadas “fake news”.

Alimentação e desperdício

A segunda parte do documento refere-se ao tema da alimentação e recorda as palavras do Papa Francisco: “A comida que é jogada fora é como se fosse roubada dos pobres” (LS, 50). Partindo desse ponto, a condenação do desperdício alimentar como ato de injustiça, o apelo à promoção de uma agricultura “diversificada e sustentável”, em defesa dos pequenos produtores e dos recursos naturais, e a necessidade urgente de uma educação alimentar saudável, tanto em quantidade quanto em qualidade.

Há também um forte apelo para combater fenômenos como a apropriação de terras, grandes projetos agroindustriais poluidores e para proteger a biodiversidade. Esse apelo repete-se também no capítulo dedicado à água, cujo acesso é “um direito humano essencial”. Também aqui é preciso evitar o desperdício e ir além dos critérios utilitários que levam à privatização deste bem natural. Na mesma linha está a chamada para reduzir a poluição, descarbonizar o setor energético e econômico e investir em energia “limpa e renovável”, acessível a todos.

Água: Pulmões azuis do planeta

Os mares e oceanos também estão no coração da ecologia integral: “pulmões azuis do planeta”, eles exigem uma governança focada no bem comum de toda a família humana e na subsidiariedade. O texto também destaca a necessidade urgente de promover uma “economia circular” que não vise a exploração excessiva dos recursos produtivos, mas a sua manutenção a longo prazo, para que possam ser reutilizados. Devemos superar o conceito de ‘rejeição’, pois tudo tem um valor, é possível ler  no texto. Mas isso só será possível através da interação entre inovação tecnológica, investimento em infraestrutura sustentável e crescimento da produtividade dos recursos.

O setor privado é chamado a operar com transparência na cadeia de suprimentos e a reforma dos subsídios aos combustíveis fósseis e a tributação das emissões de CO2 é necessária. No campo do trabalho, portanto, espera-se a promoção do desenvolvimento sócio-econômico sustentável para erradicar a pobreza; pede-se caminhos sócio-profissionais em favor dos marginalizados; trabalho digno, salários justos, combate ao trabalho infantil e à informalidade; espera-se uma economia inclusiva, na promoção do valor da família e da maternidade; é necessária a prevenção e erradicação de “novas formas de escravidão”, como o tráfico.

Sustentabilidade integral

O mundo das finanças também deve desempenhar seu papel, visando o “primado do bem comum” e tentando pôr fim à pobreza. “A própria pandemia da Covid-19 – lê-se no texto – mostra como é questionável um sistema que reduz a assistência ou permite grandes especulações mesmo em infortúnios, voltando-se contra as pessoas mais pobres”. Fechar paraísos fiscais, sancionar as instituições financeiras envolvidas em operações ilegais, fazer a ponte entre os que têm acesso ao crédito e os que não o têm, juntamente com a exortação a promover “uma gestão dos bens da Igreja inspirada na transparência, coerência e coragem” de uma perspectiva de sustentabilidade integral.

No âmbito das instituições, o documento enfatiza a “primazia da sociedade civil”, a serviço da qual deve se dedicar a política, os governos e as administrações. Exorta-se à globalização da democracia substantiva, social e participativa, a uma visão de longo prazo baseada na justiça e na moralidade e na luta à corrupção. Será importante promover o acesso à justiça para todos, incluindo os pobres, os marginalizados, os excluídos; “repensar prudentemente” no sistema carcerário, a fim de promover a reabilitação dos detentos, especialmente dos jovens em sua primeira condenação.

Promoção da saúde

Em seguida, o texto se detém na saúde, chamando-a de “questão de equidade e justiça social” e reafirmando a importância do direito ao tratamento. “Ao mesmo tempo em que as redes ecológicas são degradadas”, lemos, “degradam-se também as redes sociais e em ambos os casos são os mais pobres que pagam as consequências”. Entre as sugestões propostas, há um exame dos perigos associados à “rápida disseminação de epidemias virais e bacterianas” e a promoção de cuidados paliativos.

Por fim, o documento aborda a questão climática, consciente de que tem “uma profunda “relevância” ambiental, ética, econômica, política e social, “afetando acima de tudo os mais pobres”: Em primeiro lugar, precisamos de “um novo modelo de desenvolvimento” que ligue sinergicamente a luta contra as mudanças climáticas e a luta contra a pobreza, “em harmonia com a Doutrina Social da Igreja”.

Consciente de que “não se pode agir sozinho”, o documento apela para um compromisso com o desenvolvimento sustentável “com baixo carbono” para reduzir as emissões de gases de efeito estufa. Entre as propostas feitas nessa área, o reflorestamento de áreas como a Amazônia e o apoio ao processo internacional visando definir a categoria de “refugiado climático” para garantir a “proteção jurídica e humanitária necessária”.

Ecologia no Vaticano

O último capítulo do texto é dedicado ao compromisso do Estado da Cidade do Vaticano. Existem quatro áreas operacionais nas quais se aplicam as indicações do “Laudato si”: proteção ambiental (coleta seletiva de resíduos iniciada em todos os escritórios); proteção dos recursos hídricos (circuitos fechados para a água das fontes); cuidado de áreas verdes (redução progressiva de agrotóxicos); consumo de recursos energéticos (em 2008, um sistema fotovoltaico foi instalado no telhado da Sala Paulo VI, enquanto os novos sistemas de iluminação com economia de energia na Capela Sistina, na Praça de São Pedro e na Basílica do Vaticano reduziram os custos em 60, 70 e 80 por cento, respectivamente).

Ler Mais...
17 jun
Mensagem: declaração em defesa da Vida da população Negra

A Ordem de Santo Agostinho, por meio da Comissão para a Justiça, a Paz e a Integridade da Criação, manifesta sua solidariedade e comunhão com a defesa da vida e das causas da população negra no mundo. 

George Floyd, nos Estados Unidos. João Pedro, no Brasil. Dois casos, entre muitos outros, de violência e discriminação racial. O pecado do racismo continua fazendo vítimas. Diante dele é preciso protestar e erguer a voz. 

Leia, na íntegra, a declaração:


17 de junho de 2020

BLACK LIVES MATTER – A Vida da população negra importa

Declaração da Comissão de Justiça e Paz e Integridade da Criação, da Ordem de Santo Agostinho

 

            A morte de George Floyd, um homem afro-americano, perpetrada por um policial em Minneapolis, desencadeou um protesto mundial sob a bandeira Black Lives Matter (Vidas negras importam). Os protestos têm acontecido não só nos Estados Unidos, mas também em muitos outros países. A Comissão para a Justiça, a Paz e a Integridade da Criação, da Ordem, deseja expressar sua solidariedade com quem luta pela justiça e pela igualdade da população negra e de todos os que são vítimas da desigualdade, especialmente nas sociedades econômicas mais avançadas do mundo.

            As Sagradas Escrituras relatam a iniquidade e a injustiça nos tempos bíblicos, desde a escravidão dos israelitas até o mandato, na carta do Apóstolo Thiago (2-9), de não fazer distinções entre as classes de pessoas. Estas situações continuam nos tempos modernos. A escravidão se baseia na exploração dos seres humanos por motivos de cobiça, e suas consequências se veem nas várias formas de racismo, desde a discriminação no emprego até a brutalidade policial. À frente de seu tempo, Agostinho defendeu a libertação dos escravos (Epístola 10); sua referência na Regra (I, 9) assinalando que cada pessoa é templo do Espírito Santo é um desafio forte contra toda forma de discriminação racial e social. O contexto mais amplo, no entanto, é uma desigualdade construída nos sistemas econômicos que buscam o próprio benefício e denigrem a dignidade humana, o bem comum e a sacralidade da terra; e se encontra tanto nos países ricos, como naquelas nações que buscam o desenvolvimento econômico, onde as inadequadas políticas de educação, saúde, segurança pública e o encarceramento estão perpetuando a injustiça.

            A Comissão para a Justiça, a Paz e a Integridade da Criação pede à Ordem em todo mundo, que se trabalhe pela justiça racial e social em nossas paróquias, escolas e missões e onde mais for apropriado, para apoiar aos movimentos e organizações legítimas e não violentas que tratam de defender a dignidade de todos na sociedade.

            Nas palavras do Papa Francisco, dirigidas ao povo dos Estados Unidos: “Não podemos tolerar, nem fazer vista grossa para o racismo e a exclusão em nenhuma forma e pretender, ao mesmo tempo, defender a sacralidade de toda vida humana... [Eu rezo] pelo descanso da alma de George Floyd e de todos aqueles outros que perderam a vida como resultado do pecado do racismo” (Audiência Geral, 3 de junho de 2020).

 

Comissão para a Justiça, a Paz e a Integridade da Criação

Paul Graham, OSA – Coordenador

Tony Banks, OSA – Vice coordenador

Bod Dueweke, OSA – Membro de ofício (Representante na ONU)

Ler Mais...
16 jun
Festa do Sagrado Coração de Jesus - Confira as celebrações

A Igreja celebra a Festa do Sagrado Coração de Jesus na sexta-feira da semana seguinte à Festa de Corpus Christi. Este ano, 19 de junho.

O coração é mostrado na Escritura como símbolo do amor de Deus. Jesus é a Encarnação viva do Amor de Deus, e seu Coração é o símbolo desse Amor. Por isso, encerrando um conjunto de grandes Festas (Páscoa, Ascensão, Pentecostes, Santíssima Trindade, Corpus Christi), a liturgia nos leva a contemplar o Coração de Jesus.


Confira as celebrações de nossas paroquias:


- Paróquia Cristo Redentor - Belo Horizonte (MG)

Tríduo
16 de junho às 16h - Missa
17 de junho às 15h - Missa
18 e 19 de junho às 19h - Missa

Transmissão: https://www.facebook.com/cristoredentorbh 


- Paróqua Santa Cruz - Chapada do Norte (MG)

19 de junho às 19h30 - Missa

Transmissão: www.facebook.com/pg/paroquiasantacruzdechapada  , Instagram @paroquiasanta.cruz e Youtube: Paróquia Santa Cruz - Chapada do Norte-MG


- Paróquia Nossa Senhora Aparecida - Bragança Paulista (SP)

19 de junho às 19h - Missa
20 de junho às 19h - Terço do Sagrado Coração de Maria

Transmissão: www.facebook.com/PortalNossaSenhora 


- Paróquia Nossa Senhora da Consolação e Correia - Rio de Janeiro (RJ)

19 de junho às 19h - Missa
20 de junho às 20h - Terço do Sagrado Coração de Maria

Transmissão: www.facebook.com/consolacaoecorreia 


- Área Pastoral São Miguel, São Gabriel e São Rafael (Bragança Paulista/SP)

19 de junho às 19h30 - Missa

https://www.facebook.com/igrejasaomiguelbp  



ORAÇÃO:

Coração de Jesus,
eu confio em vós,
mas aumentai a minha confiança.
Vós dissestes: “Pedi e recebereis”.
Confiando nas vossas promessas,
venho pedir vossa ajuda.
Vós estais mais interessado
em nossa felicidade
que nós mesmos.
Por isso ponho em vosso Coração
os meus pedidos,
as minhas preocupações,
os meus sofrimentos
e as minhas esperanças.
Coração de Jesus,
eu confio em Vós,
mas aumentai a minha confiança.
Jesus, manso e humilde de coração,
fazei meu coração semelhante ao Vosso.

Amém. (Fonte terra Santa).

Ler Mais...
15 jun
CNBB promove a 35ª Semana do Migrante - 14 a 21 de junho

A 35ª edição da Semana do Migrante promovida pelo setor de Mobilidade Humana da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) , tem programação até o dia 21 de junho. O evento traz como tema "Migração e acolhida" e lema”Onde está teu irmão, tua irmã?” e tem como objetivo mobilizar pessoas, grupos e comunidades para ações que promovam acolhida, integração, defesa de direitos, além de partilha, no campo das experiências sagradas e multiculturais de todos os povos. 

"A Semana do Migrante chama a nossa atenção para o aumento do fluxo migratório e das situações de refúgio nos últimos anos. Além disso, a grave crise política e econômica que o país enfrenta, junto com a pandemia, acentua o desemprego, frustra as expectativas de quem busca uma vida mais digna, aumenta a fome, a miséria e a vulnerabilidade da população empobrecida. Entre os que mais sofrem, estão as pessoas em situação de migração. Mesmo sendo em grande quantidade, são pessoas invisíveis para o sistema. Para elas não se efetivam nem políticas públicas, nem direitos”, destaca a vice-presidente da Cáritas Brasileira, Cleusa Alves da Silva.

O evento retoma o apelo da Campanha da Fraternidade 2020 que trouxe o lema “Viu, sentiu compaixão e cuidou dele” (Lc 10, 33-34). “Os irmãos e irmãs caídos à beira do caminho demandam de nós o olhar, a atenção e o cuidado. Celebrar a Semana do Migrante é uma oportunidade de aprofundar nossa espiritualidade profética e comprometida com a transformação social e com a vida de quem mais sofre, cultivando a esperança e a solidariedade”, completa a vice-presidente da Cáritas Brasileira.

Roberto Saraiva, membro da coordenação colegiada executiva do Serviço Pastoral dos Migrantes (SPM), reforça que a inspiração bíblica no lema, a partir do livro do Gênesis, é para lembrar que Deus nos interpela: ‘Onde está o teu irmão, tua irmã?’ (Cf. Gn 4,9). “Qual é minha resposta a Deus? É a mesma resposta de Caim que interpela a Deus dizendo: ‘Por acaso eu sou o guarda do meu irmão?’ Ou nossa resposta é afirmativa: Eu sou guarda do meu irmão! Precisamos nos lembrar que somos humanos. Muitas vezes, acabamos não agindo como irmãos uns dos outros, e nem nos dispomos a ajudar aqueles e aquelas que estão ao nosso redor precisando de solidariedade, consolo, amizade e presença”, afirmou.

35 anos do SPM

“Este ano a Semana do Migrante tem um sabor de celebração, de festa, há 35 anos nascia o Serviço Pastoral dos Migrantes (SPM), como órgão vinculado à CNBB, já com a missão de animar e promover a Semana do Migrante todos os anos. E num gesto de fidelidade à Igreja e aos migrantes, em nenhum dos anos, por mais difícil que tenha sido, mesmo diante da falta de recursos, ou algum outro elemento, não deixamos de promover o material de mobilização desse período”, celebra Roberto Saraiva.

Ação conjunta

Este ano a Semana do Migrante acontece a partir da integração das diversas organizações que atuam no cuidado humano, na atenção pastoral e na defesa de direitos da população migrante no Brasil. Unidos, Comissão Episcopal Pastoral para Ação Sociotransformadora da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, Cáritas Brasileira, Serviço Pastoral do Migrante(SPM), em articulação com a Comissão Pastoral da Terra (CPT), o Conselho Indigenista Missionário (CIMI), o Conselho Pastoral dos Pescadores (CPP), a Pastoral da Juventude Rural (PJR), o Serviço Jesuíta para Migrantes e Refugiados (SJMR), o Instituído Migração e Direitos Humanos (IMDH) e a Missão Paz, com o apoio da 6ª Semana Social Brasileira, mobilizam a programação com celebrações e lives que se estendem de 14 a 21 de junho.

Conheça a PROGRAMAÇÃO DA 35ª DO MIGRANTE e participe.

*Fonte: www.cnbb.org.br

Ler Mais...
12 jun
Live Inquieta - Tempos de "pegar a visão" - 19 de junho

Unidos num só coração, temos um convite especial para você participar conosco da próxima Live Inquieta na sexta-feira, dia 19 de junho, às 20h.

Com o tema Tempos de "pegar a visão", a partir da espiritualidade cristã-agostiniana, teremos um bate-papo musical sobre toda essa situação gerada pela pandemia do coronavírus e seus desdobramentos.  É preciso ler os sinais destes tempos, ir no mais profundo da realidade e ver para além dela. É tempo de juntar, criar, esperançar e anunciar.

A Live será mediada pelo Jonathan Félix, do Departamentos de Evangelização, Pastoral e Ações Sociais do Colégio Santo Agostinho - Unidade Nova Lima (MG), com a participação do Frei Eberson Naves, da Fraternidade Santo Dias (Diadema, SP); do Reynaldo Santos, do Colégio Aiacom (Rio de Janeiro), da Priscila Abreu e Patrícia Abreu, da Paróquia Cristo Redentor (Belo Horizonte).

A Live será transmitida pelo Facebook Agostinianizar. Vamos juntos participar desse encontro especial.

Ler Mais...
11 jun
Celebração de Corpus Christi: "Ele está no meio de nós!"

Durante a celebração de Corpus Christi, na manhã de quinta-feira, 11 de junho, o Prior Provincial, Frei Luiz Antônio Pinheiro, ressaltou que o Corpo e o Sangue de Cristo - pão e o vinho consagrados -, são alimento para nós na nossa caminhada: luz, portas que se abrem para novos horizontes, caminho a ser trilhado. Que o Senhor se faz presente, Ele está no meio de nós, em cada um dos nossos gestos de amor e de entrega. 

A Missa foi concelebrada pelos freis José Maria Lobo Velasco, Eustáquio Alves Goveia, Paulo Santos Gonçalves (Paulinho), Agenor Chiarinelli, Alexandre Escame e José Maurício da Silva, na Paróquia Nossa Senhora da Consolação e Correia, em Belo Horizonte (MG),  e acompanhada por meio de transmissão pelo YouTube. Um momento especial de comunhão da Província Agostiniana Nossa Senhora da Consolação do Brasil com os colaboradores da Sociedade Inteligência e Coração (SIC) e toda a comunidade educativa. Na celebração, o Frei Luiz cumprimentou os diretores dos colégios e obras sociais, coordenadores dos Departamentos de Evangelização, Pastoral e Ações Sociais - Depas, os educadores e todos os colaboradores pelo intenso trabalho e pela dedicação, principalmente nesse período de isolamento social.  

Em sua homilia, Frei Luiz ressaltou que Jesus quis ficar presente no meio de nós de muitas maneiras: por meio do amor, da sua palavra, do seu corpo e sangue consagrados. "Entre tantas palavras a que mais me toca é aquela que Jesus repetiu várias vezes em momentos difíceis para seus discípulos: Não tenham medo, sou eu. Eu estou presente no meio de vocês". Também disse que o Senhor está no meio de nós em cada gesto de amor e de entrega. "Ele nos ensinou a acolher a todos sem distinção. A Eucaristia é para nós alimentos para construir um mundo novo, onde não haja exclusão, racismo, autoritarismo, egoísmo, estreiteza de visão, onde as diferenças e as diversidades são acolhidas como um dom preciso para construir a comunhão maior. É desse altar, do corpo e sangue do Senhor que podemos alimentar os sonhos, as esperanças de tantas pessoas com as quais nós convivemos. Aqui está o sentido maior de celebrarmos o Corpus Christi - o corpo e o sangue do Senhor. Eu vim para que todos tenham vida e que a tenham em plenitude. Que o Senhor, pão vivo descido do céu continue a nos alimentar".

No final da celebração, os freis realizaram a adoração ao Santíssimo Sacramento. 


Veja como foram as celebrações nas paróquias agostinianas:


- Paróquia Nossa Senhora da Assunção - São Felix do Araguaia (MT)

Corpus_Cristi_saofelix3.jpg

A celebração de São Feliz do Araguaia foi repercutida pelo portal Reporter do Araguaia. Leia a matéria e veja mais fotos aqui. 


- Paróquia Santa Cruz - Chapada do Norte (MG)


Corpus-Christi_Chapada.png
Veja mais imagens:
www.facebook.com/paroquiasantacruzdechapada

- Paróquia Cristo Redentor - Belo Horizonte (MG)

Corpus_Christi_Cristo_Redentor.jpg
Veja mais imagens: www.facebook.com/cristoredentorbh

- Paróquia Nossa Senhora Aparecida - Bragança Paulista (SP)

Corpus_Christi_Bragan-a.jpg
Veja mais imagens: 
www.facebook.com/PortalNossaSenhora


- Área Pastoral São Miguel, São Gabriel e São Rafael (Bragança Paulista/SP)

Corpus_Christi_areapastoral.jpg
Veja mais imagens: 
www.facebook.com/igrejasaomiguelbp  

- Paróquia Nossa Senhora das Graças - Marechal Hermes - Rio de Janeiro (RJ)

Corpus_Christi_NSRAGra-as.jpg
Veja mais imagens: www.facebook.com/nsdasgracas.mh 


- Paróquia Nossa Senhora da Consolação e Correia - Engenho Novo - Rio de Janeiro (RJ)

Corpus_Christi_Engenho_novo.png

Veja mais aqui:www.facebook.com/consolacaoecorreia 

Ler Mais...
10 jun
Viagem virtual pela Espanha: fotos do Frei Agenor mostram detalhes de Segóvia, Cuenca, Salamanca e Sevilha  

Que tal fazer uma viagem virtual pela Espanha e conhecer detalhes de cidades lindas como Segóvia, Cuenca, Salamanca e Sevilha? Parte do acervo de fotos do Frei Agenor Chiarinelli, OSA, está disponível no perfil do Facebook Galeria Virtual Agenor Chiarinelli.

Além da Espanha, há outros países da Europa e cidades brasileiras. Com sensibilidade frei Agenor registra belíssimas imagens com detalhes e perspectivas únicas.

Frei_Agenor.jpg

Frei Agenor Chiarinelli é paulista de Piracicaba, e religioso da Ordem de Santo Agostiniano (OSA). Cursou Filosofia em Belo Horizonte e Teologia no Rio de Janeiro e em São Paulo.

- Clique aqui e conheça o acervo de imagens registradas pelo Frei Agenor.

 

Ler Mais...
9 jun
Corpus Christi - 11 de junho - Confira as celebrações</