banner com imagem representando os Agostinianos

Notícias

I Capítulo Provincial - 9 a 12 de dezembro

A Província Agostiniana Nossa Senhora da Consolação do Brasil, realiza o I Capítulo Provincial entre os dias 9 e 12 de dezembro, em Belo Horizonte. Durante o Capítulo, que será presidido pelo Prior Geral da Ordem de Santo Agostinho, frei Alejandro Moral Antón, OSA, será formalizada a instituição da Província que foi criada a partir da elevação do Vicariato Nossa Senhora da Consolação, presente no Brasil há 90 anos.

O Vicariato foi elevado à categoria de Província no dia 16 de setembro, durante o 186º Capítulo Geral da Ordem de Santo Agostinho, em Roma. Com a elevação, o Vicariato deixou de pertencer juridicamente à Província Matritense da Espanha, e passando a ser uma nova Província da Ordem à serviço da Igreja no Brasil.

O evento reúne os 35 freis da Província. Também participam o Assistente Geral para a América Latina, frei Alexander Lam e o Ex-provincial da Província Matritense, da Espanha, frei Carlos José Sánchez.

O Capítulo Provincial tem uma programação intensa, com eleição para Prior, Conselheiros, Secretário e Ecônomo; Renovação de votos e Profissão Solene dos freis Maksuel Gomes e Davidson Bertuce; e Missa solene na Paróquia Cristo Redentor, dia 11 de dezedmbro, às 19h30, em Ação de Graças pela criação da Província.

6 dez
4 dez
Alunos vencem evento mundial de empreendedorismo

No último final de semana, dez alunos do Colégio Santo Agostinho e de Obras Sociais Agostinianas participaram do Techstars Startup Weekend Education​​​, evento mundial, que foi realizado em Belo Horizonte e que é considerado o ponto de partida para o empreendedorismo. ​Os estudantes, reunidos em grupos, criaram e apresentaram ideias empreendedoras para a educação. Dois de nossos alunos estavam envolvidos nos projetos premiados como os melhores! 

Caio Augusto Costa, da 3ª série do Ensino Médio da EPSA - Escola Profissionalizante Santo Agostinho, participou do desenvolvimento do projeto vencedor, que foi o PORQIN - um aplicativo de educação financeira para pais e filhos. Já o aluno Gabriel Apgua, da 2ª série do Ensino Médio, do Colégio Santo Agostinho BH (CSA BH) esteve envolvido na criação do Smartbrain, aplicativo que identifica pontos críticos de atenção no usuário e apresenta técnicas de meditação para aumentar a concentração e a atenção. 

Além dos dois estudantes premiados, também​ participaram os alunos​​ Vitor Alexandre Lacerda​, do Colégio Agostiniano Frei Carlos Vicuña; Júlia Paes, Gustavo Almeida e Matheus Luís Carmo, do CSA BH; Guilherme Dias e João Pedro Torres, do CSA Contagem; ​Thiago Augusto Torquato​, do CSA Nova Lima e​ ​Gabriel Araújo, do CSA Gutierrez - todos estudantes do Ensino Médio que foram selecionados por meio de um concurso cultural. 

Foram 54 horas de evento com mentorias de profissionais das mais diversas áreas, passando pela a ideação do projeto, validação de hipóteses e a criação de um MVP (mínimo produto viável). Uma experiência imersiva de pesquisa e aprendizado, em que os estudantes pudera tirar as ideias do papel. No último dia, foi apresentado para uma banca de investidores a evolução de todo o trabalho do final de semana.

O Techstars​ Startup Weekend é um evento sem fins lucrativos, uma rede global de líderes e empreendedores de alto impacto em uma missão para inspirar, educar e capacitar indivíduos, equipes e comunidades. Mais de 8 mil startups foram criadas nos eventos realizados em cerca de 100 países. O Colégio Santo Agostinho também foi dos patrocinadores do evento no Brasil.

Ler Mais...
3 dez
Frei Leandro é o novo secretário do Núcleo da CRB da Diocese de Araçuaí

Os freis Jeferson Felipe Cruz e Leandro Santos de Carvalho, da Paróquia Agostiniana Santa Cruz, de Chapada do Norte (MG), participaram do encontro do Núcleo da CRB - Conferência dos Religiosos do Brasil, da Diocese de Araçuaí, dia 30 de novembro, em Novo Cruzeiro (MG). Durante o evento, o frei Leandro  assumiu a função de Primeiro Secretário do Núcleo e conduziu as atividades. 

Na reunião foi apresentada a nova coordenação do Núcleo, avaliadas as atividades desenvolvidas em 2019 e preparado o planejamento para 2020, tendo como objetivo, também, fortalecer o vínculo entre os religiosos.

A CRB (Conferência dos Religiosos do Brasil) é um órgão eclesial responsável pela animação da Vida Religiosa Consagrada.

Ler Mais...
2 dez
Crianças encenam a Anunciação na Capela Santa Rita de Cássia

Na Capela Santa Rita de Cássia, em Marechal Hermes, as crianças da Catequese apresentaram uma encenação da Anunciação do Anjo a Maria, durante a Missa do Primeiro Domingo do Advento, 2 de dezembro. A celebração foi presidida pelo Frei Zezinho (José Rodriguéz).

A Capela Santa Rita, pertence à Paróquia Nossa Senhora das Graças.

Ler Mais...
1 dez
NOVA GRAVAÇÃO DO HINO DO COLÉGIO RESSALTA O VALOR DA NOSSA HISTÓRIA

Na comemoração dos 85 anos de fundação do Colégio Santo Agostinho – Belo Horizonte, realizamos uma nova gravação do Hino do Colégio, criado na década de 1960, pelo professor Roberto Bacil, juntamente com o Coral Pequenos Cantores de Belo Horizonte.

A nova gravação contou com a participação de alunos do 3º ano do Ensino Fundamental à 1ª série do Ensino Médio, acompanhados pela Orquestra Stradivarius, que é formada por alunos, professores e ex-alunos do Colégio Santo Agostinho – BH.

Para acompanhar a nova gravação do Hino, foi produzido também um clipe, que mostra cenas do cotidiano de uma escola viva, bacana e feliz, conforme afirma a letra do Hino. Além dos alunos cantores e da Orquestra, participaram do clipe o aluno Pedro Henrique Ferreira e os ex-alunos Leonardo Macedo e Cláudio Luiz de Morais, que fizeram parte do coral do Colégio nos anos 60.

O lançamento da nova gravação do Hino, juntamente com a exibição do clipe, foi realizado, no dia 20 de novembro, no Teatro Santo Agostinho, com a participação de alunos, pais, professores e convidados.

85 anos incentivando o esporte, a arte e a cultura

No final dos anos 20, quando os freis agostinianos chegaram a Belo Horizonte, nossa cidade tinha apenas 37 anos e estava em franca expansão.

Como mais um instrumento norteador dos ideais das crianças e jove​ns da Capital, surge, em 1934, o Colégio Santo Agostinho, que se tornaria um verdadeiro centro de formação do caráter, do conhecimento e da cultura de milhares de crianças e jovens, que viriam a ser os futuros formadores das famílias não só do bairro Santo Agostinho, mas também de toda a cidade e até de Minas Gerais.

Ao longo dos anos, o Colégio criou vários projetos, verdadeiros incentivadores da ciência, do esporte, da arte e da cultura em sua história. Como, por exemplo, o Coral dos Pequenos Cantores de Belo Horizonte, em 1968; a Feira de Ciências, nas décadas de 1970 e 1980; o Grupo Sarandeiros, a Orquestra Stradivarius e o Grupo de Teatro, nos anos 2000; e, em nossos dias, a ExpoAgostiniana, a Bienal do Livro e tantas outras iniciativas.

Nos dias de hoje, a Orquestra Stradivarius e o Grupo Sarandeiros apresentam um pouco da riqueza artística e cultural do nosso Colégio.

Assim, a noite de lançamento da nova gravação do Hino do Colégio, contou também com a apresentação especial do Sarandeiros, que mostrou danças do Congado para ressaltar o Dia 20 de novembro, data em que é celebrado o “Dia da Consciência Negra”, em memória a Zumbi dos Palmares, líder do Quilombo dos Palmares, que lutou pela libertação de seu povo contra o sistema escravista. O congado foi uma fonte de fé e esperança para o povo negro.

A Orquestra Stradivarius também abrilhantou a cerimônia com a apresentação de duas músicas: Trenzinho do Caipira, composição de Villa Lobos, e Garota de Ipanema, de Tom Jobim e Vinicius de Moraes.

Em seguida, o público presenciou um dos momentos mais esperados da noite: a exibição do clipe e a apresentação do Hino, ao vivo, pelos alunos cantores e pela Orquestra Stradivarius.

 

Ler Mais...
30 nov
Paróquia Cristo Redentor realiza Assembleia de Pastoral


Representantes das comunidades, pastorais e movimentos da Paróquia Cristo Redentor, do Barreiro, participam da Assembleia de Pastoral Paroquial no dia 8 de dezembro.  A Assembleia é um importante momento de integração e comunhão. Durante o dia os participantes irão avaliar e planejar as ações pastorais paroquiais.

O encerramento será às 19h, com uma Missa na matriz.

- Paróquia Cristo Redentor
Av. Menelick de Carvalho, 180 - Flávio Marques Lisboa. Fone: (31) 3383-7477

Ler Mais...
29 nov
[Artigo] Advento – Caminhando para o Natal

Com o advento iniciamos o ciclo do Natal. Tempo de fazer memória da manifestação do Senhor em sua encarnação e em nossa história. O Advento, palavra latina que significa “aproximar-se”é o tempo que nos convida à preparação do nosso coração para receber o menino-Deus. É um tempo que proclama o anúncio do Senhor que vem. Celebrando esse tempo vamos ouvindo vozes sempre atuais daqueles que, no decorrer da história o anunciaram: os profetas bíblicoschegando até João Batista, a voz do próprio Jesus que chega e vem nos anunciar a proximidade do Reino de Deus e nos ensinar como fazer a vontade do Pai.

Vivenciando o ciclo do natal, fazemos a experiência memorial da vinda do Senhor em nossa humanidade através das solenidades do natal, da epifania do Senhor e da mãe de Deus, festas da Sagrada família e do Batismo do Senhor. Na nossa liturgia fazemos muitas referências ao Tempo. Essa palavra é muito importante para a compreensão do caminhar da nossa fé celebrando O Tempo Litúrgico. No decorrer desse tempo temos: o Tempo do advento, Tempo Pascal e Tempo Comum. Através desses Tempos Litúrgicos somos orientados para as celebrações e preparação de cada uma delas, sempre atentos às músicas, ornamentações, cores litúrgicas próprias de cada tempo, os símbolos significativos, respeitando, assim, as características de cada tempo.

O “Tempo” celebrativo carrega consigo particular importância na celebração do Mistério de Cristo. Para o cristão, o tempo é a categoria dentro da qual se realiza a salvação. Este é o motivo pelo qual a Igreja, no decorrer do ano, distribui todo o Mistério de Cristo, desde o Mistério da Encarnação e Natividade, até a Ascensão, o dia de Pentecostes e a expectação (aquele que está em intensa expectativa), da feliz esperança e retorno do Senhor.

Podemos dizer que o Ano Litúrgico não é uma sequência de ideias, de festas, umas mais importantes do que outras, mas é uma Pessoa, Jesus Cristo. A salvação por ele oferecida e realizada “especialmente por meio do Mistério Pascal, da sua bem-aventurada Paixão, Ressurreição da Morte e gloriosa Ascensão” (SC n. 5), é oferecida e comunicada nas várias ações sacramentais que caracterizam o dinamismo do calendário cristão. A história da salvação que continua no dia-a-dia da Igreja constitui, portanto, o elemento de sustentação do Ano Litúrgico.

Podemos olhar para o Tempo do Advento e vê-lo como um tempo para toda a Igreja. Iniciar-se com ele e se deixar conduzir para o dentro do “Mistério” da vida do Cristo participando da mística cristã. Caminhando com ele, também se colocar de plantão, fazendo a experiência do tempo escatológico que o Advento nos proporciona, recordando a dupla vinda do Senhor: a vinda do Senhor entre os homens e a sua vinda, no final dos tempos. Nos dois primeiros domingos nos situamos no tempo escatológico quando a liturgia nos indica os sinais do Reino presente na história através de Jesus Cristo. A partir do terceiro domingo experimentamos a alegria de se perceber próxima a sua chegada e nos preparamos para a sua aparição histórica em nossa carne. É o advento Natalino.

Coloquemo-nos “vigilantes” e preparemos alegremente para vinda do Senhor. Deus é fiel às suas promessas: o Salvador virá.

Como nos diz padre Adroaldo: “O Tempo do Advento tem algo de belo e atraente que mobiliza o nosso coração a entrar em outra sintonia; tal qual um sedutor, ele revela sua capacidade para debulhar dias até completar um tempo que vai nos guiando em direção ao Natal. Um tempo tão tranquilo, tão sussurrante, como um manancial que, em silêncio, vai espalhando vida em todo seu entorno. Tempo que nos convida a sonhar e a viver despertos”.

Neuza Silveira de Souza. Coordenadora do Secretariado Arquidiocesano Bíblico-Catequético der Belo Horizonte.

Ler Mais...
28 nov
Encontro da Pastoral Familiar é assessorado pelo frei Arthur Vianna

O encontro com casais organizado pela Pastoral Familiar na Paróquia Santa Cruz, em Chapada do Norte (MG), contou com a assessoria do Frei Arthur Vianna - Doutor em Educação e professor da UERJ - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, que ministrou palestra sobre as relações pessoais.

Realizada no Centro Comunitário Padre Pedro Del Fabro, da Paróquia, nos dias 23 e 24 de novembro, a atividade foi um momento especial para os casais refletirem sobre suas expectativas e planos. No encerramento o grupo participou de um almoço de confraternização.

Ler Mais...
27 nov
Bazar de Natal da Oficina de Caridade Santa Rita

A Oficina de Caridade Santa Rita, da Paróquia Nossa Senhora da Consolação e Correia, bairro Santo Agostinho, realiza um bazar solidário de Natal nos dias 29 e 30 de novembro e 1º de dezembro.  Estarão a venda trabalhos artesanais em croché, tricô e bordados. A renda será revertida para as obras de assistência social da Paróquia.

Criada em 1957, por iniciativa da comunidade do bairro Santo Agostinho, com o apoio dos freis agostinianos, em uma época em que a Paróquia ainda não existia e os fiéis se reuniam em uma pequena capela. Na década de 1960, a partir da criação da Paróquia, o grupo passou a contar com uma estrutura melhor e, depois, foi integrado como associação. A voluntárias do grupo fazem trabalhos manuais e se dedicam à confecção de roupas e enxovais usando diferentes técnicas e materiais, como crochê, tricô e bordado.

Com mais de 60 anos de atuação, a Oficina Santa Rita tem ajudado diversos instituições que amparam pessoas carentes, como asilos e creches de Belo Horizonte e outras cidades de Minas Gerais. 

Bazar-Natal.jpg

Ler Mais...
26 nov
Obras sociais agostinianas abrem inscrições para cursos gratuitos

As Obras Sociais da Província Agostiniana Nossa Senhora da Consolação do Brasil oferecem bolsas de estudo para diversos cursos gratuitos, entre eles, técnicos, profissionalizantes, educação de jovens e adultos (EJA), e ensino médio regular.  Confira os locais de inscrição:

- Colégio Aiacom (Armazém de Ideias e Ações Comunitárias) - Rio de Janeiro (RJ)

A partir do dia 2 de dezembro estarão abertas as inscrições para admissão de novos alunos na EJA - Educação de Jovens e Adultos. Veja informações sobre o processo seletivo aqui

Fundado em 1992, o Aiacom atende cerca de 800 crianças e adolescentes no bairro Engenho Novo, no Rio de Janeiro, oferecendo educação de qualidade, material escolar, uniformes, alimentação, atendimento odontológico e social, além de um programam socioeducativo de artes e de cultura sem custo para as famílias.

- Escola Santo Agostinho (ESA) - Bragança Paulista (SP)

Criada e 2006, a ESA atende 300 alunos para a educação infantil, ensino fundamental e projetos socioeducativos. Todos os alunos recebem material didático, alimentação, uniformes e transporte gratuito.  As inscrições para as bolsas de estudos podem ser feitas neste link: http://sicbolsas.com.br/esa/inscricoes/inscricao_confirm.php

Outras informações pelos telefones (11) 4032-8164 / 4034-1771 ou pelo e-mail: serv.social@escolasantoagostinho.org.br .

- Escola Profissionalizante Santo Agostino (EPSA) - Belo Horizonte (MG)

Em outubro a Epsa realizou o processo seletivo para os cursos gratuitos profissionalizantes, técnicos , educação de jovens e adultos e ensino médio regular.

Desde o ano 2000,  a Epsa funciona no Barreiro, em Belo Horizonte (MG), e atende 1200 alunos por ano em diversos cursos técnicos e profissionalizantes, educação de jovens e adultos e ensino médio regular, todos oferecidos gratuitamente.

www.epsa.com.br

 

- Frei Carlos Vicuña

funciona desde 2012 no turno da noite, nas dependências do colégio santo agostinho contagem e atende cerca de 400 alunos, oferecendo ensino fundamental e médio gratuitos na modalidade semestral para jovens e adultos.

Oficina do Saber

Desde 2007 desenvolve a cidadania por meio da qualificação profissional e alfabetização de adultos da terceira idade que estão em situação de vulnerabilidade pessoal e social, dentro de uma das comunidade mais necessitadas de Belo Horizonte, a Vila Cemig. Por ano são mais de 70 alunos atendidos.

 

Ler Mais...
25 nov
OKUPA EPSA 2019

A Escola Profissionalizante Santo Agostinho (Epsa) realizou no dia 23 de novembro, o evento  de OKUPA EPSA, uma proposta interdisciplinar que envolveu alunos e colaboradores da escola em uma manhã de cultura, cidadania e sustentabilidade.

A união pela sustentabilidade foi o tema de 2019. Os alunos apresentaram números musicais e teatrais em sinergia com o assunto. Também foram realizadas oficinas para grupos de alunos com foco nos ‘Rs’ da Sustentabilidade: reduzir, reutilizar e reciclar. Outros grupos participaram de tarefas urbanas, recolhendo o lixo na avenida da escola, distribuindo sacolas reutilizáveis e mudas de plantas para moradores do bairro, realizando também uma caminhada ecológica que terminou em música e piquenique no Parque das Águas.

Para a EPSA, o verbo ocupar significa o movimento de tomar posse dos espaços públicos, de gerar em nossos jovens o compromisso de cuidar do lugar em que vivem, estudam, trabalham e convivem. Sendo assim, o OKUPA EPSA é um compromisso com a juventude e da juventude, que precisa se sentir parte da comunidade, criar laços e transformar a realidade social, mostrando a todos que a mudança depende de cada um.

A Educação tem um papel decisivo na formação integral de crianças e jovens, incluindo conhecimentos técnico-científicos e o ensino em valores. Por meio da Educação, a EPSA investe na formação de jovens com foco na cidadania ativa, capaz de modificar realidades e gerar impacto para as gerações futuras.

- Conheça a Epsa: www.epsa.com.br

Ler Mais...
22 nov
Frei Paulo Gabriel participa de reunião da OALA no Panamá

O Frei Paulo Gabriel Blanco participou de reunião das Comissões Missionária e de Pastoral da OALA - Organização dos Agostinianos da América Latina e Caribe, realizada no Panamá, de 19 a 21 de novembro. Durante reunião com os demais integrantes das comissões, os freis Benjamín García Franco, do México, Miguel Fuertes Prieto, do Peru, e Angel Luis Quintero Sánchez, do Panamá, elaboraram o plano de trabalho para os próximos anos e articularam o encontro da OALA, que será realizado no México, de 3 a 7 de novembro de 2020, com o tema "Novos caminhos para uma igreja em saída com rosto latinoamericano e agostiniano".

Na oportunidade, o frei Paulo visitou a missão agostiniana Jesus Obrero, em Tolé, na província de Chiquiri, que é composta por mais de 100 comunidades de povos indígenas e camponeses.

A missão de Tolé foi fundada em 1969 pelos Agostinianos da Província Madrilenha, hoje administrada pelo Vicariato de Panamá, em uma das áreas mais pobres do estado do Panamá. Nesta região de montanha de difícil acesso,  a população indígena vive e mantém seus costumes, tradições e crenças. Tolé fica próxima da periferia da região indígena conhecida como Comarca Ngobe Buglé, um dos sete territórios indígenas do Panamá, que com 123.000 habitantes, que reúne 65,6% da população indígena total do país.

Ler Mais...
21 nov
Mini-retiro para jovens crismandos

A Paróquia Nossa Senhora da Consolação e Correia, do Rio de Janeiro, está com inscrições aberta para o Mini-retiro para jovens crismados, que será realizado no dia 15 de dezembro.

Inscreva-se na na secretaria da Paróquia.

Ler Mais...
20 nov
50 anos da Prelazia de São Felix do Araguaia

Uma Missa presidida por Dom Adriano Ciocca Vasino, bispo da Prelazia de São Felix do Araguaia (MT), concelebrada pelos freis José de Jesus Saraiva e Ivo Cardoso da Silva, da Fraternidade Agostiana Dom Pedro Casaldáliga, e padres da região, encerrou as atividades da Assembleia do Povo de Deus e a celebração dos 50 anos de criação da Prelazia. 

Representantes de paróquias, comunidades, associações e movimentos sociais participaram da Assembleia realizada entre os dias 15 e 17 de novembro. Durante o evento, os participantes assinaram e firmaram o compromisso com os princípios do Pacto das Catacumbas desde a perspectiva do Sínodo para a Amazônia.

As Assembleias do Povo de Deus são um importante instrumento de ação pastoral com a efetiva participação de todos, para uma Igreja missionária, dinâmica e participativa onde as pessoas partilham a fé, a vida, e cultivam a espiritualidade.

Ler Mais...
18 nov
Agostinianos promovem manhã solidária

A Paróquia Nossa Senhora da Consolação e Correia e o Colégio Santo Agostinho - Unidade Belo Horizonte, promoveram no domingo, 17 de novembro, uma manhã solidária para celebrar o III Dia Mundial dos Pobres. Um momento especial de acolhida para atender e receber com alegria cerca de 180 pessoas em situação de rua. 

A ação foi desenvolvida pelas Pastorais Sociais, Pastoral da Saúde e Oficina de Caridade Santa Rita de Cássia, da Paróquia e pelo grupo de voluntários Anjos da Noite, do Colégio. Foram envolvidos mais de 100 voluntários, que prepararam diversas atividades entre elas, brechó, espaço de beleza, momentos de espiritualidade e cultura, conversas, atendimento psicológico, além do café da manhã, almoço e banho.

O evento teve como lema "Substituir a arrogância de poucos com a solidariedade de muitos" - uma citação do Papa Francisco em sua mensagem para o Dia Mundial dos Pobres. E teve como inspiração e anjo protetor, Santa Dulce dos Pobres.

Dia Mundial dos Pobres

Em Roma, o Pontifício Conselho para a Promoção da Nova Evangelização organizou diversas atividades para celebrar o Dia Mundial dos Pobres, com as pessoas indigentes e sem lar. No domingo, dia 17, o Papa Francisco almoçou com 1.500 moradores de rua e, ao longo da semana, foram disponibilizados serviços como atendimentos médicos e odontológicos.

O Papa Francisco em sua mensagem "A esperança dos pobres jamais se frustrará (Sl 9, 19)" publicada em junho deste ano, disse que a Palavra de Deus indica que os pobres são todos aqueles que, não tendo o necessário para viver, dependem dos outros. São os oprimidos, os humildes, aqueles que estão prostrados por terra.


Leia aqui a mensagem do Papa Francisco

Ler Mais...
15 nov
Prelazia de São Félix do Araguaia realiza Assembleia do Povo de Deus

Representantes de paróquias, comunidades, associações e movimentos sociais da Prelazia de São Felix do Araguaia, no Mato Grosso, participaram da Assembleia do Povo de Deus realizada entre os dias 15 e 17 de novembro. O evento também celebra os 50 anos de criação da Prelazia.

Os participantes da Assembleia assinaturam e firmaram o compromisso com os princípios do Pacto das Catacumbas desde a perspectiva do Sínodo para a Amazônia.

As Assembleias do Povo de Deus são um importante instrumento de ação pastoral com a efetiva particpação de todos, para uma Igreja missionária, dinâmica e participativa onde as pessoas partilham a fé, a vida, e cultivam a espiritualidade.

Ler Mais...
15 nov
Encontro Vocacional Agostiniano Nacional reflete sobre a eclesialidade da vocação

Realizado pelo Secretariado de Animação Vocacional e Juvenil da Província Agostiniana Nossa Senhora da Consolação do Brasil, de 14 a 17 de novembro, em Belo Horizonte (MG), o encontro tem como eixo de reflexão a eclesialidade da vocação - Como a vocação nasce, se sustenta e está a serviço da comunidade.

Com o tema Ide e anunciai - Viver em comunidade é a nossa missão, e programação com diversas atividades reflexões, oração, partilhas e trabalhos em grupos, o evento conta com a participação de 19 jovens de diversos estados do Brasil.

Durante o ano de 2019, foram realizados dois encontros regionais: um para as regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste, e outro para as regiões Norte e Nordeste, quando os participantes tiveram a oportunidade de vivenciar e conhecer o carisma e espiritualidade dos Agostinianos, por meio de momentos celebrativos, conteúdos temáticos, dinâmicas e atividades.

Neste encontro nacional, a psicóloga Wilma Perini, que acompanha os encontros vocacionais e faz a assessoria psicovocacional para a Província Agostiniana da Consolação há 14 anos, participa conduzindo as atividades psicovocacionais.

Na palestra de abertura, na manhã de sexta, dia 15, com o tema A vocação é um chamado, o Frei Tailer Douglas falou sobre a importância da busca e da inquietude para o discernimento vocacional; sobre os desafios da convivência em comunidade; e sobre a percepção do chamado de Deus na vida de cada um.

Sobre os encontros vocacionais agostinianos, o Prior Provincial, Frei Luiz Antônio Pinheiro disse que são oportunidade de discernimento sobre o chamado de Deus para nossa vida. Também, uma importante oportunidade de encontrar outras pessoas que também estão em busca do que Deus quer para suas vidas. "Um dos temas fundamentais é que Deus é quem chama. Ele nos dá muitos sinais para percebermos isso. Só que não acontece de uma hora para outra. É um processo, uma caminhada que fazemos em comunidade de fé que é a igreja. É dentro da igreja que se confirma a nossa vocação. E a partir daí nós vamos descobrindo o que Deus vai pedindo de nós a cada dia da nossa vida.", Ressaltou o Frei Luiz Antônio.

Também participam da organização do evento, os freis Felipe Barbosa, Leandro Santos de Carvalho, Anderson Domingues e Danilo Gomes.

Ler Mais...
14 nov
Novena e festa de Nossa Senhora das Graças - Marechal Hermes

A Paróquia Nossa Senhora das Graças, de Marechal Hermes (RJ), prepara uma programação especial para a Novena enfesta de Nossa Senhora das Graças. As celebrações serão de 18 a 26 de novembro, com o tema "Bendito é o fruto do teu ventre" (Lc 1:42).

Programação:

18 de novembro às 19h - Novena e Missa - Maria, ajude-nos a dizer o sim!
Gesto concreto: açúcar

19 de novembro às 19h - Novena e Missa - Maria, ajude-nos a viver como escolhidos!
Gesto concreto: arroz

20 de novembro às 19h - Novena e Missa - Maria, ajude-nos a ser perseverantes na fé!
Gesto concreto: feijão

21 de novembro às 20h - Novena e Missa - Maria, ajude-nos a construir um caminho de paz!
Gesto concreto: café

22 de novembro às 19h - Novena e Missa - Maria, ajude-nos a resgatar as relações familiares!
Gesto concreto: macarrão

23 de novembro às 17h - Novena e Missa - Maria, ajude-nos a vivenciar a Eucaristia!
Gesto concreto: fubá

24 de novembro às 19h - Novena e Missa - Maria, ajude-nos a orar como vocacionados!
Gesto concreto: óleo

25 de novembro às 19h - Novena e Missa - Maria, ajude-nos a sermos mais humanos!
Gesto concreto: farinha de mandioca

26 de novembro às 19h - Novena e Missa - Maria, ajude-nos a ser fiéis nas promessas de Deus!
Gesto concreto: leite em pó

27 de novembro
8h, 10h, e 12h - Missa - Maria, ajude-nos a construir uma igreja em saída!
15h - Missa da Saúde
18h - Missa campal e procissão

* Barraquinhas e cantina em todos os dias da Novena

- Paróquia Nossa Senhora das Graças
Rua Capitão Rubens, 15 - Marechal Hermes – Rio de Janeiro
Informações: (21) 3269-2114

Novena-NSRA-Gra-as.jpg

Ler Mais...
13 nov
Reunião da Comissão de Economia da Província

A Comissão de Economia da Província Agostinia Nossa Senhora da Consolação do Brasil se reuniu em Belo Horizonte, na manhã de quarta-feira, 13 de novembro, para alinhar pontos importantes do orçamento e do planejamento financeiro para a elaboração do orçamento 2020.

Participaram da reunião os freis Eustáquio Goveia, Paulo Cintra, Paulo Santos Gonçalves(Paulinho), e o Gestor Financeiro e Administrativo da Província, Cleber Batista.

Ler Mais...
12 nov
Catequistas participam de Encontro Regional em Chapada do Norte

A Paróquia Santa Cruz, de Chapada do Norte (MG), sediou o Encontro Regional de Catequistas - Região Pastoral de Minas Novas, da Diocese de Araçuaí, no domingo, dia 10 de novembro.

O encontro foi assessorado pela Irmã Eliene, da Congregação das Irmãs Paulinas, e contou com a participação de 45 representantes de Turmalina, Minas Novas e Chapada do Norte.

Ler Mais...
12 nov
Fórum das Pastorais Sociais e Movimentos Sociais da Diocese de Araçuaí se de Araçuaí

Durante o Fórum das Pastorais Sociais e Movimentos Sociais da Diocese de Araçuaí (MG), realizado nos dias 9 e 10 de novembro, o Frei Paulo Gabriel foi nomeado coordenador diocesano das Pastorais e Movimentos sociais. O evento reuniu 50 representantes das pastorais e movimentos sociais e do sindicato dos trabalhadores rurais. Frei Paulo Gabriel atua na Paróquia Santa Cruz, em Chapada do Norte (MG), que ertence à Diocese de Araçuaí.

No final do Forum, que teve como objetivo fortalecer a articulação das organizações, movimentos sociais, pastorais, sindicatos, povos, comunidades e o compromisso da igreja no campo social, os participantes fizeram uma carta de compromisso com propostas inspiradas na Enciclica Laudato Si, do Papa Francisco:

1. Reforçar a construção de ações junto aos movimentos sociais aos temas da mineração, monocultura, barragens, bacia hidrográfica. Em pleno acordo o sínodo da Amazônia que aponta "pecado ecológico”;
2. Participação nos conselhos de direitos na perspectiva de informar a população e garantia de direitos sociais;
3. Fortalecer cursos de Fé e Política de forma permanente nas paroquias;
4. Partilha do dízimo trabalhando a formação, transparência e ação social;
5. Valorização e respeito à religiosidade de matrizes africanas;
6. Retomar as formações de orientação da igreja para as próximas eleições;

Ler Mais...
11 nov
EPSA recolhe doação de alimentos para famílias do Norte de Minas

Como gesto concreto do III Dia Muncial dos Pobres , convocado pelo Papa Francsco para o dia 17 de novembro, colaboradores da Província Agostiniana e da sede da Sociedade Inteligência e Coração (SIC), irão intensificar a campanha de doação de alimentos realizada pela EPSA - Escola Profissionalizante Santo Agostinho, para famílias de São João das Missões - Cidade com o menor Índice de Desenvolvimento de Minas Gerais (IDH-M).  A meta da Campanha é arrecadar 400 cestas básicas até o final do ano.

Durante o mês de novembro, o objetivo é arrecadar: arroz, feijão, fubá e canjiquinha.


Sobre a Campanha

No segundo semestre de 2019, o Projeto Voluntariado EPSA, promovido pelo DEPAS - Departamento de Evangelização, Pastoral e Ações Sociais, terá como culminância uma missão à cidade de São João das Missões, que acontecerá em dezembro de 2019.

A cada mês a EPSA terá como foco a arrecadação de alguns tipos de alimentos para montagem das cestas, contando com o apoio dos colaboradores e de toda a comunidade escolar. 

A ideia surgiu após a entrega de uma doação de produtos de higiene pessoal e limpeza arrecadados na Festa Junina deste ano. Por meio dessa primeira iniciativa, alunos e colaboradores conheceram a ONG Amigos de Minas. Eles vieram à Escola receber os donativos e contaram um pouco mais sobre o trabalho que eles realizam em cidades do Norte de Minas. Contaram sobre a realidade dos moradores e isso sensibilizou todos que estavam presentes no momento da entrega.

Leia aqui a mensagem do Papa Francisco

Pontos importantes da mensgagem:

1. O título

O primeiro ponto é o próprio título da mensagem: "A esperança dos pobres jamais se frustrará (Sl 9, 19)". Estas palavras expressam uma verdade profunda, que a fé consegue gravar sobretudo no coração dos mais pobres;

2. Formas de escravidão

O Papa diz que também hoje devemos elencar muitas formas de novas escravidões a que estão submetidos milhões de homens, mulheres, jovens e crianças, como, por exemplo:  famílias obrigadas a deixar a sua terra à procura de formas de subsistência; órfãos que perderam os pais ou foram violentamente separados deles para uma exploração brutal; jovens em busca de realização profissional, cujo acesso lhes é impedido por míopes políticas econômicas; a prostituição; as drogas.

Além disso, como esquecer os milhões de migrantes, vítimas de tantos interesses ocultos, muitas vezes instrumentalizados para uso político, a quem se nega a solidariedade e a igualdade? E tantas pessoas sem abrigo e marginalizadas que vagueiam pelas cidades?

3. A definição do pobre é triste, mas são eles que confiam no Senhor

O contexto descrito pelo Salmo tinge-se de tristeza devido à injustiça, ao sofrimento e à amargura que fere os pobres. Apesar disso, dá uma bela definição do pobre: é aquele que «confia no Senhor» (cf. 9, 11), pois tem a certeza de que nunca será abandonado.

4. Deus está com o pobre

Constitui um refrão permanente da Sagrada Escritura a descrição da ação de Deus em favor dos pobres. É Aquele que «escuta», «intervém», «protege», «defende», «resgata», «salva»… Em suma, um pobre não poderá jamais encontrar Deus indiferente ou silencioso perante a sua oração.

5. A Palavra de Deus

Palavra de Deus indica que os pobres são todos aqueles que, não tendo o necessário para viver, dependem dos outros. São os oprimidos, os humildes, aqueles que estão prostrados por terra. Mas, perante esta multidão inumerável de indigentes, Jesus não teve medo de Se identificar com cada um deles: «Sempre que fizestes isto a um destes meus irmãos mais pequeninos, a Mim mesmo o fizestes» (Mt 25, 40).

6. Igreja acolhedora

Ao aproximar-se dos pobres, a Igreja descobre que é um povo, espalhado entre muitas nações, que tem a vocação de fazer com que ninguém se sinta estrangeiro nem excluído, porque a todos envolve num caminho comum de salvação. A condição dos pobres obriga a não se afastar do Corpo do Senhor que sofre neles.

7. Caridade cristã

É neles que a caridade cristã encontra a sua prova real, porque quem partilha os seus sofrimentos com o amor de Cristo, recebe força e dá vigor ao anúncio do Evangelho.

8. Reconhecimento aos voluntários

A tantos voluntários, a quem muitas vezes é devido o mérito de terem sido os primeiros a intuir a importância desta atenção aos pobres, o Papa pede para crescerem na sua dedicação.

9. Não são apenas números

Por vezes, basta pouco para restabelecer a esperança: basta parar, sorrir, escutar. Durante um dia, deixemos de parte as estatísticas; os pobres não são números, que invocamos para nos vangloriar de obras e projetos. Os pobres são pessoas a quem devemos encontrar: são jovens e idosos sozinhos que se hão de convidar a entrar em casa para partilhar a refeição; homens, mulheres e crianças que esperam uma palavra amiga. Os pobres salvam-nos, porque nos permitem encontrar o rosto de Jesus Cristo.

10. Confia no Senhor

O Senhor não abandona a quem o procura e a quantos o invocam; «não esquece o clamor dos pobres» (Sal 9, 13), porque os seus ouvidos estão atentos à sua voz. A esperança do pobre desafia as várias condições de morte, porque sabe que é particularmente amado por Deus e, assim, triunfa sobre o sofrimento e a exclusão.

Ler Mais...
8 nov
Encontro Vocacional Agostiniano Nacional

O Secretariado de Animação Vocacional e Juvenil da Província Agostiniana Nossa Senhora da Consolação do Brasil, promove o Encontro Vocacional Agostiniano Nacional de 14 a 17 de novembro, no Recanto São José - Casa das Irmãs Alcantarinas - em Belo Horizonte (MG). O evento tem como tema "Vem e segue-me", e lema "Viver em comunidade é a nossa missão".

Durante o ano, form realizados dois encontros regionais: um para as regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste, e outro para as regiões Norte e Nordeste, quando os participantes tiveram a oportunidade de vivenciar e conhecer o carisma e espiritualidade dos Agostinianos, por meio de momentos celebrativos, conteúdos temáticos, dinâmicas e atividades.

Ler Mais...
7 nov
A Economia de Francisco: Província Agostiniana tem dois representantes entre os 500 selecionados

Entre os 500 selecionados para participar do evento A Economia de Francisco (The Economy of Fracesco), em Assis, Itália, de 26 a 28 de março de 2020, estão dois colaboradores da Sociedade Inteligência e Coração (SIC) - Província Agostiniana Nossa Senhora da Consolação do Brasil: Marlos Carmo, líder de Inovação, e Fernanda Vidal, coordenadora de cursos livres da Casa Gaia - Centro Agostiniano de Referência em Ecologia Integral.​

Convocado pelo Papa Francisco, o evento é um encontro mundial para repensar a economia global, e tem como objetivo criar uma economia no espírito de São Francisco de Assis, mais justa, sustentável e inclusiva. Participam do encontro, empreendedores e estudantes de até 35 anos, representando mais de 45 países, entre os quais, Brasil, Angola, Portugal, Cuba, Japão, Arábia Saudita e Estados Unidos. Em poucos meses, o site www.francescoeconomy.org já alcançou 2 mil inscritos. 

Fernanda Vidal contou que o processo para a seleção dos participantes levava em conta as motivações, experiências e projetos realizados: "As nossas experiências individuais, como projetos educacionais e negócios sociais, tiveram um papel relevante no processo seletivo, mas a existência da Casa Gaia e de seu propósito, acredito, fez a diferença. Participar de uma instituição filantrópica, agostiniana, sintonizada com a carta Laudato si' e focada, desde já, em trazer ao mundo a visão da nova economia a favor da vida e da ecologia integral contam muito para que nossa presença no evento seja desejada. Percebemos que a Sociedade Inteligência e Coração não poderia ficar de fora desse movimento e resolvemos nos inscrever".

Marlos Carmo afirma que é muito gratificante ter a possibilidade de aprender e compartilhar com 500 jovens de todo o mundo, que podem fazer a diferença na construção de um futuro melhor: "O pacto é global, mas toda esta experiência deve ser cultivada e ampliada na esfera local e espero que com esta participação possamos ter mais força no compromisso da transformação social nos locais onde atuamos". O Líder de Inovação também cita uma frase que o marcou e o que o motivou a se inscrever "ouvi uma fala do Luigino Bruni, professor de Economia Política na Universidade Lumsa, que me marcou, ele disse: 'Será um festival de economia dos jovens com o Papa, jovens empresários, doutorandos ou pesquisadores, um meio-caminho entre Greta Thunberg e os poderosos da terra'. É um encontro do Papa com que estuda e pratica uma economia diferente. Uma economia que humaniza e que inclui. E isso tem muito tudo a ver com o meu propósito" completou Marlos.

A economia e o desejo de Francisco

A iniciativa – de fazer um pacto com os jovens para uma economia diferente – foi lançada ainda em maio, com a publicação da carta de apelo do Papa Francisco dirigida ao grupo de jovens empreendedores do mundo. No texto, o Pontífice pede aos jovens para “juntos se conhecerem” e, depois, “fazerem um ‘pacto’ para mudar a economia atual e dar uma alma à economia de amanhã”.

Trabalhos que antecedem evento internacional

Em preparação ao encontro internacional em Assis, os jovens irão realizar workshops, laboratórios, seminários de estudos e conferências nas suas próprias realidades para fazer emergir o pensamento e o novo agir econômico. As iniciativas, em diferentes partes do mundo, podem ser comunicadas ao site oficial do evento para serem inseridas na programação, como já constam as ações na Itália, na Espanha e em Camarões. Todas as informações e novidades serão disponibilizadas no site e nos canais sociais oficiais do evento no Facebook, Instagram, Twitter, YouTube e Flickr. Em Belo Horizonte, a PUC Minas irá promover um seminário no dia 11 de novembro

Especialistas e jovens unidos por uma economia diferente

O evento The Economy of Francesco consistirá de laboratórios, eventos artísticos e plenárias com renomados economistas, especialistas em desenvolvimento sustentável, empreendedores e empreendedoras, que hoje estão comprometidos em nível mundial com uma economia diferente. A intenção é refletir e trabalhar em conjunto com os jovens nestes três dias.

Favorecer o surgimento de novas ideias e ações

Longe de ser uma conferência tradicional, o encontro será uma experiência em que teoria e prática se entrelaçam para construir novas ideias e colaborações. Um programa onde o tempo desacelera para abrir espaço também para reflexão e o silêncio, às histórias e aos encontros, à arte e à espiritualidade, favorecendo o surgimento do pensamento e da ação econômica dos jovens.

Outras informações estão disponíveis no site www.francescoeconomy.org

Ler Mais...
6 nov
Agostiniano Recoleto é nomeado bispo da prelazia de Alto Xingu-Tucumã (PA)

O Papa Francisco anunciou na quarta-feira, 6 de novembro, a criação da prelazia de Alto Xingu-Tucumã nomeando como seu bispo prelado o frei Jesús María López Mauoléon, da Ordem dos Agostinianos Recoletos (OAR). Frei Jesús é padre na paróquia de São Pedro, em Barra do Ceará e vigário episcopal da Região Metropolitana Nossa Senhora da Assunção, na arquidiocese de Fortaleza. A prelazia de Alto Xingu-Tucumã passa a integrar a província eclesiástica de Santarém (PA), criada neste mesmo dia.

Sobre o frei Jesús María López Mauleón

Frei Jesús María López Mauleón, nasceu em Mues, Navarra, Espanha, no dia 5 de março de 1955. Foi ordenado diácono no dia 4 de novembro de 1980 e presbítero em 18 de julho de 1981 pela Ordem dos Agostinianos Recoletos (OAR).

Exerceu o Ministério Pastoral na Espanha durante 18 anos como vigário paroquial e professor em Chiclana, de 1981 a 1986; e em Madri de 1986 a 1991, onde completou seus estudos. Como pároco em Zaragoza, de 1991 a 1994 e em Almeria, de 1994 a 1997; sendo professor do Instituto de 1997-1999, em Lodosa.

No dia 14 de agosto de 1999 veio para o Brasil, fazer um curso intensivo de inculturação e português em Brasília, sendo destinado para a nova fundação da Província São Nicolau de Tolentino na paróquia Nossa Senhora dos Prazeres, da diocese de Tianguá, Ceará, com dom Francisco Xavier Hernández.

Depois de completar na Espanha os estudos de mestrado em Sagrada Escritura, voltou ao Brasil para colaborar na Província de Santa Rita, permanecendo na Paróquia Nossa Senhora da Consolação de Cachoeiro de Itapemirim (ES), de 14 de fevereiro de 2003 até o dia 20 de abril de 2004, de onde saiu para a nova missão. No dia 2 de maio de 2004, tomou posse como pároco na Paróquia Nossa Senhora Aparecida–Capelinha, de Franca (SP) até abril de 2011. Depois de passar 100 dias na missão de Lábrea, passou a ser responsável da área pastoral da Barra do Ceará, em 23 de outubro 2011. Em 9 de junho de 2012 foi criada a paróquia São Pedro sendo nomeado primeiro pároco, até novembro de 2019.

Saudação da CNBB a dom Jesús María López Mauleón

Estimado irmão, Monsenhor Jesús María López Mauleón, Graça e paz!

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) recebeu com alegria a notícia de sua nomeação como bispo prelado da recém criada Prelazia de Alto Xingu-Tucumã nesta quarta-feira, 6 de novembro.

A missão, recorda o Papa Francisco em seu livro-entrevista intitulado “Sem Ele não podemos fazer nada”, não é um programa ou uma intenção a ser realizada por boa vontade. Segundo o Santo Padre, é Cristo que faz a Igreja sair de si mesma, na missão de anunciar o Evangelho.

Saudamos a sua nomeação como providência de Deus para a região Amazônica e na certeza de que missionários como o senhor se deixam guiar pelo Espírito Santo, renunciando a tendência a controlar a própria vida.

Que esse mesmo Espírito Santo o anime na sua missão.

Com nossas preces,

Dom Walmor Oliveira de Azevedo
Arcebispo de Belo Horizonte (MG)
Presidente da CNBB

Dom Jaime Spengler
Arcebispo de Porto Alegre (RS)
Primeiro Vice-Presidente da CNBB

Dom Mário Antônio da Silva
Bispo de Roraima (RR)
Segundo Vice-Presidente da CNBB

Dom Joel Portella Amado
Bispo auxiliar da arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro (RJ)
Secretário-geral da CNBB

Ler Mais...
5 nov
Dia Mundial dos Pobres - 17 de novembro

No próximo 17 de novembro, a Igreja celebra o III Dia Mundial dos Pobres. O Papa Francisco em sua mensagem "A esperança dos pobres jamais se frustrará (Sl 9, 19)" publicada em junho deste ano, disse que a Palavra de Deus indica que os pobres são todos aqueles que, não tendo o necessário para viver, dependem dos outros. São os oprimidos, os humildes, aqueles que estão prostrados por terra.

Como gesto concreto do III Dia Muncial dos Pobres, vamos intensificar a campanha de doação de alimentos realizada pela Epsa - Escola Profissionalizante Santo Agostinho, para famílias de São João das Missões - Cidade com o menor Índice de Desenvolvimento de Minas Gerais (IDH-M). Na sede da Província e da Sociedade Inteligência e Coração (SIC), teremos postos de coleta de doação. A meta é arrecadar 400 cestas básicas até o final do ano.

Durante o mês de novembro, o objetivo é arrecadar: arroz, feijão, fubá e canjiquinha.


- Leia aqui a mensagem do Papa Francisco

Pontos importantes da mensgagem:

1. O título

O primeiro ponto é o próprio título da mensagem: "A esperança dos pobres jamais se frustrará (Sl 9, 19)". Estas palavras expressam uma verdade profunda, que a fé consegue gravar sobretudo no coração dos mais pobres;

2. Formas de escravidão

O Papa diz que também hoje devemos elencar muitas formas de novas escravidões a que estão submetidos milhões de homens, mulheres, jovens e crianças, como, por exemplo:  famílias obrigadas a deixar a sua terra à procura de formas de subsistência; órfãos que perderam os pais ou foram violentamente separados deles para uma exploração brutal; jovens em busca de realização profissional, cujo acesso lhes é impedido por míopes políticas econômicas; a prostituição; as drogas.

Além disso, como esquecer os milhões de migrantes, vítimas de tantos interesses ocultos, muitas vezes instrumentalizados para uso político, a quem se nega a solidariedade e a igualdade? E tantas pessoas sem abrigo e marginalizadas que vagueiam pelas cidades?

3. A definição do pobre é triste, mas são eles que confiam no Senhor

O contexto descrito pelo Salmo tinge-se de tristeza devido à injustiça, ao sofrimento e à amargura que fere os pobres. Apesar disso, dá uma bela definição do pobre: é aquele que «confia no Senhor» (cf. 9, 11), pois tem a certeza de que nunca será abandonado.

4. Deus está com o pobre

Constitui um refrão permanente da Sagrada Escritura a descrição da ação de Deus em favor dos pobres. É Aquele que «escuta», «intervém», «protege», «defende», «resgata», «salva»… Em suma, um pobre não poderá jamais encontrar Deus indiferente ou silencioso perante a sua oração.

5. A Palavra de Deus

Palavra de Deus indica que os pobres são todos aqueles que, não tendo o necessário para viver, dependem dos outros. São os oprimidos, os humildes, aqueles que estão prostrados por terra. Mas, perante esta multidão inumerável de indigentes, Jesus não teve medo de Se identificar com cada um deles: «Sempre que fizestes isto a um destes meus irmãos mais pequeninos, a Mim mesmo o fizestes» (Mt 25, 40).

6. Igreja acolhedora

Ao aproximar-se dos pobres, a Igreja descobre que é um povo, espalhado entre muitas nações, que tem a vocação de fazer com que ninguém se sinta estrangeiro nem excluído, porque a todos envolve num caminho comum de salvação. A condição dos pobres obriga a não se afastar do Corpo do Senhor que sofre neles.

7. Caridade cristã

É neles que a caridade cristã encontra a sua prova real, porque quem partilha os seus sofrimentos com o amor de Cristo, recebe força e dá vigor ao anúncio do Evangelho.

8. Reconhecimento aos voluntários

A tantos voluntários, a quem muitas vezes é devido o mérito de terem sido os primeiros a intuir a importância desta atenção aos pobres, o Papa pede para crescerem na sua dedicação.

9. Não são apenas números

Por vezes, basta pouco para restabelecer a esperança: basta parar, sorrir, escutar. Durante um dia, deixemos de parte as estatísticas; os pobres não são números, que invocamos para nos vangloriar de obras e projetos. Os pobres são pessoas a quem devemos encontrar: são jovens e idosos sozinhos que se hão de convidar a entrar em casa para partilhar a refeição; homens, mulheres e crianças que esperam uma palavra amiga. Os pobres salvam-nos, porque nos permitem encontrar o rosto de Jesus Cristo.

10. Confia no Senhor

O Senhor não abandona a quem o procura e a quantos o invocam; «não esquece o clamor dos pobres» (Sal 9, 13), porque os seus ouvidos estão atentos à sua voz. A esperança do pobre desafia as várias condições de morte, porque sabe que é particularmente amado por Deus e, assim, triunfa sobre o sofrimento e a exclusão.

Ler Mais...
4 nov
Celebração dos 25 anos de sacerdócio dos freis André Zago, Paulo Massolini e Márcio Vidal

No dia 2 de novembro, na Solenidade de Todos os Santos, a Paróquia Divino Espírito Santo, em Dois Córregos (SP), recebeu a comunidade, familiares e amigos dos freis agostinianos André Zago, Paulo Massolini e Márcio Vidal, para a celebração de encerramento do Jubileu de 25 anos de Ordenação Sacerdotal. A missa de abertura do ano jubilar foi celebrada no dia 12 de maio.

Os freis nasceram na Cidade de Três Córregos e foram ordenados sacerdotes por Dom Constantino Amstalden, da Diocese de São Carlos, no dia 5 de novembro de 1994. Na ocasião também se celebrava a Solenidade de Todos os Santos.

A missa foi presidida pelo Frei Paulo Santos Gonçalves, membro do Conselho da Província e representante do Vicário Provincial. Participaram da celebração sacerdotes e religiosos agostinianos da Província Nossa Senhora da Consolação do Brasil e também representantes da Província Agostiniana do Brasil (Província de Santa Mônica), religiosas agostinianas, o pároco da cidade, Padre José, da Diocese de São Carlos (SP), grande número de familiares e fiéis da cidade. Também participaram dois padres agostinianos vindos do Peru, com os quais Frei Márcio Antonio trabalhou nos anos de 2015 a 2018 no Noviciado Intercircunscripcional.

Ler Mais...
2 nov
Encontro de Planejamento da Equipe de Animação Juvenil

Representantes dos centros educativos e paróquias da Província Agostiniana Nossa Senhora da Consolação do Brasil participaram do primeiro Encontro de Planejamento da Equipe de Animação Juvenil - EPEAJ 2019, realizado pelo Secretariado de Animação Vocacional e Juvenil nos dias 1 e 2 de novembro, na Fraternidade Santa Mônica, em Belo Horizonte.

O encontro, que reuniu 16 representantes, tem como objetivos promover a articulação da equipe de animação juvenil, definir as linhas de ação e projetos da Pastoral Agostiniana da Juventude, e a elaboração do calendário 2020. Na sexta-feira, dia 1º, a equipe foi recebida com um jantar de confraternização, seguido de oração da noite. No sábado pela manhã, o Vicário Provincial, Frei Luiz Antônio Pinheiro, celebrou a Missa de abertura das atividades.

Assista à mensagem enviada pelo presidente da Comissão para Juventude da Ordem de Santo Agostinho, Frei Edward Daleng,  para o Encontro de Planejamento da Equipe de Animação Juvenil.

Ler Mais...
30 out
Fraternidade faz homenagem a Santo Dias da Silva

A Fraternidade Santo Dias, de Diadema (SP),  celebrou no dia 29 de outubro a memória dos 40 anos da morte do operário Santo Dias da Silva. Uma homenagem da Comunidade do Professório (Teologado Agostiniano), ao patrono da casa.

M
embro da Pastoral Operária de São Paulo, do Movimento contra o Custo de Vida, das Comunidades de Base de Vila Remo, representante leigo perante a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB),  metalúrgico e líder sindical, Santo Dias se tornou símbolo de luta e resistência.

Patrono

A Comunidade do Professório (Teologado Agostiniano), iniciou suas atividades na cidade de Diadema (SP), região do ABC Paulista, interligada à grande São Paulo e que se desenvolveu graças a instalação de grande quantidade de indústrias, principalmente automobilísticas e de metalurgia, desde o final dos anos 1950 e início dos anos 1960. Por ser uma região com grande número de famílias de operários, vilas e favelas com uma população esquecida pelo poder público, e também por necessitar da presença profética da Igreja e de um trabalho de evangelização, os Agostinianos da Província Nossa Senhora da Consolação do Brasil, se instalaram no ano de 1988, para caminhar junto à essa parcela do Povo de Deus. 

Na época, buscou-se escolher o nome de um “patrono” para esta Fraternidade Agostiniana. Ao invés de buscar o nome de algum santo ligado a tradição da Ordem ou da Igreja, pela inserção num contexto de operários, a Fraternidade foi dedicada a Santo Dias da Silva, operário morto pela polícia militar em São Paulo, no dia 30 de outubro de 1979. Na ocasião de sua morte muitos cristãos leigos, religiosos e sacerdotes foram perseguidos, torturados e mortos pela ditadura militar instaurada no Brasil desde 1964. Nada mais justo que dedicar à comunidade religiosa, o nome de um destes que, desde sua fé e compromisso cristão, derramaram seu sangue na luta por uma sociedade mais justa e fraterna.


Sobre Santo Dias da Silva

Santo Dias da Silva nasceu em 22 de fevereiro de 1942, na Fazenda Paraíso, em Terra Roxa (SP). Filho de Jesus Dias da Silva e Laura Vieira, foi morto em 30 de outubro de 1979. Era casado com Ana Dias, com quem tinha um casal de filhos, Luciana e Santo. De origem muito humilde, era o mais velho de uma família de oito irmãos. Foi lavrador, colono, diarista e boia-fria no interior de São Paulo. Em 1961, sua família foi expulsa da fazenda onde morava por lutar por registro na carteira profissional, de acordo com a legislação trabalhista. Santo então foi para São Paulo e, como operário, sofreu perseguições e várias demissões por organizar os trabalhadores e reivindicar melhores salários.

Santo era membro da Pastoral Operária de São Paulo, das Comunidades de Base de Vila Remo, representante leigo perante a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), membro do Movimento contra o Custo de Vida, candidato a vice-presidente no Sindicato dos Metalúrgicos de São Paulo e integrante do Comitê Brasileiro pela Anistia (CBA/SP).

Em 30 de outubro de 1979, foi executado com um tiro à queima-roupa, disparado pelo soldado da Polícia Militar Herculano Leonel, em frente à fábrica “Sylvania”, no Bairro de Santo Amaro, em São Paulo, quando tentava impedir que alguns policiais militares continuassem agredindo outro metalúrgico. Sua morte comoveu o país.

Santo_dias.jpeg

O velório de Santo, na Igreja da Consolação, parou a região central de São Paulo. De lá, seguiu-se passeata até a Catedral da Sé. Milhares se concentraram diante da igreja, onde Dom Paulo Evaristo Arns presidiu missa de corpo presente. O enterro foi no Cemitério de Campo Grande, em Santo Amaro.

SntoDias.jpg

Durante estes 40 anos, vários grupos ligados aos movimentos sociais, à pastoral operária, aos comitês que preservam a memória de Santo Dias e de outras vítimas da ditatura militar, se reúnem e celebram a memória e as lutas que seguem na caminhada das comunidades e movimentos. Nossa Comunidade de Teologia anualmente celebra a memória da morte de Santo Dias da Silva reunindo lideranças, amigos e fiéis para uma celebração.



Ler Mais...
30 out
Gente com Propósito: evento reúne colaboradores de todas as unidades

A confraternização Gente com Propósito reúne os colaboradores da Sociedade Inteligência e Coração (SIC) - Província Nossa Senhora da Consolação do Brasil, em um evento especial de confraternização e de celebração das conquistas de toda a equipe da Instituição.

Neste ano, 2019, o Gente com Propósito foi realizado com a participação de todas as nossas unidades: em 5 de outubro, com a equipe do AIACOM, no Rio de Janeiro; em 19 de outubro com a equipe da ESA, em Bragança Paulista e no último final de semana, dia 26, foi realizada a edição de Minas ​Gerais, com a participação de colaboradores de todas as unidades mineiras. Nas três ocasiões, foram homenageados os colaboradores que completaram, ao longo do ano, 10, 20 ou 30 anos de trabalho na Instituição. Os homenageados participaram levando suas famílias e também receberam de freis e gestores uma lembrança especial em agradecimento aos anos de dedicação à nossa missão.

A valorização de cada um dos profissionais é uma das premissas mais valiosas da nossa Instituição. A arte de educar só é possível por meio de pessoas apaixonadas pelo que fazem, felizes, comprometidas e unidas em prol de um bem maior: transformar vidas. O evento é uma maneira de agradecermos a todos pela presença, dedicação e por mais um ano juntos de muito trabalho e amor pelo que fazemos.

Ler Mais...
29 out
Dia de Finados: celebrações nas paróquias agostinianas

As paróquias e comunidades da Província Agostiniana Nossa Senhora da Consolação do Brasil divulgam a programação de Missas para o Dia de Finados, 2 de novembro.

Acompanhe os horários:


MINAS GERAIS

- Paróquia Cristo Redentor
Av. Menelick de Carvalho, 180 - Flávio Marques Lisboa - Belo Horizonte/MG. Fone: (31) 3383-7477

9h - Missa na matriz com todas as comunidades


- Paróquia Nossa Senhora da Consolação e Correia
Rua Bernardo Guimarães, 2.700 - Santo Agostinho - Belo Horizonte/MG. Fone: (31) 3337-3033 | 3292-8484

17h - Missa

- Paróquia Santa Cruz
Praça Padre José Maria Sacramento, S/Nº - Centro - Chapada do Norte (MG). Fone: (33) 3739-1133

6h - Missa no Cemitério de Chapada
8h - Missa no Cemitério de Santa Rita
10h - Missa no Cemitério Cachoeira
14h30 - Missa no Cemitério Paiol e São João de Pitangueiras
16h - Missa no Cemitério São João Marques
16h30 - Missa no Cemitério de Boa Vista

MATO GROSSO

- Catedral Nossa Senhora da Assunção
R. João Irineu, 6 - Centro, São Félix do Araguaia - MT

7h - Missa no Cemitério de Luciara
8h - Missa no cemitério novo
17h - Missa no cemitério antigo

 

RIO DE JANEIRO

- Paróquia Nossa Senhora das Graças
Rua Capitão Rubens, 55 - Marechal Hermes - Rio de Janeiro (RJ). Fone: (21) 3390-6837 | 3390-6418 | 3340-5816

17h - Missa

- Paróquia Nossa Senhora da Consolação e Correia
Rua Barão de Bom Retiro, 909 - Engenho Novo - Rio de Janeiro (RJ). Fone: (21) 2581-9971

9h e 19h - Missa

SÃO PAULO


- Paróquia Nossa Senhora Aparecida
Rua Professor Luiz Nardy, 809 - Vila Aparecida - Bragança Paulista (SP). Fone: (11) 4033-2872

19h - Missa

Ler Mais...
28 out
Conversão ecológica: CNBB se manifesta sobre vazamento de óleo

No documento, inspirado pela realização do Sínodo para a região Pan-Amazônia e frente aos desastres ambientais, a CNBB cobra uma postura de profunda e imediata conversão ecológica. A presidência da CNBB cobra também das autoridades competentes ações efetivas de recuperação do equilíbrio natural e uma devida apuração para encontrar a origem e as causas dessa tragédia ecológica.

Leia a íntegra do documento:

Nota da CNBB sobre vazamento de óleo no litoral do Nordeste

As manchas de óleo que contaminam tristemente as praias do Nordeste devem sensibilizar corações para urgente necessidade: uma profunda e imediata conversão ecológica. Os processos extrativistas que contaminam e matam devem ser fiscalizados e devidamente responsabilizados pelo poder público, pois não há futuro para a humanidade sem o indispensável respeito à Casa Comum.

O Sínodo dos Bispos para a Amazônia, em seu horizonte, reforça esta convocação: todos vivenciem uma autêntica conversão ecológica. Seja inspiração e exemplo para cada pessoa, no caminho rumo à conversão, o magnífico trabalho de voluntários que estão se dedicando à limpeza das praias do Nordeste.

Homens e mulheres que se arriscam, em contato com o óleo tóxico, para salvar o meio ambiente. Diante desse desastre que contamina as praias do Nordeste, são esperadas, das autoridades competentes, ações efetivas de recuperação do equilíbrio natural. E que seja feita a devida apuração para encontrar a origem e as causas dessa tragédia ecológica.

A coragem e a solidariedade dos voluntários toquem o coração de todos, especialmente de governantes, para que a defesa da vida e do planeta seja sempre prioridade.

Em Cristo,

Brasília-DF, 28 de outubro de 2019

Dom Walmor Oliveira de Azevedo
Arcebispo de Belo Horizonte – MG
Presidente da CNBB

Dom Jaime Spengler
Arcebispo de Porto Alegre – RS
1º Vice-Presidente da CNBB

Dom Mário Antônio da Silva
Bispo de Roraima – RR
2º Vice-Presidente da CNBB

Dom Joel Portella Amado
Bispo Auxiliar de S. Sebastião do Rio de Janeiro – RJ
Secretário-Geral da CNBB

Ler Mais...
27 out
Documento final do Sínodo da Amazônia é votado e aprovado

O documento final do Sínodo dos Bispos para a região Pan-amazônica foi votado e aprovado no sábado, dia 26 de outurbo. O texto foi divulgado a pedido do Papa Francisco. Na votação, os padres sinodais aprovaram, quase por unanimidade, todos os 120 parágrafos do texto.

Dividido em cinco capítulos, o texto pede uma conversão que tem diferentes significados: integral, pastoral, cultural, ecológica e sinodal.

Dentre os temas apresentados estão a Igreja com rosto indígena, migrante, jovem, um chamado à conversão integral, um diálogo ecumênico, a importância dos valores culturais dos povos amazônicos, a dimensão socioambiental da evangelização, um Igreja ministerial e novos ministérios, além da presença e vez da mulher e muitas outras propostas.

O quórum mínimo de aprovação era de 120 votos a favor, dois terços do total de 181 padres sinodais votantes. 

Veja, abaixo, os principais assuntos aprovados:

Sacerdócio

O Documento final propõe “estabelecer critérios e regras por parte da autoridade competente, para ordenar sacerdotes homens idôneos e reconhecidos pela comunidade, que tenham um diaconato permanente fecundo e recebam uma formação adequada para o presbiterado, permitindo ter uma família legitimamente constituída e estável, para promover a vida da comunidade cristã através da pregação da Palavra e da celebração dos sacramentos nas áreas mais remotas da região amazônica”. Deve-se especificar que “a propósito, alguns se expressaram a favor de uma abordagem universal ao argumento”.

Participação da mulher / diaconato

A assembleia optou por continuar as reflexões e acompanhar a “Comissão de estudo sobre o diaconato das mulheres”, criada em 2016 pelo Papa Francisco, e “aguardar seus resultados”. O Sínodo evidencia que em inúmeras consultas na Amazônia foi solicitado “o diaconato permanente para as mulheres”, tema muito presente durante os trabalhos no Vaticano.

O Documento dedica amplo espaço à presença das mulheres. Como sugere a sabedoria dos povos ancestrais, a mãe terra tem um rosto feminino e no mundo indígena as mulheres são “uma presença viva e responsável na promoção humana”. O Sínodo pede que a voz das mulheres seja ouvida, que sejam consultadas, participem de modo mais incisivo na tomada de decisões, contribuam para a sinodalidade eclesial, assumam com maior força sua liderança dentro da Igreja, nos conselhos pastorais ou “também nas instâncias de governo”. Protagonistas e custódias da criação e da casa comum, as mulheres são com frequência “vítimas de violência física, moral e religiosa, inclusive de feminicídio”. O texto reitera o empenho da Igreja em defesa dos seus direitos, de modo especial em relação às mulheres migrantes. Enquanto isso, se reconhece a “ministerialidade” confiada por Jesus à mulher e se deseja uma “revisão do Motu Proprio Ministeria quædam de São Paulo VI, para que também as mulheres adequadamente formadas e preparadas possam receber os ministérios do leitorado e do acolitato, entre outros que podem ser desempenhados”. No específico, nesses contextos em que as comunidades católicas são guiadas por mulheres, se pede a criação do “ministério instituído de mulher dirigente de comunidade”.

Diaconato permanente

Foram definidos como urgentes a promoção, a formação e o apoio aos diáconos permanentes. O diácono, sob a autoridade do bispo, está a serviço da comunidade e deve hoje promover a ecologia integral, o desenvolvimento humano, a pastoral social e o serviço a quem se encontra em situações de vulnerabilidade e pobreza, configurando-o a Cristo. Portanto, é importante insistir numa formação permanente, marcada pelo estudo acadêmico e prática pastoral, na qual sejam envolvidos também esposas e filhos do candidato. O currículo formativo, explica o Sínodo, deverá incluir temas que favoreçam o diálogo ecumênico, inter-religioso, intercultural, a história da Igreja na Amazônia, a afetividade e a sexualidade, a cosmovisão indígena e a ecologia integral. A equipe dos formadores será composta por ministros ordenados e leigos. Deve ser encorajada a formação de futuros diáconos permanentes nas comunidades que habitam às margens dos rios indígenas.

Formação dos sacerdotes

A formação dos sacerdotes deve ser inculturada: a exigência é preparar pastores que vivam o Evangelho, conheçam as leis canônicas, sejam compassivos como Jesus: próximos às pessoas, capazes de escuta, de curar e consolar, sem buscar se impor, manifestando a ternura do Pai. Também no âmbito da formação ao sacerdócio, se deseja a inclusão de disciplinas como a ecologia integral, a ecoteologia, a teologia da criação, as teologias indígenas, a espiritualidade ecológica, a história da Igreja na Amazônia, a antropologia cultural amazônica. O Sínodo recomenda que os centros de formação sejam preferencialmente inseridos na realidade amazônica e que seja oferecida a jovens não amazônicos a oportunidade de participar de sua formação na Amazônia.

As dores da Amazônia: o grito da terra e o grito dos pobres

O texto não reprime as muitas dores e violências que hoje ferem e deformam a Amazônia, ameaçando sua vida: a privatização de bens naturais; modelos de produções predatórias; desmatamento que atinge 17% de toda a região; a poluição das indústrias extrativistas; mudanças climáticas; narcotráfico; alcoolismo; tráfico de seres humanos; a criminalização de líderes e defensores do território; grupos armados ilegais. É extensa a página amarga sobre migração, que na Amazônia articula-se em três níveis: mobilidade de grupos indígenas em territórios de circulação tradicional; deslocamento forçado de populações indígenas; migração internacional e refugiados. Para todos esses grupos, é necessário um cuidado pastoral transfronteiriço capaz de incluir o direito à livre circulação. O problema da migração, lê-se, deve ser enfrentado de maneira coordenada pelas Igrejas de fronteira. Além disso, um trabalho pastoral permanente deve ser pensado para os migrantes vítimas do tráfico de pessoas. O Documento sinodal convida a prestar atenção ao deslocamento forçado de famílias indígenas nos centros urbanos, sublinhando como esse fenômeno requer uma “pastoral conjunta nas periferias”. Daí a exortação à criação de equipes missionárias que, em coordenação com as paróquias, cuidem desse aspecto, oferecendo liturgias inculturadas e favorecendo a integração dessas comunidades nas cidades.

Conversão pastoral

A referência à natureza missionária da Igreja também é central: a missão não é algo opcional, lembra o texto, porque a Igreja é missão e a ação missionária é o paradigma de toda obra da Igreja. Na Amazônia, ela deve ser “samaritana”, ou seja, ir ao encontro de todos; “Madalena”, ou seja, amada e reconciliada para anunciar com alegria o Cristo ressuscitado; “Mariana”, ou seja, geradora de filhos para a fé e “inculturada” entre os povos a que serve. É importante passar de uma pastoral “de visita” a uma pastoral “de presença permanente” e, para isso, o Documento sinodal sugere que as Congregações religiosas do mundo estabeleçam pelo menos um posto missionário em um dos países da Amazônia.

O sacrifício dos missionários mártires

O Sínodo não esquece os muitos missionários que deram a vida para transmitir o Evangelho na Amazônia, cujas páginas mais gloriosas foram escritas pelos mártires. Ao mesmo tempo, o Documento lembra que o anúncio de Cristo na região realizou-se muitas vezes em conivência com os poderes opressores das populações. Por esse motivo, hoje a Igreja tem “a oportunidade histórica” de se distanciar das novas potências colonizadoras, ouvindo os povos amazônicos e exercendo sua atividade profética “de forma transparente”.

Diálogo ecumênico e inter-religioso

Nesse contexto, foi dada grande importância ao diálogo ecumênico e inter-religioso: “Caminho indispensável da evangelização na Amazônia”, afirma o texto sinodal, ele deve partir, no primeiro caso, da centralidade da Palavra de Deus para iniciar verdadeiros caminhos de comunhão. No âmbito inter-religioso, o Documento incentiva um maior conhecimento das religiões indígenas e dos cultos afrodescendentes, a fim de que cristãos e não cristãos possam agir juntos em defesa da Casa comum. Por esse motivo, são propostos momentos de encontro, estudo e diálogo entre as Igrejas na Amazônia e os seguidores das religiões indígenas.

Urgência de uma pastoral indígena e de um ministério juvenil

O Documento também recorda a urgência de uma pastoral indígena que tenha um lugar específico na Igreja: é necessário criar ou manter, de fato, “uma opção preferencial pelas populações indígenas”, dando também maior impulso missionário às vocações autóctones, porque a Amazônia também deve ser evangelizada pelos amazônicos. Depois, dar espaço aos jovens amazônicos, com suas luzes e sombras. Divididos entre tradição e inovação, imersos numa intenda crise de valores, vítimas de realidades tristes como a pobreza, violência, desemprego, novas formas de escravidão e dificuldade de acesso à educação, muitas vezes acabam na prisão ou em mortos por suicídio. E, no entanto, os jovens amazônicos têm os mesmos sonhos e as mesmas esperanças que os outros jovens do mundo e da Igreja. Chamada a ser uma presença profética, deve acompanhá-los em seu caminho, para impedir que sua identidade e sua autoestima sejam prejudicadas ou destruídas. Em particular, o Documento sugere “um renovado e ousado ministério juvenil”, com uma pastoral sempre ativa e centrada em Jesus. De fato, os jovens, lugar teológico e profetas da esperança, querem ser protagonistas e a Igreja na Amazônica quer reconhecer o seu espaço. Por isso, o convite a promover novas formas de evangelização também através das mídias sociais e ajudar os jovens indígenas a alcançar uma interculturalidade saudável.

Pastoral urbana e as famílias

O texto conclusivo do Sínodo se detém no tema da pastoral urbana, com um foco particular nas famílias: nas periferias da cidade, elas sofrem pobreza, desemprego, falta de moradia, além de vários problemas de saúde. Torna-se, portanto, necessário defender o direito de todos à cidade como desfrute justo dos princípios de sustentabilidade, democracia e justiça social. É preciso lutar, lê-se no texto, a fim de que os direitos fundamentais básicos sejam garantidos nas “favelas” e nas “villas misérias”. Central deve ser também o estabelecimento de um “ministério de acolhimento” para uma solidariedade fraterna com migrantes, refugiados e sem-teto que vivem no contexto urbano. Nesse âmbito, uma ajuda válida vem das Comunidades Eclesiais de Base, “um presente de Deus para as Igrejas locais da Amazônia”. Ao mesmo tempo, as políticas públicas são convidadas a melhorar a qualidade de vida nas áreas rurais, a fim de evitar a transferência descontrolada de pessoas para a cidade.

Conversão cultural

A inculturação e a interculturalidade são instrumentos importantes, prossegue o Documento, para alcançar uma conversão cultural que leva o cristão a ir ao encontro do outro para aprender com ele. Os povos amazônicos, de fato, com seus “perfumes antigos” que contrastam o desespero que reina no continente e com seus valores de reciprocidade, solidariedade e senso de comunidade, oferecem ensinamentos de vida e uma visão integrada da realidade, capaz de entender que toda a criação está interligada e, portanto, garantir uma gestão sustentável. A Igreja compromete-se a ser aliada das populações indígenas, reitera o texto sinodal, sobretudo para denunciar os ataques perpetrados contra suas vidas, os projetos de desenvolvimento predatórios etnocidas e ecocidas e a criminalização dos movimentos sociais.

Defender a terra é defender a vida

“A defesa da terra”, lê-se no documento, “não tem outro objetivo a não ser a defesa da vida” e se baseia no princípio evangélico da defesa da dignidade humana. Portanto, devemos respeitar os direitos à autodeterminação, à delimitação dos territórios e à consulta prévia, livre e informada dos povos indígenas. Um ponto específico é dedicado às populações indígenas em isolamento voluntário (Piav) ou em Isolamento e contato inicial (Piaci) que hoje, na Amazônia, somam cerca de 130 unidades e são muitas vezes vítimas de limpeza étnica: a Igreja deve empreender dois tipos de ação, pastoral e outra “de pressão”, para que os Estados protejam os direitos e a inviolabilidade dos territórios dessas populações.

Teologia indígena e piedade popular

Na perspectiva da inculturação, isto é, da encarnação do Evangelho nas culturas indígenas, é dado espaço à teologia indígena e à piedade popular, cujas expressões devem ser valorizadas, acompanhadas, promovidas e às vezes “purificadas”, pois são momentos privilegiados de evangelização que devem conduzir ao encontro com Cristo. O anúncio do Evangelho, de fato, não é um processo de destruição, mas de crescimento e consolidação daquela semeadura Verbos presente nas culturas. Daí a clara rejeição de uma “evangelização colonial” e do “proselitismo”, em favor de um anúncio inculturado que promova uma Igreja de rosto amazônico, em pleno respeito e igualdade com a história, a cultura e o estilo de vida das populações locais. A este respeito, o Documento sinodal propõe que os centros de pesquisa da Igreja estudem e recolham as tradições, as línguas, as crenças e as aspirações dos povos indígenas, encorajando o trabalho educativo a partir da sua própria identidade e cultura.

Criar uma Rede de Comunicação Eclesial Panamazônica

Também na área da saúde – continua o Documento – este projeto educativo deverá promover o conhecimento ancestral da medicina tradicional de cada cultura. Ao mesmo tempo, a Igreja se compromete a oferecer assistência de saúde lá onde o Estado não chega. Há também um forte apelo a uma educação à solidariedade, baseada na consciência de uma origem comum e de um futuro partilhado por todos, assim como a uma cultura da comunicação que promova o diálogo, o encontro e o cuidado da “casa comum”. Concretamente, o texto sinodal sugere a criação de uma Rede de comunicação eclesial pan-amazônica, de uma rede escolar de educação bilíngue e de novas formas de educação também à distância.

Conversão ecológica

Diante de “uma crise social e ambiental sem precedentes”, o Sínodo apela a uma Igreja amazônica capaz de promover uma ecologia integral e uma conversão ecológica segundo a qual “tudo está intimamente conectado”.

Ecologia integral, único caminho possível

A esperança é que, reconhecendo “as feridas causadas pelo ser humano” ao território, sejam procurados “modelos de desenvolvimento justo e solidário”. Isto traduz-se numa atitude que colega o cuidado pastoral da natureza à justiça para com as pessoas mais pobres e desfavorecidas da terra. A ecologia integral não deve ser entendida como um caminho extra que a Igreja pode escolher para o futuro, mas como a única forma possível para salvar a região do extrativismo predatório, do derramamento de sangue inocente e da criminalização dos defensores da Amazônia. A Igreja, como “parte de uma solidariedade internacional”, deve promover o papel central do bioma amazônico para o equilíbrio do planeta e encorajar a comunidade internacional a fornecer novos recursos econômicos para sua proteção, fortalecendo os instrumentos da Convenção-Quadro sobre Mudança Climática.

Defesa dos direitos humanos é uma necessidade de fé

Defender e promover os direitos humanos, além de ser um dever político e uma tarefa social, é uma exigência de fé. Diante deste dever cristão, o Documento denuncia a violação dos direitos humanos e a destruição extrativista; assume e apoia, também em aliança com outras Igrejas, as campanhas de desinvestimento das empresas extrativistas que causam danos sociais e ecológicos à Amazônia; propõe uma transição energética radical e a busca de alternativas; propõe também o desenvolvimento de programas de formação para o cuidado da “casa comum”. Pede-se aos Estados que deixem de considerar a região como uma dispensa inesgotável, ao mesmo tempo que apelam a um “novo paradigma de desenvolvimento sustentável” socialmente inclusivo que combine conhecimentos científicos e tradicionais. Os critérios comerciais, é a recomendação, não devem estar acima dos critérios ambientais e dos direitos humanos.

Igreja aliada das comunidades amazônicas

O apelo é à responsabilidade: todos somos chamados à custódia da obra de Deus. Os protagonistas do cuidado, proteção e defesa dos povos são as próprias comunidades amazônicas. A Igreja é sua aliada, caminha com eles, sem impor um modo particular de agir, reconhecendo a sabedoria dos povos sobre a biodiversidade contra todas as formas de biopirataria. Pede-se que os agentes pastorais e os ministros ordenados sejam formados a esta sensibilidade socioambiental, seguindo o exemplo dos mártires da Amazônia. A ideia é criar ministérios para o cuidado da casa comum.

Defesa da vida

O Documento reafirma o empenho da Igreja em defender a vida “desde a concepção até o seu fim” e em promover o diálogo intercultural e ecumênico para conter as estruturas de morte, pecado, violência e injustiça. Conversão ecológica e defesa da vida na Amazônia se traduzem para a Igreja em um chamado a “desaprender, aprender e reaprender para superar qualquer tendência a assumir modelos coloniais que tenham causado danos no passado”.

Pecado ecológico e direito à água potável

Proposta a definição de “pecado ecológico” como “ação ou omissão contra Deus, contra o próximo, a comunidade, o meio ambiente”, as futuras gerações e a virtude da justiça. Para reparar a dívida ecológica que os países têm com a Amazônia, sugere-se a criação de um fundo mundial para as comunidades amazônicas, a fim de protegê-las do desejo predatório das empresas nacionais e multinacionais. O Sínodo recorda “a necessidade urgente de desenvolver políticas energéticas que reduzam drasticamente as emissões de dióxido de carbono (CO2) e de outros gases ligados à mudança climática”, promove as energias limpas e chama a atenção para o acesso à água potável, ao direito humano básico e condições para o exercício de outros direitos humanos. Proteger a terra significa incentivar a reutilização e a reciclagem, reduzir o uso de combustíveis fósseis e plásticos, mudar hábitos alimentares como o consumo excessivo de carne e peixe, adotar estilos de vida sóbrios, plantar árvores. Neste contexto, está incluída a proposta de um Observatório Social Pastoral Amazônico que trabalhe em sinergia com CELAM, CLAR, CARITAS, REPAM, episcopados, igrejas locais, universidades católicas e atores não eclesiais. Também foi proposta a criação de um escritório amazônico dentro do Dicastério para o Serviço do Desenvolvimento Humano Integral.

Novos caminhos de conversão sinodal

Superar o clericalismo e as imposições arbitrárias, reforçar uma cultura do diálogo, da escuta e do discernimento espiritual, responder aos desafios pastorais. São essas as características sobre as quais se deve fundar uma conversão sinodal à qual a Igreja é chamada para avançar em harmonia, sob o impulso do Espírito vivificante e com audácia evangélica.

Sinodalidade, ministerialidade, papel ativo dos leigos e vida consagrada

O desafio é interpretar à luz do Espírito Santo os sinais dos tempos e identificar o caminho a seguir a serviço do desenho de Deus. As formas de exercício da sinodalidade são várias e deverão ser descentralizadas, atentas aos processos locais, sem enfraquecer o elo com as Igrejas irmãs e com a Igreja universal. Sinodalidade se traduz, em continuidade com o Concílio Vaticano II, em corresponsabilidade e ministerialidade de todos, participação dos leigos, homens e mulheres, considerados “atores privilegiados”. A participação do laicato, seja na consulta, seja na tomada de decisões na vida e missão da Igreja – explica o Documento Final – deve ser reforçada e ampliada a partir da promoção e concessão de “ministérios a homens e mulheres de modo équo”. Evitando personalismos, talvez com encargos em rodízios, “o bispo pode confiar, com um mandato com prazo determinado, na ausência de sacerdotes, o exercício do cuidado pastoral das comunidades a uma pessoa não imbuída do caráter sacerdotal, que seja membro da própria comunidade”. A responsabilidade desta última, especifica-se, permanecerá a cargo do sacerdote. O Sínodo aposta ainda numa vida consagrada com rosto amazônico, a partir de um reforço das vocações autóctones: entre as propostas, se destaca o caminhar junto aos pobres e excluídos. Pede-se ainda que a formação seja centralizada na interculturalidade, inculturação e diálogo entre as espiritualidades e as cosmovisões amazônicas.

Organismo eclesial regional pós-sinodal e Universidade Amazônica

O Sínodo propõe projetar novamente a organização das Igrejas locais de um ponto de vista pan-amazônico, redimensionando as vastas áreas geográficas da diocese, reagrupando Igrejas particulares presentes na mesma região e criando um Fundo amazônico para a promoção da evangelização a fim de enfrentar o “custo da Amazônia”. Nesta ótica, se insere a ideia de criar um Organismo eclesial regional pós-sinodal, articulado com a Repam e o Celam, a fim de assumir muitas das propostas que emergiram no Sínodo. Em âmbito formativo, se invoca a instituição de uma Universidade Católica Amazônica baseada na pesquisa interdisciplinar, na inculturação e no diálogo intercultural e fundada principalmente na Sagrada Escritura, no respeito dos costumes e das tradições das populações indígenas.

Rito amazônico

Para responder de modo autenticamente católico ao pedido das comunidades amazônicas de adaptar a liturgia valorizando a visão do mundo, as tradições, os símbolos e os ritos originários, se pede a este Organismo da Igreja na Amazônia de constituir uma comissão competente para estudar a elaboração de um rito amazônico que “expresse o patrimônio litúrgico, teológico, disciplinar e espiritual da Amazônia”. Este se acrescentaria aos 23 ritos já presentes na Igreja Católica, enriquecendo a obra de evangelização, a capacidade de expressar a fé numa cultura própria, o sentido de descentralização e de colegialidade que a Igreja Católica pode expressar. Também se faz a hipótese de acompanhar os ritos eclesiais com o modo com os quais os povos cuidam do território e se relacionam com as suas águas. Por fim, com a finalidade de favorecer o processo de inculturação da fé, o Sínodo expressa a urgência de formar comitês para a tradução e a elaboração de textos bíblicos e litúrgicos nas línguas dos diferentes locais, “preservando a matéria dos sacramentos e adaptando-os à forma, sem perder de vista o essencial”. Também deve ser encorajado em nível litúrgico a música e o canto. No final do Documento, se invoca a proteção da Virgem da Amazônia, Mãe da Amazônia, venerada com vários títulos em toda a região.

Confira o Documento Final em Espanhol.

Fonte: Com informações de Vatican News
Ler Mais...
27 out
[Vídeo] Papa indica como deve ser lido o documento final do Sínodo sobre a Amazônia

O Papa Francisco fala, em vídeo, sobre como deve ser lido o documento final do Sínodo sobre a Amazônia, que foi votado e aprovado em votação no sábado, dia 26 de outubro. E pede que sejam valorizados quatro aspectos importantes: o pastoral, o social, o cultural e o ecológico.

Assista ao vídeo:

Click Amazônico 

A REPAM - Rede Eclesial Pan-amazônica, formada pelos países que formam a Pan-Amazônia (Brasil, Colômbia, Equador, Bolívia, Peru, Venezuela, Guianas e Suriname), divulga vídeo sobre os horizontes da caminhada pós-sinodal.

Ler Mais...
26 out
Frei Arthur Vianna é credenciado como professor efetivo do Programa de Pós Graduação (Mestrado e Doutorado) da UERJ

No dia 25 de outubro, Frei Arthur Vianna, foi credenciado como professor efetivo do corpo docente do Programa de Pós Graduação (PPGEDU) em Educação - Processos formativos e Desigualdades Sociais da Faculdade de Formação de Professores da Universidade do Estado do Rio de Janeiro - UERJ.

Após um processo seletivo, Frei Arthur e mais três professores, foram selecionados para dar aulas e orientar alunos de Mestrado e Doutorado no referido Programa.

A partir do primeiro semestre de 2020, Frei Arthur concentrará suas atividades lecionando e orientando novos alunos no Mestrado e Doutorado na linha de pesquisa de Políticas, Direitos e Desigualdades na Educação.

Frei-arthur-vianna.jpg

Acesse o currículo Lattes

Ler Mais...
25 out
Sínodo para a Amazônia: o documento final é apresentado para votação no sábado

Na presença do Papa Francisco, durante a 15ª Congregação Geral do Sínodo Especial dos Bispos da Região Panamazônica, realizada na tarde de sexta-feira, dia 25 de outubro, teve a apresentação do Documento Final e a eleição dos Membros do Conselho Pós-Sinodal. 182 Padres sinodais estiveram presentes na Sala.

São 13 os Membros do Conselho para a concretização da Assembleia Especial da Amazônia, eleitos nesta tarde de sexta-feira (25/10) por maioria absoluta. Seus nomes representam os principais países que compõem a região: 4 vêm do Brasil, 2 da Bolívia, 2 da Colômbia, 2 do Peru, 1 das Antilhas, 1 da Venezuela e 1 do Equador. Aos membros eleitos hoje se unirão outros três de nomeação pontifícia. O Conselho será responsável pela atuação das indicações do Sínodo.

Apresentação do Documento

Imediatamente após a votação, a 15ª Congregação viu o Relator Geral do Sínodo e Presidente da Rede Eclesial Panamazônica, cardeal Cláudio Hummes, apresentar na Sala do Sínodo o Documento final dos trabalhos. Ao introduzir o texto, o cardeal destacou o grande trabalho realizado pela Comissão de Redação do documento, assim como pelos Círculos Menores, que apresentaram numerosas emendas. O texto, disse ele, faz parte de um momento de emergência ecológica, no qual é necessário agir e não adiar. A preservação da Amazônia, enfatizou, é fundamental para a saúde do planeta e a Igreja tem consciência disso, consciente de que é necessária uma conversão integral para uma ecologia integral. A Igreja, de fato, ouve o grito dos povos da Amazônia e o grito da terra, que são o mesmo grito, expressão também de uma grande esperança. O Sínodo, concluiu o cardeal, serve para alcançar uma comunhão eclesial, com Pedro e sob a orientação do Papa.

Vtação no sábado, 26 de outubro

Na manhã deste sábado, 26 de outubro, os Padres sinodais poderão dedicar-se a uma releitura individual do texto, enquanto na parte da tarde, durante a 16ª Congregação Geral, se procederá à votação. Finalmente, segundo a tradição das Assembleias Sinodais, o Papa ofereceu a todos os participantes do Sínodo um dom especial: a medalha do Pontificado para o ano de 2019, representando a Amazônia.

Ler Mais...
24 out
Papa concede Bênção Apostólica à Província Agostiniana Nossa Senhora da Consolação do Brasil

Por ocasião do 186º Capítulo Geral da Ordem de Santo Agostinho, realizado em Roma, no mês de setembro, o Papa Francisco concedeu a Bênção Apostólica à Província Agostiniana Nossa Senhora da Consolação do Brasil, a mensagem foi entregue ao Vicário Provincial, Frei Luiz Antônio Pinheiro.

Em seu discurso aos Agostinianos participantes do Capítulo Geral, o Papa abençoou a Ordem de Santo Agostinho e todos os capitulares dizendo:

"Que Maria, mãe de Jesus  e figura luminosa da Igreja, vos acompanhe e proteja sempre. Abençoo-vos de coração e vos peço, por favor, que rezem por mim. Obrigado".

A Bênção Apostólica foi especialmente concedida à Nova Província, criada a partir da elevação  do Vicariato Nossa Senhora da Consolação do Brasil que, com 90 anos de presença no Brasil foi elevado à Província em uma decisão aprovada em votação, dia 16 de setembro de 2019, durante o Capítulo Geral .

 “Sua Santidade, Francisco, concede com todo o coração a desejada Bênção Apostólica ao Frei Luiz Antônio Pinheiro, OSA, e aos Confrades Agostinianos por ocasião da criação da Província Agostiniana Nossa Senhora da Consolação do Brasil no 186º Capítulo Geral da Ordem de Santo Agostinho e invoca, por intercessão de Maria Santíssima, a abundância das graças divinas.

16 de setembro de 2019

B-n-o-apostolica.jpg

Ler Mais...
23 out
3ª Jornada Mundial dos Pobres – Semana da Solidariedade

Jornada Mundial dos Pobres é um convite a todas as comunidades cristãs e a todas as pessoas de boa vontade, para que levem esperança e conforto aos pobres, “e para que colaborem para que ninguém se sinta privado da proximidade e da solidariedade humana”, afirma o secretário-geral da CNBB, dom Joel Portella.  

Em 2019, o Papa oferece como iluminação bíblica a citação do Salmo: “A esperança dos pobres jamais se frustrará” (Sl 9, 19) para animar a Jornada Mundial dos Pobres que será celebrada de 10 a 17 de novembro. Em mensagem divulgada para a ocasião, o pontífice afirma que “a opção pelos últimos, por aqueles que a sociedade descarta e lança fora é uma escolha prioritária que os discípulos de Cristo são chamados a abraçar para não trair a credibilidade da Igreja e dar uma esperança concreta a tantos indefesos”.

Este ano, em sintonia com a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), a Cáritas Brasileira juntamente com a Pastoral da Mulher Marginalizada, a Pastoral do Povo de Rua e a Pastoral do Migrante lançam material de mobilização para a data. Dom Joel Portella explica que nesta terceira edição da Jornada, as pastorais sociais, de modo especial, a Pastoral do Povo de Rua e a Pastoral da Mulher, vêm se somar a este empenho de mobilizar as iniciativas de solidariedade e empatia com os empobrecidos do nosso país.

“Este subsídio oferece textos para reflexão e sugestões de ações que podem ser realizadas, além de depoimentos que inspiram a reflexão a respeito da situação de vulnerabilidade e da resistência dos empobrecidos na defesa dos seus direitos e garantia de sua dignidade. Como instrumentos de comunicação são disponibilizados spot para rádios e TVs, cartaz, e cards para as redes sociais”, afirma o secretário-geral da CNBB.

- Leia aqui a menagem do Papa Francisco.

- Acesse os materiais da campanha aqui.

Ler Mais...
23 out
Sínodo Pan-Amazônico: mulheres e Igreja, tutela e missão

O prefeito do Dicastério para a Comunicação, Paolo Ruffini, falou sobre o andamento da Assembleia sinodal na coletiva de quarta-feira (23/10) na Sala de Imprensa da Santa Sé. Nesta última semana de trabalhos haverá a votação do documento final no próximo sábado, dia 26.

Na segunda e terça-feira, os círculos menores elaboraram as propostas; o relator geral e os secretários especiais as inseriram com a ajuda dos especialistas. A Comissão de redação revê o texto que, depois, será apresentado na Sala do Sínodo para as votações.

Trata-se de um texto que será depois confiado ao último discernimento do Papa, explicou o secretário da Comissão para a Informação, Pe. Giacomo Costa. Ruffini evidenciou também o chamado à sinodalidade e à ação do Espírito Santo evocados pelo Papa na manhã desta quarta-feira na audiência geral.

Entre os relatores, quem primeiro tomou a palavra durante a coletiva de imprensa foi uma mulher, Irmã Roselei Bertoldo, da Congregação das Irmãs do Coração Imaculado de Maria e da Rede “Um grito pela Vida”. Uma vida, a sua vida, dedicada a erradicar o tráfico de pessoas, especialmente de mulheres e crianças, no Brasil.

Um dos maiores problemas é o da “servidão doméstica”, quando as meninas são levadas embora da comunidade indígena para estudar fora e acabam,  sendo exploradas sexualmente e levadas a trabalhar em situação “de escravidão”.  Irmã Roselei denunciou que estas mulheres e meninas se tornam uma mercadoria e ressaltou que é difícil denunciar. Por isso, a Rede na qual ela trabalha faz, em primeiro lugar, uma campanha para ajudar a reconhecer uma situação de abuso, para depois formar as pessoas colocando-as em condições de denunciar.

O Sínodo para a Amazônia chama a atenção também sobre esse drama e, ressaltou a religiosa, o compromisso com a evangelização parte também da tutela da vida. Respondendo a uma pergunta, ressaltou ainda a importância da participação das mulheres inclusive a nível de decisões.

“A presença das mulheres na Igreja é maioria, mas nos âmbitos de decisão é minoria, quase invisível”. O bispo de Potosí e presidente da Conferência Episcopal da Bolívia, dom Ricardo Ernesto Centellas Guzmán, em sua fala exortou a um maior envolvimento das mulheres nos processos de decisão na Igreja, partindo das paróquias.

Em particular, contou a experiência de uma agente pastoral em sua diocese, que como mulher tem uma abordagem diferente em relação ao homem: pede sugestões, permitindo a participação. Uma Igreja sinodal significa não somente “caminhar juntos”, mas também “decidir juntos”.

Se a autoridade de governo, na Igreja, é masculina, a atividade pastoral é preponderantemente feminina, ressaltou em seguida o reitor do Seminário São José de Manaus e vice-presidente da Organização dos Seminários e Institutos do Brasil, padre Zenildo Lima da Silva.

O foco de sua intervenção foi a formação dos presbíteros e a sua exortação foi a repensar o processo partindo da sinodalidade. É preciso formar sacerdotes capazes de trabalhar na realidade da Amazônia e de dialogar com essas culturas. Evidenciou, também no que concerne à comunicação, a importância de colocar-se num processo de escuta e diálogo.

O mundo andino, o Chade, a floresta do Peru. Vários lugares visitados pelo vigário apostólico de Jaén no Peru o San Francisco Javier, dom Gilberto Alfredo Vizcarra Mori, jesuíta. De suas palavras, o desejo de aproximar-se de outras culturas, e a experiência da qual falou foi de enriquecimento.

Preparou-se para este Sínodo indo viver na selva peruana com essas comunidades. Ressaltou que esses povos se sentem parte do bioma e não donos da beleza da criação e exortou, em seguida, a readquirir o viver em harmonia com a natureza, aprendendo propriamente com eles.

Uma grande experiência de aprendizagem. Com essas palavras, o arcebispo de Mumbai (Ex-Bombaim), na Índia, cardeal Oswald Gracias, sintetizou sua vivência destes dias no Sínodo.

Além da grande violência contra a natureza, o cardeal se disse impressionado com as injustiças contra os indígenas da Amazônia, expulsos de suas casas, unindo esta situação à das castas na Índia e das tribos expulsas de suas terras, embora “em nosso caso”, explicou, seja “menos sistemático”.

Mas o que mais o impressionou foi sobretudo “a paixão” com a qual os bispos amazônicos buscam ajudar esses povos: “O mundo tem muito a aprender” com os bispos da América do Sul, afirmou.

No que diz respeito às mulheres, ressaltou que “o Direito canônico e a própria teologia” permitem fazer mais pelas mulheres na Igreja, e no concernente à inculturação, evidenciou a importância de se ter métodos de formação inculturados nos seminários. Por fim, também ele se deteve sobre a sinodalidade, destacando a importância de “caminhar todos juntos”.

Ler Mais...
22 out
Freis fazem visita missionária a famílias da Diocese de Santo André

Celebrando o Dia Mundial das Missões, 20 de outubro, freis da Fraternidade Santo Dias, de Diadema (SP), participaram da programação do Mês Missionário Extraordinário da Diocese de Santo André (SP). Cerca de 1370 missionários e missionárias visitaram as famílias, promoveram vigílias e organizaram celebrações nas dez regiões pastorais da Diocese, no sábado, dia 19. No encerramento, uma confraternização na Paróquia Agostiniana Nossa Senhora das Graças, em Diadema.

As visitas missionárias contaram com a participação do Setor Juventude, IAM (Infância e Adolescência Missionária) e demais movimentos, pastorais e grupos de toda a Diocese. Também acolheram as missões paróquias de Santo André, São Bernardo São Caetano e Ribeirão Pires: São Geraldo Magella, Nossa Senhora de Fátima, Santa Luzia e São Carlos Borromeu, Nossa Senhora do Rosário de Fátima, Nossa Senhora Aparecida, São Pedro Apóstolo, São Caetano e São Judas Tadeu.

Ler Mais...
21 out
Frei Leandro participa do 5ª Seminário Nacional de Religiosos Irmãos

A Conferência dos Religiosos do Brasil (CRB), realizou o 5º Seminário de Religiosos Irmãos, em Fortaleza (CE), entre os dias 17 e 20 de outubro. O evento reuniu mais de 100 participantes de 30 Congregações Religiosas. O Frei Leandro Santos de Carvalho representou a Província Agostiniana Nossa Senhora da Consolação do Brasil. O Seminário teve como tema "Plenamente humano, simplesmente irmão", e lema "Maria, peregrina na fé (Cf. LG 58)". Oportunidade de encontro, estudo e principalmente de cultivo da Vida Fraterna entre os religiosos.

Na abertura do evento, a Presidente Nacional da CRB, Irmã Maria Inês Vieira Ribeiro, ressaltou que o encontro teve como objetivo central "aprofundar a maturidade do Religioso Irmão à luz do ser de Maria”. “É preciso fazer a travessia com Maria na simplicidade, pois nós não nascemos simples, nascemos complicados, então, é preciso descomplicar".

A programação do evento contou também contou com momentos de partilha da vida em pequenos grupos, considerando a variedade de carismas, culturas e missão. Além de orações, celebrações e aprofundamento da temática do seminário.

Ler Mais...
21 out
Sínodo para a Amazônia entra na última semana de trabalhos

A última semana de trabalhos dos Sínodo dos Bispos dedicado à região Pan-amazônica teve início nesta segunda-feira, 21 de outubro, com a apresentação  do projeto do documento final do Sínodo, pelo relator-geral, Cardeal Hummes durante a 14ª Congregação Geral, que contou com a presença do Papa Francisco.

Na segunda parte da manhã e no período da tarde novamente os Círculos Menores.

A reflexão proposta no início dos trabalhos sinodais nesta manhã de segunda-feira foi feita pelo arcebispo de Trujillo, Peru, Dom Héctor Miguel Cabrejos Vidarte.

O arcebispo peruano iniciou a sua meditação propondo o Salmo 110,22: “Bendigam ao Senhor todas as suas obras”. O Papa Francisco escolheu como início de sua Encíclica Laudato Si, a poesia do Cântico do Irmão Sol. O Papa também confiou a São Francisco este Sínodo, nos jardins do Vaticano, no dia 4 de outubro. É por isso que convido vocês a percorrer uma parte do caminho espiritual de São Francisco, disse dom Vidarte.

Francisco substitui a beleza medieval, reservada apenas aos poderosos, com a beleza destes últimos, no tocar e beijar o leproso. Esta oração, composta no Monte Averna, nos diz que o Deus de Francisco não é mais um Deus guerreiro, mas o Deus sofredor, o Deus que padece e compadece a dor do ser humano, ferido pela mortalidade. Embriagado pelo encontro com o Deus da ternura, Francisco está sempre pronto a louvar o Senhor.

Não há nuvens que possam obscurecer a dignidade da pessoa, prodígio de Deus; não há nuvens que obscureçam o valor da vida, maravilha de Deus; nem nuvens que ameacem o dom dos irmãos, que o perdão pode fazer brilhar. Sim, porque para Francisco a beleza não é uma questão de estética, mas de amor, de fraternidade a todo custo, de graças a todo custo. Louvado sejas, meu Senhor, pelo irmão vento, pelo ar e pelas nuvens, pelo sereno e todo tempo... Tu és beleza! Conhecer o Sumo Bem, reconhecer seus benefícios e devolver ao Sumo Bem o louvor (conhecer, reconhecer e retribuir), são os verbos que marcam o ritmo do caminho espiritual de São Francisco de Assis. O Deus conhecido por Francisco é o todo: meu Deus e meu tudo. Deus et Omnia é repetido por Francisco no seu louvor ao Deus Altíssimo, Deus todo em todos. (1º Cor 15,28).

Francisco se refere ao Salmo 110,22: "Bendizei ao Senhor por todas as suas obras" e ao Salmo 18,2: "Os céus narram a glória de Deus. Também os qualificadores: belo, radiante, claro, precioso, expressam as qualidades divinas que tornam as criaturas aptas a ajudar o homem que, tendo pecado, é incapaz de um louvor digno.

Os louvores do Senhor feitos por São Francisco e que começam: "Altíssimo, Todo-Poderoso, Bom Senhor", o título: Cântico do Irmão Sol, que é a criatura mais bela. Pela manhã, quando o sol nasce, todo homem deveria louvar a Deus, que criou aquela estrela, pela qual nossos olhos são iluminados durante o dia. E à tarde, ao cair da noite, todo homem deveria louvar a Deus por aquela outra criatura: o irmão Fogo, por quem os nossos olhos são iluminados durante a noite”.

Ele ainda diz: "Somos todos como cegos e o Senhor ilumina os nossos olhos através destas duas criaturas. Por elas e por as outras criaturas, que usamos todos os dias, devemos sempre louvar o Criador glorioso”. São Francisco descobre em Deus o lugar da Criação, devolve a Criação a Deus, vê Deus em todas as coisas e ousa chamá-las irmãs. Ele é o irmão universal (cf. LS 11), porque vê em Deus não só o Pai de todos, mas o Pai de todas as coisas.

Ler Mais...
19 out
Resumo de notícias sobre o Sínodo para a Amazônia

Entre os dias 6 e 27 de outubro, a Igreja Católica realiza em Roma o Sínodo para a Amazônia - uma assembleia geral de bispos, cardeais e especialistas para tratar de temas relativos à Amazônia, ressaltando as questões teológicas e pastorais da região. As temáticas do Sínodo têm como foco: o desenvolvimento predatório, a invasão das terras indígenas, desmatamento e grilagem, mineração e a violência sofrida pelas populações da floresta amazônica. 

Confira as principais notícias:

Especial Direito Ambiental na Amazônia

Fontes: Vatican News e Dom Total

Abertura do Sínodo

“Muitos irmãos e irmãs na Amazônia carregam cruzes pesadas e aguardam pela consolação libertadora do Evangelho, pela carícia de amor da Igreja. Por eles, com eles, caminhemos juntos”, disse o Papa Francisco na missa de abertura da Assembleia Especial do Sínodo dos Bispos para a Região Pan-Amazônica, celebrada na manhã de domingo, dia 6 de outubro, na Basílica de São Pedro.

- Leia a homilia aqui: https://bit.ly/2oiZ2VO

Ler Mais...
17 out
Dia Mundial das Missões - 20 de outubro

Neste ano, o Dia Mundial das Missões, 20 de outubro, terá uma campanha missionária durante todo o mês. O Papa Francisco nos convida a vivenciar em todo o mundo o Mês Missionário Extraordinário para celebrar o centenário da Carta Apostólica Maximum Illud de seu predecessor, o Papa Bento XV. Para reavivar a consciência batismal do Povo de Deus em relação a missão da Igreja, o Papa escolheu o tema “Batizados e enviados: a Igreja de Cristo em missão no mundo”. 

As quatro dimensões do Mês Missionário Extraordinário
Carta do Cardeal Fernando Filoni - Prefeito da Congregação para a Evangelização dos Povos

1. Encontro pessoal com Jesus Cristo vivo na sua Igreja, na Eucaristia, Palavra, na oração pessoal e comunitária.

2. O testemunho dos santos, dos mártires, dos confessores da fé.

3. A formação bíblica, catequética, espiritual e teológica sob a missão além fronteiras.

4. A caridade missionária: ajuda financeira.

Sejam envolvidos nesta proposta missionária os cristãos leigos e leigas, os religiosos e religiosas, as associações e movimentos eclesiais, o clero e pessoas de boa vontade, as comunidades contemplativas, as Pontifícias Obras Missionárias. Haja, pois, criatividade por parte das Dioceses. É preciso renovar a missão com o Evangelho.

Chegou a hora de convencer-nos que a missão é obra de todo cristão. Para isso, é urgente a conversão missionária dos corações, das mentes, das consciências de todos os cristãos a serem discípulos missionários. Faz-se necessário promover a oração, a reflexão e a ação em favor da missão. O mundo deve saber que é amado e redimido pela salvação oferecida por Jesus, morto e ressuscitado. O Mês Missionário 

A Missão é uma urgência inadiável. É preciso avançar no caminho de uma conversão missionária. Não se pode deixar as coisas como estão. Não nos serve uma “simples administração”, mas edificar uma Igreja “em estado de missão permanente”, em todas as regiões da terra.

Convoco todos a superar a tentação do pessimismo, da acomodação, do individualismo, do tradicionalismo. Abri vossos corações à jubilosa novidade do Evangelho, com renovado ardor, confiança e esperança.

O Mês Missionário Extraordinário tem o objetivo de despertar, em maior medida, a consciência da missão além fronteiras; retomar com novo impulso a transformação missionária da vida e da pastoral; aumentar o amor pela missão que “é uma paixão por Jesus e uma paixão pelo seu povo”.

Confio que vai acontecer na Igreja uma ampla sensibilização pela conversão missionária. Jamais nos seja roubado o entusiasmo missionário. Pelo contrário, uma opção missionária transformará os costumes, os estilos de vida, os horários, a linguagem e as estruturas. Assim, a “Igreja em saída” chegará até os confins da terra.

Oração do Mês Missionário Extraordinário

Pai Nosso, o Teu filho unigênito Jesus Cristo, ressuscitado dentre os mortos,
confiou aos seus discípulos o mandato: “Ide e fazei discípulos todos os povos”.
Recorda-nos que, pelo batismo, tornamo-nos participantes da missão da Igreja.
Pelos dons do Espírito Santo, concede-nos a graça de sermos testemunhas do Evangelho,
corajosos e vigilantes, para que a missão confiada à Igreja, ainda longe de estar realizada,
encontre novas e eficazes expressões que levem vida e luz ao mundo.
Ajuda-nos, Pai Santo, a fazer com que todos os povos possam encontrar-se com o amor
e a misericórdia de Jesus Cristo, Ele que é Deus convosco, vive e reina na unidade do Espírito Santo,
agora e para sempre.  Amém.

Ler Mais...
16 out
Sínodo para a Amazônia reflete sobre o número de ministros ordenados

O secretário da Comissão para a Informação, do Sínodo dos Bispos para a Amazônia, padre Giacomo Costa, avaliou na terça-feira, 16 de outubro, os avanços do evento que chega à metade de sua programação. Na sala de imprensa, disse que o Sínodo teve um “salto qualitativo”, graças às intervenções livres de alguns padres sinodais, “que pediram para não fragmentar o caminho da Assembleia na busca de pequenas soluções para os temas individualmente considerados”, mas, preferivelmente, esclareceu o prefeito do Dicastério para a Comunicação, Paolo Rufini, para “retomar um impulso profético, deixando espaço ao Espírito Santo, para não perder a visão de conjunto”.

Uma nova dinâmica, mais espiritual, que já deu seus efeitos, “deixando a palavra livre” nos trabalhos dos doze círculos menores, que se reunirão até a tarde desta quinta-feira. No final do dia os relatores apresentarão as 12 relações, que serão publicadas na tarde de sexta-feira, 18 de outubro.

A última semana de trabalhos, como previsto, será dedicada a discutir o projeto do documento final, que será votado na Sala do Sínodo na tarde de sábado, dia 26.

Dom Wellington Vieira
O bispo da Diocese de Cristalândia – TO, dom Wellington Tadeu de Queiroz Vieira, ressaltou que o problema da falta de sacerdotes é concreto não somente para a Amazônia, “mas também para a Europa, que verifica uma redução do número de ministros ordenados”.

Não existem obstáculos, na Bíblia e na teologia, para a ordenação de “viri probati”, homens adultos casados, esclareceu dom Wellington, mas, “e muitos na Sala do Sínodo pensam como eu”, disse o bispo, “não vejo no celibato o obstáculo principal para ter mais sacerdotes. O verdadeiro problema é a incoerência, a infidelidade, e os escândalos causados por ministros ordenados”.

“Devemos fazer de modo que no coração das pessoas, sobretudo dos jovens, se desenvolva uma terra fértil. Se também nós presbíteros e nós bispos temos ‘o cheiro das ovelhas’, como nos pede o Papa Francisco, não transmitimos o perfume de Cristo. Porque somos anunciadores somente de nós mesmos, que desse modo distanciamos as pessoas de Jesus”, acrescentou o bispo de Cristalândia.

Uma má distribuição dos presbíteros na América Latina
O primeiro caminho a ser feito é a conversão dos ministros ordenados, porque, disse ainda dom Wellington Vieira, “o principal instrumento para despertar a vocação nos jovens é a santidade dos atuais evangelizadores: a santidade da simplicidade de vida, da abertura ao diálogo, do anúncio da verdade cristã, da compaixão com quem sofre”.

Um segundo problema é também a má distribuição dos presbíteros no território. “Na América Latina há áreas com uma boa presença de sacerdotes, mas com escasso espírito missionário. Muitos deles poderiam ir a regiões de fronteira como a Amazônia”, disse ainda.

Dom Pedro: são os leigos que levam adiante as comunidades
Em seguida tomou a palavra o bispo de Macapá – AP, dom Pedro José Conti, uma diocese de 148 mil Km quadrados (que ocupa praticamente todo o estado do Amapá), na foz do Rio Amazonas. Ele contou que pediu ao Sínodo que valorize o papel do laicato.

“Em minha diocese, que é como todo o norte da Itália – explicou dom Pedro Conti –, em algumas paróquias temos 100 comunidades e apenas 1 sacerdote. Quem leva adiante o trabalho são os leigos e as leigas. Os sacerdotes devem prepará-los, acompanhá-los e guiá-los, mas são eles que constroem a Igreja.”

“Nós clérigos, sacerdotes e bispos, pensamos saber tudo, mas não é verdade, precisamos das competências dos leigos e das leigas, e isso é também um antídoto ao clericalismo”, enfatizou. É fundamental, acrescentou o bispo de Macapá, também o serviço de leigos e leigas engajados na política, que sejam formados para dar concretude à doutrina social da Igreja.

A Floresta Amazônica será salva por pequenos produtores
Para dom Pedro Conti, os pequenos produtores leigos salvarão a Amazônia. O modelo a ser seguido é o das pequenas cooperativas agrícolas, “que convivem com a Floresta, a ‘Floresta em pé’, e que dela extraem os recursos de modo sustentável para comercializar produtos naturais, desfrutando da sua grande riqueza com a sabedoria ancestral transmitida pelos povos indígenas”.

“Fiquei emocionado ao ouvir o testemunho deles. Eu vivo a 600Km das aldeias indígenas, numa cidade com meio milhão de habitantes e me encontro às presas todos os dias com os problemas urbanos, e sinto a urgência de uma conversão ecológica”, contou o bispo por fim.

Fonte: https://www.vaticannews.va/pt.html

Ler Mais...
15 out
Arcebispo de Belo Horizonte conduz reflexão durante Sínodo

A reflexão que deu início às atividades do Sínodo desta terça-feira, 15 de outubro, foi realizada pelo presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e arcebispo de Belo Horizonte, dom Walmor Oliveira de Azevedo. 

Na reunião, com a presença do Papa Francisco, o Arcebispo propôs uma pergunta para nortear sua apresentação: “Como pode o amor de Deus permanecer nele?” . E continuou: “Esta é a interpelante pergunta respondida por São João no terceiro capítulo de sua primeira carta. A resposta à esta pergunta é a questão central na construção da autenticidade no seguimento de Jesus. O discípulo e a discípula são remetidos a uma verificação do tecido que configura o núcleo mais íntimo de seu ser. A referência ao coração, a estação da interioridade, muito além de qualquer possível e arriscado intimismo, é pôr-se em corajoso exercício de análise e levantamentos a respeito da constituição misericordiosa de si mesmo”.

O coração do discípulo, segundo dom Walmor, “é visceralmente constituído dos sentimentos norteadores da competência de ver o outro e a ele não se fechar, mas sobre ele debruçar-se, comovendo-se, para atender-lhes demandas à luz do conhecimento de suas necessidades e carências”.

Falando da compaixão, afirmou que “é o selo, único e insubstituível selo de autenticidade, cujas raízes de exemplaridade se encontram no modo de ser do Mestre Jesus, aquele que tem compaixão dos seus, ovelhas sem pastor, consciente de sua missão de ungido e enviado para anunciar a boa nova dos pobres, anunciar-lhes o ano da graça, em vez de cinzas, o óleo da alegria”.

Ao discípulo é indicado o caminho da resposta à inquietante interrogação, “como pode o amor de Deus permanecer nele?” Uma interrogação que há de ser o mais significativo incômodo existencial no processo diário de qualificação discipular. Põe-se em questão uma indispensável envergadura, disse o Arcebispo de Belo Horizonte e presidente da CNBB, que é projeto divino em nós. O princípio é lembrado: (1J0 3,1) “Vede que grande presente de amor o Pai nos deu: sermos chamados filhos de Deus! E nós o somos. Esta é a moldura da interpelação existencial posta pela palavra de Deus agora proclamada”.

Dom Walmor continuou afirmando que “um holofote aceso iluminando a consciência humana interpela à percepção e impacto de sua condição, filho de Deus, considerado o presente grande dado pelo pai: somos chamados filhos de Deus. E nós o somos”.

Esta condição gratuita e amorosa se impulsiona pelo princípio do amor cuja lógica há de ser considerada como condição de fomentar o novo em lugar do velho que corrompe: (1 Jo 4,10-11) “Nisto consiste o amor: não fomos nós que amamos a Deus, mas foi ele que nos amou e enviou o seu Filho como oferenda de expiação pelos nossos pecados”.

“Pois esta é a mensagem que ouvistes desde o início: que nos amemos uns dos outros.” Só esta é a escolha possível. Não há outra. A outra opção possível é o pecado. Ora, aquele que pratica o pecado é do diabo, porque o diabo é pecador desde o princípio. Para isto é que o Filho de Deus se manifestou: para destruir as obras do diabo”. (1 Jo 3,10-13) “Nisto se revela quem é filho de Deus e quem é filho do diabo: todo aquele que não pratica a justiça não é de Deus, como também não é de Deus quem não ama o seu irmão. Pois esta é a mensagem que ouvistes desde o início: que nos amemos uns aos outros. Não como Caim, que, sendo do Maligno, matou o seu irmão. E por que o matou? Porque as suas obras eram más, ao passo que as do seu irmão eram justas”.

Clareia o horizonte interpelativo diário para nos incomodar e, amparados e fecundados pela graça de Deus, sublinhou dom Walmor, darmos conta do que nos compete, exatamente na contramão do “possuir riquezas neste mundo e vê o seu irmão passar necessidade, mas diante dele fechar o seu coração. Somos desafiados a uma finesse relacional de modo que não amemos só com palavras e de boca, mas por ações e na verdade. A verdade de Cristo é sua compaixão, suas entranhas de misericórdia”.

E sempre exigente, porque diária e de todo momento, a tarefa de conseguir estar, existencialmente, dentro do princípio da qualificada filiação divina: não fomos nós que amamos a Deus, mas foi ele que nos amou. Não há outra alternativa senão amar de verdade, correndo sempre o risco de ser dada por descontada, por justificações ou comodidades, por incompetência relacional ou entupimentos humanos afetivos, por estreitezas ou por mesquinhez. Nenhuma condição humana, com as circunstâncias que a configuram, está isenta do distanciamento do amor de verdade.

Dom Walmor também recordou o dia em que a Igreja faz memória de Santa Teresa, virgem e doutora da Igreja. “Parece oportuno reportar-nos ao que ela indica como exercício vivencial diário, o que constitui a dinâmica da primeira morada do Castelo Interior/Moradas, uma de suas obras clássicas: Ela descreve a primeira morada com a indicação de duas dinâmicas sempre e permanentemente fundamentais na conquista e manutenção da qualificação da condição de filhos e filhas de Deus, discípulos e discípulas de Jesus, para a competência de amar de verdade: Conhece-te a ti mesmo e a Humildade”.

Ela lembra que mesmo tendo alcançado, permanente ou momentaneamente, o matrimônio espiritual, intimidade fecunda no amor de Deus, por limitação do humano, escorregamos e caímos no estágio sempre primeiro que requer exercitar a humildade e o conhecimento de si mesmo. Ninguém pode alimentar a pretensão de ter ultrapassado o estágio deste exercício espiritual diário sob pena de ilusão, endurecimento que entope e produz a dureza de coração que prejudica os pobres, faz sombra à razão, faz gostar de títulos, privilégios e dos primeiros lugares, se deixando levar pela disputa ou tomado por indiferenças, incapacitando para o alcance de percepções para gestos concretos de solidariedade, desapego, simplicidade.

Ao contrário, alimentando à semelhança do coração dos fariseus um coração duro, o gosto pelas filactérias, amigos do dinheiro, distanciados também da misericórdia, da justiça e da verdade. “Santa Madre Teresa – concluiu Dom Walmor – nos indica este fecundo caminho, como exercício espiritual e existencial permanente, conhecer-se a si mesmo e a humildade para qualificar nossa cidadania e nos oportunizar, fecundados pela graça de Deus, a conquistar a envergadura de verdadeiros filhos e filhas de Deus, dando tecido bom à nossa cidadania, com força de testemunho transformador e profética atuação no mundo testemunhando o Reino”.

Informações: Arquidiocese de Belo Horizonte e Vatican News.

Ler Mais...
14 out
Instituição dos ministérios do Leitorato e Acolitato em Diadema (SP)

Durante celebração na Fraternidade Santo Dias, em Diadema (SP), o frei Felipe e o frei Thales receberam os ministérios de Leitorato e Acolitato, no dia 10 de outubro, Festa de Santo Tomás de Vilanova, o "bispo dos pobres " e "padroeiro dos estudos da Ordem Agostiniana.

A celebração foi presidida pelo Superior Provincial, Frei Luiz Antônio Pinheiro, e concelebrada pelos freis Márcio Vidal, Tailer Ferreira e Anderson Domingues.

Ler Mais...
13 out
Santa Dulce dos Podres, a primeira santa brasileira

Cerca de 50 mil pessoas, entre elas muitos brasileiros, estiveram na Praça de São Pedro, no Vaticano, para a cerimônia de canonização de Irmã Dulce presidida pelo Papa Francisco no domingo, dia 13. Também foram canonizados também João Henrique Newman, Josefina Vannini, Maria Teresa Chiramel Mankidiyan, e Margarida Bays.

A cerimônica teve início com o rito da canonização. O prefeito da Congregação das Causas dos Santos, Cardeal Angelo Becciu, acompanhado dos postuladores, fez o pedido para que o Santo Padre procedesse à canonização dos beatos. O Cardeal apresentou brevemente a biografia de cada um deles, que foram então declarados santos. Após a ladainha dos santos o Santo Padre leu a fórmula de canonização.

Em sua homilia, o Papa Francisco comentou o Evangelho deste 28º Domingo do Tempo Comum, que narra a cura de 12 leprosos.

Invocar
"A tua fé te salvou" (Lc 17, 19): este é o ponto de chegada do Evangelho de hoje, que nos mostra o caminho da fé. Neste percurso, afirmou o Papa, vemos três etapas cumpridas pelos leprosos curados, que invocam, caminham e agradecem. Primeiro, invocar. Assim como hoje, os leprosos sofrem, além pela doença em si, pela exclusão social. No tempo de Jesus, eram considerados impuros e, como tais, deviam estar isolados, separados. Eles invocam Jesus "gritando" e o Senhor ouve o grito de quem está abandonado.

“ Também nós – todos nós – necessitamos de cura, como aqueles leprosos. Precisamos de ser curados da pouca confiança em nós mesmos, na vida, no futuro; curados de muitos medos; dos vícios de que somos escravos; de tantos fechamentos, dependências e apegos: ao jogo, ao dinheiro, à televisão, ao celular, à opinião dos outros. O Senhor liberta e cura o coração, se O invocarmos. ”

A fé cresce assim, prosseguiu o Papa, com a invocação confiante. “Invoquemos diariamente, com confiança, o nome de Jesus: Deus salva. Repitamo-lo: é oração. A oração é a porta da fé, a oração é o remédio do coração.”

Caminhar
Caminhar é a segunda etapa. Os leprosos são curados não quando estão diante de Jesus, mas depois enquanto caminham.

“ É no caminho da vida que a pessoa é purificada, um caminho frequentemente a subir, porque leva para o alto. A fé requer um caminho, uma saída; faz milagres, se sairmos das nossas cômodas certezas, se deixarmos os nossos portos serenos, os nossos ninhos confortáveis. ”

Outro aspecto ressaltado pelo Papa foi o plural dos verbos: “a fé é caminhar juntos, jamais sozinhos”. Mas, uma vez curados, nove continuam pela sua estrada e apenas um regressa para agradecer. E Jesus então pergunta: "Onde estão os outros nove?".

“Constitui nossa tarefa ocuparmo-nos de quem deixou de caminhar, de quem se extraviou: somos guardiões dos irmãos distantes. Quer crescer na fé? Ocupa-se dum irmão distante.”


Agradecer
Agradecer é a última etapa. Ao leproso curado, Jesus diz: "A tua fé te salvou".

“ Isto diz-nos que o ponto de chegada não é a saúde, não é o estar bem, mas o encontro com Jesus. ”

O ponto culminante do caminho de fé é viver dando graças. O Papa então questionou: Nós, que temos fé, vivemos os dias como um peso a suportar ou como um louvor a oferecer? Ficamos centrados em nós mesmos à espera de pedir a próxima graça, ou encontramos a nossa alegria em dar graças? Agradecer não é questão de cortesia, de etiqueta, mas questão de fé.

Dizer "obrigado, Senhor", ao acordar, durante o dia, antes de deitar, é antídoto ao envelhecimento do coração.

O motivo pelo qual agradecer hoje são os novos Santos, que caminharam na fé e agora invocamos como intercessores. Três deles, disse o Papa, são freiras, como Irmã Dulce, e mostraram que a vida religiosa é um caminho de amor nas periferias existenciais do mundo.


Oração a Santa Dulce dos Pobres


enhor nosso Deus, lembrados de vossa filha, a santa Dulce dos Pobres, cujo coração ardia de amor por vós e pelos irmãos, particularmente os pobres e excluídos, nós vos pedimos: dai-nos idêntico amor pelos necessitados; renovai nossa fé e nossa esperança e concedei-nos, a exemplo desta vossa filha, viver como irmãos, buscando diariamente a santidade, para sermos autênticos discípulos missionários de vosso filho Jesus. Amém.

Ler Mais...
11 out
1ª Cúpula dos Governadores dos Estados da Pan Amazônia - 28/10

Atendeu a pedido dos governadores da Amazônia Legal, o Papa Francisco marcou para 28 de outubro a 1ª Cúpula dos Governadores dos Estados da Pan Amazônia. 

A reunião é resultado de uma articulação entre a Igreja Católica, através da Repam (Rede Eclesial Pan-Amazônica), e dos governadores de toda a região. O encontro, com a presença do Papa Francisco, foi marcado depois de um pedido conjunto dos governadores de estados brasileiros que formam a chamada Amazônia Legal. A cúpula será realizada um dia após o encerramento do Sínodo 

Os países que integram a região Pan Amazônia são: Brasil, Colômbia, Equador, Bolívia, Peru, Venezuela, Guianas e Suriname. No Brasil, nove estados compõem a Amazônia Legal: Acre, Amapá, Pará, Amazonas, Rondônia, Roraima e parte de Tocantins, Mato Grosso e Maranhão.

O tema do encontro será "Caminhos e Compromissos para o Desenvolvimento Sustentável da Amazônia". A maioria dos governadores brasileiros já confirmou presença no evento.

O objetivo da Cúpula é ampliar o diálogo entre os governos que compõem o território amazônico e a comunidade internacional. Na oportunidade, os governadores poderão apresentar ao Papa Francisco e aos membros da Pontifícia Academia de Ciências do Vaticano, onde será realizado o encontro, compromissos para o desenvolvimento sustentável da Amazônia.

Ler Mais...
10 out
Festa de Nossa Senhora do Rosário, em Chapada do Norte

A Paróquia Santa Cruz, de Chapada do Norte (MG), está com uma programação especial para celebrar a 197ª Festa de Nossa Senhora do Rosário dos Homens Pretos, entre os dias 4 e 14 de outubro.

Em maio de 2013, a Festa de Nossa Senhora do Rosário dos Homens Pretos de Chapada do Norte foi reconhecida como “Patrimônio Cultural de Natureza Imaterial do Estado de Minas Gerais” pelo IEPHA-MG (Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais), sendo a primeira celebração no Estado a receber o título e a entrar para o calendário celebrações do IEPHA-MG.

Programação:

10 de outubro
8h - Lavação da igreja
17h - Bênção e distribuição do Angu
19h - Novena
20h - Leilão na casa do Rei

11 de outubro
16h - Teatro de Bonecos Guardas de Congado - Grupo Origens de Belo Horizonte
19h - Novena
20h - Leilão na casa da Rainha
23h - Shows na Praça da matriz

12 de outubro
9h - Buscada da Santa no Córrego do Rosário
12h - Meio Dia da Festa
19h - Novena
20h - Tradicional Mastro a Cavalo
21h - Leilões na casa do Rei e da Rainha
23h - Shows na Praça da matriz

13 de outubro
5h - Alvorada
10h - Reinado
11h - Missa da Festa
12h30 - Distribuição de doces na casa do Rei
17h - Procissão, Coroação e Reinado
23h - Shows na Praça da matriz

14 de outubro
9h - Subida do Reinado
10h - Buscada do cofre, início do recebimento de anuais e filiação de novos irmãos na Irmandade de Nossa Senhora do Rosário
18h - Descida do cofre
19h - Missa da posse
20h - Descida do Reinado
23h - Shows na Praça da matriz

- Paróquia Santa Cruz
Praça Padre José Maria Sacramento, S/Nº - Centro - Chapada do Norte (MG)
Contato: (33) 3739-1133

Ler Mais...
10 out
Canonização de Irmã Dulce será no domingo, 13 de outubro

O Papa Francisco preside, em Roma, a cerimônia de canonização de Irmã Dulce, o Anjo bom da Bahia, no domingo, 13 de outubro. A cerimônia será transmitida por emissoras de TV de todo o mundo. Em Salvador, a Arquidiocese prepara uma programação especial de missas. 

Os novos Santos serão:

Irmã Dulce Lopes Pontes: Maria Rita nasceu, em Salvador, Bahia, em 1914. Tinha 6 anos quando sua mãe faleceu. Aos 18, entrou para a Congregação das Irmãs Missionárias da Imaculada Conceição da Mãe de Deus, onde recebeu o nome de Dulce. Fundou a União dos Trabalhadores de São Francisco, um movimento operário cristão, e o hospital Santo Antônio. Irmã Dulce faleceu na capital baiana em 1992. Foi beatificada em 2011, durante o Pontificado de Bento XVI. O milagre que a levou à canonização é a cura milagrosa de José Maurício Bragança Moreira, que ficou cego por causa de um glaucoma grave. Ao sofrer de conjuntivite, colocou uma pequena imagem da Irmã Dulce sobre os olhos, pedindo a sua intercessão. Quando acordou, voltou a ver de novo.

Margarida Bays, virgem, Terciária da Ordem de São Francisco de Assis

Josefina Nannini, no civil Judite Adelaide Águeda, fundadora das Filhas de São Camilo

Maria Teresa Chiramel Mankidiyan, Fundadora da Congregação das Irmãs da Sagrada Família

– João Henrique Newman, convertido do Anglicanismo, fundador do Oratório de São Felipe Neri, na Inglaterra

Ler Mais...
9 out
Site da Fraternidade Agostiniana Leiga tem novo endereço

A partir de agora, o site da Fraternidade Agostiniana Leiga (FAL), está com um novo endereço: www.agostinianosleigos.com .

A mudança de domínio do endereço irá facilitar a localização de conteúdo nos sites de busca.

A FAL é formada por leigos e leigas que, chamados a viver a dimensão comunitária da fé cristã, desejam aprofundar em si mesmos o Evangelho, sob a inspiração dos ensinamentos e espiritualidade de Santo Agostinho e da Ordem Agostiniana. Está organizada em núcleos, vinculados a uma comunidade religiosa Agostiniana, que a acompanha. Atualmente temos em nossa Província quatro núcleos da FAL:

- Núcleo Nossa Senhora da Consolação (Belo Horizonte - MG)
Religioso resposável: Frei Alexandre Escame Pereira

- Núcleo Santo Agostinho (Belo Horizonte - MG)
Religioso responsável: Frei Anderson Domingues de Lima

- Núcleo Nossa Senhora das Graças (Rio de Janeiro - RJ)
Religioso responsável: Frei Alexandre Escame Pereira

- Núcleo Nossa Senhora da Consolação (Rio de Janeiro - RJ)
Religioso responsável: Frei Danilo Gomes de Almeida

Ler Mais...
8 out
Novena e festa de Nossa Senhora Aparecida

Em comunhão com milhares de fiéis as paróquias agostinianas celebram o Dia de Nossa Senhora da Conceição Aparecida, Padroeira do Brasil, no dia 12 de outubro.

Desde o início do mês de outubro, as paróquias e comunidades organizam uma programação especial com novenas, missas, coroações, procissões e e atividades culturais em homenagem à padroeira.

BELO HORIZONTE

- Paróquia Cristo Redentor
Av. Menelick de Carvalho, 180 - Flávio Marques Lisboa. Informações: (31) 3383-7477

12 de outubro
8h - Ofício de Nossa Senhora
9h - Missa e consagração das crianças, das famílias e coroação de Nossa Senhora
12h15 - Terço com as famílias
18h - Missa e procissão na Capela Nossa Senhora Aparecida (Vila Cemig)

13 de outubro às 12h - Tropeiro (Rua Bom Repouso, 200 - Bairro Cardoso)


BRAGANÇA PAULISTA

- Paróquia Nossa Senhora Aparecida
Rua Professor Luiz Nardy, 809 - Bragança Paulista. Informações: (11)4033.2872

Novena com o tema: Maria intercede em favor de nós, necessitados do bom vinho do amor, da esperança e da alegria!

3 e 4 de outubro às 19h30 - Missa

5 e 6 de outubro às 19h - Missa

7 a 11 de outubro às 19h30 - Missa

12 de outubro às 10h - Missa campal na Praça Napa, procissão e coroação

*Cantina e barraquinhas todos os dias da Novena.


Consagração a Nossa Senhora Aparecida


“Ó Maria Santíssima, pelos méritos de Nosso Senhor Jesus Cristo, em vossa querida imagem de Aparecida, espalhais inúmeros benefícios sobre todo o Brasil.

Eu, embora indigno de pertencer ao número de vossos filhos e filhas, mas cheio do desejo de participar dos benefícios de vossa misericórdia, prostrado a vossos pés, consagro-vos o meu entendimento, para que sempre pense no amor que mereceis; consagro-vos a minha língua para que sempre vos louve e propague a vossa devoção; consagro-vos o meu coração, para que, depois de Deus, vos ame sobre todas as coisas.

Recebei-me, o Rainha incomparável, vós que o Cristo crucificado deu-nos por Mãe, no ditoso número de vossos filhos e filhas; acolhei-me debaixo de vossa proteção; socorrei-me em todas as minhas necessidades, espirituais e temporais, sobretudo na hora de minha morte.

Abençoai-me, ó celestial cooperadora, e com vossa poderosa intercessão, fortalecei-me em minha fraqueza, a fim de que, servindo-vos fielmente nesta vida, possa louvar-vos, amar-vos e dar-vos graças no céu, por toda eternidade.

Amém!”

Ler Mais...
7 out
Frei André Zago celebra Novena em Bragança Paulista

Na Paróquia Nossa Senhora Aparecida, em Bragança Paulista (SP), o frei André Ricardo Zago celebrou o 3° dia da novena de Nossa Senhora Aparecida, no sábado, dia 5 de outubro.

Durante a celebração, a comunidade comemorou o aniversário de 25 anos de ordenação sacerdotal do frei André, que foi pároco da Paróquia Nossa Senhora Aparecida durante oito anos.

Ler Mais...
7 out
Sínodo da Amazônia: Papa convida a todos os fiéis a reacenderem o amor e a caridade que ilumina o mundo

O Papa Francisco celebrou a missa de abertura do Sínodo da Amazônia no domingo, dia 6 de outubro. A celebração começou com a entrada de 185 padres sinodais, sendo 58 do Brasil. Estavam presentes também representantes de comunidades indígenas. Durante a celebração o Papa disse que o fogo que "devastou recentemente a Amazônia" foi "ateado por interesses que destroem". Usando a metáfora do fogo em todo o seu sermão, ele defendeu que a região amazônica precisa do "fogo do amor de Deus", que não é devorador, mas "aquece e dá vida".

Em sua homilia, falou sobre a missão evangelizadora da Igreja, citou Bento XVI, que disse: "a Igreja não pode de modo algum limitar-se a uma pastoral de “manutenção” para aqueles que já conhecem o Evangelho de Cristo. O ardor missionário é um sinal claro da maturidade de uma comunidade eclesial".

O Papa também exortou o clero para que não faça negócio e troca com o dom sacerdotal que recebeu pela imposição de mãos nem busque lucrar com ele. A exortação ressoa os muitos que buscam obter vantagens políticas com seu dom, como muitos teólogos da libertação e modernistas.

Por fim, convidou a todos os fiéis do mundo todo a reacenderem o amor e a caridade que ilumina o mundo, como uma fogueira que deve ser mantida acesa. "Olhemos juntos para Jesus Crucificado, para o seu coração aberto por nós. Comecemos dali, porque dali brotou o dom que nos gerou; dali foi derramado o Espírito que renova."

O Sínodo da Amazônia ocorre até o dia 27 de outubro, em Roma, com o tema “Amazônia: novos caminhos para a Igreja e para uma ecologia integral”.

 

- Leia mais sobre o Sínodo aqui.

Ler Mais...
6 out
Fraternidade Agostiniana Leiga promove encontro anual em BH

Nos dias 5 e 6 de outubro, participantes dos Núcleos da Fraternidade Agostiniana Leiga (FAL) , de Belo Horizonte e do Rio de Janeiro, se reuniram no Encontro Anual  da FAL realizado na Paróquia Nossa Senhora da Consolação e Correia, de Belo Horizonte. 

O encontro, que teve como tema "A unidade se cria, se reforça e se protege pela comunhão no amor" (Santo Agostinho, Com. Ev. Jo. 32,7), foi uma oportunidade de convivência, partilha, avaliação, troca de experiências e planejamento para o próximo ano.

Durante o encontro os participantes foram acolhidos pelo coordenador da FAL, frei Alexandre Escame, pelo Vicário Provincial, frei Luiz Antônio Pinheiro e pelos freis Anderson Domingues, Tailer Ferreira e Danilo Gomes.

- Clique aqui e veja mais fotos

Ler Mais...
4 out
Crianças participam de Feira Bíblica da Capela Santa Rita

A Feira Bíblica da Capela Santa Rita - Paróquia Nossa Senhora das Graças, de Marechal Hermes, contou com a participação das crianças da Catequese. O evento, que celebra o Mês da Bíblia, foi realizado no dia 29 de setembro.

A Feira Bíblica é uma forma de estimular as crianças e adolescentes para a vivência da Palavra de Deus. Também tem como objetivo congregar as famílias e a comunidade para que se voltem para a Sagrada Escritura tomando consciência da importância de se propagar o Evangelho.

Ler Mais...
3 out
Reunião de planejamento da Comissão de Missão

Os freis Emerson Carlos Silva, Paulo Santos Gonçalves, Paulo Henrique Cintra e José de Jesus Saraiva participaram de reunião da Comissão de Missão realizada na sede Província Nossa Senhora da Consolação do Brasil, em Belo Horizonte, nos dias 2 e 3 de outubro.

A Comissão de Missão começa a ser planejada a partir da carta de compromisso comum, assinada pelos religiosos da Província no último capítulo vicarial, quando ficou acordado que seria elaborado um projeto missionário na perspectiva de uma Igreja em saída.

O projeto conta com a contribuição de diferentes lideranças de ação agostiniana que compõe a Província, para poder auscultar as percepções de cada realidade missionária (Paróquias, Centros Educacionais, Universidades, Formação, Vocacional, Fraternidades Religiosas, Fraternidade Leiga, Mantenedora, CRB e SAL).

Ler Mais...
2 out
Teólogo Leonardo Boff ministra palestra na EPSA

O Teólogo Leonardo Boff ministrou a palestra "A Amazônia: Bem comum da Terra e da Humanidade", quarta-feira, 2 de outubro, na Escola Profissionalizante Santo Agostinho (EPSA), em Belo Horizonte. 

Em sintonia com o Sínodo da Amazônia, que será realizado em Roma, a partir do dia 6 de outubro, Leonardo Boff falou sobre o olhar que devemos  ter para a Amazônia, esse território tão rico que cobre nove países da América Latina, e como podemos contribuir para salvaguardar a casa comum que é a Terra.

Também falou sobre o desafio ambiental de se colocar em prática as quatro ecologias: ecologia ambiental, ecologia social, ecologia mental e integral. E que não se pode mais dizer que Ecologia é apenas preservar a natureza. É muito mais abrangente. Pois tudo está interligado no Planeta.

Ecologia ambiental: se preocupa com o meio ambiente, para que não sofra excessiva desfiguração, com qualidade de vida e com a preservação das espécies em extinção.

Ecologia social: insere o ser humano e a sociedade dentro da natureza. Preocupa-se não apenas com o embelezamento da cidade, com melhores avenidas, com praças ou praias mais atrativas. Mas prioriza o saneamento básico, uma boa rede escolar e um serviço de saúde decente. A ecologia social defende o desenvolvimento sustentável. 

Ecologia mental ou profunda sustenta que as causas do déficit da Terra não se encontram apenas no tipo de sociedade que atualmente temos mas também no tipo de mentalidade que vigora, cujas raízes alcançam épocas anteriores à nossa história moderna, incluindo a profundidade da vida psíquica humana consciente e inconsciente, pessoal e arquetípica.

Ecologia integral: o ser humano é a própria Terra enquanto sente, pensa, ama, chora e venera. Está em gênese, se constituindo e nascendo, formando um sistema aberto, sempre capaz de novas aquisições humanos, estamos igualmente em processo de antropogênese, de constituição e de nascimento.

Após a palestra, Leonardo Boff almoçou com freis e formandos da Fraternidade Agostiniana, no Barreiro.


Sobre Leonardo Boff

Professor de Teologia Sistemática no Instituto Franciscano de Petrópolis por ais de 2o anos, e posteriormente professor de Ética, Filosofia da Religião e de Ecologia Filosófica na Universidade Estadual do Rio de Janeiro. É membro da Iniciativa Internacional da Carta da Terra, da qual é um dos co-redatores. Em 2002, foi galardoado pelo Parlamento sueco com o Prêmio Nobel Alternativo da Paz por associar ecologia com justiça social e espiritualidade. É autor de quase 100 livros, na sua maioria publicados pela Editora Vozes. 

Ler Mais...
1 out
Missa pelos 25 anos de ordenação sacerdotal dos freis André Zago, Márcio Vidal e Paulo Massolini

Na Matriz do Divino Espírito Santo, em Dois Córregos (SP), os Freis  André  Zago, Paulo  Massolini e Márcio Vidal de Negreiros celebram o encerramento do ano jubilar de 25 anos de vida Sacerdotal, no sábado, dia 2 de novembro, as 19 horas. 

Os freis foram ordenados sacerdotes por Dom Constantino Amstalden, da Diocese de São Carlos,  no dia 5 de novembro de 1994, na Solenidade de Todos os Santos.

Ler Mais...
1 out
Freis são eleitos para nova gestão da Federação Agostiniana Brasileira

Durante reunião dos membros da diretoria da Federação Agostiniana Brasileira - FABRA, formada pelos Superiores e Superioras das diversas Ordens e Congregações Agostinianas presentes no Brasil, o frei Luiz Antônio Pinheiro, Vicário da Província Agostiniana Nossa Senhora da Consolação do Brasil, foi eleito presidente e o frei Márcio Antonio Vidal de Negreiros, irá integrar o Conselho Fiscal. A reunião foi realizada dia 1 de outubro, em São Paulo.

A missão da Fabra é congregar a Família Agostiniana do Brasil, para que ela viva de maneira mais profunda a espiritualidade de Santo Agostinho, criando unidade na diversidade de religiosos e religiosas agostinianos. Existem várias comissões pertencentes à Fabra que se reúnem para dinamizar atividades comuns, e a cada três anos é realizado um grande Congresso Nacional que reúne religiosos e leigos das obras sociais, colégios, paróquias, casas de formação e missões agostinianas para dialogar sobre um tema de estudo e para convivência e troca de experiências.

Na reunião deste dia 1º de outubro foi eleita a nova presidência da Fabra para o período de 2020-2021:

Presidente: Frei Luiz Antônio Pinheiro – Província Nossa Senhora da Consolação do Brasil (OSA)
Vice-presidente: Padre Luiz Gonzaga da Silva – Agostinianos da Assunção (AA)
Primeira Secretária: Irmã Maria Eline Lopes Oliveira – Agostinianas Missionárias (AM)
Segundo Secretário: Padre Vilmar Potrick – Agostinianos Descalços (OAD)
Tesoureiro: Padre José Luis Avias – Província Agostiniana do Brasil (OSA)
Segundo Tesoureiro: Frei Graciano González Rodriguez - Agostinianos Recoletos (OAR)


Ler Mais...
30 set
Cerca de 250 jovens participaram da Jornada Agostiniana da Juventude, em BH

Vivenciar a experiência de ir ao encontro do outro, sair de si mesmo e de se doar. Encontrar a Cidade de Deus na cidade dos homens. Com este propósito, cerca de 250 jovens dos Centros educativos (Colégios e Obras Sociais) , paróquias e casas de formação agostinianas de diferentes regiões do Brasil, participaram da 5ª Jornada Agostiniana da Juventude (JAJ), dias 27, 28 e 29 de setembro, no Colégio Santo Agostinho, em Belo Horizonte.

Organizado pelo Secretariado de Animação Vocacional e Juvenil (SAVJ) da Província Agostiniana Nossa Senhora da Consolação do Brasil, o evento teve uma programação especial voltada para despertar o protagonismo das juventudes, com momentos de oração, partilhas, reflexões convivência e troca de experiências.

Na abertura do evento, no Teatro Santo Agostinho, a animação ficou por conta da banda de jovens da Paróquia Cristo Redentor.  A Companhia de Dança e teatro do Colégio Aiacom, do Rio de Janeiro, apresentou o espetáculo Despertar, sobre o protagonismo dos jovens, preservação do meio ambiente e ações contra a escassez de recursos naturais.

O Vicário Provincial, frei Luiz Antônio Pinheiro e o diretor do Colégio Santo Agostinho, Clovis de Oliveira deram as boas-vindas aos jovens. E foi apresentado um vídeo enviado de Roma, pelo Prior  Geral da Ordem de Santo Agostinho, Frei Alejandro Moral Anton, especialmente para a JAJ. Também estiveram presentes outros freis representando a Província e a Irmã Jacira, das Missionárias Agostinanas Recoletas.

Na noite de sexta-feira, dia 27, os jovens se reuniram durante a Vigília para rezar a Cidade de Deus na Cidade dos Homens. Momento de preparação para as atividades da Jornada.

As atividades do sábado, dia 28, começaram com a oração da manhã. Em seguida, o Frei Arthur Vianna ministrou a palestra Juventudes e Sociedade - Construindo a Cidade de Deus na Cidade dos Homens, que enfatizou a importância da convivência e de se cultivar no dia a dia o respeito, a solidariedade, a não violência, a ternura, a cultura, o perdão, a diversidade, a felicidade e o diálogo.  Em seguida, os participantes e reuniram em grupo para refletir sobre os temas abordados.

A  missão urbana realizada à tarde, proporcionou aos participantes conhecer e interagir com outras realidades. Em grupos e orientados por monitores, os jovens visitaram hospitais; lar de idosos; encontraram com pessoas em situação de rua; conversaram com moradores de uma ocupação; desenvolveram atividades para crianças carentes; participaram de coleta seletiva de resíduos; fizeram um manifesto pela paz; exercitaram a escuta, estiveram com migrantes e refugiados, e visitaram a  Pastoral da Mulher. Depois da missão, uma noite de luau com muita diversão.

O domingo foi dia de encerrar as atividades, de partilhar sobre as missões e de agradecer a Deus pelos momentos vivenciados. Na Paróquia Nossa Senhora da Consolação e Correia, o Frei Luiz Antônio presidiu a Missa de envio dos jovens, que foi concelebrada pelos freis Tailer Ferreira, André Zago e Gilberto Feitosa.

Um evento tão rico em experiências, gerou a seguinte carta de compromisso assinada pelos jovens:

Carta de compromisso

"Quem quer que repare nas coisas humanas e na natureza delas
reconhecerá comigo que, assim como não há ninguém que não queira
sentir alegria, assim também não há ninguém que não queira ter paz!"
(Santo Agostinho,  A Cidade de Deus,  XIX,  12, 1).

Nós, Juventude Agostiniana, reunidos em Belo Horizonte (MG), nos dia 27, 28 e 29 de setembro de 2019,  vivenciamos a  5ª Jornada Agostiniana da Juventude, que teve como tema “Juventudes e Sociedade” e lema “Construindo a Cidade de Deus na cidade dos homens”.

Somos cerca de 250 jovens vindos de diferentes realidades do Brasil. Somos vozes que não se permitem calar. E juntos proclamamos o sonho de uma nova sociedade alicerçada nos valores humanos e cristãos.

Iluminados pela espiritualidade e carisma agostinianos nesses dias experimentamos momentos fortes de interioridade, vida comum e serviço. Momentos de oração, partilhas, reflexão, convivência e missão nos encheram ainda mais de inquietude, desafiando-nos a assumir com protagonismo a transformação da nossa sociedade.

Diante disso, nos comprometemos:

  1.     Pessoalmente, a dedicar, todos os dias, um tempo para  o nosso autoconhecimento, valorizando o que há de melhor em nós e buscando superar nossas limitações;

  2.     Comunitariamente, a praticar,  pelo menos uma vez por semana, um gesto de ternura para com as pessoas que convivem conosco;

  3.     Socialmente, a realizar, a cada mês, uma ação voluntária que dignifique a vida humana, e de toda a criação.   


Santo Agostinho, mestre da inquietude nos acompanhe nessa jornada.

 

Belo Horizonte, 29 de setembro de 2019.

Juventude Agostiniana  

 

DIVULGAÇÃO NA IMPRENSA:
- TV Rede Minas (Programa Brasil das Gerais)
- TV Horizonte
- CNBB Leste 2
- Jovens Conectados
- Arquidiocese de Belo Horizonte

 

Ler Mais...
29 set
Frei Anderson participa de Assembleia formativa da CRB

Em Belo Horizonte, o frei Anderson Domingues participou da Assembleia Formativa da Conferência dos Religiosos do Brasil - CRB/Minas,  realizada nos dias  27, 28 e 29 de setembro. Frei Anderson faz parte da equipe de coordenação da CRB Minas.

O evento, que teve como tema "Fazei tudo o que ele vos disser", contou com a participação de religiosos e religiosas de todo o estado.




Ler Mais...
27 set
Priores participam de encontro em Belo Horizonte

Um grupo de freis priores das fraternidades da Província Agostiniana Nossa Senhora da Consolação do Brasil participaram de um encontro em Belo Horizonte, na sexta-feira, dia 27 de setembro. A reunião dos priores é um importante momento de encontro e partilha sobre as atividades das fraternidade agostinianas pelas quais são responsáveis.

Participaram do encontro:

Frei Paulo Santos (Paulinho) - Prior da Fraternidade Agostiniana (Belo Horizonte/MG)

Frei José Rodríguez Álvarez - Prior da Fraternidade Nossa Senhora das Graças (Marechal Hermes/RJ)

Frei Luiz Antônio Pinheiro - Vicário Provincial da Província Agostiniana Nossa Senhora da Consolação do Brasil

Frei Agenor Chiarinelli - Prior da Fraternidade Santa Mônica (Belo Horizonte/MG)

Frei José de Jesus Saraiva - Prior da Fraternidade Dom Pedro Casaldáliga (São Félix do Araguaia/MT)

Frei José Maurício da Silva - Prior da Fraternidade Santo Agostinho (Belo Horizonte/MG)

Frei Pablo Gabriel López Blanco - Prior da Fraternidade Frei Marcelino Barrio (Chapada do Norte/MG)

Frei Luiz Augusto de Mattos - Prior da Fraternidade Frei Luís de Leon (Bragança Paulista/SP)

Frei Antônio Vicente Sales - Prior da Fraternidade Santo Dias (Diadema/SP)

Ler Mais...
25 set
Cultura e arte: conheça a galeria de fotos do Frei Agenor Chiarinelli

Com sensibilidade e um olhar apurado o frei Agenor Chiarinelli, OSA, registra belíssias imagens que transmitem uma mensagem de humanidade, sensibilidade e esperança. Rostos, cenas do cotidiano e da natureza, torres, igrejas, detalhes e objetos ganham uma dimensão única, com novas perspectivas.

Frei Agenor Chiarinelli é paulista de Piracicaba, e religioso agostiniano. Cursou Filosofia em Belo Horizonte e Teologia no Rio de Janeiro e em São Paulo.

- Clique aqui e conheça o acervo de imagens registradas pelo Frei Agenor.

Ler Mais...
24 set
Encerramento do 15° Encontro de Casais com Cristo da Paróquia Cristo Redentor

O encerramento do 15° Encontro de Casais com Cristo da Paróquia Cristo Redentor, do Barreiro, foi um momento especial preparado pela Pastoral Familiar que reuniu os casais em uma programação viva, significativa, cheia de fé e que possibitou a reflexão, o encontro, a troca de experiências e a amizade entre os participantes.


O Encontro de Casais com Cristo (ECC) é um serviço da Igreja em favor da evangelização das famílias, da comunidade paroquial, que proporciona aos casais o reencontro com eles mesmos, com os filhos, com a comunidade e, principalmente, com Cristo.

A evangelização do matrimônio e da família é missão de toda a Igreja, em que todos os fiéis devem cooperar segundo as próprias condições e vocações. Deve partir do conceito exato de matrimônio e de família, à luz da Revelação, segundo o Magistério da Igreja (Orientações pastorais sobre o matrimônio - CNBB Doc. Nº 12 / DN-pág. 13).

O ECC nasceu da inquietude de um sacerdote, Pe. Alfonso Pastore, que dedicou sua vida sacerdotal à Pastoral Familiar, à Pastoral da Saúde e à Pastoral Carcerária. Teve início em 1970, na Paróquia Nossa Senhora do Rosário, na Vila Pompéia, em São Paulo-SP. Como disse textualmente o seu fundador, começou porque Deus quis, e a presença e atividade do ECC no Brasil são a prova da ação de Deus na humanidade.

Em 1970 nascia na Paróquia Nossa Senhora do Rosário, na capital paulista, um serviço de evangelização para a família católica brasileira. O Encontro de Casais com Cristo mais conhecido pela sigla ECC, que surgiu da inquietude do padre Alfonso Pastore acaba de completar 45 anos de atuação junto às famílias, especialmente os casais. Depois de quase meio século de existência o ECC está entre os serviços da Igreja que atinge todas as dioceses brasileiras.

Ler Mais...
23 set
Freis Agostinianos participam do Festival Vocacional da Diocese de Santo André

O Festival Vocacional da Diocese de Santo André foi um momento privilegiado de oração, discernimento vocacional e de muita diversão, realizado no domingo, dia 22 de setembro, no complexo Ayrton Senna, em Ribeirão Pires (SP). O Festival suscita novas vocações e promove união com Cristo. 

Nem a chuva e o tempo úmido impediram os jovens de aproveitarem esse momento de maneira singular.

Participaram do Festival os freis Felipe Barbosa, Maksuel Gomes, Rivandro Silva e Thales Ryan, da Fraternidade Agostiniana Santo Dias, de Diadema (SP) - Casa do teologado da Província Agostiniana Nossa Senhora da Consolação do Brasil. "Aproveitaram para divulgar o carisma agostiniano, informar as pessoas sobre Santo Agostinho e nossa ordem, e também despertar em muitos jovens o desejo de fazer parte de nossa família agostiniana. Lançamos as redes!”, conta Frei Thales Ryan.

O evento é promovido pela Pastoral Vocacional e o SAV (Serviço de Animação Vocacional), em comunhão com a Equipe Diocesana de Celebrações e do Setor Juventude da Diocese de Santo André.

- Veja mais fotos aqui: https://bit.ly/2l4GlUb

Ler Mais...
20 set
Encontro Anual da Fraternidade Agostiniana Leiga

Participantes dos Núcleos da Fraternidade Agostiniana Leiga de Belo Horizonte e do Rio de Janeiro se reúnem no Encontro Anual que será realizado em Belo Horizonte, nos dias 5 e 6 de outubro.

O evento tem como tema Fraternidade e Agostinianodade "A unidade se cria, se reforça e se protege pela comunhão no amor" (Santo Agostinho, Com. Ev. Jo. 32,7)

Programação:

5 de outubro
8h - Café e acolhida 
9h - Oração
9h45 - Integração
10h30 - Café
11h - Assessoria: Fraternidade
12h30 - Almoço
14h30 - Vivência nas fraternidades
15h30 - Café
16h - Assessoria: Agostinianidade
17h - Intervalo
20h30 - Jantar Agostiniano

6 de outubro
8h - Missa
9h - Café
9h30 - Planejamento 2020
10h30 - Café
11h - Avaliação celebrativa
12h30 - Almoço e encerramento

Ler Mais...
20 set
Convivência como forma de educar socialmente para os direitos humanos

No artigo "A pedagogia social voltada para a convivência como forma de educar socialmente para os direitos humanos", publicado no site pensaraeducacao.com.br , o frei Arthur Vianna Ferreira ressalta três aspectos educacionais importantes para o bom êxito do desenvolvimento de práticas de convivência na educação em espaços não escolares: a educação para a solidariedade; uma educação para a não violência;  e, a educação para a dignidade humana.

"Contudo, o valor à vida, como conteúdo basilar de construção de práticas socioeducativas, se desdobra em três aspectos educacionais importantes para o bom êxito do desenvolvimento de práticas de convivência na educação em espaços não escolares: a educação para a solidariedade, que deverá promover uma reflexão sobre a pobreza e a justiça vivida pelos grupos sociais; uma educação para a não violência, que suscitará repensar sobre o ódio presente nas relações sociais, a não criação de maniqueísmo ou a derrubada da criação de inimigos na convivência social; e, a educação para a dignidade humana que buscará entender os outros dois elementos importantes nas relações sociais: o medo, inerente à convivência humana com aquilo que pode desestruturar as representações sociais e cognitivas de um grupo sociail sobre o mundo ao seu redor; e, a democracia, como possibilidade dos indivíduos serem e estarem no mundo, participando ativamente como cidadãos e da política local, assim como levando a cabo, a vivência dos direitos humanos como parte constitutiva de nossa existência".

- Clique aqui para ler o artigo completo .

Ler Mais...
19 set
Festa de Santa Cruz reúne 32 comunidades em Chapada do Norte

A Paróquia Santa Cruz, de Chapada do Norte (MG) preparou uma programação especial para celebrar a Festa de Santa Cruz, nos dias 12 a 14 de setembro.

O bispo diocesano de Araçuaí, dom Marcello Romano presidiu a Celebração Eucarística do sábado, dia 14.  Durante as comemorações, os freis Paulo Gabriel, Leandro Carvalho, Renato Freitas e Jeferson Felipe, celebraram em comunhão com representantes das 32 comunidades rurais da Paróquia, que participaram da programação.

Ler Mais...
19 set
5ª Jornada Agostiniana da Juventude contará com cerca de 250 jovens

A 5ª Jornada Agostiniana da Juventude (JAJ) propõe aos mais de 250 jovens vindos de  diferentes estados do Brasil, a oportunidade de refletir sobre o protagonismo das juventudes enquanto agentes de mudança na sociedade.

Que mundo queremos para o amanhã? O que podemos fazer hoje? E quais as mudanças esperamos a partir da nossa intervenção e experiência de vida?  Estas e outras questões serão abordadas a partir do tema Juventudes e SociedadeConstruindo a Cidade de Deus na cidade dos homens.

Entre as atividades programadas, está a Missão urbana que irá proporcionar aos jovens conhecer de perto diversas realidades das pessoas que vivem em um grande centro urbano, como Belo Horizonte, percebendo os sinais da Cidade de Deus na cidade dos homens. Os jovens sairão no sábado, dia 28, entre 14h e 17h em grupos com monitores, para visitar os seguintes locais:

- Visita aos enfermos:

Hospital Universitário Ciências Médicas (São José): Rua dos Aimorés, 2896, Bairro Santo Agostinho 

Hospital Mater Dei: Rua Gonçalves Dias, 2700, Bairro Santo Agostinho. Canto e músicas tocadas em piano e outros instrumentos

- Manifesto pela paz: Praça da Assembleia

- Distribuição de água e lanches para os moradores de rua: Praças Raul Soares, da Rodoviária e da Estação

- Momento de oração: Capela Nossa Senhora de Fátima - Mercado Central

- Coleta seletiva e roda de conversa: ASMARE - Avenida do Contorno, 10555 - Barro Preto

- Bora conversar Igreja São José - Rua dos Tupis, 164 – Centro; e Praça da Liberdade

- Brincadeiras e entrega de livros e brinquedos para crianças: quadra do Colégio Santo Agostinho – Unidade BH

- Lanche, músicas e brincadeiras com idosos: Casa Santa Zita (Providens) - Rua Alagoas, 315 - Bairro Funcionários

- Rodas de Conversa
Ocupação Carolina Maria de Jesus - Rua Rio de Janeiro, 109 - Centro
Serviço Jesuíta a Migrantes e Refugiados - Av. Amazonas, 641, 8º andar - Centro
Pastoral da Mulher (Irmãs Oblatas) - Av. Santos Dumont, 664 - Centro

PROGRAMAÇÃO GERAL

27 de setembro
19h às 19h30 - Chegada e credenciamento
21h às 22h - Animação / abertura
22h às 23h15 - Vigília

28 de setembro
7h às 8h - Oração da manhã e café
8h30 às 9h30 - Palestra: Juventudes e Sociedade - Construindo a Cidade de Deus na Cidade dos Homens
9h30 às 10h15 - Partilha em Fraternidades
10h15 às 11h15 – Lanche e animação
11h15 às 12h30 - Preparação para a Missão
12h30 às 14h - Almoço
14h às 17h - Foto oficial e envio para a Missão
17h às 22h - Lazer  e
Luau cultural
22h às 22h30 - Oração da noite

29 de setembro
7h às 8h - Oração da manhã e café
8h às 9h - Partilha sobre a Missão
9h às 9h30 - Carta Compromisso JAJ 2019 
10h às 11h30 - Missa Dominical na Paróquia Nossa Senhora da Consolação e Correia
12h30 às 14h - Encerramento / Almoço

Local: Colégio Santo Agostinho - Av. Amazonas, 1803 - Santo Agostinho, Belo Horizonte. Entrada pela Rua Aimorés.

Ler Mais...
18 set
15º Encontro da Comissão Arquidiocesana de Escolas Católicas

O Encontro propõe como reflexão o tema da Campanha da Fraternidade 2010: "Fraternidade e vida - Dom e compromisso" e terá como uma das palestrantes, Maria das Dores Souza Correa, do DEPAS do Colégio Santo Agostinho - Unidade Belo Horizonte, além de Dom Joaquim Mol, bispo auxiliar da Arquidiocese de Belo Horizonte e reitor da PUC Minas.

Arquidiocese de Belo Horizonte realiza o 15º Encontro da Comissão Arquidiocesana de Escolas Católicas, dia 12 de novembro, a partir das 18h30, no Teatro Dom Silvério - Rua Lavras, 225 - Bairro São Pedro. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas neste link: https://bit.ly/2mnoGHy 

A Comissão Arquidiocesana de Escolas Católicas – CAEC é um organismo consultivo de reflexão e de ação pastoral da Arquidiocese de Belo Horizonte junto às Escolas Católicas, à luz dos Documentos da Igreja Católica, da América Latina e do Brasil, e das Diretrizes da Ação Evangelizadora da Arquidiocese de Belo Horizonte.

PROGRAMAÇÃO:

18h30 - Credenciamento e café com prosa
19h - Início do encontro

PALESTRANTES:

• Dom Joaquim Mol - PUC Minas

• Maria das Dores Souza Correa - Colégio Santo Agostinho

• Gregory Rial - Colégio Nossa Senhora das Dores

• Jonathan Félix de Souza - Colégio Marista Dom Silvério

LOCAL: Teatro Dom Silvério - Rua Lavras, 225 - São Pedro | Belo Horizonte

Ler Mais...
17 set
Noviços do Cone Sul participam de formação em Lima

Entre os dias 16 e 22 de setembro, o frei José Rodriguez (Zezinho), ministra o seminário Autoconocimiento y camino interior agustiniano, no Noviciado Internacional no Convento Nossa Senhora de Gracia de La Encatada, em Lima, no Peru.

A proposta da formação é trabalhar o eneagrama dos tipos de personalidades inspirado no ensinamento de Santo Agostinho: “Que eu me conheça a mim mesmo, e que eu Vos conheça, Senhor”.

O Noviciado Internacional conta, atualmente, com 15 formandos, entre eles, nove brasileiros que iniciaram a formação no Vicariato Nossa Senhora da Consolação do Brasil.

Ler Mais...
17 set
Encontro de párocos é realizado em Esmeraldas (MG)

Párocos das paróquias do Vicariato Agostiniano Nossa Senhora da Consolação do Brasil participaram de um encontro dia 17 de setembro, na cidade de Esmeraldas (MG). A reunião contou com a participação de freis de Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo. Oportunidade para rezar, partilhar, refletir e confraternizar sobre a missão Agostiniana.

De acordo com o frei Emerson Silva, o encontro foi realizado em um ambiente fraterno, de comunhão, caridade, respeito e amizade.


Participantes do encontro:

Frei Alberto Carlos Gonçalves de Oliveira   - Área Pastoral São Miguel (Bragança Paulista/SP)

Frei Alexandre Escame - Paróquia Nossa Senhora da Consolação e Correia (Belo Horizonte/MG)

Frei Emerson Carlos Silva - Paróquia Nossa Senhora da Consolação e Correia (Rio de Janeiro/RJ) 

Frei Haroldo Haroldo Moreira Filho  - Paróquia Nossa Senhora das Graças (Rio de Jeneiro/RJ)

Frei Jeferson Felipe Gomes da Silva Cruz - Paróquia Santa Cruz (Chapada do Norte/MG)

Frei José Pires - Paróquia Nossa Senhora Aparecida (Bragança Paulista/SP)

Frei Rodrigo Antônio de Jesus  - Paróquia Cristo Redentor (Belo Horizonte/MG)

Ler Mais...
17 set
Ecônomos participam de reunião no Vicariato

Um grupo de freis ecônomos das fraternidades estiveram em reunião na manhã de terça-feira, dia 17, no Vicariato da Consolação. A reunião teve como objetivo alinhar pontos importantes do orçamento e do planejamento financeiro das fraternidades. Oportunidade de reflexão, encontro e partilha.

Na abertura, o frei Eustáquio Goveia falou sobre a Encíclica do Papa Francisco, Laudato Si, e o cuidado com a Casa Comum. Neste contexto, apresentou o hino do Sínodo da Amazônia e um vídeo de apresentação da Casa Gaia - Centro de Referência Agostiniano em Ecologia Integral.

Participaram da reunião:

Frei Arthur Viana - Fraternidade Nossa Senhora das Graças (Marechal Hermes/RJ)
Frei Danilo Gomes - Fraternidade Nossa Senhora da Consolação (Engenho Novo/RJ)
Frei José Pires - Fraternidade Frei Luís de Leon (Bragança Paulista/SP)
Frei Renato Freitas - Fraternidade Frei Marcelino Barrio (Chapada do Norte/MG)
Frei Gilberto Feitosa - Fraternidade Agostiniana (Belo Horizonte/MG)
Frei Tailer Ferreira - Fraternidade Santo Agostinho (Belo Horizonte/MG)
Frei Ivo Cardoso - Fraternidade Dom Pedro Casaldáliga (São Félix do Araguaia/MT)
Frei Paulo Cintra - Fraternidade Santo Dias (Diadema/SP)
Frei Paulinho - Conselheiro Vicarial
Frei Eustáquio Goveia - Ecônomo Vicarial

Também participaram o Gestor Financeiro e Administrativo do Vicariato, Cleber Batista, e a Coordenadora da Controladoria da Sociedade Inteligência e Coração (SIC), Marlene Nogueira.

Ler Mais...
16 set
Freis participam de encontro de formadores da CRB de Minas Gerais

Formadores da Conferência dos Religiosos do Brasil - CRB regional de Minas Gerais, participaram do encontro realizado na Casa de Retiros Coqueiro d'Água, em Santa Luzia (MG), no sábado, dia 14 de setembro.

frei Anderson Domingues e o frei Gilberto Feitosa representaram o Vicariato Agostiniano Nossa Senhora da Consolação do Brasil no evento que teve como tema " Experiência de Deus no itinerário espiritual e existencial.

Ler Mais...
16 set
Vicariato Agostiniano é elevado a Província

O 186º Capítulo Geral da Ordem de Santo Agostinho, que está sendo realizado em Roma,  aprovou, na manhã de segunda-feira, 16 de setembro,  a criação da Província Agostiniana Nossa Senhora da Consolação do BrasilNoventa anos após sua criação, o Vicariato deixa de pertencer juridicamente à Província Matritense da Espanha, e passa a dar os primeiros passos como uma nova Província da Ordem à serviço da Igreja no Brasil. 

O anúncio foi feito pelo Prior Geral da Ordem, Frei Alejandro Moral Anton, ao Vicário Reginal, Frei Luiz Antônio Pinheiro, após votação. Em um segundo momento, será agendada a realização do primeiro Capítulo Provincial para dar encaminhamento aos processos jurídicos necessários para o bom funcionamento da nova província.

Com grande alegria damos graças a Deus por esta tão esperada decisão da suprema assembleia da Ordem Agostiniana.

Ler Mais...
14 set
Frei Luiz Antônio é recebido pelo Papa Francisco no Vaticano

Durante audiência na Sala Clementina, no Vaticano, na manhã desta sexta-feira, 13 de setembro, o Superior Maior do Vicariato Nossa Senhora da Consolação do Brasil, frei Luiz Antônio Pinheiro, foi recebido pelo Papa Francisco, juntamente com os demais participantes provenientes de 52 países, que participam do 186º Capítulo Geral da Ordem de Santo Agostinho.

Em seu discurso, o Papa Francisco ressaltou o desafio e a responsabilidade dos Agostinianos, em nossos dias: “Viver em suas comunidades a experiência de Deus, manifestando-O vivo ao mundo!”. Depois, o Papa cumprimentou cada um dos participantes.

O Capítulo dos Agostinianos, teve início em Roma, no dia 1° de setembro, e será finalizado no dia 20 de setembro.
 

Ler Mais...
13 set
Freis se encontram com o Papa Francisco no Capítulo Geral Agostiniano, em Roma
“O primeiro desafio essencial dos consagrados é fazer juntos a experiência de Deus”, disse o Papa Francisco, durante audiência com cerca de 150 participantes do Capítulo Geral da Ordem de Santo Agostinho, na manhã desta sexta-feira, 13 de setembro, na Sala Clementina, no Vaticano.

O 186º Capítulo Geral dos Agostinianos teve início em Roma, no dia 1° de setembro, e contou com a participação de freis provenientes de 52 países. O frei Luiz Antônio Pinheiro participa do evento representando o Vicariato Agostiniano Nossa Senhora da Consolação do Brasil.

Em seu discurso, Francisco referiu-se ao tema debatido nestes dias sobre “os desafios mais importantes do momento, à luz da Palavra de Deus, no magistério da Igreja e do grande Padre Agostinho: “Vocês estão bem cientes de que as comunidades de consagrados são lugares onde se vive a experiência de Deus, a partir de uma profunda interioridade e comunhão com os irmãos”. Eis aqui, disse o Papa, o primeiro desafio essencial, que interpela os consagrados, e que hoje lhes compete: “fazer juntos a experiência de Deus”. Desta forma, os Agostinianos poderão transmitir Deus ao mundo, de modo claro e corajoso, sem resistências ou hesitações.

Diante desta grande responsabilidade, afirmou Francisco, os Agostinianos são chamados a dar testemunho da caridade calorosa, viva, visível e contagiosa da Igreja, mediante a vida comunitária, que manifesta, claramente, a presença do Ressuscitado e do seu Espírito. Partindo das Constituições da Ordem o Papa recordou: “A unidade na caridade é um ponto central da experiência e da espiritualidade de Santo Agostinho e um fundamento de toda a vida agostiniana... Recordo aquele sublime encontro espiritual que Santo Agostinho e sua mãe Santa Mônica" viveram juntos: um momento em que as suas almas se fundiram na intuição da Sabedoria divina”.

O Papa Francisco acrescentou que tais experiências não são as mais frequentes, nem as mais importantes: “A vida comunitária é composta de pequenos gestos diários de amor”. Manter viva a chama da caridade fraterna só será possível com o olhar sempre dirigido a Deus, na busca constante de Deus Amor. Aqui, o Papa citou novamente a Regra de Santo Agostinho: “As suas Constituições chamam esta caridade fraterna ‘sinal profético’ e é sensata a sua advertência quando dizem: ‘Não poderemos fazer tudo isso se não carregarmos a nossa Cruz todos os dias, por amor a Cristo, com humildade e mansidão’".

O Santo Padre concluiu seu discurso recordando, novamente, o desafio e a responsabilidade dos Agostinianos, em nossos dias: “Viver em suas comunidades a experiência de Deus, manifestando-O vivo ao mundo!”

Sobre o Capítulo Geral

Convocado pela Cúria Geral Agostiniana a cada seis anos, o atual Capítulo Geral da Ordem de Santo Agostinho está sendo realizado em Roma, Itália, entre os dias 1º e 20 de setembro de 2019.
Durante os trabalhos o Frei Alejandro Moral Anton, OSA, foi reeleito Prior Geral da Ordem Agostiniana por mais seis anos. Além da eleição do Prior Geral e do Governo da Ordem, o Capítulo discutirá também quatro temas centrais: Vocação, Plano de Formação Agostiniana (Ratio Institutionis), Economia e Comunhão de Bens, e Estruturas da Ordem.

Ler Mais...
12 set
Laudato Si: Papa Francisco propõe um pacto educativo global
"reavivar o comprmisso em prol e com as gerações jovens, renovando a paixão por uma educação mais aberta e inclusiva, capaz de escuta paciente, diálogo construtivo e mútua compreensão".

Em mensagem divulgada dia 12 de setembro, o Papa Francisco convocou educadores para um encontro mundial, em Roma, que terá como tema "Reconstruir o pacto educativo global" . Organizado pela Congregação para a Educação Católica, o evento será no dia 14 de maio de 2020, para promover um "pacto educativo global" que enfatize o cuidado com o meio ambiente e a "solidariedade universal". Na programação haverá seminários temáticos, em diferentes instituições.

"Nunca, como agora, houve necessidade de unir esforços numa ampla aliança educativa para formar pessoas maduras, capazes de superar fragmentações e contrastes e reconstruir o tecido das relações em ordem a uma humanidade mais fraterna", destaca o Papa nesta mensagem de vídeo divulgada, em 12 de setembro, pela Sala de Imprensa da Santa Sé.
Em sua mensagem, o Papa também reconhece que toda mudança “precisa de um caminho educativo que envolva todos” e, por isso, “é necessário construir uma 'aldeia da educação' onde, na diversidade, se partilhe o compromisso de gerar uma rede de relações humanas e abertas”.

"Um provérbio africano diz que ‘é necessária uma aldeia inteira para educar uma criança’. Portanto, devemos construir esta aldeia como condição para educar. O terreno deve estar limpo da discriminação com a introdução da fraternidade”, afirmou.

"Juntos, procuremos encontrar soluções, iniciar sem medo processos de transformação e olhar para o futuro com esperança. Convido a cada um para ser protagonista desta aliança, assumindo o compromisso pessoal e comunitário de cultivar, juntos, o sonho dum humanismo solidário, que corresponda às expectativas do homem e ao desígnio de Deus", escreve o Papa.
Assista ao vídeo da mensagem aqui: https://bit.ly/2kh1JFq
Ler Mais...
12 set
5ª Jornada Agostiniana da Juventude: equipes se reúnem para finalizar os preparativos

Quase tudo pronto para receber cerca de 250 jovens de diversas cidades brasileiras que irão participar da 5ª Jornada Agostiniana da Juventude (JAJ), nos dias 27, 28 e 29 de setembro, no Colégio Santo Agostinho, em Belo Horizonte.

As equipes envolvidas na organização do evento se reuniram na última quinta-feira, 12 de setembro, para alinhas os últimos detalhes.

Promovido pelo Secretariado de Animação Vocacional e Juvenil do Vicariato Agostiniano Nossa Senhora da Consolação do Brasil, a 5ª edição da JAJ tem como tema Juventudes e Sociedade, e lema, Construindo a Cidade de Deus na cidade dos homens.

Pré-jornada

Durante a pré-jornada, realizada em cinco encontros preparatórios, os jovens fizeram um itinerário reflexivo sobre o tema, a partir de um subsídio. A JAJ tem como objetivo animar as juventudes e aprofundar a vivência do Carisma Agostiniano nos diferentes contextos juvenis do Vicariato. Entre as atividades programadas, estão previstas experiências de missão urbana, momentos celebrativos, palestras e luau cultural.

Ler Mais...
11 set
Chapada do Norte celebra a Exaltação da Santa Cruz

A Paróquia Santa Cruz, de Chapada do Norte (MG), prepara uma programação especial nos dias 12, 13, 14 e 15 de setembro para celebrar a festa da Exaltação da Santa Cruz .

É uma celebração muito antiga, que tem suas raízes no século V, em Jerusalém. A cruz é central na vida do cristão, pois relembra na crucificação do Senhor Jesus na Cruz, um caminho de santificação. É neste sentido que exaltamos a Santa Cruz.

Confira a programação:

12 e 13 de setembro às 19h30 - Missa na matriz, barraquinhas e show

14 de setembro às 19h30 - Missa presidida por Dom Marcello Romano, bispo da Diocese de Araçuaí (MG), seguida de leilão e show

15 de setembro às 16h - Concentração e louvor na praça da matriz, procissão e missa com a presença das comunidades. Barraquinhas e show

Ler Mais...
10 set
Frei Alejandro Moral Anton é reeleito Prior Geral da Ordem de Santo Agostinho

Durante os trabalhos da 186º Capítulo Geral da Ordem de Santo Agostinho, nesta segunda-feira, 9 de setembro, em Roma, o Frei Alejandro Moral Anton, OSA, foi reeleito Prior Geral da Ordem Agostiniana por mais seis anos.

Após a eleição, os frades capitulares se reuniram na Capela do Colégio Internacional Santa Mônica, onde o Prior Geral fez a profissão de fé e o juramento. Em seguida, recebeu a saudação dos Irmãos Agostinianos.

Sobre o Capítulo Geral

Convocado pela Cúria Geral Agostiniana a cada seis anos, o atual Capítulo Geral da Ordem de Santo Agostinho é realizado em Roma, Itália, entre os dias 1º e 20 de setembro, com a participação de cerca de 100 frades agostinianos de 52 países onde a Ordem está presente. O Frei Luiz Antônio Pinheiro participa das reuniões representando o Vicariato Agostiniano Nossa Senhora da Consolação do Brasil.

As reuniões de trabalho são ricas em partilhas nas quais os religiosos de todos os continentes expõem seus desafios e esperanças.

Ler Mais...
8 set
4º Congresso Vocacional do Brasil tem como tema vocação e discernimento

O 4º Congresso Vocacional do Brasil, realizado neste fim de semana, 5 a 8 de setembro, em Aparecida (SP), reúne mais de 600 religiosos, bispos, padres, diáconos, seminaristas, leigos e leigas. O Frei Tailer Ferreira, coordenador do Secretariado de Animação Vocacional e Juvenil do Vicariato Agostiniano Nossa Senhora da Cosolação do Brasil, participa do evento que reflete sobre o tema vocação e discernimento e lema “mostrai-nos ó Senhor, vossos caminhos” [Sl 25,4].

A celebração de abertura foi presidida pelo Arcebsipo de Belo Horizonte e Presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), Dom Walmor Oliveira de Azevedo. Em sua homilia, Dom Walmor destacou a importância das comunidades zelarem “da consciência vocacional, pois sem ela perdemos a dinâmica missionária da igreja”.

O encontro tem como objetivo sensibilizar, animar e incrementar a cultura vocacional nas comunidades eclesiais. Para isso o tema “Vocação e Discernimento” será estudado ao longo  de quatro dias, refletindo sobre a necessidade da oração em prol das vocações, além de expandir a temática para todos os âmbitos eclesiais e sociais.

Proposto pela Comissão de Ministérios Ordenados e Vida Consagrada da CNBB, o evento conta com a parceria de outras instituições, como a Conferência dos Religiosos do Brasil e o Instituto de Pastoral Vocacional.

Mês Vocacional

Durante o mês de agosto, todas as paróquias e comunidades católicas brasileiras se prepararam para a realização do Congresso Vocacional. Ao longo do mês, momentos de oração e reflexão foram realizados com foco nas vocações. O tema do encontro serviu de inspiração para as atividades que marcaram o calendário católico ao longo deste período.

Leia aqui o informativo sobre o evento: Informativo4CongressoVocaiconaldoBrasil19.pdf

Ler Mais...
6 set
Feira Bíblica estimula a vivência da Palavra de Deus

As pastorais da Catequese, Perseverança, Coroinhas e o Coral Anjos da Consolação da Paróquia Nossa Senhora da Consolação e Correia, do Rio de Janeiro, realizam todos os anos, no mês de Setembro, um evento especial para celebrar o Mês da Bíblia. Com o apoio dos coordenadores de pastorais e dos freis Danilo Gomes e Emerson Silva, preparam o material que apresentam para as famílias e para a comunidade. Este ano a Feira foi realizada no dia da Padroeira, dia 4 de setembro.  

A Feira Bíblica é uma forma de estimular as crianças e adolescentes para a vivência da Palavra de Deus. Também tem como objetivo congregar as famílias e a comunidade para que se voltem para a Sagrada Escritura tomando consciência da importância de se propagar o Evangelho.

Os trabalhos impressionam pela riqueza de detalhes e em cada peça produzida se vê um pouco da dedicação, do amor e do cuidado com o Sagrado. Por isso a Feira encanta quem participa e se envolve nas atividades.

Momento rico de espiritualidade e fraternidade, a Feira Bíblica é lugar de comunhão e participação.

Ler Mais...
4 set
186º Capítulo Geral da Ordem de Santo Agostinho

Convocado pela Cúria Geral Agostiniana a cada seis anos, o atual Capítulo Geral da Ordem de Santo Agostinho é realizado em Roma, Itália, entre os dias 1º e 20 de setembro, com a participação de cerca de 100 frades agostinianos de 52 países onde a Ordem está presente. O Frei Luiz Antônio Pinheiro participa das reuniões representando o Vicariato Agostiniano Nossa Senhora da Consolação do Brasil.

As reuniões de trabalho são ricas em partilhas nas quais os religiosos de todos os continentes expõem seus desafios e esperanças. O australiano Pe. Tony Banks apresentou um relatório sobre a presença dos Agostinianos na ONU - Organização das Nações Unidas. A Ordem Agostiniana tem vários projetos sociais recohecidos pela ONU.

O Prior-geral, Frei Alejandro Moral Anton, OSA, apresentou a situação das comunidades que dependem da Cúria Geral: a Paróquia Sant'Ana no Vaticano, a Sacristia Pontifícia (responsável pelas celebrações papais), São Gimignano e Annaba na Argélia (antiga cidade de Hipona).

Sobre a sobre a causa dos santos, o Postulador Geral, Pe. Josef Sciberras, ressaltou que há 22 santos e 173 beatos na Ordem.

Em 2019 completam 775 anos de nascimento da Ordem Agostiniana. Para a ocasião foi feita um fac-símile (reprodução exata) da Bula Incumbit Nobis de 1243.

Ler Mais...
3 set
Dia de Nossa Senhora da Consolação e Correia - 4 de setembro

As Paróquias Agostinianas dedicadas a Nossa Senhora da Consolação e Correia celebram a Padroeira com uma programação especial. O Dia de Nossa Senhora da Consolação e Correia, é lembrado por toda a Igreja em 4 de setembro. 

A Ordem de Santo Agostinho divulgou esta devoção pelo mundo inteiro. A Consolação recorda a alegria de Santa Mônica pela conversão de seu filho Santo Agostinho, e aviva em nossos corações a esperança de que Maria não deixará nunca de velar por nós e pelos nossos entes queridos.

Programação:

Belo Horizonte

– Paróquia Nossa Senhora da Consolação e Correia
Rua Bernardo Guimarães, 2700 – Bairro Santo Agostinho 
Informações: (31) 3337.3033 / 3292.8484

30 de agosto
7h - Missa
15h - Missa e Novena

31 de agosto às 17h - Missa

1 de setembro
8h - Missa e novena
10h - Missa, novena e vestição dos coroinhas
18h - Missa
19h30 - Missa e novena

2 de setembro
15h - Missa e novena
19h30 - Missa

3 de setembro
7h - Missa
15h - Missa e novena

4 de setembro - Dia de Nossa Senhora da Consolação e Correia
7h - Missa
15h - Missa, novena e bênção com a Sagrada Correia
16h - Sarau da Legião de Maria

5 de setembro
7h - Missa
15h - Missa e novena
19h30 - Celebração comunitária da penitência

6 de setembro
7h e 12h15- Missa
13h - Adoração ao Santíssimo Sacramento
15h - Missa e novena

7 de setembro às 17h - Missa, novena e Troca das Correias

8 de setembro
8h - Laudes com a participação de formandos agostinianos
10h - Missa solene
15h - Ofício da Imaculada com a participação da Comunidade Católica Shalom
17h - Terço dos Homens
19h30 - Missa solene e coroação da imagem

**Gesto concreto: material de higiene pessoal para os pacientes do Hospital Universitário Ciências Médicas.

 

Rio de Janeiro

- Paróquia Nossa Senhora da Consolação e Correia
Rua Barão do Bom Retiro, 909 - Engenho Novo 
Informações: (21) 2581.9971 e 95901.5627

4 de setembro às 19h - Missa solene

6 e 7 de setembro às 19h - Missa, novena e Bênção com a Correia

8 de setembro
8h, 10h e 19h - Missa, novena e Bênção com a Correia
17h30 - Terço meditado com a participação dos jovens

*Festival de doces e bolos da Consolação

9 a 13 de setembro às 19h - Missa, novena e Bênção com a Correia

14 de setembro
16h - Carreata da Consolação
19h - Missa, novena e Bênção com a Correia

15 de setembro
8h, 10h30 e 19h - Missa solene e coroação

*Festival de doces e bolos da Consolação

Ler Mais...
1 set
Encontro Vocacional em Belo Horizonte: momento de reflexão e discernimento

Momentos de reflexão, discernimento e encontro marcaram o Encontro Vocacional realizado pelo Secretariado de Animação Vocacional e Juvenil do Vicariato Agostiniano Nossa Senhora da Consolação do Brasil, entre os dias 30 de agosto e 1º de setembro, no Recanto São José, em Belo Horizonte.

Com o tema Vem e segue-me, o Encontro Vocacional Agostiniano foi conduzido pelos freis Frei Tailer Ferreira, Leandro Santos de Carvalho, Anderson Domingues, Felipe Barbosa, o pré-noviço Alan e o aspirante Mateus. 30 jovens vindos de cidades de Minas Gerais, São Paulo, Rio de Janeiro e Bahia, participaram do evento.

Para esses jovens os encontros são de muito significativos enquanto oportunidade para amadurecer a caminhada vocacional e vivenciar e conhecer o carisma e a espiritualidade dos Agostinianos. Alguns viajaram mais de 15 horas para estar com o grupo e vivenciar essa experiência. Foram dias intensos com palestras, dinâmicas, reflexão sobre suas buscas e inquietudes, partilhas e troca de experiências.

 

Ler Mais...
30 ago
Comemorações de encerramento do Mês Agostiniano

Durante todo o mês de agosto, que é dedicado a Santo Agostinho e à vocações, celebramos com grande alegria em vários momentos de encontro e partilha nas paróquias, casas de formação, colégios e setores administrativos. Veja como foi:

- Vicariato e Sic-sede: Encerramento do Mês Agostiniano e comemoração dos aniversariantes dos meses de julho e agosto No momento de oração com os colaboradores, na sexta-feira, dia 30 de agosto, o Frei Eustáquio Goveia, resgatou as oportunidades de encontro e partilha realizadas durante o mês.

A abertura das atividades, com a palestra do Frei Luiz Antônio Pinheiro, e os momentos de espiritulidade no Espaço Cassicíaco. Falou sobre a simbologia de cada momento e sobre a importância de se cultivar no dia a dia os pilares: interioridade, amizade e serviço.

Como lembrança do encerramento do mês, os colaboradores receberam o livro Santo Agostinho - Aventura da Graça e da Caridade.

Ler Mais...
29 ago
4º Nortão de presbíteros: Frei José Saraiva participa do evento em Porto Velho

O Frei José de Jesus Saraiva representou a Prelazia de São Félix do Araguaia (MT), durante a 4ª edição do Nortão dos Presbíteros, realizada na Arquidiocese de Porto Velho (RO), de 28 a 30 de agosto. O evento reuniu 135 padres, bispos e diáconos dos nove estados da Amazônia Legal: Acre, Amazonas, Amapá, Maranhão, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins.

Com o tema “Vocação e discernimento do presbítero: contribuições da psicologia” e o lema “Mostrai-me, Senhor, os teus caminhos” (Sl 25, 4), o encontro propôs uma reflexão sobre o presbítero de uma forma mais ampla, como ser humano, revisitando o chamado vocacional de cada um e a formação humano-afetiva como parte integral do ministério sacerdotal. Amadurecidos do ponto de vista psicológico, afetivo, sabendo se colocar e forma cada vez mais generosa na realidade amazônica ou em outra realidade para a qual for chamado.

Ler Mais...
28 ago
Dia de Santo Agostinho

Agostinho de Hipona, conhecido universalmente como Santo Agostinho, foi um dos mais importantes teólogos e filósofos nos primeiros séculos do cristianismo, cujas obras foram muito influentes no desenvolvimento do cristianismo e filosofia ocidental. Ele era o bispo de Hipona, uma cidade na província romana da África. No dia 28 de agosto, celebramos junto com toda a igreja o Dia de Santo Agostinho. Para a Ordem Agostiniana agosto é um mês marcado pelas homenagens a Santo Agostinho, pai espiritual, inspirador do estilo de vida e espiritualidade seguidos pelos religiosas que constituem a “Grande Família Agostiniana”. Oportunidades para retomamos o sentido profundo dos ensinamentos e a importância dos valores Agostinianos em nossas vidas.

Santo Agostinho nasceu em 13 de novembro de 354, em Tagaste, ao norte da África. Foi filho de Patrício e Santa Mônica. No ano 387, foi batizado junto com seu filho. Sua mãe faleceu naquele mesmo ano. Mais tarde, em Hipona, foi ordenado sacerdote e logo Bispo, ficando a cargo dessa Diocese por 34 anos. Combateu as heresias de seu tempo e escreveu muitos livros, sendo o mais famoso sua autobiografia intitulada “Confissões”. Em 28 de agosto de 430, adoeceu e faleceu. Seu corpo foi enterrado em Hipona, mas logo foi transladado a Pavia, Itália. É um dos 33 Doutores da Igreja, recordado como o Doctor Gratiae (Doutor da Graça). Para o Papa Emérito Bento XVI, Santo Agostinho foi um “bom companheiro de viagem” em sua vida e ministério. Em janeiro de 2008, referiu-se a ele como “homem de paixão e de fé, de alta inteligência e de incansável solicitude pastoral… deixou um rastro profundo na vida cultural do Ocidente e de todo o mundo”. Em agosto de 2013, o Papa Francisco, durante a Missa de abertura do Capítulo Geral da Ordem de Santo Agostinho, referiu-se ao santo como um homem que “comete erros, toma também caminhos equivocados, é um pecador; mas não perde a inquietação da busca espiritual. E deste modo descobre que Deus lhe esperava; mais ainda, que jamais tinha deixado de lhe buscar primeiro”. Quem também fez grande difusão da vida e obra deste Doutor da Igreja foi São João Paulo II, que redigiu a Carta Apostólica “Augustinum Hipponensem”, em 1986, por ocasião do XVI Centenário da conversão de Santo Agostinho.

Ler Mais...
28 ago
Cassicíaco: lugar de busca e de encontro consigo mesmo

O último encontro de oração, reflexão e partilha no Espaço Cassicíaco foi celebrado no Dia de Santo Agostinho, 28 de agosto, com os colaboradores do Vicariato Agostiniano e da sede da Sociedade Inteligência e Coração (SIC).

O local foi especialmente ambientado pelos freis Eustáquio Goveia e Tailer Douglas Ferreira para vivenciar a espiritualidade Agostiniana no mês de agosto. Durante encontro os freis que convidaram as pessoas para recordarem momentos importantes de suas vidas, sejam eles bons ou ruins, pois são importantes para dar um passo à frente em nossa caminhada e deixar florescer o que há de melhor em nós. É preciso buscar para encontrar.

A experiência de visitar a memória, de buscar as lembranças e partilhar com os amigos foi também um momento de emoção. "Visitar Cassicíaco e ir ao fundo do poço que é o nosso interior, nos ajude a encontrar a fonte que há em nós.

É no fundo de nós mesmo que encontramos a razão de tudo o fazemos. Que a gente consiga colocar sentido em cada coisa que a gente faz", disse o frei Tailer. Sobre Cassicíaco Santo Agostinho se retirou para a propriedade de Cassicíaco, um recinto de paz e silêncio, onde colocou em prática o Evangelho em profunda amizade compartilhada: vida de quietude, animada somente pela paixão à Verdade. Assim se preparou para ser batizado na Primavera de 387 por Santo Ambrósio. Neste retiro de Cassiciaco, Santo Agostinho escreveu suas primeiras obras filosóficas: Sobre a vida feliz; Contra os acadêmicos; Sobre a ordem.

Ler Mais...
27 ago
Freis da Fraternidade Santo Dias participam de formação em Belo Horizonte

Na última etapa do curso de Gestão Financeira ministrado pelo Educere - Educação Corporativa Agostiniana, os freis da Fraternidade Santo Dias, de Diadema (SP), fizeram a formação em Belo Horizonte, na sede da Sociedade Inteligência e Coração - SIC, no dia 23 de agosto.

A programação começou com um café da manhã de boas-vindas, seguido de momento de espiritualidade no Espaço Cassicíaco – local ambientado para momentos de oração e espiritualidade durante o Mês Agostiniano – , apresentação dos setores, dinâmica com o Núcleo de Inovação da SIC-Sede e atividades durante toda a tarde. Além dos noviços, participaram os freis Márcio Vidal, Paulo Santos, Eustáquio Goveia e Gilberto Feitosa.

Nesta etapa foi trabalhado o tema Consolidação e Integração dos Conteúdos. Nos três módulos anteriores, foram: Visão Geral sobre Gestão Financeira; Vicariato, Fraternidades e Finanças Pessoais; e Sociedade Inteligência e Coração (SIC). Em cada um dos encontros foi trabalhada a compreensão sobre a dinâmica financeira da nossa realidade e suas principais interfaces e implicações. Os treinamentos foram ministrados pelos Multiplicadores Internos do Educere, Felipe Almeida e Felipe Buccini, o consultor Marco Antônio, da Consultar Soluções Empresariais, e o gestor financeiro do Vicariato Nossa Senhora da Consolação do Brasil, Cleber Batista.

Desenvolvido desde 2018, o programa Educere tem como objetivo ampliar as competências para atuação nos processos de gestão interna e que também possam ser aplicadas no exercício da vida religiosa no Vicariato Agostiniano Nossa Senhora da Consolação do Brasil.

Ler Mais...
27 ago
Frei Zezinho celebra 53 anos de sacerdócio

No dia 27 de agosto, o frei José Rodrigues Álvarez, Frei Zezinho, completou 53 anos de sacerdócio. A data foi lembrada, com carinho, pela Paróquia Nossa Senhora das Graças, de Marechal Hermes, no Rio de Janeiro, onde o frei Zezinho atua. A data também foi celebrada por familiares e amigos durante Missa presidida pelo frei Zezinho, na Espanha.

Ler Mais...
27 ago
Dia de Santa Mônica

Mônica nasceu em Tagaste (Argélia) em 331, em uma família de boa posição social e profundamente cristã. Casou-se, jovem ainda, com Patrício, que não era cristão. Patrício era um modesto proprietário de Tagaste e membro do conselho municipal. Mônica era uma mulher forte. De fé ardente, de firme esperança, de inteligência brilhante, sensível às exigências da convivência, assídua na oração e na meditação da Sagrada Escritura, encarna o modelo de esposa ideal e de mãe cristã.

Graças a sua paciência e exemplo, Patrício abraça a fé. Consegue a conversão de Santo Agostinho, “o filho de tantas lágrimas”. Exultante de alegria, esteve presente no batismo de Agostinho, recebido em Milão, pelas mãos do Bispo e Santo Ambrósio. Quando se preparava para voltar à África, morre em Óstia Tiberina (Roma), aos 55 anos de idade. No século XII começou-se a celebrar sua memória litúrgica a 4 de maio. Com advento da reforma litúgica, celebra, com a Igreja universal, em 27 de agosto. Suas relíquias são veneradas na igreja de Santo Agostinho de Roma.

Oração Senhor, nosso Deus e nossa misericórdia, que cumulastes Santa Mônica com o carisma de reconciliar os homens e mulheres entre si e convosco, concedei-nos ser mensageiros da paz e da unidade, dirigindo para vós os corações com o exemplo de nossa vida. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. Amém.

Ler Mais...
25 ago
Cultura e arte em Chapada do Norte com o espetáculo Cordéis dos Cafundó

A Paróquia Santa Cruz, de Chapada do Norte (MG), promoveu um encontro de cultura e arte nos dias 16 e 17 de agosto, na praça em frente à Igreja do Rosário. O grupo Parangolé apresentou o espetáculo Cordéis dos Cafundó. A iniciativa faz parte de um projeto desenvolvido pela Pastoral da Cultura e Religiosidade Popular que, com o apoio dos frades agostinianos, tem criado espaços para articular e promover a cultura popular na região.

Com 20 anos de atuação na arte-educação, o Grupo Teatral Parangolé Arte Mobilização, de Belo Horizonte (MG) propõe, a partir do projeto Cordelizando, difundir a literatura de cordel. O grupo apresenta a poesia e a força dessa forma de narrativa. O espetáculo resgata as raízes da tradição de cultura verbal sertaneja, combinando literatura, teatro e música na declamação dos poemas.

Ler Mais...
25 ago
Encontro Vocacional Agostiniano em Belo Horizonte

O próximo Encontro Vocacional Agostiniano será realizado de 30 de agosto a 1º de setembro, em Belo Horizonte. Organizado pelo Secretariado de Animação Vocacional e Juvenil do Vicariato Agostiniano Nossa Senhora da Consolação do Brasil, o evento irá reunir jovens das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste.

Durante o encontro os jovens terão a oportunidade de vivenciar e conhecer o carisma e espiritualidade dos Agostinianos, por meio de momentos celebrativos, conteúdos temáticos, dinâmicas e atividades.

Ler Mais...
25 ago
Minuto Vocacional: freis falam sobre suas vocações

Durante o mês de agosto - Mês dedicado a Santo Agostinho e às vocações, o Secretariado de Animação Vocacional e Juvenil está divulgando vídeos dos freis do Vicariato Agostiniano Nossa Senhora da Cosolação do Brasil falando um pouco sobre suas trajetórias vocacionais.

Instituído na 19ª Assembleia Geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil - CNBB, em 1981, o Mês vocacional tem como objetivos conscientizar as comunidades da responsabilidade que elas compartilham no processo vocacional. Presente na maioria das paróquias, a Pastoral Vocacional tem buscado celebrar este mês com animação e criatividade tendo sempre por fim suscitar novas vocações.

Ler Mais...
23 ago
Área Pastoral comemora 13 anos de sacerdócio do frei Alberto Carlos

Para comemorar os 13 anos de vida sacerdotal do frei Alberto Carlos Gonçalves de Oliveira, a comunidade da Área Pastoral São Miguel, São Gabriel e São Rafael, organizou um bonita homenagem no domingo, dia 18 de agosto.

O frei Alberto celebrou a Missa e os paroquiamos participaram de uma confraternização, que tabém teve um vídeo com momentos importantes da vida do frei, que completa os 13 anos de sacerdócio no dia 19.

A Área Pastoral é administrada pelo frei Alberto e está ligada à Fraternidade Agostiniana Frei Luís de Leon, em Bragança Paulista (SP).

Ler Mais...
17 ago
Dia da Vida Religiosa - 18 de agosto

Na Paróquia Nossa Senhora da Consolação e Correia, em Belo Horizonte, o Serviço de Animação Vocacional reuniu Irmãs da Congregação Salesiana Filhas de Maria Auxiliadora e Irmãs da Toca de Assis, em uma Missa. Após a celebração foi servido um café da manhã especial. O Dia da Vida Religiosa Consagrada é especialmente celebrado na Solenidade da Assunção de Maria, terceiro domingo de agosto - Mês das Vocações.

O Papa Francisco em sua homilia no Dia da Vida Consagrada de 2018 disse que: “É importante voltar às fontes: percorrer com a memória os encontros decisivos que tivemos com Ele, reavivar o primeiro amor, talvez escrever a nossa história de amor com o Senhor. Fará bem à nossa vida consagrada, para que não se torne tempo que passa, mas seja tempo de encontro”. A presidente da Conferência dos Religiosos do Brasil (CRB), Irmã Maria Inês, ressaltou que a data demonstra o valor dado a missão e ao papel dos religiosos na Igreja. Em sua mensagem, ressaltou: "Que sejamos capazes de dar a vida no ordinário e oferecê-la livremente no extraordinário como servas e servos, testemunhas alegres do Reino de Deus que buscam ‘fazer tudo o que ele nos disser’. Pois a hora é agora!”.

Três elementos caracterizam a vida Consagrada:

a) Os Votos: são uma forma de viver os Conselhos evangélicos da pobreza, obediência e castidade. O voto é uma promessa livre Feita a Deus de um bem possível e maior com o propósito de se consagrar a Deus;

b) Vida Fraterna em comum: A partir da profissão dos votos o consagrado é introduzido em uma família religiosa. Esta vida comum compreende quatro dimensões fundamentais: Dimensão litúrgico-espiritual; Dimensão disciplinar; Dimensão econômica; Dimensão penal;

c) Separação do Mundo: A separação do mundo é menos ou mais rigorosa segundo o caráter e finalidade de cada Instituto. Isto Não significa negação e desprezo do mundo, mas a busca dos bens celestiais já presentes nesta Vida, é prestar uma cooperação ao mundo para que se edifique a Cidade terrena em Deus e para ele se dirija.

Ler Mais...
16 ago
Projeto Ribeirão Cascalheira resgata a história da região do Araguaia

O Ministério Público do Estado do Mato Grosso e a Secretaria de Educação do Mato Grosso estão desenvolvendo um projeto para resgatar a história do município de Ribeirão Cascalheira, que fica na Prelazia de São Félix do Araguaia, onde o Vicariato Agostiniano Nossa Senhora da Consolação do Brasil mantém uma casa de missão, a Fraternidade Dom Pedro Casaldáliga. O objetivo do projeto é manter viva a história da região, que já foi conhecida como o Vale dos esquecidos.

O resgate das memórias do Araguaia passa pela história de vida de Dom Pedro Casaldáliga, bispo emérito da Prelazia de Sâo Felix do Araguaia. As causas que Dom Pedro defendeu em sua trajetória de 50 anos dedicados aos mais simples, sempre representaram muito para a região do Araguaia, para a resistência de um povo que viveu diversos conflitos fundiários e de violação dos direitos humanos.

Na Fraternidade Agostiniana Dom Pedro Casaldáliga os freis José Saraiva, Ivo Cardozo e Felix Valenzuela acompanham com carinho e reverência o dia a dia de dom Pedro que, com idade avançada inspira cuidados. No vídeo sobre o projeto, o frei José Saraiva mostra a casa de dom Pedro - lugar significativo, cheio de vida e memórias das causas e lutas, e que conta muito sobre suas histórias.

Ler Mais...
15 ago
Agostinianos participam da 24ª Peregrinação da Juventude ao Santuário NSra da Piedade

Em comunhão com milhares de jovens, e animados pelo Secretariado de Animação Vocacional e Juvenil do Vicariato Agostiniano Nossa Senhora da Consolação do Brasil, grupos da Paróquias Nossa Senhora da Consolação e Correia e da Paróquia Cristo Redentor, acompanhados pelos freis Tailer Ferreira, Anderson Domingues e Gilberto Feitosa, participaram da 24ª Peregrinação da Juventude ao Santuário Basílica Nossa Senhora da Piedade, em Caeté (MG), na quinta-feira, dia 15 de agosto.

Realizado pela Arquidiocese de Belo Horizonte, neste ano o evento propôs uma reflexão sobre a importância da preservação do meio ambiente, com o tema "Juventude em missão pelo direito à vida” e o lema “Com Maria, peregrinos e agentes da transformação”. A programação teve início às 8h, com a reza do terço, músicas e orações na subida da Serra da Piedade. Na chegada dos jovens ao todo da Serra, às 11h, o bispo auxiliar da Arquidiocese de Belo Horizonte, dom Vicente Ferreira celebrou Missa na Praça Cardeal Mota, em frente à Ermida da Padroeira.

Dom Vicente, durante a Missa, destacou a beleza singular da juventude: “muitos são os jovens aqui, cada um com suas características e essa multiplicidade de características é a beleza da juventude”. O Bispo lembrou ainda que “a juventude é um dom de grande valor, que precisa ser vivido com alegria, mas com cuidado para não ser desperdiçado". Após a Missa, os jovens permaneceram no Santuário, participando de apresentações culturais, organizadas pelas Paróquias da Arquidiocese de Belo Horizonte.

Ler Mais...
14 ago
Cassicíaco: rezando o tesouro da amizade

O segundo encontro de oração no Espaço Cassicíaco, foi um momento especial para reflexão e vivência da espiritualidade Agostiniana conduzido pelos freis Tailer Ferreira e Eustáquio Goveia, na manhã de quarta, 14 de agosto. Com o tema: Rezando o tesouro da amizade "Quem encontrou um amigo encontrou um tesouro..." (Eclo 6, 14), o grupo de colaboradores do Vicariato Agostiniano e da sede da Sociedade Inteligência e Coração (SIC-Sede), teve a oportunidade estar em oração e reflexão com alegria, descontração, músicas e dinâmicas que reavivaram em cada um o sentido da convivência fraterna e da amizade.

O espaço Cassicíaco foi especialmente ambientado para receber os colaboradores nas manhãs de quarta-feira, durante o mês de agosto - Mês Agostiniano. Sobre Cassicíaco Santo Agostinho se retirou para a propriedade de Cassicíaco, um recinto de paz e silêncio, onde colocou em prática o Evangelho em profunda amizade compartilhada: vida de quietude, animada somente pela paixão à Verdade. Assim se preparou para ser batizado na Primavera de 387 por Santo Ambrósio. Neste retiro de Cassicíaco, Santo Agostinho escreveu suas primeiras obras filosóficas: Sobre a vida feliz; Contra os acadêmicos; Sobre a ordem. Momento de Oração - Espaço Cassicíaco Próximo encontro: 28 de agosto Horário: 8h às 9h Local: 8º andar do Edifício Hilário Martinez - SIC-Sede

Ler Mais...
13 ago
Projeto Voluntariado EPSA

No segundo semestre de 2019, o Projeto Voluntariado EPSA, promovido pelo DEPAS, terá como culminância uma missão à cidade de São João das Missões, que acontecerá em dezembro de 2019. Essa ideia surgiu após a entrega de uma doação de produtos de higiene pessoal e limpeza arrecadados na Festa Junina deste ano.

Por meio dessa primeira iniciativa, alunos e colaboradores conheceram a ONG Amigos de Minas. Eles vieram à Escola receber os donativos e contaram um pouco mais sobre o trabalho que eles realizam em cidades do Norte de Minas. Contaram sobre a realidade dos moradores e isso sensibilizou todos que estavam presentes no momento da entrega.

Ler Mais...
13 ago
Frei Márcio celebra 25 anos de ordenação sacerdotal em Missa, no Barreiro

O Frei Márcio Antônio Vidal Negreiros celebra, em Belo Horizonte, uma Missa pelos seus 25 anos de Ordenação Sacerdotal, no próximo domingo, 18 de agosto, às 19h, na Paróquia Cristo Redentor, no Barreiro de Cima.

A celebração é um convite especial para a comunidade, amigos e amigas das paróquias nas quais ele atuou como pároco nos anos 2003 a 2006 e como vigário paroquial nos anos 2007 a 2010. “Se houver boas ovelhas, haverá também bons pastores, pois é delas que vêm os bons pastores. Mas os bons pastores estão todos no Único Pastor, são um só. Se ele apascenta, é Cristo que apascenta”. (Santo Agostinho)

Ler Mais...
13 ago
5ª ExpoAgostiniana traz como símbolo as Matrioskas

O Colégio Santo Agostinho - Belo Horizonte realiza, de 27 a 30 de agosto, a 5ª ExpoAgostiniana. Este ano foi escolhido como tema: "Agostinho: um homem entre outros homens” e como símbolo as Matrioshkas, bonecas russas que aninham outras dentro de si e que nos convidam a exercitar permanentemente nossa interioridade. A ExpoAgostiniana busca atualizar o legado de Agostinho de Hipona, valorizando sua filosofia, carisma e espiritualidade, em diálogo com o Projeto Pedagógico do Colégio.

As Matrioshkas X Santo AgostinhoPor abrigarem a si, dentro de si, as Matrioshkas nos incitam a fazer uma jornada interna, em busca de nossa sabedoria latente e nos lembram da importância de reverenciarmos a nossa ancestralidade. Dialogando, pois, com essas simbologia arquetípica e sabedoria secular – com as quais as Matrioshkas nos presenteiam – desejamos percorrer, com o homem Agostinho, sua bela e instigante trajetória existencial de busca inquieta da felicidade.

Busca da felicidade mediante as coisas externas, sensíveis“Eu, disforme, lançava-me sobre as belas formas das tuas criaturas. Estavas comigo, mas eu não estava contigo. Retinham-me longe de ti as tuas criaturas...” (Confissões X,27,38).Agostinho se entregava às exterioridades, às vontades da carne de maneira consciente e pueril – no que tange à inocência, de fazer por fazer, por querer, por prazer. No entanto, ao longo do tempo percebe que é preciso buscar a felicidade mais internamente, de maneira mais sutil, não no plano da matéria.

Busca da felicidade por meio da razão, da sabedoria“Eu passei a aspirar com todas as forças à imortalidade que vem da sabedoria.” (Confissões III,4,7).

Agostinho é o pensador da inquietude!

E como homem interrogante, com uma disposição inesgotável para buscar o conhecimento, se manifestava um investigador que esquadrinhava o que lhe chegava aos olhos e aos ouvidos como sendo a verdade. Agostinho não para. Lê. Escuta. Reflete. Caminha. Aspira. Insatisfaz-se! Busca e encontro da felicidade em seu interior “Tarde te amei, ó beleza tão antiga e tão nova! Tarde demais eu te amei! Eis que habitavas dentro de mim...”(Confissões X,27,38).Desvela-se aos olhos internos de Agostinho que Deus é o bem supremo, a felicidade que tanto desejou e buscou com ardor, por décadas. A graça de Deus o encontra e o leva a si mesmo e Àquela Beleza sempre antiga e sempre nova que é a origem e o fim último de cada ser humano.

As Matrioshkas, com Santo Agostinho, nos ensinam: somos UM! Cada estágio da vida é uma oportunidade de crescimento pessoal, independentemente da idade. Encontramo-nos e buscamo-nos a cada dia! Que a 5ª ExpoAgostiniana nos inspire a nos descobrirmos humanos, demasiadamente humanos, aspirando, também nós, a exemplo de Agostinho à beleza sempre antiga e sempre nova!

Ler Mais...
12 ago
Celebrações do Mês Agostiniano - 1º a 31 de agosto

Em homenagem ao Dia de Santo Agostinho, 28 de agosto, o Vicariato Agostiniano Nossa Senhora da Consolação prepara uma programação especial de 1 a 30 de agosto, nas comunidades religiosas, paróquias, colégios, obras sociais e setores administrativos. Na abertura do Mês Agostiniano, 1º de agosto, o Vicário Regional, Frei Luiz Antônio Pinheiro, fará um momento de reflexão Agostiniana com os colaboradores da Sociedade Inteligência e Coração (SIC-Sede) e Vicariato.

Semanalmente teremos um momento de oração no Espaço Cassicíaco - um local ambientado especialmente para encontros de reflexão durante o mês de agosto. O encontros serão nas manhãs das quartas-feiras, dias 7, 14, 21 e 28/08. Também haverá celebrações, palestras, reflexões, rodas de conversa, exposições e atividades interativas em todas as unidades do Colégio Santo Agostinho (Belo Horizonte, Contagem, Gutierrez e Nova Lima), Colégio Agostiniano Frei Carlos Vicuña, Colégio AIACOM, Escola Profissionalizante Santo Agostinho (EPSA),Oficina do Saber, Escola Santo Agostinho (ESA), e nas Paróquias Agostinianas em Mato Grosso, Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo.

Para os Agostinianos, agosto é um mês marcado pelas homenagens a Santo Agostinho, pai espiritual, inspirador do estilo de vida e espiritualidade seguidos pelos religiosas que constituem a “Grande Família Agostiniana”. Oportunidades para retomamos o sentido profundo dos ensinamentos e a importância dos valores Agostinianos em nossas vidas. No mês de agosto também celebramos o Mês das Vocações.

Ler Mais...
9 ago
Jovens participam do 4º Retiro para Coroinhas e Perseverança, no Rio de Janeiro

Cerca de 80 jovens Coroinhas e da Perseverança participaram do Retiro Eu Sou na Paróquia Nossa Senhora da Consolação e Correia, no Rio de Janeiro, nos dias 3 e 4 de agosto. Conduzido pelo freis Danilo Gomes e Emerson Silva, o encontro foi de muita espiritualidade e contou com momentos de pregação, animação, dinâmicas e adoração, teve como tema “Eu sou a Porta” Jo 10,9.

Momento especial para fortalecer as crianças e adolescentes na vida de oração. “Vem me seguir que o meu caminho É o da porta estreita, sim Porém ao acabar junto de mim Você vai entender por que é bom, é bom servir”

Ler Mais...
8 ago
Exposição sobre tráfico de animais silvestres no Vicariato e SIC-Sede

O Vicaria​to Agostiniano Nossa Senhora da Consolação e a sede da Sociedade Inteligência e Coração (SIC) recebem entre os dias 8 e 19 de agosto, a exposição sobre o tráfico de animais silvestres "O que ​eles têm na alma?"​, ação realizada pelo Grupo de Trabalho envolvimento e iniciativa ambiental - GTEIA em todas as Unidades da SIC. ​

A mostra fez parte do Seminário Proteção da Biodiversidade e Estratégias de Combate ao tráfico de Animais Silvestres, realizada em novembro de 2018 e foi promovida pela Coordenadoria Estadual de Defesa da Fauna (CEDEF) em parceria com o Centro de Estudos e Aperfeiçoamento Funcional (CEAF), do Ministério Público do Estado de Minas Gerais. As imagens, capturadas pela médica e fotógrafa Marilene Cardoso, retratam animais silvestres sobreviventes do tráfico e revelam a crueldade a que são submetidos.

- Ficha Técnica Fotógrafa: Marilene Ribeiro Doutorado - Fotografia na University of Brighton, Reino Unido Mestrado - Ecologia, Conservação e Manejo de Vida Silvestre na Universidade Federal de Minas Gerais Editora de Fotografia - Voices of Latin America | Latin America Bureau​

Ler Mais...
7 ago
Cassicíaco: lugar especial para reflexão e vivência da espiritualidade Agostiniana

No Espaço Cassicíaco os colaboradores do Vicariato Agostiniano e da sede da Sociedade Inteligência e Coração (SIC) foram recebidos na manhã de quarta-feira, 7 de agosto, para um momento de oração, refleção e vivênciade da espiritualidade Agostiniana. O local foi especialmente ambientado pelos freis Eustáquio Goveia e Tailer Douglas Ferreira para celebrar o Mês Agostiniano.

Um convite especial, com música, alegria e a entrega de um símbolo do Mês de Santo Agostinho, chamou a atenção dos colaboradores na terça-feira, dia 7. Os freis Eustáquio e Tailer passaram pelos setores chamando as pessoas para os encontros no Espaço Cassicíaco. O primeiro encontro com os colaboradores foi conduzido pelo Frei Eustáquio, que conviou as pessoas para silenciar a mente, olhar um pouco mais para dentro de si mesmas e silenciar os barulhos externos. Foram instantes de paz, de refazimento e alegria antes de iniciar a jornada de trabalho.

Nas quartas-feiras do mês de agosto, pela manhã, o Espaço Cassicíaco ficará aberto para os encontros de reflexão. Sobre Cassicíaco Santo Agostinho se retirou para a propriedade de Cassicíaco, um recinto de paz e silêncio, onde colocou em prática o Evangelho em profunda amizade compartilhada: vida de quietude, animada somente pela paixão à Verdade. Assim se preparou para ser batizado na Primavera de 387 por Santo Ambrósio. Neste retiro de Cassiciaco, Santo Agostinho escreveu suas primeiras obras filosóficas: Sobre a vida feliz; Contra os acadêmicos; Sobre a ordem. Momento de Oração - Espaço Cassicíaco Datas: todas as quartas-feiras de agosto (dias 7, 14 e 28/08) Horário: 8h às 9h Local: 8º andar do Edifício Hilário Martinez - SIC-Sede

Ler Mais...
6 ago
Semana Nacional da Família - 11 a 17 de agosto

Promovida pela Comissão Nacional da Pastoral Familiar (CNPF) e Comissão Episcopal Pastoral para a Vida e a Família, da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), a Semana Nacional da Família, é celebrada em todo o Brasil entre os dias 11 e 17 de agosto, com o tema: A família, como vai? A proposta é indicar a necessidade de a família vivenciar uma profunda experiência de Jesus e da sua Palavra para conseguir vencer os desafios e dificuldades que encontra em seu caminho, e assim compreender seu papel evangelizador na Igreja e na sociedade.

Trata-se de um evento anual, que já faz parte do calendário das diversas dioceses e paroquias do país. A Semana Nacional da Família teve início em 1992, para promover a defesa e a promoção da família, cujos valores vêm sendo agredidos sistematicamente na sociedade. É realizada sempre na segunda semana de agosto, mês vocacional, tendo início com o Dia dos Pais e o domingo em que a Igreja no país celebra a vocação matrimonial.

Com o tema deste ano, busca-se indicar a necessidade da família vivenciar uma profunda experiência de Jesus e da sua Palavra para conseguir vencer os desafios e dificuldades que encontra em seu caminho, e assim compreender seu papel evangelizador na Igreja e na sociedade. Para o assessor nacional da Comissão Vida e Família, Padre Jorge Alves Filho, esta pergunta, “A família, como vai?”, continua sendo “também para a Igreja um desafio não só por causa da complexidade que responder a ela envolve, mas principalmente porque também o mundo parece esperar a resposta para ajudá-lo a não ferir mais a própria família que, não deixou de ser a célula da sociedade”.

O Papa Francisco, em diversas ocasiões, tem manifestado seu apoio e oração pelas famílias. Neste mês de agosto, por exemplo, em seu vídeo de intenções de orações, pediu que se reze pelas famílias. “Rezemos pelas famílias para que graças a uma vida de amor se tornem cada vez mais laboratórios de humanização”, exortou o Santo Padre, pedindo também que “cuidemos das famílias, porque são verdadeiras escolas do amanhã, são espaços de liberdade, são centros de humanidade”.

O Santo Padre deixou a seguinte oração à Sagrada Família de Nazaré, que pode ser rezada por todas as famílias: Jesus, Maria e José, em Vós contemplamos o esplendor do verdadeiro amor, confiantes, a Vós nos consagramos. Sagrada Família de Nazaré, tornai também as nossas famílias lugares de comunhão e cenáculos de oração, autênticas escolas do Evangelho e pequenas igrejas domésticas. Sagrada Família de Nazaré, que nunca mais haja nas famílias episódios de violência, de fechamento e divisão; e quem tiver sido ferido ou escandalizado seja rapidamente consolado e curado. Sagrada Família de Nazaré, fazei que todos nos tornemos conscientes do carácter sagrado e inviolável da família, da sua beleza no projeto de Deus. Jesus, Maria e José, ouvi-nos e acolhei a nossa súplica. Amém.

Ler Mais...
5 ago
Christo Conect: encontro, partilha e reflexão em Marechal Hermes

Jovens da Paróquia Nossa Senhora das Graças e da Capela Santa Rita, de Marechal Hermes, Rio de Janeiro, participaram do Christo Connect, no domingo, 4 de agosto. O evento foi promovido pelo Secretariado de Animação Vocacional e Juvenil do Vicariato Agostiniano Nossa Senhora da Consolação do Brasil. O Christo Connect é uma oportunidade de encontro, partilha e reflexão que desperta para a conexão que devemos estabelecer com a criação, com as pessoas e com Jesus Cristo no nosso dia a dia. 40 jovens participaram das atividades. A programação teve início às 15h, com a acolhida e, durante à tarde teve oração, dinâmicas, bate-papo sobre os projetos de vida e as buscas de cada um, além de sorteios de brindes, trabalhos em grupo, apresentações e música. O evento foi encerrado com uma Missa às 19 horas.

Ler Mais...
5 ago
Pré-Jornada Agostiniana de Juventude: jovens participam dos encontros

Os encontros preparatórios para a 5ª Jornada Agostiniana da Juventude (JAJ), já estão realizados pelas paróquias e centros educativos Agostinianos. Durante as reuniões da pré-jornada os jovens fazem um itinerário de reflexões sobre o tema, a partir de um subsídio preparado pelo Secretariano de Animação Vocacional e Juvenil do Vicariato Agostiniano Nossa Senhora da Consolação do Brasil, que traz, também, atividades para os grupos.

As inscrições para a Pré-jornada podem ser feitas a partir de julho, com os representantes da JAJ nas paróquias e centros educativos Agostinianos. Confira como foram os encontros no Colégio Santo Agostinho (Belo Horizonte), Colégio Santo Agostinho (Nova Lima) e Colégio Aiacom (Rio de Janeiro).

Ler Mais...
Compartilhe:
Mapa do Site